POEIRA EM LONTRAS

SÃO PAULO(alucinante) – O Francis “Poeira na Veia” mandou o vídeo feito pelo Fausto de Lucca, tetracampeão catarinense na terra. Foi gravado em Lontras, uma espécie de Meca das pistas de terra brasileiras. Muito legal, com legenda e tudo.

Esse aí é o automobilismo brasileiro que não se verga.

Comentários

  • Estive no Autódromo nesse dia (7h de estrada de P.Fundo), C/o Crescêncio editor da revista Potencia Máxima p/fazer cobertura, o assessor Paulo McCoy Lava e; recebido pelas lideranças do automobilismo e mega anfitrião Francis Trennepohl.. No resto do Brasil raros tem noção do que acontece em SC. Alguns números: Alinharam exatos 100 carros nas diferentes categorias com a chegada na ultima hora de uma gaiolinha(conferi carros na pista com planilhas de classificação). Tinha 4 helicópteros no domingo. Transmissão direta, drome na largada,não levanta poeira pelo know how que dispõem, conheci a Eni da revista Pista Livre de Curitiba que merece todo nosso apoio, fotógrafos altamente profissionais e entre eles o homônimo do piloto Ingo Hofmann apaixonado que faz por prazer,´Muitas famílias e público de 12mil pessoas que já chegou a 20mil nessa pista, e uma organização impecável. Muitos carros Gol zerados e pilotos(vários com passagens nas principais categorias do país) que podem enfrentar qualquer parada em qualquer pista. A curva de alta a subir no final da reta é para quem culhões roxos. Que SC jamais perca a essência desse automobilismo de garra e de show. Na minha ótica SC com seu poderio econômico nunca fez autódromo asfaltado porque não quis!! PAULO TREVISAN

    • O Automobilismo Catarinense tem tradição. Possui o autódromo de Terra mais antigo do país (o Cavalo de Aço, em Joaçaba) e outras pistas, como a de Lontras, em que o show de velocidade e de pilotagem realmente acontece. Pilotos altamente técnicos, preparadores competentes, profissionais de várias mídias na cobertura do evento e o público prestigia sempre. Este vídeo traduz um pouco do que acontece no campeonato. Vídeo feito com paixão, com sentimento, com a emoção de quem vive o esporte. É assim que o Deivicris, Jimmi Torres, Ingo Hofmann, Elke Zalazik, Angelo Gomes, Chico Vargas, Renni Schoenberger e Victor Lara trabalham, com paixão pelo que fazem. Obrigada ao amigo Paulo Trevisan pela menção ao meu nome. Não é fácil acompanhar e divulgar o automobilismo em mídia impressa, muitas vezes pensamos em desistir, mas pessoas como você Paulo Trevisan, alguns pilotos e organizadores que nos apoiam e reconhecem o trabalho da imprensa, nos motivam a continuar o trabalho que o editor da revista Pista Livre (o Palestra) iniciou a 23 anos. Histórias e mais histórias registradas em nossas páginas nas 145 edições impressas.

  • Boa tarde. Esta pista de Lontras é pra mim a melhor do estado para pilotar, a mais técnica, seletiva e a mais perigosa, não permite erro. Foi nela que fiz minha melhor prova ,quando com um carro da cat TCC/B fiz pole, volta mais rápida e vitória nas duas baterias do fim de semana a bordo do Uno Scuderia #49, frente aos carros da TCC/A e ainda tive a honra de recebe o troféu do ídolo Gunnar Vollmer, bi campeão Catarinense e bi Brasileiro de Marcas e Pilotos (Copa Shell). Eu fui bi campeão na categoria TCC – Turismo Clássico Catarinense em 2011 e 2013, em 2014 optei pela experiencia de andar no asfalto de Tarumã onde em duas provas conquistei um 4º e uma vitória pela Copa Classic.Este ano vou voltar pra terra na etapa de Joaçaba na pista de terra mais antiga do Brasil dividindo o Uno #41 do amigo acima e parceiro de equipe Ike Nodari. Aqui segue um vídeo de uma volta rápida nesta mesma pista, durante um treino livre. https://www.youtube.com/watch?v=SYeLv9BARm0.
    Aqui um vídeo make de um fds da nossa equipe (Uno #41 Ike Nodari e Uno #49 Marcelo Pacheco) também em Lontras
    No meu canal e fã page tenho muitas fotos e diversos outros vídeos das minhas (nossas) provas nas pistas catarinenses com câmeras dentro, fora, na suspensão e até no motor.
    Canal do You Tube: https://www.youtube.com/user/supervisormarcelo
    FãPage Scuderia#49: https://www.facebook.com/Scuderia49Competizione
    Abraço a todos e obrigado pelo espaço cedido ao automobilismo catarinense, puro na sua essência.

  • Boa noite, FG!
    Agradeço demais a você e ao Francis pelo prestígio do compartilhamento deste vídeo que produzi. Confesso que fiquei muito ansioso quando soube da postagem e quis conferir logo que cheguei em frente ao pc. Realmente o nosso automobilismo na terra é fascinante. Muita adrenalina, muito profissionalismo e o melhor, automobilismo de verdade em sua pura essência. Apesar do profissionalismo ser cada vez mais inserido nesta modalidade, ainda há muita alma em tudo isso. Voltimeia vamos coisas impossíveis de se ver nas modalidades profissionais, como o famoso “Davi vencendo Golias”. Vemos pessoas levando seus filhos, parentes e amigos desde a sexta feira do final de semana de corrida, armando seus acampamentos e acendendo suas churrasqueiras. Vemos a magia nos olhos das crianças quando os pilotos pulam as cercas e recebem seus fãs dando seus brindes e mostrando que atrás dos volantes, os heróis são ser humanos. É isto que eu tento retratar em cada vídeo que faço. Procuro mostrar a essência e ao mesmo tempo a magia que gira em torno de tudo isso. Para demonstrar um pouco mais o que eu quero dizer, sugiro que vejam este vídeo, que resume bem o que eu digo: https://www.youtube.com/watch?v=9d46MrCzT7Y

    Não há como agradecer e descrever o meu sentimento em ter um vídeo feito por mim em sua página. Apenas o meu muito obrigado.

    Deivicris de Cristo.
    http://noaltogiro.blogspot.com.br/

  • Interessante, o chão batido tem bastante grip, aderencia. Mais que o asfalto molhado, bacana! Seria legal se tivéssemos mais pistas de terra correndo junto o regional de marcas em autódromos, tipo a truck series e aquele oval na terra que não lembro o nome.

  • Tudo muito caro nesse País, sempre quis tirar minha carteira de piloto, mas precisa ter muita grana pra começar em alguma coisa, só para constar, 1/2 hora de kart, quase 100 conto, absurdo! Agora com quase 30 anos, já era… Por isso o automobilismo tão pra baixo nesse país e categorias como essa que mereciam destaque, ficam “escondidas” de todos, que gostam de velocidade.

  • Muito legal a pilotagem (e o vídeo). Só quem pilotou na terra sabe quanta adrenalina rola e como é difícil o controle. Quem é rápido numa pista desta será rápido em qualquer lugar.

  • Eu nasci em Rio do Sul, cidade próxima a Lontras e todos os meus parentes, pelo menos uma vez na vida, já assistiram uma etapa do Catarinense na Terra.
    O Vale do Itajaí, aonde acontece a maior parte das corridas, tem várias equipes que disputam em várias categorias (ainda temos muitos Omegas da Estock que correm nesses campeonato, com pequenas alterações). Se um dia vierem a SC, procurem se informar, as provas são realizadas o ano inteiro e é bem divertido, é um evento familiar.

  • Valeu FG, obrigado por divulgar mais uma vez nosso apaixonante Catarinense de Automobilismo e valorizar a Velocidade na Terra como um todo.
    Lontras é nossa “Monaco”, Joaçaba nossa “Monza”, Santa Cecília nossa “Magny-Cours” e São Bento do Sul nossa “Indianápolis”.
    Quem ainda não conhece reforço o convite que venha sentir o calor e o sabor dessa poeira sagrada!

    • Davi, apenas para esclarecer-lhe: a segurança está em primeiro lugar, e certamente você jamais esteve “ao vivo” numa corrida de terra aqui em SC para fazer este comentário.
      É bem verdade que a estrutura é modesta, por questões financeiras, mas nestes mais de 30 anos consecutivos de Campeonato Catarinense de Automobilismo JAMAIS (repito: JAMAIS) houve acidente fatal dentro da pista ou na área de box. O Campeonato teve sua primeira edição em 1982.
      Há sim itens que podem e devem ser melhorados, mas posso lhe garantir que aqui se pensa em segurança tanto quanto em outras categorias, talvez até mais, pois temos noção a mais do que representa “perigo” em função do tipo de pista e a falta de área de escape.
      Se você procurar no “Você Tubo” irá encontrar diversos acidentes nas provas aqui. A “área de escape” é o barranco, não há espaço para erros, e você verá que em 99% dos acidentes os pilotos saem sozinhos antes mesmo do socorro chegar. Os carros tem Santo Antônio da mais alta qualidade e os itens como banco e cinto são uma preocupação coletiva.
      Convido-lhe para assistir uma etapa aqui e comprovar o que estou dizendo.
      Abraço

    • Boa noite, Davi!
      Só reforçando o que o Francis disse, segurança é um dos aspectos que mais nos orgulha, haja visto o nosso histórico de acidentes sem haver se quer uma fatalidade. Existem carros que levam em sua armação de proteção até cromomolibdênio. Quanto as áreas de escape, não acredito que seja um problema, e sim um obstáculo, me fazendo observar que em pistas de rali não existem as tais áreas de escape também, mas sim, carros muito bem preparados em termos de equipamentos de segurança.
      Reforço também o convite pra você e quem ainda não conhece. Acredito que irão se surpreender com o profissionalismo dos envolvidos, onde temos até equipe que foi campeã de Stock Car.

      Abraços!

    • Ao ler seu comentário percebi um total desconhecimento sobre o assunto. Levamos muito a sério nossa brincadeira. Sou piloto da TCC (turismo clássico catarinense) e uso macacão e balaclava anti-chama, cinto homologado e dentro da validade. Assim como eu, outros pilotos também o fazem. Não somos irresponsáveis improvisadores.

    • Sempre tem um pra criticar! Isso é muito bom. Eu, por exemplo, vou criticar o meu estado de MINAS GERAIS que nada tem de automobilismo na terra. Vivo no estado errado. Que inveja!