MENU

domingo, 14 de março de 2010 - 18:50Automobilismo internacional

SENNA, 50 (11)

SÃO PAULO (timidez em pessoa) - Uma vez, muitos anos atrás, na “Folha”, ainda, fiz uma matéria ouvindo todas as empresas que patrocinaram Senna no início da carreira, e acabaram não chegando com ele à F-1. Nessa foto aí tem duas: a casa noturna Gallery, meca dos grã-finos (gostei de grã-finos) paulistanos nos anos 80, e Banerj. Mas tinha também Estrela, jeans Pool, Transzero, Gledson… Se tinha mais, não lembro.

Ayrton, nessa época de F-Ford e, depois, F-3, costumava telefonar para as redações de jornais e emissoras de rádio de São Paulo para passar os resultados de suas corridas. Não havia internet, ele não tinha assessoria de imprensa, nem fax, e era o jeito de informar o que estava acontecendo com ele na Inglaterra. Ligava sempre a cobrar, claro. Apesar de ser de família rica, a grana lá fora era curta.

60 comentários

  1. mauro braga disse:

    Flávio, guardo o recorte da sua matéria onde dei as informações do Banerj para você. Vale lembrar que na verdade como diretor de marketing fiz de tudo para manter o patrocínio. Acontece que o novo governador não quiz dar continuidade por ser o sucesso do Ayrton coisa do outro governo.Pura falta de visão da importância da manutenção do Ayrton. Lembro que eu fazia parte da comissão de marketing da Febraban e o Furquin, diretor de marketing do Nacional apertando a minha mão, agradeceu o fato de ter cedido o Ayrton. Pedi que agradecesse ao Brizola. São coisas do passado mas que marcam a história do marketing do Banerj e deste fantástico campeão.No meu último contato para renovação junto ao Carlos Augusto, então presidente, tive o privilégio de ficar algumas horas com o Ayrton e o Armando Botelho.Lembro que perguntei o que representava para ele ir para fórmula um – respondeu – na fórmula tres os carros são iguais o que prevalece a qualidade do piloto. Agora tenho os seguintes desafios: competir com carros diferentes,pilotos mais experientes e pistas com traçados totalmente desconhecidos. Deu no que deu. Abraços Mauro Braga

    • Flavio Gomes disse:

      Puxa, lembro daquela matéria. Faz tempo, mesmo! Abração.

      • Leonardo disse:

        Olá, Flavio; Meu nome é Leonardo e sou estudante de publicidade da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos. Estou em processo de dissertação do meu TCC que terá como tema o processo de construção e mitificação da imagem do piloto Ayrton Senna nos meios publicitários. Em um breve momento desta postagem, você fala de uma matéria – escrita por você para o jornal Folha – sobre empresas que patrocinaram Senna. Saberia me dizer a época que ela foi escrita e vinculada no impresso para eu localizar? Gostaria de utiliza-la como fonte de apoio para a minha dissertação.

        Desde já agradeço,
        Um abraço,
        Leonardo,

      • Flavio Gomes disse:

        Creio que 1993.

      • Leonardo disse:

        Olá Flávio; Muito obrigado pela informação. Consegui localizar a reportagem citada em sua postagem. Ela foi vinculada em 25 de novembro de 1991, na página 08 do caderno de esportes. A título de curiosidade, compartilho o link da reportagem: http://acervo.folha.uol.com.br/fsp/1991/11/25/20/

        Um abraço,
        Leonardo,

  2. dominique rodrigues disse:

    hoje faria 50 anos de idade pababens a tudo que ele fez de bom de deixo de exemplo para todos nos esteja com deus a formula 1 nao e mais a mesma seu vc

  3. Xavier disse:

    Pelo menos o Senna deu um esporro no Schumacher huahuahuahuauha

    • Xavier disse:

      Explicando: em 1993, quando O SHCUMMY o tirou de uma corrida na primeira curva… deve ter falado: vc fica na sua rapaz, eu sou campeão do mundo e vc tá começando ainda, tem muito o que aprender, tomara que vc tenha aprendido depois dessa pois assim vc pode até ser campeão… e fique quieto

  4. veber disse:

    pessoal ainda me emociono muito quando vejo imagens do Senna,, esse cara foi nota 1000,, dedicado e muito talentoso,, foi uma grande perca ele ter partido tão cedo,, Ayrton Senna forever ………………………………………………

  5. Ricardo disse:

    em resumo , era humilde nessa época…

    não era mascarado e metido , como no final da carreira.

  6. Rogerio disse:

    Flavinho “pouca telha” Gomes!!

    Uma vez eu ví em algum lugar vc dizendo que o Schumacher foi melhor do que o Senna, se vc realmente disse isso, tenho que discordar de vc!!

    OBS: Parabéns pela tua iniciativa de dar um “tapa” e destelhar seu cucuruto, ficou bem melhor, agora vc não esconde mais a calvície!! É melhor assumir mesmo….rss
    eu tenho 27 anos e tb já estou carequita, raspei tudo e ficou bem melhor, pego várias minas agora…………..rss

  7. Fernando disse:

    A qualidade dos bones dos patrocinadores nao era das melhores. Aparecer numa foto ou transmissao com um bone todo torto nao deve trazer boa impressao. Sera que foi por isso que o banco faliu? hahahaa

    • Lio disse:

      É Eu estava pensando nisso ..O Banerj faliu, o Gallery parou falindo,a Gledson..idem ou quase…acho que existe ainda mas muto muito longe do que era…hoje é um grão de arei ou nada…O Banco Nacional faliu…e olha que davam uma micharia..o Nacional que dava mais …dava 1 milhão por ano..e o retorno sempre foi enorme…incompetencia dos responsaveis pelas firmas…

  8. Banana Joe disse:

    O que importa mesmo era que o cara era um puta piloto.
    O resto é resto.
    Se não me engano a família dele era dona ( ou acionária, sei lá… ) das famosas Duchas Corona.

  9. Agra disse:

    Parabéns pelos ótimos posts dos últimos dias sobre F1, Indy e Senna.

  10. Neanderthal disse:

    A história do chá de cadeira na Ellus está contada pelo Tite em algum lugar do GPTotal,o Tite tentava seguir carreira e, por coincidência, estava lá na mesma hora, fazendo a a mesma coisa, e com o mesmo resultado, conseguindo nada. O empresário acho que era o tal Steinbruch hoje diretor da CSN (posso estar fazendo confusão aí), foi cumprimentar o Senna na saída do Estoril logo após a vitória em 1985 e o piloto só disse pra ele: “seu fdp, você me deixou horas esperando e nem me atendeu, vai à merda!”

    A foto acho que é em Silverstone, onde acontece, ou acontecia, uma prova tradicional chamada International Trophy – acho que promovida pelo jornal Daily Express, deduzo da foto – e Senna deve ter vencido uma preliminar de F-Ford ou F3.

  11. Anselmo Lazarini disse:

    Algumas coisas ditas anteriormente fazem muito sentido.
    Apenas um detalhe. Alguém que escreve anda o que o cara andou…
    Que era de familia rica todo mundo sabe, ou é melhor dar dinheiro para o Adriano “Imperador” gastar na favela e não ter nenhuma obra social ligada ao seu “nome”, assim com vários “famosos” que temos mundo afora.
    Tenha Santa Paciência…

  12. anderson disse:

    descobri um lada no clipe do hooverphonic flavio..rsrs abs

    http://www.youtube.com/watch?v=0cWggYivjh8

  13. Guto disse:

    E ai Flavio,

    saca esses carros tunados na Russia, quanta maldade!

    http://damncoolpics.blogspot.com/2010/03/crazy-russian-cars.html

  14. ALEX B. disse:

    Flavinho, Flavinho! Não cutuca as feras…

  15. Paulo Marcasso disse:

    Olá Flávio! Sinto utilizar o espaço indevido para isso, mas é que não encontrei em lugar algum onde eu possa te mandar um email ou algo parecido.
    É que encontrei algumas fotos interessantes de corridas soviéticas, a maioria no gelo. Não sei se já viu, mas é interessante. Onde posso mandar o link?

    Abraços

  16. valter disse:

    É verdade, ligava e implorava para publicar seus resultados, depois, já famoso desprezava os jornalistas brasileiros que não faziam parte da rede globo. Chegou ao ponto de provocar um racha entre Galvão Bueno e Reginaldo Leme. Na saida de um cinema desferiu um soco em um jornalista, acho que do jornal Noticias Populares, que fez uma pergunta a respeito de um suposto filho de Senna com uma modelo justamente quando Senna iniciava um romance com a sua acompanhante nessa noite. Não sei se a pergunta do tal jornalista foi apropriada, mas ganhar um soco em resposta, demonstra desprezo. Como piloto será eterno, como ser humano, teve as suas falhas. Ah, acho que seu pai era dono de uma metalurgica, portanto não era detentor de grande fortuna.

  17. Orlando Salomone disse:

    Bom dia, Flavio. COncordo com o Geraldo. Sucesso é sinônimo de trabalho. Qualquer outra coisa, mais cedo ou mais tarde, desmorona. Toda essa conversa sobre ter ou não dinheiro, me soa a coisa de latino-americano lamentando-se da sorte. Quer ter? Vá trabalhar!

  18. Silvio Viana disse:

    E desde quando ter dinheiro é defeito? Isso é coisa de liso. Senna ralou feito um doido, até conseguir que Silverstone fosse seu palácio. A partir do seu sucesso na Inglaterra, tudo ficou mais fácil. Maurício Guggelmin morou com ele e depôs na imprensa sobre aqueles tempos. A F1 é para poucos. Há quem possa pagar uma temporada, mais do que isso é inviável.

  19. N I P O - L U S O disse:

    Sobre os Patrocinadores: Banerj faliu; Gallery e Gledson sumiram do mapa…
    Mas o resto Estrela (via China), jeans Pool, Transzero estão ativos, mas em menor significância que na década de 1980…

  20. Guerwin disse:

    É impressionante como todos conhecem a vida da família Senna. Eita bando de Fifis.

  21. JONAS MONTANARO disse:

    Conta-se uma historia, que quando ele estava procurando patrocinio para a formula 3, foi na fabrica da Ellus, em Santo Amaro. O dono da empresa deu uma canseira de mais ou menos 5 horas nele, e o deixou esperando feito tonto, e nunca atendeu. Depois quando o cara jà era famoso, o proprio dono da Ellus, o procurou e ai foi a vez dele em dar canseira. Nunca mais, disse ele ao pequena empresario, isso na època.

    • Alaor Jr disse:

      e historia é quase essa
      ele e o Maurizio Sala tomaram esse cha de cadeira juntos
      se nao me engano foi na Staroup em 81
      ai quando senna ganhou em portugal sua primeira corrida em 85 o cara da staroup tava lá e eles se encontraram no congestionamento pos-gp (lembrem-se que naquele dia choveu com vontade)
      o cara da staroup reconheçeu o Senna, desceu do carro, foi até ele, bateu no vidro e disse
      “ou Senna eu sou o fulano de tal dono da Staroup, e antes q ele continua-se o Senna interrompeu o cara dizendo:
      “eu sei quem você é, é o FDP que me deixou esperando cinco horas e nao me atendeu”
      fechou o vidro do carro e foi embora…

    • Breno Peixoto disse:

      Esta história a que o Jonas se refere, Senna contou na sua clássica entrevista à Playboy, em 1989.

      Foi nesta mesma reportagem que Ayrton afirmou ser a Xuxa o grande amor da sua vida, e também que teria “visto Deus” durante o GP do Japão de 1988.

  22. Venax disse:

    A família Senna tinha uma industria de produtos metalurgicos e outros negócios no ramo de materiais de construção (elétrico, hidraúlico, ferramentas, etc). Eram bem de vida sim, mas o pai não se entusiamava muito com o filho seguir a carreira de piloto.

  23. Carlos Trivellato disse:

    Esses detalhes desconhecidos da carreira de Senna são realmente interessantes, existe algum livro que traga isso tudo registrado em detalhes?

  24. vitão disse:

    Não vamos nos esquecer do Armando Botelho, o empresário, é claro. Esse sabia das coisas.
    E a empresa do sr. Senna da Silva era de autopeças, mais precisamente de injeção de antimonio ( maçanetas, frisos, etc) , a fabrica de fechaduras universal, UNIVEL, que ele vendeu depois. O primeiro endereço dela foi na rua Conselheiro Saraiva, em Santana.

  25. David disse:

    O esporte a motor e caro exige um investimento alto e normal que os pilotos em sua maioria sejam de famílias com alto poder econômico e não vejo problema nenhum nisso independe se o cara e rico ou não.

    Talento,Determinação,Respeito ao Próximo não pode ser comprados

  26. geraldo nunes disse:

    Mais uma prova de que só no dicionário “sucesso” vem antes de “trabalho duro”…

  27. Gosto muito de corridas independente de qual tipo, acompanho quase tudo, inclusive até coleciono miniaturas de carros de competição. Mas nesse meio não tem pobresinho não, e nem bobo, apesar de muitos tentarem passar imagem de pobresinhos que conseguiu se dar bem no esporte por puro esforço, isso não é verdade, inclusive a maioria diz: “Minha família não é milionária” ao invés de dizer ‘rica’. Mas td bem, tem mais é que aproveitarem mesmo!!! Queria eu estar no lugar deles!!!

  28. Era bom de arrumar dinheiro o orelhudo heim… PQP…

  29. Renato B. Santiago disse:

    Por isso são ricos! Com o Bruno é parecido. Quer correr, vá arrumar dinheiro pra isso! Nada de ser totalmente bancado pelo papai, com uns pilotos que tem por aí.

  30. Paulo César disse:

    Quem não foi comprado desta lista, fechou as portas, talvez a única que exista seja a Estrela, mas está sem brilho nenhum. Faz tempo que não compro brinquedos de criança.

  31. preto disse:

    Flavio,qual é o horário do teu programa na TVIG,? E´ao vivo?Abs

  32. Gian Brasil disse:

    Tenho 24 anos e não acompanhei os tempos antigos de F1. Mas de tudo que vejo e leio, admiro como estes caras se viravam… eram outros tempos, não tinha esse ‘glamour’ e frescura que se tem hoje… os pilotos cuidavam muito mais de si… hoje os muleques de 19 anos sentam num carro de mais de 800 cv e aceleram, só isso..
    Antigamente, os caras eram quase mecanicos, sabiam de tudo e se envolviam muito mais…
    Os pilotos de F1 hoje, são muito distantes do público. E dos carros também, parecem que não se envolvem (pode ser apenas impressão).
    Por outro lado, gostei da proximidade que os pilots da Indy tem com o público e com a imprensa. Falando nisso, mesmo com todos os problemas da corrida de hoje, acho que pra uma coisa ela serviu: aproximou o público brasileiro desta categoria não muito conhecida por aqui… E vale o destaque pra Bia, que terminou na frente da linda e muito boa piloto Danica!
    Ps; A Band fez a mais longa transmissão de um evento esportivo na historia da humaninade (certeza absoluta, mas sem dados pra comprovar…ahahah). A emissora transmitiu das 8h30 da manhã até as 16h30 a mesma coisa!!! haahha e ainda gastaram R$ 500 mil na reforma da pista durante a madrugada (verdade Flávio)!?!?
    Isso que é investimento em um evento!! haha Mas a transmissão foi desprezível!

    • Kamen Rider Black disse:

      Errado, transmissões esportivas longas não são uma novidade na tv…o Canal Speed, quando faz a transmissão das 24 Horas de Daytona fica quase 24 horas no ar ininterruptamente transmitindo a corrida….

    • Caique Pereira disse:

      Gian,
      O Ayrton já fazia perte dessa turma que sentava e acelerava. A diferença estava nele, que gostava de aprender. O Emerson, Piquet, Wilsinho e Pace, trabalharam e aprenderam nas equipes para poder correr.

  33. Kamen Rider Black disse:

    Do jeito que você falou “de família rica”, dá a impressão que o Senna era algum herdeiro de família aristocrática paulistana, daquelas famílias fechadas da elite paulista, donas de imensos territórios, bilhões em bancos suíços e se bobiar, até casamentos arranjados. Não, quem acha que o Senna vem deste meio se engana. Que a família dele era rica, não há dúvidas, mas não é riqueza de família e sim de trabalho. Li certa vez que o pai do Senna só conseguiu ficar rico por causa do sucesso que adquiriu no ramo do comércio de veículos (não me lembro se era de venda de carros usados ou não) no bairro de Santana. Confesso que estou me baseando em uma informação que li há um bom tempo atrás, mas adianto desde já que não acho que o Senna era de aristocracia nenhuma. O que de certa forma é confortante, inspirador, tanto pai quando filho terem prosperado na vida econômica por habilidade e méritos próprios e não nome/casta.

    • Alexandre disse:

      Caceta, Flávio….

      esses doidos vc não veta…..

      cada maluco!!

      eu, hein!

    • Pedro Jungbluth disse:

      ele falou que o Senna era de família rica, e você concordou.

      Que “jeito” o Gomes falou? Não entendi. ele apenas citou que era família rica, o que é verdade.
      Acho que você está procurando pêlo em ovo.

    • Eles tinham grana, isso é apenas uma verdade que todo mundo teima em não avcreditar

      Peço para que quem duvide disso comece a frequentar os Kartodromos… veja como é “barato” andar de kart… veja como sobram patrocinadores para financiar a carreira dos jovens talentos descamisados que circundam os box (como os boleiros no tenis)…

      De vez em quando acho que somos “meio” Argentinos… como o que acontece com o Fangio… a cada ano que passa o Senna guia melhor.

      Segue o jogo.

      Imperador

    • Caique Pereira disse:

      Karmen,
      O Sr. Milton, PAI do Ayrton, está sendo processado pela UNIÃO, por trabalho escravo em uma de suas FAZENDAS na Bahia. A família do Ayrton tem muito dinheiro. Não são da ala dos Barões do Café, mas tem muuuiiitttooo.~O pai é industrial e queria que o Ayrton, no início, não pilotasse para assumir os negócios dele.

    • mario aquino disse:

      O Sr. Milton era de um grupo de trambiqueiros da Zona Norte, tinha uma industria, depois se envolveu em agro-negócios tendo inclusive entrado no campo do trabalho-escravo, o Ayrton Senna ainda criança brincava de Karts nas Palmas do Tremembé, e um poquinho maior, tinha um helicoptero a sua disposição para ir brincar de Kart onde lhe conviesse (chuvesse) no fim de semana.
      Ele morava no bairro dos macaquinhos na serra da Cantareira e fazia parte de um grupo que tinha muitos boiolas.(não estou inventando veja a TUSA), eu sou da ZN.

    • Rodrigo Zauli disse:

      Se essa informação for verdadeira o outro, bateram outro recorde na carreira, o de hipocrisia, porque porque eu cresci lendo comentários de que a família dele era muito religiosa, cheia de carolice, que arrumavam uma rezação danada, que viviam com a bíblia debaixo do braço e sei lá mais o quê…

  34. David disse:

    E interessante ler estas informaçoes que as vezes nao sao divulgadas voce acaba tendo outra visao do piloto

  35. Rafael disse:

    Não sei se não patrocinar foi bom ou ruim, pq o banco nacional que patrocinava faliu…

    • O que vou dizer chega a soar estranho… o Banco Nacional era espetacular… produtos inovadoras e gente extremamente competente (que continua ainda hoje no Mercado Financeiro em posição de destaque).

      Uma pena o problema contabil do Banco…a boataria foi forte e acabou com o Banco… o pessoal do Governo na época foi habil e conseguiu contornar a situação sem quebrar o sistema financeiro no inicio do plano real… trabalhei lá no auge da carreira do Ayrton, foi o “boom” do Banco… parece que o Ayrton morreu e o Banco morreu logo depois.

      Apenas coincidencia…

      Segue o jogo…

      Imperador

    • Caique Pereira disse:

      Até hoje o Sr. Magalhães Pinto (Fº), além de não estar PRESO, não informou o que fez com os U$ 7 BILHÕES dos correnntiostas e Investidores. O baca de tudo isso foi que o Sr. Pedro Malan, que foi o permissionário do empréstimo de U$6 Bilhões ao Nacional, meses depois permitiu um empréstimo de U$ 5 Bilhões ao UNIBANCO para comprar o Nacional e…estranhamente após passar a pasta de Ministro da Fazenda Sr. Henrique Meirelles, assumiu a Presidencia do Conselho do…UNIBANCO…

  36. Ronaldo Brahmeiro disse:

    o cigarro era Galaxy… (o logotipo até que era parecido)

  37. Não… era uma casa noturna… a mais luxuosa de São Paulo…. foi a nossa Studio 54

  38. Paulo César disse:

    Não, o cigarro era Galaxy !

  39. JCMATTIOLI disse:

    GALLERY: Casa noturna de São Paulo, cujo proprietário era o José Victor Oliva. Era o equivalente paulistano do carioca Hipopotumus, do Ricardo Amaral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>