ADEUS, LINDA

SÃO PAULO(luto eterno) – Agora não tem mais volta. A Volkswagen encerra a produção da Kombi em dezembro e anunciou hoje o lançamento de uma versão especial, a Last Edition, da qual serão produzidas 600 unidades que serão vendidas a 85 mil reais cada. Ela virá em azul e branco, saia-e-blusa, com detalhes como grade dianteira superior na cor do carro, estofamento listrado, cortininhas, rodas e calotas brancas, pneu faixa branca, além de adesivos comemorativos na carroceria. De setembro de 1957 até julho de 2013, foram produzidas 1.551.140 unidades da Kombi na fábrica de São Bernardo do Campo.

A Last Edition será objeto de coleção. Eu amaria ter uma, apesar do motor 1.4 refrigerado a água. Como não tenho dinheiro, não terei. Que os compradores cuidem delas com carinho.

A Kombi sai de linha porque a partir do ano que vem todos os carros fabricados no Brasil terão de ser equipados com airbag e freios ABS. Ficaria caro demais e há dificuldades técnicas aparentemente incontornáveis.

Tudo acaba, enfim. Podiam acabar com o mundo, também.

Comentários

  • Oitenta e cinco mil reais, numa Kombi? Só pode ser brincadeira!

    O quê além da pintura e uns contornos diferentes no plástico, justificam quase o dobro de uma 0km normal?

    Sinceramente, é a ultima edição, coisa e tal, mas francamente, não acham que a VW já pôs na bunda de todos os amantes da Kombi por muito tempo, com seus R$ 50.030,00 (a Standard)?

    É muita putaria! A Kombi sai de graça para a VW. Acredito que à cada Kombi vendida, a VW tira limpinho, o custo de outra.

    O valor colecionável desta Kombi é evidente, assim como a última à ar e a Carat. Quem comprou e manteve, hoje tem um belo dinheiro na mão. Mas não deixa de ser uma Kombi.

    Pagar o preço de um sedã de luxo todo equipado, com mecânica moderna e cheio de tecnologia em uma Kombi com motor adaptado, só pq é a ultima edição, é uma putaria!

    Sinceramente, Gomes. Eu sempre gostei de Kombi, mas nem se eu limpasse a bunda com nota de 100, eu pagaria 85k numa Kombi sem que viesse de série, pelo menos, um radinho com MP3 com o logo da VW.

    Ah… e no site, as fotos são “meramente ilustrativas”. O comprador ainda corre o risco de não vir nada disto que está na foto, só porque a montadora se esconde atrás desta lei da brecha do código de defesa do consumidor.

  • Eu não digo que vale, mas para quem tem condições de suportar uma coleção, não é um valor tão proibitivo assim. Não gostei da cor, mas se tivesse a grana com certeza compraria.
    Tem gente que paga mais por um Maverick ou Dodge velho.
    Pessoal acha caro 85 mil pela Kombi, mas 50 mil por um Karmann-Ghia, acham barato.
    Nem precisa ir muito longe: acham caro 25.000 por um Uno, mas um Chevette por 10.000 é barato.
    Outros dizem: ah, mas é o preço de um Golf VII… Até parece que alguém vai entrar numa concessionária e ficar em dúvida entre comprar um Golf e uma Last Edition. É uma comparação que não cabe. Essa Last não será usada para vender aipim na feira. Será guardada por endinheirados entusiastas. Só achei que a série poderia ser bem menor.

  • Muito bem…tá todo mundo metendo o pau na Last Edition da VW…Concordo em parte, outra (bem maior) é discordada pela minha pessoa…este vídeo explica bem o motivo do término: exigência de air bags e ABS nos futuros “carros” (entre aspas mesmo) fabricados no país. Ora, pra início de conversa, não haveria uma last edition se o consumidor brasileiro não fosse tão fresco a ponto de exigir esse monte de frufru que não faz a menor diferença em carros com monoblocos frágeis e 80% de sua composição feita de materiais frágeis e descartáveis. Penso que um veículo que não é seguro, não teria produzido mais de 1,5 milhões de unidades durante 56 anos! Em segundo lugar, toda edição especial é feita para museus, coleções e garagens de entusiastas, não pra carregar banana na feira, é obvio que a VW não lançaria uma last edition a preço popular, até porque não faz sentido, se fosse assim parava a produção do dia pra noite, a última kombi é a branca que vai pro feirante e acabou! Em terceiro lugar e sem mais delongas, a gente precisa de algo pra chamar de relíquea daqui há alguns anos, porque do jeito que vai….nossos filhos não terão muito mais do que um monte de plástico, dizem que o antigomobilismo está morrendo, claro que está…Porque você acha que fox, uno e celta 1.0 com air bag é carro para chamar de seu! Desculpa, mas se isso é segurança e a maldita “sustentabilidade” prefiro ser chamado de antiquado! Como diria o FG: MUNDO SEM GRAÇA!

  • Pô, sé pra cobrar 85 mangos na combi, então porque não arruma jeito e fabrica dentro da Karman Ghia uma last edition retro, com a carroceria igual a da primeira, e dá um jeito de adaptar o radiador? Por 85 mangos, mereciamos uma last edition retro, e não uma mão de tinta de cor diferente, cortininhas e etc num modelo atual. Seria mais legal, e justificaria: é legal a velha senhora, e coisa e tal: mas pombas, 85 mangos? Essa é uma kombi feita somente para quem não usa uma kombi comprar: feirantes, camelôs etc, comé que vao pagar 85 mangos numa kimbi dessa? caraca…….

  • Tem engenheiros mecânicos aqui nos comentários dizendo que a Kombi não tem freio a disco, afirmação inverídica, pois desde 1981/82 a Kombi Cliper, passou à ser fabricada com freio a disco na dianteira, o fato de usar freio a tambor na traseira não influencia em nada a adoção ou não de ABS, é possível usar ABS com freio a tambor, vide a maioria das Pick Ups, freio a tambor na traseira com ABS. O fator na “velha senhora”, é não poder instalar/comportar o Air Bag, uma pena, pois, quando vejo passar uma Kombi, sinto certo ar de nostalgia ainda. Infelizmente o mundo está ficando chato pra caramba.
    Semana passada aqui na minha cidade, tinha dois Hippies com uma Kombi da década de 60, vermelha, com o símbolo de “paz e amor”, bem Woodstock, com placas de Porto Alegre, detalhe: em moro no norte de Mato Grosso, há uns 3500 km de POA. Por isso e muito mais que uma Kombi não pode ser tratada simplesmente como um automóvel qualquer, é algo extraordinário, seria como, aposentar a Rainha Elizabeth, mudar a Capital do Brasil pra Manaus, sei lá. Tenho esperanças que a VW arranjará uma forma de reverter esse quadro e que a legislação seja alterada, somente pro caso da Kombi. Por exemplo:
    Art. 1º – Fica estabelecido que a partir de janeiro de 2014 todos os automóveis fabricados e/ou importados dentro do território nacional deverão fazer uso de Air Bag.
    Parágrafo Único – O artigo 1º não se aplica

  • Depois de décadas de serviço (muito bem) prestado ao país a Velha Senhora merece o descanso. E ficou mesmo linda, toda maquiadinha e arrumadinha para o grande baile da despedida. Pena a VW ter exagerado no preço do convite…

  • Bom dia a todos… Um carro importante na história, desde sua concepção, diz a lenda, num guardanapo de papel de um restaurante.

    Homenagem merecida, linda cor escolhida, etc, etc… Mas 85 mil bagaços por uma Kombi???

    Alguém de marketing da VW tá louco. Sei que tem muita gente com grana que vai comprar e por em um cavalete pra tentar vender daqui alguns séculos por uma fortuna, mas acho o preço simplesmente ridículo.

    Mas que ficou bonita, isso ficou.

  • oh imposição babaca: todos os carros fabricados no Brasil terão de ser equipados com airbag e freios ABS. Não deixam o consumidor que deseja algo simples ( e sem uma bomba preste a estourar na sua cara, isso é uma airbag) a livre escolha de o que comprar. Bando de coxinhas tutelados!

    • Já vai tarde…

      No entanto, não há impedimento técnico nenhum para colocar freio a disco (que não tem nada a ver com a instalação do ABS senão o Fit de 1º geração tão pouco os Hyundai teriam já que tem ABS mas não freio a disco nas 4 rodas…) ou ABS na Kombi ou em qualquer carro, se fosse só isto dariam um jeito de colocar.

      Tanto é que, a F100 até 79 e a C10 até 78 tinham tambor nas quatro rodas e colocaram freio a disco na dianteira em 80 e 79 respectivamente, além de quase todos os carros médios/grandes terem versões com e sem freios a disco nas 4 rodas…

      A questão é que não comporta as bolsas frontais e a partir de 2015 não passaria nos testes de impacto, quando vão passar a ser obrigatórios.

      Se testassem uma no Latin NCAP ia ser um caso inédito de estrelas negativas…

  • Estava aguardando a última edição da kombi,para comprar uma.Mas com este preço compro duas da versão standart mesmo, e guardo como ítem de coleção,e futuramente terei duas kombis 0 km,para quem for entusiasta,sem falar que a kombi standart tem desconto,para compra por cnpj,ou produtor rural,e o preço cai para R$40000,00.
    Além disso a kombi 50 anos,foram lançadas apenas 50 unidades,e se vê facilmente uma meia dúzia delas(0km) a venda na internet por R$ 60000,00.
    Gostaria de deixar o meu repúdio contra a Volkswagem do Brasil.Várias pessoas no Brasil ,assim como eu são fanáticos pela “kombosa”,mas fanatismo não é a mesma coisa de bobeira.

    • A Volks viu a oportunidade de internalizar o que seria repassado de lucro para os compradores. Mesmo assim, acho que jamais chegaria nos 85k no mercado. Por 45k, consideraria comprar uma. Eu, pessoalmente, achei um acinte da VW, mas eles podem fazer o que quiserem, ninguém é obrigado a comprar.

  • Essa jabiraca/trapizonga nem com Air-bag salva.
    E só vai sair de linha pq a mecanica desse caixão sobre rodas só comporta freio a tambor!
    Os 85.000 só são reflexo da (falta) de consciencia automotiva.
    A geração posterior, T3 só apareceu por aqui no Playmobil e na cabine do caminhão de entrada da VW.
    Enfim, só usei VW por falta de opção qdo meu pai trocava de carro e passava o velho pra mim, mas eu não tenho a menor estima por esta marca.Pra mim é o pior fabricante da Europa não latina.

  • quanto ao fim do mundo…esse nosso louco mundo já acabou… ou está desmoronando a olhos vistos:..vide Egito ou a nossa polícia….”está em qualquer profecia que o mundo se acaba um dia..”.Raul seixas.

  • difícil entender que alguém vai comprar essa kombi pra rodar no dia-dia, porra é pra colecionador e entusiastas do modelo mesmo, parem de comparar com jettas e outros carros, gosto é gosto, opinião também .

  • kombi é igual fusca: muda-se o modelo, a cor, o estofamento, muda-se tudo e continua com cara de fusca… entao pega esses 85 mil e compra-se um jetta… com o troco vai-se a uma feira livre, compra-se uma kombi por 2 contos e manda pintar que fica igualzinha a esta olho da cara….legal que nosso país e´ 8 ou 80: ao mesmo tempo que tem os espertalhoes que poem 86 conto numa kombi, tem uns retardados que pagam os 86 conto nela…

    • Foi o que eu ouvi também. Para o desinformado de uma mensagem postada por aqui e que não conhece nada de Kombi, o freio a disco foi colocado nela nos idos de 1983, portanto o ABS era mole. O problema é que para se ter air bag qualquer carro deve ter uma área de deformação na dianteira, o que a Kombi não possui obviamente.

  • Bonita demais……dinheiro não tenho, se tivesse talvez…..como estão reclamando do preço e eu como um bom sonhador sem dinheiro no bolso, sempre penso que dinheiro é meio e não fim…….como diria meu finado avô, pra que tonto quer dinheiro…..sou tonto pra chuchu.

  • Pior que isso só aguentar a VW vender aqui outra van com o nome de Kombi, como são ruins de nomes de carros, assim irão fazer.

    Falando nisso… ainda não recriaram nada com nome de Pointer né?

  • A de 50 anos, vermelha e creme, encalhou…eram só 50 por 46 mil…igual a essa….quase o mesmo acabamento..também numerada…..e ficou mais de ano em concessionária sem comprador…mas 85 mil ? Que otimismo, VW !!!

    • bem lembrado. cheguei a ver fotos dessa versão que vc citou sendo usada por feirantes para trabalhar msm… essas ai provavelmente ficarão encalhadas tb. 86 mil é mta grana por uma kombi, por mais bonita que tenha ficado.

      • Nao saberia.. Mas tenho a impressao que era muito mais barata e acessivel no passado.. Tanto que algumas pessoas da minha familia ja a tiveram.. E pra ser sincero eramos todos pobres..
        Hoje, ainda pobres, nao conseguiriamos comprar nem a carcaca.
        Roubo.