MENU

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014 - 19:29F-1

SEM NÚMERO 1

MONTEVIDEU (pizza à noite)Saiu a numeração dos pilotos da F-1 para o ano que vem. Com uma novidade: o campeão não vai usar o número 1. Lewis Hamilton optou por continuar com o #44. Felipe Nasr vai de #40, Verstappen escolheu o #33 e Sainz Jr. optou pelo #55.

Salvo engano, 1994 foi o último ano sem um #1 — o campeão do ano anterior, Prost, parou de correr. Estou certo?

69 comentários

  1. Drone disse:

    Ver o senna correndo com o número 2 não tinha preço…

  2. Brabham-5 disse:

    Aí se o Alonso ou Vettel (ou qualquer outro piloto) cismar de usar o “1″ vão chamar de “metido”, “pretensioso”. Mas eles teriam medo da opinião alheia, de usar o “1″ sem serem os campeões da temporada passada? Não deveriam.
    Ah, bons tempos aqueles que os pilotos eram menos COXINHA e pouco se f…. para o tal do “marketing pessoal” e ‘formavam sua imagem’ e identificação pelo pé pesado, e pela personalidade, dentro e fora da pista.
    Falta ainda aparecer um cara tipo James Hunt, novato que seja, mas assumir esse número 1, ser “carudo” mesmo e acabar com essa bundamolice que é confundida com “profissionalismo” da pilotaiada atual.
    Um cara que chega e diz: Bom já que ninguém quer ser o número 1, me dê aqui, coloque bem visível no meu carro.
    Os caras atuais ficam falando de “inspiração” em Senna, Prost, Schumacher e fogem do número 1?
    Senna, Prost, Schumacher, Villeneuve (pai e filho), até o Juan Pablo Montoya não fariam cerimônia de usar o “1″ mesmo assim.
    Esse geração criada em condomínio fechado e atleta de videogame é uma geração de coxinhas politicamente corretos. Chatos pra carai….
    Vai te catar.
    “Coloca o “1″ aí no meu carro e coloca bem grande, bem visível! Vou mostrar quem eu sou.”

    • Brabham-5 disse:

      “Falta ainda aparecer um cara tipo James Hunt”.
      Me refiro á personalidade rebelde, com gana e sem ‘floreios’.
      Sei que Hunt não usou o “1″.

    • Fontana o poderoso disse:

      Essa moda de bom mocismo é uma merda mesmo. O que falta é um piloto no estilo Nelson Piquet. Duvido que o Piquet recusaria correr com o #1. Apesar que Alonso declarou esses dias que pretende conseguir o carro #1 de volta para a McLaren no ano de 2016. Ainda há esperanças. E não se esqueça que Vettel não abriu mão do #1 neste ano. Hamilton que quer pagar de bonzinho, assim como o Marquez na MotoGP. Na MotoGP adoraria ver o Lorenzo detonando com o Marquez ano que vem.
      Um cara que prefere ficar usando #93 ao invés de pegar e colocar um #1 bem grande em sua moto merece mesmo é perder.

  3. Reube disse:

    Se o Piquet disse que o Senna usava o #12 pq era meio viado, o Rosberg pode usar o #24 ?!?

  4. Roberto disse:

    Em 94 Hill foi o 0 e Senna 2

  5. O N°1 basicamente estreou com o Emerson (Campeão de 1972) em 1973 com a fixação dos números que antes era feita por sorteios em cada corrida. O curioso é que em 1974 o Ronnie Peterson correu com o N°1 mesmo não sendo Campeão Mundial porque essa numeração (1 e 2) valeu mais pelo Campeonato de Construtores da Lotus em 1973 que acabou beneficiando o Ronnie nesse sentido. Em 1993 com a saída de Nigel Mansell (Campeão de 1992) a Williams ficou com os números Zero e Dois, mas o Zero ficaria com Alain Prost, só que ele não aceitou por não considerar o Zero um número, que acabou ficando com o Damon Hill nas temporadas de 93 e 94. O Lewis Hamilton acabou recusando o N°1 para não se sentir Campeão Mundial e partir pra cima do Tricampeonato sem a mínima cerimônia.

    • Fontana o poderoso disse:

      Mas tudo isso aconteceu, por causa dessa boiolagem de permitir pilotos de escolherem seus números para correr. Caso as regras fossem diferentes, Hamilton seria obrigado a correr com o #1. A única forma dele se livrar do #1 seria ter um ano sabático. Numeração por equipes, ao estilo Fórmula Indy e Fórmula-E, é a melhor solução. E se Hamilton quiser correr com o #44 de qualquer jeito, ele que compre a Marussia, mude o nome da equipe para Hamilton GP, coloque o pai dele como chefe da equipe, e a numeração da equipe seria 44/45. Mas isso não seria algo muito inteligente.

  6. Fontana o poderoso disse:

    Sinceramente, esse critério da numeração por pilotos, é pior do que a numeração por posição no campeonato. A equipe campeã tem que ter o direito de usar o dígito #1, e não de ficar refém do piloto campeão. A Mercedes-Benz é muito maior e mais tradicional do que qualquer piloto.

    A numeração certa galera, seria essa:

    Mercedes
    #1 Lewis Hamilton
    #2 Nico Rosberg

    Red Bull (herdando numeração da Tyrrell)
    #3 Daniel Ricciardo
    #4 Daniil Kyvat

    Williams
    #5 Valtteri Bottas
    #6 Felipe Massa

    McLaren-Honda
    #7 Jenson Button
    #8 Fernando Alonso(seu segundo número favorito)

    Lotus
    #11 Pastor Maldonado
    #12 Romain Grosjean

    Force India
    #14 Nico Hulkenberg
    #15 Sérgio Perez(número com o qual se destacou na Sauber)

    Toro Rosso(repetindo numeração de 2014 e herdando a Ligier)
    #25 Max Verstappen
    #26 Carlos Sainz Jr.

    Ferrari
    #27 Sebastian Vettel
    #28 Kimi Raikkonen

    Sauber
    #29 Marcus Ericsson
    #30 Felipe Nars

    Se caso Caterham corra, sua numeração seria 20/21. E a numeração da Marussia seria 22/23. Se tudo fosse desse jeito, seria bem melhor.

    • Leonardo Costa disse:

      Equipe não tem número, piloto sim. Cada um escolhe o seu e leva junto para o carro que for pilotar. Bem melhor assim.

      • Fontana o poderoso disse:

        Claro que as equipes tem número, Fórmula 1 foi assim nos anos 70/80 e até a primeira parte dos anos 90. Fórmula Indy é assim também até hoje. Ou você acha bom ver o #27 fora da Ferrari ou o 5/6 fora da Williams? Quando não tiver nada de importante para comentar, é melhor largar o teclado e ir beber um café. Se quiser ver numeração por pilotos e não por equipes, vá assistir NASCAR.

      • Leonardo Costa disse:

        Você comentou sua opinião e eu comentei a minha, não há problema nenhum nisso. Sempre que alguém comentar algo que você não concorda vai dizer que não é importante, mandar tomar café e assistir outra categoria? Converse com a pessoa. É bem melhor.

        Voltando à conversa…

        A F-1 foi assim. Não é mais. Eu prefiro como está agora, mas não são regras de numeração que vão me fazer acompanhar ou não a Nascar, F-1 ou Indy. Não tenho essa ligação tão grande com os números, por isso não me importo tanto em ver o número 1 com o campeão ou o 27 na Ferrari. Para ser o atual campeão não precisa ter o número 1 escrito no carro, assim como para ser Ferrari não precisa ter o 27. Mesmo que os números fossem das equipes e nunca mudassem, o número 1 no carro campeão não é algo que me atrai. Se a Ferrari fosse campeã eu preferiria vê-la com o 27 e 28 em vez de 1 e 2, 1 e 27 ou 1 e 28.

    • Nikolas Spagnol disse:

      A Toro Rosso deveria usar o 23/24, que era da Minardi. A Caterham poderia ficar com 9/10, que sempre foi de equipes pequenas mesmo. E acho que a Sauber combina mais com 14/15, que usaram em algumas temporadas nos anos 90.

    • Sil Vino disse:

      Que pena não ser mais assim, Seria otimo ver as Williams com o 5 e o 6 novamente.

  7. Nikolas Spagnol disse:

    Se o Hamilton mantiver o 44, será o primeiro campeão mundial a abrir mão de usar o número 1 e continuar correndo.

  8. Nikolas Spagnol disse:

    Citaram o Jochen Rindt que não pôde usar o número 1, mas até 1973 a numeração não era fixa, os números mudavam de uma corrida para a outra e o nº 1 não necessariamente era o campeão do ano anterior. A partir de 1974 é que se fixou o nº 1 para o campeão do ano anterior – mesmo que mudasse de equipe, o 1 iria com ele. Somente 3 campeões mundiais não usaram o 1 na temporada seguinte: Jackie Stewart, Nigel Mansell e Alain Prost, todos porque deixaram a categoria após levarem o título (Mansell voltaria depois, em 1994). Em 1974, o 1 acabou indo para Ronnie Peterson, já que, na ausência do campeão de pilotos, deram os números 1 e 2 para a equipe campeã de construtores. Em 93 e 94, optaram por não dar o 1 para ninguém e o número 0 para Damon Hill.

  9. Celio Ferreira disse:

    Na verdade são apenas numero para inscrição , pois na transmissão não vemos nada.

  10. Moa disse:

    Flávio, sobre os motores para 2016. Seria utopia de mais deixar novamente livre as escolhas de tipo de motores??se a Ferrari quiser ir de V12 que vá… Se a Mercedez quiser manter o turbo V6 e a Renault aspirado V8 que seja… Quem sabe a Ford não se anima a voltar com um EcoBoost da vida ???

    Seria bem interessante… Cada motor seria favorito em um tipo de circuito…

  11. Jonny'O disse:

    Ridículo…… ….tomara que o Hamilton nunca mais vença um campeonato.

    E ridícula esta F1 se NASCARIZANDO!!!

    Quem venceu o campeonato foi o carro da Mercedes e este deveria carregar o numero 1 .

    • Fontana o poderoso disse:

      Concordo. Por isso sempre digo que a numeração tem que pertencer as equipes, nunca aos pilotos. Pilotos vem e vão, as equipes, pelo menos as mais tradicionais, ficam. Ferrari andando sem o #27 de Villeneuve ou Williams sem o #5 de Nigel Mansell e o #6 de Piquet e Rosberg é inaceitável. Apesar que eu concordo que o #5 o #6 e o #27 estão bem nas mãos de Vettel e dos Nicos.

    • FAB1000 disse:

      É isso mesmo, campeão bota o Nrº 1 e pronto. Essa lenga lenga do Hamilton não cola, é papo de marqueteiro.

      Mas… quero ver daqui a alguns anos, quando acabarem todos os números, como vão fazer. rsrsrs

    • Matheus disse:

      Vai ver estão aprendendo…

  12. Pirata disse:

    Damon Hill trouxe o 0 de volta após o Mansell ir para a Indy em 1992. Ou seja, em 93 não tivemos o #1 e em 1994 a historia se repetiu com a aposentadoria do Prost..

  13. Luiz Seiji disse:

    Pessoal,ele está afirmando qual foi o último ano que foi disputado sem o número 1,portanto o flavio está corretissimo.

  14. Reube disse:

    Acho que o Massa deveria usar o 66 tipo o BO77AS, ficaria MA66A.

  15. Gui Boni disse:

    Com certeza, mais que absoluta, o Hamilton se inspirou no Vali46 para manter o número. Isso não é uma humildade típica da F1 . Hamilton tenta parecer, que mesmo sem querer tem a inigualável unicidade de Valentino, que no fundo por ser tão especial, jamais será igualado!

  16. Felipe Masr disse:

    Então o meu vai ser o #10 (mix). Vou vestir a camisa!

  17. Elton disse:

    Flavio, o Max Verstappen correrá com o #33 e não #38

    Fonte: o próprio piloto.
    https://twitter.com/MaxVerstappen3/status/543446709305901056

  18. Augusto César disse:

    Creio que a melhor combinação de números seja dos carros da Williams 19 e 77, não concorda Magliari?

  19. Rafael Mafra disse:

    Será que alguém já correu com o número 0 além do Hill?

  20. Pdr Rms disse:

    Ridículo, o cara preteriu o número 1 por causa de merchandising pessoal. Deveria ser obrigatório que o número 1 fosse utilizado a menos que o campeão não disputasse a temporada seguinte.

    • luiz alberto disse:

      Esse negocio de ” OBRIGATÓRIO ” é coisa de ditador e não de esportista , e livre-arbítrio é direito de qualquer cidadão devidamente educado e civilizado . e alem do mais é só um número que não ajuda ou prejudica ninguém , a e a bem da verdade ,também é muito pouco visível no grafismo usado atualmente nos carros de competição

      • Luiz Morais disse:

        “obrigatório” não tem nada a ver com ditadura, mas sim com regulamento. O cabra pode escolher o número mas é OBRIGATÒRIO o uso de carros homologados, usar dois tipos de pneus, chegar à linha de cegada a bordo do carro, chegar ao fim da corrida com combustível suficiente para o retorno ao parque, usar indumentária de segurança e etc..
        Aliás mesmo em democraias é OBRIGATÓRIO o pagamento de tributos, o serviço militar e o exercício de sufrágio.

    • Fontana o poderoso disse:

      Concordo, é ridículo os números pertencerem aos pilotos, e não as equipes. O 1 teria que ser do Hamilton, ou no pior dos casos, deveria ser oferecido ao Rosberg, que mesmo não tendo sido campeão de pilotos, foi fundamental para o título de construtores. Por essas e outras sou a favor da numeração fixa, mas POR EQUIPES, e não por pilotos.

  21. Paulo Pinto disse:

    O número 1 tem um peso enorme, não só pela importância mas também pela responsabilidade.
    Alguns conseguiram bisá-lo de forma consecutiva e somente Fangio e seus Herdeiros conseguiram multiplicá-lo seguidamente.

    É um número para poucos.

  22. Airton da Silva disse:

    Vamos ver:
    1995 e 1996: Schumacher
    1997: Hill
    1998: Vilanova
    1999 e 2000: Hakkinen
    2001 a 2005: Schumacher
    2006 e 2007: Alonso
    2008: Raikkonen
    2009: Hamilton
    2010: Button
    2011 a 2014: Vettel
    Conferido

  23. Marcelo Saldanha da Silva disse:

    Flávio você está correto.

  24. Fabrício disse:

    1993 tbm não houve carro 1… Mansell foi pra indy!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>