MENU

domingo, 19 de maio de 2013 - 13:53Stock Car

SALVADÔ

SÃO PAULO (virando) – Na Bahia, a Estoque atrasou a largada por causa da chuva, no que fez muito bem. Quando a pista foi secando, alguns arriscaram parar no box para colocar slicks. Tática que funcionou para quem estava mais atrás. Os que estavam na ponta sabiam que entradas do safety-car seriam frequentes e nessa pista muito estreita seria difícil ultrapassar. Assim, se mantiveram com pneus de chuva e seguraram a onda, se aproveitando do grande número de voltas sob bandeira amarela.

Desses, Ricardo Maurício e Barrichello foram os mais bem-sucedidos. Ricardinho ganhou pela primeira vez desde 2010 e Rubens conseguiu seu primeiro pódio na categoria. Depois deles vieram Thiago Camilo e Cacá Bueno, que largaram lá atrás, colocaram pneus slicks e com uma pilotagem muito agressiva e decidida chegaram lá na frente. No fim das contas, considerando onde estavam no grid, foram os grandes nomes da corrida.

ricsalvado

14 comentários

  1. Davi Ribeiro disse:

    O Rubinho é campeão mundial de simpatia. Olha o que a imprensa bahiana fez com o cara aqui.
    Um cara que ja correu nas grandes pistas do automobilismo, colocam ele para correr numa pistinha fraca como essa…

  2. Álvaro Coêlho disse:

    É impossível dizer o quanto está irritante assistir às corridas da Stock Car.

    Anderson Puff, acima (ou abaixo, não sei a ordem dos comentários) esclarece bem. Acho que a categoria deveria estudar seriamente rediscutir com a Globo, ou outra emissora, algumas mudanças. Para preservar sua audiência, e não a audiência ocasional de alguém que esteja assistindo ao “Esporte Espetacular”.

    1. As corridas precisam ser mais longas. Pelo menos uma hora de corrida. Pode-se estudar fazer uma prova no sábado e outra no domingo.

    2. E é necessário haver a necessidade técnica das paradas, e não sua obrigatoriedade. Basta diminuir o tanque, regular partes da suspensão dos carros e pedir pneus mais moles ao fornecedor.

    3. Coisas acontecem em bandeira amarela. Há paradas de box, toques, batidas. Interromper a transmissão tem que ser feito de forma organizada: um resumo de tudo o que aconteceu precisa ser mostrado ao espectador assim que a transmissão é retomada.

    4. Tem que ter créditos. Não precisa ser com a precisão da NASCAR (mas seria ótimo), mas é importante ficar claro quando Valdeno Brito está uma volta atrás. Basta mostrar o nome e a posição dos pilotos com alguma frequência.

    5. É corrida de carro. Vale mostrar entrevistas com pilotos que abandonam, com chefes de equipe, com engenheiros. Mas lembrem-se que não é o programa de Amaury Jr. Ninguém quer saber da gravidez da modelo, do iate do piloto, do casamento, da festa, etc.

    Porque essa necessidade de ser “A Globo”? Dadas as restrições que a emissora impõe à categoria, não seria interessante negociar com outra emissora uma competição em condições melhores de cobertura?

  3. Luiz Lourenço Dos Santos disse:

    A stock car,depois que foi assumida pela tickets four fun pelo sr. fernando altério,ela só tem a descer pela ladeira abaixo como um veiculo de forma desgovernada sem controle nenhum e que pelo andar da carruagem ela esta prestes a cair a beira de um abismo sem fim esperando o sr. fernando altério,dono da tickets four fun,decretar o seu fim tragico sem esboço nenhum de seu atual dono que é a tickets four fun,parabéns sr. fernando altério e mauricio slaviero pela excelentissima tragedia que está acontecendo atualmente no circo da stock car,sem palavras.

  4. Marlus Conte disse:

    Impressão minha ou o Rafa Matos foi devidamente “jogado para fora” pelo T. Camilo no final da prova?

  5. marcão disse:

    De novo a narração foi uma bos** !!!
    As imagens então nem se fala.
    A cada corrida que ainda teimo em ver, vem demosntrando que esses carros ainda tem sérios problemas e a geradora acaba com medo de mostrar pelo que pode acontecer a qualquer momento….
    Ficam com perfumarias e a velha tática de tentar de todo jeito fazer do Cacá um ídolo nacional…Tá pegando mal pra Stock essa rasgação de seda toda em cima do piloto….
    Ficamos com a impressão de que os outros pilotos todos estão lá como figurantes…
    Mas se os organizadores gostam disso, e os pilotos aceitam, fazer o que…A audiencia tá caindo e caindo…Logo logo chega lá embaixo…
    Fora isso não assisti até o fim, só sei que o Rubinho chegou em segundo e que Ricardo Mauricio faturou…

  6. Anderson Puff disse:

    Porque a Stock Car Brasil NUNCA vai ser Nascar…
    1.Sergio Mauricio da Globo não dá pra aguentar…
    2.A Musiquinha da globo na largada tira a emoção justo na hora em que queremos ouvir o ronco dos motores
    3.40 minutos de prova com largada atrás do Safety Car por uns 5 min e mais 3 ou 4 bandeiras amarelas simplesmente não vi corrida…vence o Camaro..
    O Dtm tem pelo menos 1:10 hrs de corrida…a Nascar então nem se fala.
    4.Não existe introdução da corrida, quem tá assistindo é jogado de paraquedas.
    5.Podium então….nem pensar..

    Lamentavel, mas sempre que assisto a Stock fico cada vez mais decepcionado…

  7. JOÃO PEDRO MARCHINA disse:

    RUBINHO, Rubão, grande cara!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>