MENU

Saturday, 10 de September de 2011 - 14:48Automobilismo internacional, Vídeos

MACHOS

SÃO PAULO (afe) – Amanhã a corrida é na pista mais veloz da F-1. Média de velocidade da pole, hoje, superior a 250 km/h. Dá medo? Medo dava isso aí embaixo. Ah, a música é uma atração à parte.

Neste link aqui tem o mesmo filme, mas com qualidade melhor de som e áudio.

50 comentários

  1. eduardo says:

    pena que no brasil nao temos este tipo de evento, a nao ser a classic

    http://autosport.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=as.stories/100179

  2. Roberto says:

    Machocados seria o certo!

    Machucados, feridos ou mortos!

    Uma época em que segurança no automobilismo era uma piada.

    -Falta de cinto de segurança
    -Falta de “santo-antônio”
    -Falta de barras de segurança
    -Falta de guard-rails. (alguns existiam mas eram precárias na época, até feno usavam)
    -Capacetes. Usavam toucas com óculos.
    -Tanque de combustíveis lacrados (carros explodiam a qualquer pancada forte. Contato do combustível com o motor quente)
    -Falta de segurança até para o espectador e mecânicos. (Machos não eram somente os pilotos, mas também aqueles que participavam das corridas)

    Imaginem se a segurança dos carros não evoluíssem com a velocidade dos mesmos?

  3. Claudio R says:

    Há dez anos a bruxa estava solta, e em 15 de setembro de 2001 Alessandro Zanardi sofreu um grave acidente, e teve as duas pernas amputadas.

    Ele voltou a correr em carros adaptados – até num F-1 ele andou. Isso também é ser muito macho !

  4. Anselmo says:

    Depois de sairem voando dos carros, os caras levantavam e saiam andando.
    Machos, muito machos.

  5. Arnaldo da Silva - SCS says:

    Flávio,

    Hoje em dia andar num F1 a 330 km/h como mostrou em Monza não é nada. Já imaginaram o freio dos carros deste video? Acho que eram feitos de couro de vaca! rsrsrsr
    Abraços aos amantes da velocidade.

    Arnaldo
    São Caetano do Sul.

  6. Cardoso Filho says:

    Umas cenas chocantes, outras hilárias.

  7. Augusto says:

    Cara, me desculpe, mas eu TIVE que copiar esse video descaradamente e postá-lo no meu blog. E me desculpe MAIS AINDA por ter copiado também o título do seu post, mas não creio que outro termo a não ser “machos” se encaixaria tão bem a esses caras.

    Grande Abraço

    regthorpe.blogspot.com

  8. Orlando Salomone says:

    O acaso vai me proteger…

  9. Tuta says:

    OPEN-SKY SLAUGHTERHOUSE

  10. Alexandre Gomes says:

    Sensacionais, esses loucos maravilhosos!

  11. Joanir says:

    Galera dei uma pesquisada por aí. esta musica nao tem este nome, pelo menos a letra nao confere com o nome da musica. Alguem sabe?

  12. Alberto says:

    Esses pilotos eram feitos de borracha, ou eram de osso mesmo?

  13. Luiz says:

    Flávio voce tem registros de quantos pilotos perderam a vida nessas corridas?Realmente as cenas mostra que só tinha doido nessa época!

  14. hugo says:

    Nunca vi tanta gente ressuscitar em tão puco tempo…

  15. pedro ar de reflexão says:

    São imagens como esta que me fazem pensar que a raça humana é mesmo suicida e tem na sua essência o embrião da transcendência e do desafio do impossível muito bem preservados. Apesar de tanta imbecilidade e ignorância em sua caminhada, o homem tem seus momentos comoventes e sensíveis ao longo de sua evolução, esse é um dos mais belos e comoventes com certeza…

  16. Burn baby.. Burn says:

    Vendo este vídeo pondero..

    Como as federações de automobilismo mundiais demoraram décadas para impor normas de segurança.. e muitas ainda hoje mantem a maxima de esperar morrer para resolver.. tal qual a curva do café em Interlagos.

    Muita gente taletosa morreu muito cedo,em meio a tanta incompetencia..

    faltou tenencia.. respeito a vida..

    Pena que no lugar daquele muro ridículo, não estivesse uma gicane.. na tamburello.. em 1984….

    `

  17. Eduardo Aranha says:

    Flávio

    O seu blog poderia lembrar e homenagear . Há 50 anos, Von Trips um dos melhores pilotos da história da F1, morreu em um acidente no GP de Monza de F1: http://www.youtube.com/watch?v=w0-9Mls-5E0. Um abraço

  18. Braulio Gerhardt says:

    Flávio, aqui tem uma foto bem bacana do acidente que aparece em 0:57.
    http://img36.imageshack.us/img36/2001/1948britishgpgeoffreyan.jpg
    1948, Silverstone, Geoff Ansell, ERA B

  19. Mauricio says:

    Não reconheci quem canta. De a dica, é legal!

    Quanto ao merito do video, realmente esses caras eram verdadeiros homens!

    Correr com esses primeiros F1 nos anos 30/40 e 50, chegando em velocidades proximas dos 450Km/h usando capacete aberto, roupa de algodão e sem cinto de segurança, realemnte é preciso muita coragem.

  20. Luiz Antonio Tavares says:

    MACHOS BAGARAI…
    VENDO ISSO PARECE QUE HOJE É FÁCIL!

  21. Alvaro says:

    Realmente Flavio, esses caras eram ‘machos’ mesmo!!!
    Cinto de segurança? O que é isso??

  22. Faster than you says:

    Ahhhahah, esses são nossos heróis, RIP.

  23. Marcelo says:

    Gomes capotou com o 196!!!

  24. UPC says:

    Mais que machos, boludos.

  25. Vinícius Amaro says:

    E olha que naquela época Merthiolate ainda ardia…

  26. joel marcos cesetti says:

    Como evoluiu o automobilismo na segurança. É impressionante!

  27. Antonio Falcao says:

    Ola FG,
    Tenho esse video na minha maquina. Sempre assisto.
    E sempre que assisto, me lembro de Massa. O cara leva uma parafusada com capacete ultra-mega-fodastico e nunca mais é ninguem na F1.

    É de lascar !!!!

    • pedro ar de reflexão says:

      Qualquer acidente tem um preço e seu efeito marcante, imagine tomar um tiro de parafuso a mais de 200 km de velo? È talvez reagir ficando vivo seja a pior das reações, afinal a maioria dos mortais provavelmente nunca mais colocaria os pés num F1 e jamais participaria de uma corrida de autorama né?

  28. Cassio Pit says:

    Corrida de carro era coisa pra quem tinha culhões, para macho mesmo.

  29. Alex Bertuol says:

    O cara prá pilotar esses carros tinha que ter três bolas dentro do saco. Com duas não era macho o suficiente.
    E a excelente música é “AA Bondy – I Killed Myself When I Was Young”.

  30. Youssef says:

    O mais impressionante é que alguns sobreviviam a isso.

    Por isso o meu herói (embora um pouco mais recente) ainda é o Emerson Fittipaldi.

    http://www.blog-do-tiozao.blogspot.com

    • galileu says:

      youssef, o meu tambem é esse cara
      embora tenha conhecido piquet, senna e outros, foi com esse cidadão que tudo começou, sem contar com a coragem de no ano que poderia ser tri, abandonou tudo em busca do sonho de construir seu proprio carro de F1 e acabou sendo boicotado até em seu proprio país.
      EMERSON FITTIPALDI, cidadão do mundo, bi c ampeão de fl, duas vezes vice, campeão de indy, vencedor de indianápolis 2 vezes, mesmo hoje com um monte de vertebras de borracha ainda dá calor em muito piloto,,o irmão e o valdeno que o digam quando, dividiram um porche em interlagos.
      por incrivel que pareça, é o menos lembrado e menos homenagiado no brasil. MUITA INJUSTIÇA.

  31. Paulo says:

    Os donos de funerárias adoravam o final de semana dessas corridas aí….

  32. Fernando C says:

    “Racing: Because football, baseball, bowlling & golf only require ONE BALL”
    Frase retirada de um adesivo, aqui nesse blog!

    Esse era o lema nessa época!

  33. Rodrigo Monassa says:

    Achei que seriam imagens apenas do traçado antigo de Monza, ams tinha outras pistas aí, né?
    o som me parece “Magic numbers”, mas nao tenho certeza.

  34. Lauro Vizentim says:

    Devemos muito a esses anônimos.

  35. Armando says:

    Flavio, a música ficou errada. O link que você postou está certo, mas o seu vídeo não está com Killed Myself When I Was Young (fantástica música do AA Bondy).
    Abraços

  36. Paulinho Perca de Sousa says:

    Credo.

  37. Anderson França says:

    Flávio..esse vídeo vc postou alguns meses atras,mas era outra música,até mais bacana q essa…eu só esqueci o nome,vc se lembra qual??pois qro procura-la na net.
    abraço

  38. Carlão says:

    Esses caras eram totalmente malucos, isso sim. Incrivel que imagens como essas nunca impediram de outros continuarem a tentar vencer a maquina e a velocidade…

  39. Fabrício Jabur says:

    Macho é apelido….

  40. Ricardo Bigliazzi says:

    Já tinha visto o filme antes (acho que aqui no blog mesmo).

    Epoca de bravos… por isso que admiro o Emerson Fittipaldi, Guardada as devidas proporções ele também correu riscos similares em sua passagem na F-1.

    Basta apenas lembrar que em 1970 ele andou em Monza sem as chicanes.

    Imperador

    • Braulio Gerhardt says:

      Em 1971 também, com o “Lotus turbina”. A título de curiosidade, foi a única vez que o Emerson não correu com motor Ford Cosworth na F1.
      Só a partir de 1972 é que Monza ganhou as chicanes.

  41. Peixe says:

    Terrivelmente apaixonante. Absurdamente fantástico.

    Vai entender porque agente gosta disso!

  42. jmt says:

    sao pessimos pilotos, euehueuehehuehue
    cara, eles nao tinham a menor nocao do risco que corriam
    esses sao os botas

Leave a Reply to pedro ar de reflexão Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *