O DKW DA PRESIDÊNCIA

GUARUJÁ(parou!) – Anteontem, falamos bastante aqui do Rolls Royce presidencial que levou Dilma Rousseff ao Palácio do Planalto. E o Alessandro Zelesco descobriu uma preciosidade: a Vemag doou, em 1958, um Grande DKW-Vemag (esse era o nome do Belcar antes de 1961) ao presidente Juscelino Kubitschek. E outro ao ministro Lucio Meira, que criou o GEIA (o grupo de implantação da indústria automobilística no Brasil; a Vemag foi a primeira fábrica nacional). A entrega foi feita no Copacabana Palace, quando do lançamento do sedã e do jipe, que mais tarde passaria a ser chamado de Candango.

A história toda, com reprodução de texto da época, está no blog Scuderia Brazil. Além dos dois sedãs, a Vemag doou uma perua para as Pioneiras Sociais, que deram origem à LBA. Os sedãs eram pretos, cor rara para aquele ano, o primeiro da produção do carro, e tinham placa presidencial. A perua Universal começara a ser fabricada em 1956 e também ganharia o nome pelo qual passou a ser mais conhecida, Vemaguet, em 1961.

A pergunta é: onde foram parar esses carros? A peruinha provavelmente desapareceu no tempo, se foi mesmo usada em serviço. Mas me intrigam esses sedãs, especialmente o de JK. Será que é possível rastrear seu destino através de documentos da presidência da república? É bom lembrar que a capital federal, em 1958, ainda era o Rio, e muita coisa pode ter se perdido quando da mudança para Brasília. Mas deve haver algum registro da doação, não?

Muito bem. Temos bogueiros infiltrados nas hostes presidenciais?

Comentários