FIM DE FEIRA (20)

F

SÃO PAULO (Furacão vai cair) – Bem, Bruno, com o drive-through, depois um pedaço da asa que se soltou e sem a quarta marcha, acabou tendo um resultado ruim. Ficou em 17°, atrás de Kovalainen, que parou uma vez a menos. Não, não foi nada bom. E como Petrov cravou um pontinho, no frigir dos ovos é ele que sai mais animadinho de Interlagos. Eles lutam pela mesma vaga, e ainda tem Grosjean e Raikkonen na parada.

Raikkonen? Uai, não era Williams? Pois é… Não é mais. A coisa esfriou bem. E tem outro finlandês na briga, Valtteri Bottas. Vai ser um leilão e tanto. Que conta com lances de Barrichello, também.

Rubens largou mal, caiu para 20° na primeira volta, remou, remou e chegou em 14°. Fez a sexta melhor volta da corrida. Saiu sem saber, sinceramente, se foi sua última aparição na F-1. As declarações pós-GP foram confusas: “Tô em paz, tô tranquilo, volto a dizer que não estou pedindo favor a ninguém. Se essa for a última, tive meus adoráveis 19 anos. Mas vou correr. Foi um ano difícil, um carro difícil de guiar o ano inteiro, e espero que seja melhor no ano que vem. Não trabalho com a hipótese de encerrar a carreira”. Prazo? “Claro que não vou esperar até fevereiro, mas não tenho um limite. Isso é casca de ovo para mim.” Casca de ovo? De tudo, o que compreendi é que, se ficar, será na Williams mesmo. Mas sei lá.

E Massa não teve um domingo bom. Pela sexta vez no ano, foi quinto. No sábado à noite, encontraram um pneu furado, de um dos jogos macios que tinha à disposição para a corrida. Ha ha ha. Achou que aquela panca no kart que me deu terça-feira iria ficar por aquilo mesmo? Conheço gente aqui dentro. Assim, fez apenas duas paradas e teve de andar um bom tempo de pneus duros, com os quais a Ferrari não se entende. “Ainda bem que 2011 acabou, foi um dos piores da minha carreira, não tenho problema nenhum em dizer.

No fim do dia, Hamilton foi no escritorinho da Ferrari dar um abraço em Felipe. Terminaram o ano na boa. Quase que se pegaram de novo na corrida, mas Lewis quebrou o câmbio. No caso dele, foi de verdade, abandonou. A foto está lá no Grande Prêmio, clique da Evelyn Guimarães.

Sobre o Autor

Flavio Gomes

Flavio Gomes é jornalista, mas gosta mesmo é de dirigir (e pilotar) carros antigos.

21 Comentários

  • O Bruno é um bom piloto… o sonho seria uma vaga na Toro Rosso… perto dos olhos do Adrian Newey… só assim o caminho estaria aberto para substituir o Webber quando ele parasse (claro… se ele realmente for o bom piloto que acho que ele é)..

    Muito pouco provavel… mas ao meu ver seria o unico caminho disponivel para a glória.

    Segue o jogo… Viva o Piquet que continua espetacular como sempre.

    Imperador

  • Eu acho que as “birras” entre Lewis e Felipe este ano foram pura fachada. Acho que foi tudo armado…como uma forma de fazer com que os dois “segundos pilotos” da Ferrari e McLaren tivessem alguma aparição na mídia…

    Teve “coincidências” demais entre esses dois nesta temporada…

  • Ao meu entender, pode até ser o ultimo ano de Rubens na F1. Mas ele continuará a correr, sabe-se lá em que categoria. Será que tem vaga no DTM? Li em algum canto que o Di Grassi tá negociando com a Peugeot para correr na Le Mans.

  • QUASE NO FINAL O RUBINHO PASSOU O MASSA NA RETA OPOSTA,SEM CONTAR NO DESFILE DOS PILOTOS SÓ O NOME DO RUBINHO ERA DITO….RUBINHO….RUBINHO…!!!!!O MAIOR PREMIO DO RUBINHO É O CARINHO E RECONHECIMENTO DA TORCIDA!!!!E O QUE OS OUTROS FALAM NÃO SERVE PRA NADA………….FORÇA RUBINHO!!!

  • Poxa queria o Barrica fica-se heroico o cara vou tentar escanear o jornal lance com a primeira vitoria dele e jogar na internet

    tenho ele guardado aqui tambem tenho algumas colunas do Flavio Gomes o jornalista melhor do melhor do melhor

  • Melhor volta do Rubens na corrida: 1:16.684, de Williams Cosworth
    melhor volta do Massa na corrida: 1:17.271, de Ferrari (a título de comparação, Alonsito virou 1:16.181).
    Sendo curto e grosso: eu queria ter o poder de colocar o Rubens no lugar do Massa na Ferrari em 2012. É muita vontade sem retorno para um e muito retorno para um sem vontade no outro.

    • Amigo Ftrack.. mudaria apenas o endereço brother..

      Porque segundão na ferrari é segundão de ofício.. não existe cronometro para os 2õens rsrsr

      Aliás na Ferrari existe apenas o mais rápido.. o que puveriza o relógio, quem dos dois duplistas o fizer será o contemplado para tentar ser campeão..

      O outro vai ter que carregar o piano..

      E se vacilar vai ficar com um pneu furado no set de “moles” para a prova..

      Apenas para desopilar o fígado claro…rsrsrs

      • burn, o cara faz apenas 2 paradas, e fica a 24 segundos do companheiro de equipe? como pode isso? o barrica é infinitamente melhor do que ele.
        agora ao se fazer as contas de acerto com o tio bernie, e receber aquela verba por pontos conquistados, a ferrari vai ter noção do prejisocausado pelo bixiga.
        em tempo, e o barrica aindaé maIS RÁPIDO COM ELE COM AQUELA CARROÇA?

      • Me dá muita vontade em acreditar em tuas ponderações amigo Galileu..

        O problema é que me vem a mente a época Schumacher e Rubens juntos na ferrari .. e então deslumbro um terrivel e insoso Deja Vu.

        Logo pondero que podem colocar até o Vettel na Ferrari, se por acaso “jogarem os dadinhos” e o Tião perder!!!! Aha!! vai virar segundão de luxo também..com direito a pneu furado.. virar 1;17, e claro o melhor bater records de demora nos Pits.

        Apenas minha pseudo e doida suposição claro..rsrsr

        valeuuuu

  • Flávio, Eu acho que Ele fica na Lotus Preta.
    Como Você já falou algumas vezes, na formula 1, o NAO as vezes quer dizer um sim bem grande…essa entrevista do eric boiler não casa com a postura dele durante esses tempos. Esse de não alimentar as esperanças de ontem, ta mais para falta ajustar os ultimos detalhes. Veja que em momento algum ele desmentiu a carta de intençoes, se bem que boas intençoes o inferno ta cheio…rsrs

  • Barrichello critica pilotos pagantes e pode definir futuro semana que vem!
    http://grandepremio.ig.com.br/formula1/2011/11/27/barrichello+critica+pilotos+pagantes+e+pode+definir+futuro+semana+que+vem+10541313.html

    “A F1 já foi formada por talentos natos, mas hoje tem gente pagante que não chegaria em tempos anteriores”

    Pois é, mas hoje eu não vi nenhum “pagante” fazer péssima largada…a do Rubens(talento nato)foi MEDONHA!!!

    • O cara usou uma 1ª longa pra largar com chuva e não choveu. Perdeu a aposta. Ah, claro, e largou mal porque não é piloto pagante.
      Recomendo a você, que possivelmente não deve saber nem o que é uma 1ª, imagina se ela é curta ou longa, assistir aos comentários do porque o coringão não foi campeão hoje, disso vc deve entender. Será?

      • Amigo Marcelão..

        Quando o carro é uma “cadeira elétrica ambulante”, quando vibra mais que uma “chocolateira” como diz o Edgard Mello Filho”, quando o o piloto faz uma curva de alta e vê a morte com a foice sentada no guard rail.. só observando.. Qualquer estratégia é válida para conseguir um lugar melhor durante as provas do milionário circo da F1. No fundo é marketing.. a visibilidade propiciada pela TV, aos patrocinadores que pagam os tubos por um “adesivinho” de merda.

        Esta estratégia da “1a LONGA” usada pelo Rubens a que nosso amigo Ftrack se refere foi uma delas, e se tivesse chovido o universo neste domingo,”TALVEZ” tivéssemos vislumbrado uma performance bem interessante do Rubens.. que pena..

        Logo.. para as equipes “Nanicas” e Pé na cova” vale qualquer estratégia “banzai” como por exemplo:

        1- Largar com dowmforce “zero” nas asas para ser mais rápido na reta de largada.. e claro depois acaba pregando no muro no final da reta.. Gerando uma imagem que será bem veiculada nos telejornais da semana inteira

        2- Tirar a asa dianteira, e dizer para os inspetores que está fazendo uma homenagem ao Brabham de Piquet…

        http://images-mediawiki-sites.thefullwiki.org/04/3/0/5/5687300526735049.jpg

        O “santo” bernie iria adorar rsrsr

        3- largar com apenas 10 “quilos” de combustível.. O bólido larga como uma flecha sem penas.. passa um monte de gente e assim terá visibilidade temporária para divulgar os patrocinadores.
        E se conseguir chegar nos boxes sem pane seca, faz o pit e vai para o “cú” do grid. mas que aparece aparece..

        3- largar com o cambio do Meianov para sair bem leve. .. neste caso se corre o risco da alavanca de cambio pode sair na mão,,rsrrs

        A solução é colocar uma bola grande de taxista.. aquelas com agua e caranguejinho dentro, e que acende quando o piloto pisa no freio..se não der certo, pelo menos vai ficar bem bacana. e não precisa usar as chatérrimas borboletas no volante..

        4- Colocar um calço na asa móvel, para que quando ela abrir quando liberadas, não se fechará mais.. e o piloto poderá ser muito rápido.. até tomar uma bandeira preta.. ou sair voando no final da reta oposta rumo ao aeroporto de congonhas..

        Brincadeiras a parte.. acho uma heresia questionar as estratégias das uma equipes nanicas.. porque elas sempre beiram ao desespero técnico, o que é sempre divertido de se ver.. e por algumas vezes se acaba descobrindo coisas efetivas, muitas delas usadas nos dias de hoje..

        Acho muito mais interessante questionar as estratégias furadas das grandes.. aí sim você vai ver muita sujeira embaixo do tapete, como cambios que se quebram e depois o “sujeito” faz uma volta mais rápida, sem querer etc.. ou um set de pneus chiclete prejudicado por um furo misterioso.. Ou um pit stop de 10 segundos para os segundões de oficio, ou asas dianteiras que balançam mais que saco de cavalo em corridas do turfe rsrsrsrs

        Apenas para desopilar o figado ok?? Pois as coisas com o Rubens estão um circo de horrores..

        valeuuuu

      • ftrack, para esse marcelo apenas o, shumacher é piloto, o resto é resto.
        ele deve ter todoo tempo do mundo tal a sabedoria que tenta passar no blog, mas no fim apenas dep,redcia os outros e enaltece o alemão.

    • “Hoje tem gente pagante que não chegaria em tempos anteriores” – este ano esses foram Karthikeyan e d’ Ambrosio, mesmo assim bem melhores do que alguns pagantes do passado, como Lavaggi ou Ide.

      Todos os outros, além do indiano e do belga, teriam lugar na F1 pelo talento e pelo que fizeram nas categorias de acesso. Barrichello esquece-se também de uma coisa: até ele poderia ser pagante na F1 de hoje, apesar do talento que tem.

      • Sei não Fernando!!! o Barrichello com a bagagem e experiencia dele pagando para correr seria insólito, surreal..

        Se ainda está na formula 1 com esta idade é porque merecidamente ele ainda consegue evoluir os carros que pilota, e isso desperta interesse nos chefes de equipe..

        Até mesmo este carro da Williams que ao meu ver é um esquife sobre rodas, estaria bem pior no grid atualmente se não fosse o esforço do Rubens em desenvolvê-lo.. o problema é que a equipe está na merda.. e precisa de dinheiro.. siimples assim.. aliása formula 1 de hoje é simples assim.. Show me de money e ponto final. E depois quem se fode somos nós tendo que assistir os enfadonhos embates tão virilmente locutados pela venus platinada.. que aliás nunca mais escutei.. agora é ESPN com Flavinho e seus asseclas rsrsr show de bolaaaa

        Voltando ao mot da questão acho que algum team manager visionário ainda vai contratar seus valiosos serviços para o ano que vem..Mesmo que de alguma nanica.. como a Virgin “AGHH” o que ao meu ver seria uma merda..

        Se for uma nanica.. tudo bem.. pelo menos ele fecha os 20 anos de GP de sua história que tanto deseja..mesmo que largando do Cú do pelotão. Afinal taí o Schumaquer se ferrando aos olhares alheios.. e se divertindo adoidado pilotando seu bólido.

        Se não der.. então fodeu grandão.. aí poderá se divertir na Indy.. Stock nacional..

        E parafraseando a minha avó:

        Rei morto, rei posto.

Por Flavio Gomes

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2011
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930