MENU

quarta-feira, 22 de abril de 2009 - 17:29Antigos em geral

DOEU AQUI

SÃO PAULO (todo cuidado é pouco) – Quem tem carro antigo sabe: tansporte em caminhão-cegonha é de arrepiar os cabelos. Sei disso porque por três vezes transportei vários carros meus para encontros no interior de Minas, carregando e descarregando cada um deles pessoalmente.

Subir um carro normal numa cegonha já é difícil. Um antigo, então… As rampas são estreitíssimas e os trilhos ao longo da carroceria, idem. Nunca entendi por que fazem essas coisas desse jeito, em vez de plataformas planas, que não exijam uma ginástica contorcionista para acertar o pneu naqueles pedaços barulhentos de metal.

Teve um ano, acho que foi em 2007, que enchi um caminhão com 10 DKWs. Quando fui descer o último do segundo andar, de ré, estava sem freio. Despenquei lá de cima feito um foguete e por muita sorte não aconteceu nada, porque consegui colocar as rodas nas rampas e, no chão, useio o freio de mão. Foi um filme de terror.

Em resumo, odeio caminhões-cegonha e nunca mais vou colocar um carro meu numa trapizonga dessas. Como nunca mais colocará o dono dessa Mercedes aí, que se acidentou quando estava sendo desembarcada em Lindoia, no último fim de semana. Dá vontade de chorar, quando se vê um clássico nesse estado. Tomara que arrumem logo.

 

57 comentários

  1. Sandro Zgur disse:

    Concordo com os amigos acima, carro foi feito pra andar!!!!

    Fui do Rio de Janeiro para Águas de Lindóia rodando com meu Borgward Isabella Combi 1958, foram mais de 1000 Km. (ida e volta) de puro prazer pelas estradas.

    Cegonha, só se não tiver outra opção…

  2. AVL marco GTO disse:

    NOSSA QUE Dó !!! isso ACONTECE,em 2007 uma KOMBI 1961 unico dono e pintura de fabrica de um dono de concassionaria volks que meu pai tem foi parcialmente destruida em uma batida em que um carro a 60Km/h bateu na traseira da Kombi que estava parada. NADA é ETERNO

  3. Igor Kardush disse:

    Foram duas mercedes, uma bateu na outra que bateu no coqueiro. Mas pelo tamanho do estrago elas desceram daquela cegonha lá no fundo da foto.

    Conversei com o responsável por estes carros, eles iriam para a feira, não para a exposição. São consignados por uma grande loja de antigos de São Paulo. Que por sinal tinha uma linda 600SL 1992 vendendo.

  4. E.Martinez disse:

    Carro alemão ainda mais dessa Era aguenta muita porrada, dá pra arrumar sim…

  5. MSM disse:

    Essa traseira vai demorar para ficar em forma, se é que vai ficar.

  6. Samuca- Puma GTI disse:

    Concordo com o Eric e Ronald. Carro antigo é pra andar – fui de Puma até Caxambu, até Pouso Alto… e até rodei muitas voltas em Interlagos. E mais: carro antigo tem que ter cicatrizes de guerra, senão não tem graça… Como diz o João Saad, o artista que restaurou minha Puma: “você quer o carro pra andar ou pra deixar no museu ? se for pro museu, melhor comprar um quadro e pendurar na parede! ”
    No ano passado, Lindóia já tinha virado um feirão – e pelo jeito piorou, este ano nem fui.

  7. Ronald Wolff disse:

    Isso deve ter acontecido quinta, ou mesmo na sexta, dia do início do encontro………..se fosse no sábado, iria bater em outro carro, já que neste ponto da avenida, não tinha espaço para mais nada, tanto que tava entupido de carro………..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>