PIPOQUINHA

SÃO PAULO(amanhã, rumo ao Sul) – Para um sábado à tarde, videozinho indicado pelo Comendattore Claudio Ceregatti. Que me chega com a seguinte descrição:

Imagens sensacionais da F-2 no Brasil em 1971. Estava lá em meio a multidão, aos 14 anos, entre as curvas 1 e 2 (pertinho de um ângulo lindo que aparece aos 1:22). São imagens maravilhosas dos boxes antes das reformas, acanhados e sem saída pelo pit lane. E uma pista que não existe mais…
0:56 Retão ainda sem guard-rails
1:12 Saída da curva do Sol, exatamente onde hoje é o paddock
1:22 Imagens entre as curvas 1 e 2 com retão ao fundo e barranco do kartódromo
1:33 Pessoal encarapitado no muro dos fundos das casas entre as curvas 1 e 2
1:35 Entrada da curva do Sol, bem onde hoje é o muro do Berger
1:44 Saída da curva do Sol, com Ronnie Peterson pra variar atravessando mais que os outros…
1:50 Retinha em descida por trás, da saída da curva do Sol à entrada da curva do Sargento, com subida do lago ao fundo
2:01 Curva do Sol de novo, em ângulo clássico
2:09 Subida da entrada dos boxes
2:20 Emerson com GB reconhecendo que nenhum dos dois já tinha visto essas imagens…

Comentários

  • Ver essa curva do Sol lá de cima do barranco, podendo vislumbrar o trabalho das mãos do piloto mechendo pra lá e pra cá e até quando trocavam de marcha, é espetáculo que não pode ser visto em lugar nenhum do mundo, e muito menos com os carros de hoje. Nem e Indianapolis nem em nas curvas de baixa de Mônaco e muito menos num autodromo como os do Tilke. Ali em cima do barranco estavamos longe do perigo e perto dos carros.
    Emerson era uma espécie Fangio e Peterson era espécie Jim Clark.

  • Tirando a parte da curva do sol que foi consumida pelo paddock o resto é recuperável. Seria interessante que houvesse essa recuperação até para escola de pilotagem, alem da criação de uma extensão do circuito atual, o qual está muito curto para os padrões atuais. Mas, infelizmente, acho que isso só vai acontecer quando a FIA colocar pé firme, dizer ou vocês extendem a pista ou está fora…

  • Ah, a enigmática curva do Sol!!
    Nunca me entendi exatamente com ela.
    Estava vendo agora os detalhes, parando o vídeo nos pontos aonde se pode ve-la, maravilhado com a tocada do Peterson e lembrei que, nas poucas vezes que corri em Interlagos de RD 350, por mais que eu achasse que tinha feito certo a primeira perna do Sol, quando chegava na segunda metade, eu tinha que corrigir a trajetória e perdia um tempinho ali.
    Hoje vendo esse vídeo lembrei de alguns detalhes visuais. Na parte interna havia uma “quebrada” no raio, na borda da pista, que sempre me atrapalhava.
    Às vezes, eu fechava a trajetória antes do que devia, outras vezes eu saia meio aberto por ter entrado muito fechado. Era um ponto que eu raríssimas vezes acertei. E quando meio que quase acertava, era por puro acaso.
    Acho que na verdade, o que faltava mesmo era coragem, pois quando vc vinha forte e via o barrancão na saída da curva, tinha um segundo ataque violento de annus contrictus, igualzinho ao da freada da 3.
    Ô inferno de curva!!

  • Este video me faz pensar o seguinte: Tanto a Temporada de Formula 2 de 1971 quanto a de 1972 foi organizada e transmitida pela TV Globo ! Será que algum dia teremos estas imagens de volta, impossivel ? Digo que não , pois recentemente apareceu quase na integra o GP Brasil de Formula 1 de 1972 ! Sonhar não é proibido e nem paga imposto, ainda !

    • Uma vez conversei com o Galvão num desses aeroportos da vida, e ele me contou que a maior parte dos VT’s das corridas dessa epoca a Globo apagou, para reaproveitar as fitas…!!!!!! sobraram muito poucas cenas dessas corridas dos anos 70-80. Podem notar que quando fazem retrospectivas colocam sempre as mesmas cenas.

      Antonio

  • MUDANDO UM POUCO DE ASSUNTO ALGUÉM VIU O FLAVIO POR AI ????? dizem que ficou preso em alguma enchente ????do prefeito Kessab … outros falam que molhou seu inseparavel note…???? e deu pau….?????sumiu …????? por outro lado é bom que o pessoal vai lendo coisas ai do GRANDE EMERSON….que nunca cansamos de falar…

  • Flavio, obrigado pelo vídeo e como era lindo e fascinante o traçado deste autodromo que virou uma chatice só atualmente.
    Este Bernie fez boas coisas para a f-1 mas ultimamente só vem fazendo cagadas…tá na hora de deixar para pessoas mais evoluidas e que escutem o publico.

  • Eu me lembro que passando pelo autodromo de onibus, estava saindo do autodromo rebocado, o carro do Emerson, porque eles tinha uma oficina, do outro lado da avenida. Foi a primeira vez na minha vida, que vi um carro de corrida tao perto e ate hoje tenho essa imagem na minha cabeça, porque eu achei o carro muito baixinho e pequeno. Bons tempos…………

    • lembram-se, de quando foi lançado o maverick 4 cilindros? fizeram uma corrida promocional entre os pilotos da F1 e os pilotos nacionais, no sabado teve um tal de “silver fox” que tomou pau, no domingo ganhou e todos estranharam pois a carroceria do maverick do cara era a que menos inclinava nas curvas, estranharam e foram vcerificar, o “magico havia entortado as hastes dos amortecedores para conseguir tal efeito de suspensão, cada historia que parece 2. acho que todos sabem quem era o piloto pelo, apelido

  • Belo vídeo, estava numa das casas entre as curvas 1 e 2 , casa do meu bentido tio, que resolveu comprar lá e me apresentou ao Templo aos 6 anos de idade no Torneio BUA de FFord. Depois a F2 e F1, entre os recheios nacionais como 500 Km 72, D3, D4, D6, Super V, etc..etc…

    O Ceréga sempre tem algo memorável para mostrar ou contar do Templo, da melhor época que já tivemos…
    Parabéns pela dica!

  • Eu também estive lá. Nos treinos, fiquei proximo a saida da curva do Sol, e assiti a uma aula de 2 monstros sagrados do automobilismo: Pace e Peterson. Ambos com March 712M (se bem que os vermelhinhos, do Fank Williamns eram bem mais fracos que os amarelos de Peterson, Hunt e cia.). Eu vi tanto o Moco como o Ronnie vindo de lado no Sol, um espetaculo que nunca vou esquecer.
    O jeito como o Moco fazia o Sargento também era impressionante. E como ali a gente ficava pertinho da pista, dava pra ver o cara contra-esterçando, com os braços cruzados. Demais. Na volta de apresentação o Moco rodou na saida do Sargento…
    Acho que a prova era em duas bateiras, e no intervalo, fui atras do Moco pelo paddock, ele tinha ido no carro – uma Mecedes Fin Tail 220S escura – trocar a viseira do capacete.
    Chegando lá tomei coragem e pedi um autogrago. Ele perguntou pelo papel e a caneta, e eu, com cara de babaca, rasquei o maço de cigarros e estendi o lado interno do papel branco. Ele perguntou pela caneta, e eu, com mais cara de babaca ainda, retornei a questão: “Será que voce não tem uma ai ?”. Po, o cara tava de macacão, ia ter caneta no bolso ??? Claro que não. Dai ele falou: “bom então vai ter de ficar pra proxima”.
    Perguntei pelo March, se ia dar pra melhorar, e ele respondeu que nao, que o carro estava uma bosta, e não ia dar pra andar com os da frente.
    Bom, foi a unica vez que eu conversei (conversei ????) com o Moco, então, vai ficar na memoria pra sempre.

    Antonio

    • Belissima estória…todos respondiam na época todos davam autografos e tiravam fotos …( O Moco era o mais bravinho de todos….mas longe …muito longe da arrogancia dos pilotos atuais…) Eu tinha 17 anos….Eu era o mais velho…meus amigos tinha 16, 15 ,14….e um dia durante a semna de treine cheguei mei atrasado pois morava longe no Tatuapé ….e o Emerson vendo a gente lá todos dias…ADIMIRANDO …PERGUNTANDO TUDO …SEM PARAR….perguntou àos meus amigos nosso se queria dar uma volta na pista…no seu carro ….meio no pau ….O IDIOTA AQUI FOI O UNICO QUE NÃO FOI …por ter chegado atrasado….agora Vcs conseguem imaginar a molecada …quando cheguei…pulando gritando sorrindo…dizendo o EMERSON LEVOU A GENTE PARA DAR UMA VOLTA NA PISTA…..sem palavras …..muito bom relembrar….coisas assim…quase a mesma coisa que o amigo ..com o Moco…belas lembranças…..

    • parabens rato, por voce e por tudo, qo voce fez pelo automobilismo,brasieiro, pena algumas pessoas não reconhecerem isso, prioncipalmente aquele fã de cavalos que não te ajudou no projeto brasileiro da F!, se ele tivesse feito, talvez as coisas serian diferentes,,o projeto era bom.

  • Putz! Eu estava lá, com 10 aninhos de idade.
    Já o narrador (também do Canal 100):
    “Emerson Fittipaldi é uma boa imagem do Brasil novo, do Brasil campeão, do Brasil em tempo de conquista…”
    Engraçado como algumas coisas nunca mudam. Ditaduras, filo- ou proto-ditaduras, etc. sempre foram chegadas num ufanismo tosco não é mesmo? Alguma semelhança com estes novos tempos?

  • Eu tb tinha 14 anos e fui lá!!!!
    O mais interessante é que num dos dias (não me lembro se foi treino ou corrida) eu estava com meu irmão a caminho do autódromo e no transito quem estava no carro ao lado?
    Ronnie Peterson e esposa ( que se não me engano era lindona!)
    Óima postagem!
    Um abraço

  • Nesses tempos em que se falam de custo benefício e coisa e tal, não seria hora de voltar a ter Interlagos como antigamente? Valorizar o esporte com uma pista de verdade ao invés de pista de games? Aposta que, se voltasse o público na F1 duplicaria, porque essa história de ficar brincando de autorama tá um pé no … Não se vê mais tanta emoção das disputas e principalmente nos arrojos dos pilotos em buscar outros pontos de ultrapassagens, quem viu não esquece, como era lindo ver na curva da ferradura carros em fila dupla para tentar ultrapassagem na subida do lago…Ah bons tempos dos 50 “speeds” no grid de largada, mavecos trovoando no final do retão junto com o ronco dos opalões e sem contar os Avalones Chrysler acelerando nas curvas 1 e 2 e tocando a valsa das Walquírias do seu V8 no retão para delírio dos apaixonados. Quem viu, viveu, quem não viu se lamenta!

    • falando em avalone, que se lembra do nanico no filme roberto carlos a 300km ´hora? QUANTO A VOLTAR INTERLAGOS COMO ERA ANTES, vai até o estacionamento das equipes pegue a esquerda em direção ao antigo sargento, e chore por ver a mutilação que fizeram onde seria o final do retão,(900mts), onde seria a curva 4 e que fazia a união com a junção completando o anel externo, aquilo foi imposição do todo poderoso sr da F! com medo que fosse utilizado o anel de velocidade na formula indy, que estava no auge na é´poca.

  • Claudio Ceregatti
    Não me canso de falar que esses boxes modernos mais altos e com construções em cima deles mataram a visão da pista e, como consequência, afastaram o público de Interlagos.
    Participei com o GT 40 de duas baterias preliminares da F3 em Interlagos em 10-01-1971 e de uma em 25-01-1971, e como nessa da F2 as arquibancadas estavam cheias.
    Foi uma pena que esses boxes altos acabaram com a visão dos espectadores da pista, issso sem contar também que o efeito solo e ó controle automático de tração tiraram essas tão bonitas derrapagens controladas que o público tanto apreciava.
    Creio que se os dirigentes não fizerem nada nosso automobilismo continuará com as arquibancadas as moscas, só enchendo na F1 devido a grande promoção.
    Abraços.

  • Sei que tô meio véinho já, mas estive lá, vi a corrida, vi os treinos.. Vi também alguns carros em cima de caminhões com carrocerias abertas, (aquelas de madeira) passarem pelo vale do anhangabaú a caminho do autodromo, numa segunda ou terça feira.. Trabalhava no edificio CBI no 5 andar, dei uma desculpa esfarrapada pro chefe, tomei um onibus e desci la no templo. Faltei mais uns dois dias só pra ver esses carros.. Vi a primeira volta do carro do “rato” no autodromo…
    Enfim vi um monte de coisas lá…. Já gostavamuito de corridas e principalmente do Templo com o “””Circuito Antigo que era mágico”””
    Vendo esse pedaçinho de história aqui confesso que me emocionei e bastante.. . Obrigado por isso, se tiver mais por ai em algum lugar mostra pra gente….

    • só quem correu lá sabe o quanto ele era seletivo, gostoso, dava praser ao pliloto, agora essa coisa que temos, insonsa, serm graça, freia acelera, acelera freia, sem emoção alguma, frear e colocar terceira na fewrradura, ali no gela saco, era demais, frear no sargento, de arrepiar, fazer a subida do lago para a reta oposta, voce puxava o carro para a direita e ele teimava emir p ara a esquerda saindo de frente, fazer a curva 2 vendo a caixa d’agua crescer na sua frente, coiisa de louco, saudades.

  • E a Globo solta e tira seu acervo de memórias da internet. Isso é patrimônio do automobilismo brasileiro, da vontade e determinação do Scavone. Aos 44 uma imagem, e depois Hill.
    Ó, tem muita coisa errada rolando. Uma pena.

  • FG……………..APROVEITE ESSE FDS..E RELAXA …OLHA..VENDO ESSE PEQUENO CLIP..A GENE VIAJA..MAS QUANDO APARECE AQUELE QUATI DE GOMALINA… ARREPENDI DE VER….NÃO SEI COMO O POVO AINDA ENGOLE ESSE QUATI DA GROBO..RSS

    • quati de gomalina, brincadeira essa, na parte em que ele aparece pare o video, voce já notou? os enttrevistadores da grobo não deixam o entrevistado falar? gavi,ao, faustão, j soares, bobinho groisman e cia.

    • O Amigo falou bem Emerson é tudo de bom…é classe, educação, atenção à todos …Eu estava lá e ninguém pode imaginar a loucura que era…dava de mil em emoção nos GPs de hoje em Interlagos…e Emerson era o mesmo…..atendendo à todos….com a maior simplicidade educação e classe como o amigo disse …e Wilson também…só uma correção acho que tinha mais de 100 mil pessoas…..quando acabava a corrida tinha invasão de pista e ia todo mundo para os boxes…ver Emerson…Wilsinho..cumprimentar…..hoje os caras dão uma largada de merda apertam uns botons …vai assim até o fim…ai Vc pegar um puta transito e volta para casa e vê que gastou uns $1.000 reais…e só vê as estrelinhas ( pilotos por fotos e olhe lá….) para mim falta pouco para virarem #@%&+!^&¨ voces não acham ????

  • Interessante também o texto e narração em tom ufanista: “Novo Brasil, Brasil vencedor” É a cara do discurso dos milicos de plantão. E a turma “democrata” da Globo mostrando que fazia a vontade da turminha da época.

  • Parabéns pelo vídeo, tenho muita saudades “desse autódromo” tomei uma espadada (de lado) de um pm a cavalo, que me pegou pulando justamente este muro, tinha um terreno baldio na av. jangadeiro, parece que hoje tem uma escola no local, foi numa corrida de F1, não me lembro em que ano, mas a espadada nunca vou esquecer, como nunca pulei um muro de volta tão rápido rsrs e com a bunda ardendo, fui motivo de piada muito tempo.