ONE COMMENT

Era fraca a F-2 em 1971… A foto, de Brands Hatch segundo os blogueiros (precipitei-me e mandei Interlagos, mas estava errado; fui pela zebra…), foi descoberta por Humberto Corradi. Precisa identificar os pilotos?

Comentários

  • Graham Hil, Emerson Fittipaldi e Wison Fittipaldi. F2 fraca? Naquela época estava no auge. E Graham Hill, ainda pisava, apesar das pernas tortas. Só não tinha mais carro na F1, mas em 1972 venceu as 24 horas de Le mans.

  • Em 71 Hill já não era grande do ponto de vista técnico. Assisti a F2 no Brasil e dava pra perceber que o inglês já corria just for fun. Aliás, esse era o grande comentário dos jornais paulistas que cobriam o torneio, ao lado da grande performance do Pace com uma Surtees com bloco de alumínio. Ele bateu 3 vezes o recorde da pista. Tim Shenken era muito bom, guiava limpo, uma beleza de se ver, do tipo do Emerson. O Peterson já era Peterson e vinha com o carro balançando e perdendo tempo, mas parece que varrer a pista com a traseira era um prazer a que ele não se negava. Vi a a panca que deu na saída da Junção. Ele saiu do carro, flexionou as pernas e veio caminhando até os boxes, já sem capacete, acenando pra multidão. Era uma multidão. Bons tempos aqueles. Esse carro do Emerson há algum tempo atrás foi recuperado e vendido em leilão. Uma beleza.
    Acho que na temporada seguinte o Divila deu um tapa numa Brabham que o Wilsinho dirigiu no Brasil, e o carro era lindo – está na capa do livro do Jan Balder e há uma foto dele, página dupla, na frente do Shenken, acho, no Brasil, e que está num dos volumes de Os Maiores Pilotos de Todos os Tempos, que comprei num sebo por alguma coisa como 20 real. Abs!

    • fred, o Hill quebrou as pernas no final de 1969 e depois disso nunca mais foi o mesmo. . .

      Mas ainda dava espetáculo de vez em quando, tanto que venceu Le Mans em 72 de Matra-Simca em dupla com o Pescarolo.

      Nessa foto, ele lidera de Brabham BT 36 Equipe Rondel (Ron de Ron Dennis, o próprio!), o Rato vem de Lotus 69 e o Tigrão de March 712M.

      Em 72 a Brabham BT 38 original era parecida com a Lotus 72, com radiadores laterais e perfil em cunha, mas era muito ruim, então o Divila, genio, modificou o carro instalando o radiador no bico, que era bem largo, criou laterais bem largas também e o carro ficou muito bom, mas o Wilsinho acabou dando um pancão na Subida do Lago e deu pt no chassis, mas o pessoal da mesma Rondel acabou vendendo ou cedendo um chassis reserva e ele conseguiu reconstruir o carro, mas tava com a coxa direita machucada porque um parafuso da vareta do trambulador havia feito um furo nela. . .

      Bom, é mais ou menos isso, bons tempos aqueles. . .

      Zé Maria

  • se me lembro bem, o acidente ocorreu porque o teto fechou e o avião ficou rodadndo até acabar o combustível. E como a grana tava curta, o seguro não estava pago, e a tia Betty ( mãe do Damon) foi trabalhar de camareira em um hotel para pagar as contas dos processos. Depois tio Bernie e Stewart , via Royal Automobil Club e doações do Goodwood Festival, , deram uma força pra acertar os processos e liquidar a equipe.

  • Pô gente, o Flavio já falou foi um engano e corrigiu para Brands.
    Mas lembro da corrida de Interlagos de F2 com esses caras e mais alguns tipo Tim Shenkem (não sei se é assim q escreve). Lembro que fiquei na antiga curva do sargento e os caras faziam o Sol e desciam em direção ao sargento que era feito em subida……simplesmente bárbaro !!!!!!

  • não tem o que comentar, como esses caras eram bons, o rato continua bom até hoje, mesmo,com as vertebras de plastico, dá o carro para ele e em tres voltas ele tá virandoi tempo
    Wison se não fosse pela mania de grandeza seria um ótimo pilotoaté hoje, o cara que larga em monaco e fica sem embragem na largada completa a prova em sexto trocando marchas no tempo é um cara que guia muito, mas a fama subiu a cabeça.
    hill, grande mister monaco, (o primeiro, o segundofoi o ayrton), morte besta, dele e da equipe embassy hill que tinha a promessa chamada tony brize, (se não é esse o nome é algo parecido), em um acidente de avião pilotado pelo propio hill.
    a coisa deixou de ter graça quan do inventaram controle de tração, suspenção ativa, cambio semi automatico, apendices aerodinamicos, pneu pra isso, pneu pra aquilo e por aí vai.

    • Galileu, a F-1 eu só assisto por causa do nome e dalembrança que me evoca, nada mais…. acho corrida de automovel um negócio tão simples e tão fácil que é dificil complicar, mas os caras complicam pra caralho… só pode ser fruto de quem não entende nada do assunto.
      O que deve ser definido é o REGULAMENTO da categoria, acora deposi de definidas as medidas, pesos, dimensões etc,etc o resto é simples: entra aí e senta a botina, que negócio é esse de pneu rosa e depois pneu azul e deposi pneu lilás? cada um usa o pneu que quiser e para ou não para se quiser, ou então para duzentas vezes, agora tem a ridicula asa móvel, daqui a pouco vão colkocar aquele ridiculo radar da ridicula formula truck, depois devem colocar pardais e quebra molas e adesivos para colocar no carro tipo: PAPAI , NÃO CORRA!, virou uma merda, esses baitolas corredores de video game pilotando carros e simuladores sem diferenciar um dos outros, patético!!!!!

  • Comentaram aqui que Brands Hatch não tinha guard-rail em 1971. É verdade, até que no final de 1971, Joseph Siffert morreu num corrida extra-campeonato de F1. Seu carro saiu fora da pista, subiu num barranco, capotou e o piloto morreu queimado preso dentro do carro. Depois disso colocaram cercas de proteção na pista.