MENU

Monday, 19 de August de 2013 - 17:10MotoGP

EM BRASÍLIA?

SÃO PAULO (de olho) – A última: a MotoGP pode voltar ao Brasil. Para correr em Brasília. Para isso, vão ter de reformar o autódromo inteiro.

Olho nisso. Quanto vai custar? Quem vai pagar? Que o autódromo precisa ser reformado, nem é preciso dizer. A CBA proibiu corridas lá, de tão estragado que está, depois dos vexames na Stock. Em julho, Vanessa Daya morreu na pista numa prova de moto, e até agora ninguém explicou direito o que aconteceu.

O projeto é para o segundo semestre de 2014. Gosto muito da ideia, entre outras coisas porque significaria a revitalização de um equipamento em frangalhos, o circuito candango. E seria ótimo ver a categoria rainha de volta ao país. No fim da década de 80, as provas em Goiânia foram um sucesso. Para quem não lembra, achei um vídeo. Foram anos gloriosos para as duas rodas por aqui. Quem da blogaiada foi àquelas corridas?

24 comentários

  1. marlon says:

    amigos duvido que sai do papel esta reforma neste autódromo e igual o de Goiânia que só sai matéria nos jornais e nada mais acontece e normal no Brasil estas noticias mas não sai disto e só noticia o de Goiânia ta interditado pelo ministério publico pois esta tudo desabando e tudo pronto para pegar fogo as arquibancada estão desabando a pista ta bom para cross e olha que do jeito que esta seria melhor fazer uma plantação de milho la …

  2. OSKAR says:

    Fui em duas 88 e 89 acho. O que me impressionou foi o estilo do Schwantz (sic) na famosa Suzuki 34, sem muito pêndulo, dançando em todas as curvas, sempre a ponto de se quebrar no chão. Outra coisa foi a saída dos boxes do Mamola empinando a 500 até o fim da reta (impressionante). Inesquecível a passagem dessas motos pela reta de Goiânia.

  3. Nando Sato says:

    O nada confiável Cleyton Pinteiro esteve em Interlagos neste final de semana de GT e Mercedes Benz. E numa de suas conversas disse que a semana passada esteve reunido com o menos confiável Agnelo Queiroz que teria lhe falado que sobrou uma grana (???) da reforma do estadio e que ele irá gastar a mesma nesta reforma que deixará o autódromo padrão FIA “A”. Eu particularmente não acredito. Sem falar que a FIM faz o papel de policial bonzinho e deixa para a DORNA o de policial malzinho!!! Já fizeram isto em Interlagos no inicio dos anos 1990, por ocasião da criação daquela Chicane dos infernos na entrada do Café!

  4. Como eu falei no meu blog, não compartilho desse entusiasmo todo. Adoro o Mundial de Motovelocidade, tem provas sensacionais, mas duvido. Esse Agnelo Queiroz não é confiável e em Brasília as coisas não costumam ser muito transparentes não. A pista precisa de uma boa reforma e se de fato quiserem ter corrida em 2014, o orçamento tem que ser divulgado, o projeto de novos boxes e paddock apresentado, enfim… tudo o que precisa ser feito e refeito num circuito ótimo (acho o traçado sensacional), mas que nunca sofreu uma grande reforma.

  5. PRNDSL says:

    Fui a todas as corridas do MotoGp em Goiânia. Fui também a uma corrida fora de calendário qua houve no autódromo de Brasília, mas só veio a categoria 250cc (dois tempos na época). Esta corrida foi no ano antes das primeiras de Goiânia, tipo vamo ver se eles dão conta mesmo…

    • Juarez says:

      E aí PRNDSLmstlndfvresrplccccc

      Também estive nas corridas em Goiânia e na pré em Brasília. Quem venceu foi a Alan Carter com JJCobas – espanhola, ele fez pose no pódio para uma foto minha e autografou um poster que tenho até hoje.

      Faz tempo heim, nem me lembrava.

      Também me recordei que estive em 72 na pré F1 em interlagos, e outras mais…

      Um abraço.

  6. Xavier says:

    Goiânia, 88 e 89… Mamola, Lawson, Gardner, Rainey, Barros começando… Praça Tamandaré… Eu fui!!!

  7. Thiago Sabino says:

    Na boa?

    Duvido.

    Só se , a reforma do autódromo for, digamos, “interessante” pra alguém – ou alguéns.

    A gente sabe como as coisas funcionam. Não precisa ser gênio pra entender.

    Até porque, o Brasil não é o país da transparência, portanto…

    Agora, voltando ao video: Putaquelamerda, que época foda.

    Essa moto do Kevin Schwantz, junto com o Williams do Piquet de 87, são , respectivamente, a moto, e o F-1 mais bonitos dos anos 80, na minha opinião.

    E a galera vibrava quando ele ultrapassava. E era uma várzea danada: após a largada um porrilhão de gente atravessando a pista, coisa e tal.

    Mas era bacana. Tudo autêntico, zoado, verdadeiro.

  8. Alan Ruggero says:

    É claro que não vai ter corrida alguma em Brasília.

    Só se começarem do zero. Quem pagaria a conta? O governo local já está gastando uma grana surreal para a Copa. Nunca gastaram um centavo para reformar a pista, desde que foi inaugurada, e agora vão investir um caminhão de dinheiro para trazer um categoria que nem brasileiro tem correndo?

    Não mesmo.

  9. Carlos Trivellato says:

    Eu fui! Se não me falha a memória, foi logo na primeira do mundial realizada em Goiânia, coincidiu com o triste acidente com o césio. 1.987? Acho que sim.

    • Minoru says:

      Foi sim, tanto que eu e meu amigo estávamos perdidos e paramos para pedir informações em um posto de gasolina ao lado do dito cujo… no dia seguinte o meu amigo estava desesperado quando viu o posto de gasolina e o ferro velho no Jornal Nacional… os caras esperaram a gringaiada ir toda embora para só depois anunciar o acidente.

  10. Marc says:

    Flávio Gomes,

    Você já ouviu falar em um projeto para construir um autódromo em Curvelo-MG?

    A notícia saiu no site de notícias do governo de MInas:
    http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/complexo-esportivo-e-o-mais-novo-investimento-que-chega-a-minas-gerais/

    Eu acho que isso não é nada sério.

    Quem é esse “Brasil Esporte Motor Clube (Bemc)” que está por trás disso?

    Será que eles têm estrutura para bancar um investimento inicial de R$ 60 milhões?

  11. Carlos says:

    Vou citar a nota divulgada pelo GDF que o Nilson Carvalho reproduziu na postagem dele: ” “Aqueles que não enxergaram a importância da reforma do Estádio Nacional e subestimaram nossa capacidade para erguê-lo da forma como o povo do Distrito Federal merece, vão ficar atônitos com o que faremos no autódromo”, afirmou Agnelo Queiroz.”

    Aos custos de ser o estádio com construção mais cara do mundo.

    Sinceramente, se for pra ficar saqueando a saúde pública e educação pra trazer a moto gp pra cá, eu prefiro que eles não venham, mesmo sendo motociclista e fã da categoria.

  12. Flávio, já saiu o resultado do acidente fatal da Vanessa Daya e o que os especialistas constataram é que foi um erro da piloto e não algum problema com a pista que provocou o acidente dela. Jovino

    • Flavio Gomes says:

      Nós não nos contentamos muito com versões oficiais, Jovino.

      • Mas neste caso sim. Conversei com vários pilotos da motovelocidade e todos afirmaram que foi um erro dela mesmo. Correu no sábado, virou a noite e dormiu lá no autódromo e no domingo fez duas provas. Já estava fadigada e caiu quando tentou ultrapassar uma outra moto num lugar que dificilmente tem acidente, que é na junção, uma curva de raio longo. Jovino

  13. Ricardo Bigliazzi says:

    Grana é que não falta… pode relaxar, o despautério com o dinheiro publico dessa turma de Brasilia não tem limites… segue o jogo… os caras aprenderam a gostar de dinheiro. Só vou estranhar se a conta for menor do que um BILHÃO de reais… e pensar que pelo preço de uma Elba Weekend um cidadão recebeu um impechment no Brasil… rs rs rs.

    Imperador

  14. says:

    O Agnelo Queiroz perdeu o gancho de incluir o 2º GP Brasil de F1 também. Do lado do esporte é legal, pois seria mais um autódromo de ponta, internacional de verdade. Agora, baseado nos valores da reforma de Interlagos, e do Mané Garrincha imagino a festa que vai ser.

  15. Nilson Carvalho says:

    Complicado. Essa história de MotoGP vem de muito tempo. Quando fiz uma matéria sobre o autódromo para uma revista aqui de Brasília, o governo do DF soltou esta nota, em dezembro de 2011, aproveitando uma visita de Felipe Nasr ao governador:

    GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL

    Secretaria de Estado de Comunicação Social

    Autódromo será referência nacional

    Durante encontro com o piloto brasiliense Felipe Nasr, governador
    Agnelo Queiroz anunciou investimentos na reforma do autódromo, já para
    2012.

    Brasília, 23 de dezembro de 2011 – O governador do Distrito Federal,
    Agnelo Queiroz, almoçou nesta sexta-feira com o piloto da Felipe Nasr,
    brasiliense e campeão da Fórmula-3 Inglesa com duas rodadas (seis
    corridas) de antecedência. Durante o encontro, o governador afirmou
    que o GDF planeja novos investimentos para modernizar o autódromo
    Nelson Piquet e transformá-lo no melhor circuito do país.

    “Queremos que nosso autódromo esteja credenciado para receber, já em
    2013, o mundial de Motovelocidade. Para isso, faremos, já no ano que
    vem, uma grande reforma”, anunciou Agnelo Queiroz. “Precisamos
    valorizar essa pista, que estava abandonada. O brasiliense é
    apaixonado por automobilismo e este será um grande presente para o
    nosso povo”, acrescentou.

    Felipe Nasr aprovou a ideia. “É uma ótima notícia. O autódromo ficou
    esquecido por muitos anos. Fico muito feliz por saber que o governador
    quer reformá-lo e fazer com que ele seja o melhor do Brasil”, disse o
    piloto.

    Com o primeiro lugar na F-3, Felipe fecha o ano como o 32º dos 50
    maiores pilotos do mundo, à frente, por exemplo, do heptacampeão da
    Fórmula-1 Michael Schumacher. Para o governador, “é um grande orgulho
    ter um filho da cidade em uma posição de destaque internacional.”

    Reforma do autódromo – Agnelo Queiroz explicou que o autódromo possui
    uma particularidade: “É um dos poucos no mundo em que, de qualquer
    parte da arquibancada, o torcedor consegue acompanhar toda a corrida”.

    Ainda de acordo com o governador, a meta é transformar o autódromo
    numa nova arena multiuso, a exemplo do que ocorre com o Estádio
    Nacional de Brasília. “Aqueles que não enxergaram a importância da
    reforma do Estádio Nacional e subestimaram nossa capacidade para
    erguê-lo da forma como o povo do Distrito Federal merece, vão ficar
    atônitos com o que faremos no autódromo”, afirmou Agnelo Queiroz.

    Felipe Nasr presenteou o governador com o capacete que usou na
    temporada da F-3. Além de Agnelo Queiroz e do piloto, participaram do
    almoço a primeira dama, Ilza Queiroz, e do secretário de Governo,
    Paulo Tadeu.

    Secretaria de Comunicação

    Governo do Distrito Federal

    Eai, o que vocês acham?

  16. Adriano Reis says:

    Duvido também… teria que reconstruir a pista, nem se houvesse grana daria tempo…

  17. fernando duarte amaral says:

    DUVIDO !!!! Seria otimo, sou um entusiasta da moto GP, ando de moto, faco trilha mas, trazer de volta uma corrida para o Brasil ??? So acredito vendo as motos sendo ligadas la…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *