BYE, 2012

SÃO PAULO (Maias cretinos) – O mundo não terminou, como eu secretamente esperava, e sendo assim nada mais resta do que seguir adiante.

2012 não ficará na minha memória como um daqueles anos inesquecíveis, aqueles cheios de conquistas, realizações, alegrias, feitos gigantescos e tudo mais que as pessoas costumam listar como realizados e/ou realizáveis. Já não espero nada mais disso também nesta segunda e última metade da esquisita corrida da vida, que pode terminar antes por quebra, acidente ou desclassificação. Ou simplesmente abandono por motivos mecânicos.

Sem listas e balanços, pois, já que a maior parte do ano foi apenas uma luta insana para sobreviver às más notícias. Olhando para estes últimos 12 meses, não encontro nada que, rigorosamente, tenha feito que seja digno de nota para espalhar aos quatro cantos. Ver Nacional x Peñarol no Centenário, talvez? Isso foi bem legal. As 24 Horas de Le Mans também. Sim, do ponto de vista profissional, foi o que de melhor aconteceu, ir a Le Mans. E só.

O negócio é estabelecer metas breves e fáceis de cumprir, e é o que ando fazendo ultimamente.

Sorte a todos.

Comentários

  • Fala Gomes… Viu as mudanças da F1 para 2013?

    DRS só será ativo nas DRS zones, mesmo nos treinos e classificação;
    DRS duplo (como o da Mercedes), não pode mais…
    Os times poderão disfarçar os bicos tortos com um “vanity panel”;
    Asa dianteira terá testes mais rigorosos (Será que vão banir o da Red Bull?);
    Em virtude dos pneus mais pesados deste ano, o peso mínimo será de 642 Kg (antes 640);
    E uma que achei legal. Caso o carro pare na pista (qualify), será calculado o combustível que o carro teria que gastar para chegar ao pit e aí verifica-se o 1 litro mínimo obrigatório.

    O que acha dessas alterações??

  • Engraçado Flavio Gomes, quando voce fala no “2º Tempo da Vida” me parece bem melancolico, mas entendo perfeitamente,pois tenho mais ou menos a sua idade,portanto tem razão em não querer traçar metas grandiosas, o negócio é ter metas que possam ser cumpridas…

  • Feliz ano novo FG e pros seus. Eu não traço muitas metas para não me decepcionar, porquê 2012 foi um ano de muitas sustos. Um deles, a Dona Encrenca, entrou contra mão num viaduto em Jacarezinho com carretas vindo de encontro e com mureta impedindo ir para a mão certa. E ela é pessima em marcha ré. E ainda levei culpa por estar dormindo e com umas latinhas no meio dos pés.
    Tudo de bom, brs.

  • Terminei o ano vivo, sem depressão ou qualquer outro problema mental, uma missão nada fácil para quem vive numa cidade como São Paulo. Só isso já me deixa muito contente e satisfeito!

  • Super Flávio!
    2012 foi um ano meio xôxo mesmo … acredito que para a grande maioria.

    E um belo 2013 para você também, principalmente com muita saúde, que é realmente o mais importante, o resto você tira de letra (literalmente!).

  • Gomov, acredito que deve ter sido um ano complicado no que se refere ao “business” do automobilismo (queda de audiência da F1 no Brasil, falta de interesse dos brasileiros em outras categorias, falta de investimento e fomento nas categorias de base, etc.). De fato, foi um ano de mudanças consideráveis (como a vinda do grande prêmio para o MSN), mas tente enxergar o lado positivo da coisa: o respeito dos seus leitores (que é mútuo, na maioria das vezes), as experiências com o meia nove, os carros antigos, a família, etc.
    Espero que 2013 sinceramente seja um ano repleto de realizaçoes para você e sua família. Continue sendo essa pessoa positiva. Continue com posts apaixonados e sem papas na língua, opinioes políticas firmes (ainda que discutíveis) e com esse grande coraçao “comuna”. Oxalá tivéssemos esse socialismo utópico – esse mesmo que você sonha – vigente em nosso país e no mundo. Um forte abraço.

  • “O tempo é o campo do desenvolvimento humano. O homem
    que não dispõe de nenhum tempo livre, cuja vida, afora as
    interrupções puramente físicas do sono, das refeições etc., está toda
    ela absorvida pelo seu trabalho para o capitalista, é menos que uma
    besta de carga. É uma simples máquina, fisicamente destroçada e
    espiritualmente animalizada, para produzir riqueza alheia. (uncle Marx:)

    em 2013 blogaida uni-vos !!!

  • Genial ,foi a melhor mensagem que li,talvez fosse mesmo melhor se o mundo tivesse acabado,mas só acabou mesmo para aquele pessoal do Psdb ,principalmente pros seus vizinhos ae de Moema,enquanto o gov federal desonera folhas,pratica isenção fiscal,taxa de dolar real,abaixa juros e tarifas eletrica ,alguns dos seus vizinhos, jornalistas,por acaso noticiam o fim do mundo.

  • Uai, tem corrida dividida em três partes também. E corrida da boa, como foi a de Niemeyer. Difícil e longa, mas da boa. Tá certo que ele fundiu o motor logo no começo da terceira parte, mas foi campeão assim mesmo. Isso é o que vale.

  • Igualmente, Flavio – e acho que não só para mim mas muitas pessoas também consideram que 2012 foi um ano esquisito, nem bom nem ruim… não consegui arrumar outra palavra para este ano que está indo embora. Desconfio seriamente de que a idade tem alguma a ver com isso…

    Esperamos que 2013 seja um ano bem diferente… só não pode ser para pior!

    abs., RobertoJP

    PS: sem querer dar lenha pros lunáticos de plantão, mas… alguém já leu alguma coisa sobre o calendário sumério? :-p (brincadeira, nem sei se existe isso)

  • Perfeito FG!
    Tô com o saco cheio de mensagens lindas e românticas de fim de ano ( no facebook então nem me fale, todo mundo é lindo e tudo é maravilhoso )
    O mundo é cruel com alguns lampejos de felicidade.
    Só quero saúde, o resto corro atrás.
    Bye!

  • 2012… não terei saudades dele.

    Fico feliz pela equipe do Grande Prêmio ter se mantido em atividade, agora no MSN.

    Fico triste pelo fim da rádio Estadão/ESPN, com votos para que a ESPN esteja no “embargo”, portanto prestes a divulgar a sua nova frequência no rádio AM e/ou FM (porque esse negócio de web radio – sem acento – não funciona no meu aparelho de pilha…).

    Grande abraço e um excelente 2013!

  • Sorte a todos nós Mr. Goma. Considerando o post abaixo, você já não é o doido da primeira volta que nem Grosjean, logo não pancou na largada. Espero ainda muitas voltas suas, de preferência be, produtivas e divertidas para que eu possa ler bastante aqui e no site do Grande Prêmio.

    Abraço na família e nos moleques de orelhas grandes.

    Fernando

  • Flávio,
    realmente, este ano foi meio sem sal. Achei que a década de 90 havia se condensado em um ano.
    Mas seguir adiante simplesmente, é uma posição até neutra, do tipo “deixa estar e vamos em frente para ver como é que fica”.
    Acho que temos sempre que ter a consciência de que devemos estar sempre fazendo o nosso melhor todos os dias e que um ano novo sempre nos abre 365 novas chances de fazermos o que é certo.
    Um Feliz 2013 para você e sua família – que é quem sabe quais são suas alegrias e tristezas e são a base de seu dia a dia – e para todos nós que o acompanham neste espaço, desejando tenhamos boas recordações daqui a um ano.

    Abraços,
    Francis Ulfeldt.

  • A melhor coisa desse ano, seguindo seu método de objetivar metas fáceis de serem cumpridas, que ultimamente estou adotando, afinal devo ter quase sua idade(4.7) e sem promessas preliminares de ano-novo, foi conhecer João Pessoa com minha família e me surpreender com essa cidade…o resto foi rotina, iguais aos outros anos. Quem disser, na vida quase cotidiana, que fez coisas mirabolantes, extraordinárias, duvidarei…