MENU

Thursday, 14 de January de 2016 - 16:23Turismo

DUAS MENINAS, DOIS CV

SÃO PAULO (invejo) – Elas são espanholas, têm 30 anos, e em agosto do ano passado resolveram mudar a vida. Melhor: resolveram viver. A bordo de um 2CV 1983, saíram de Mallorca para o mundo. Largaram empregos, vida estável, chatice do dia a dia, relacionamentos frágeis, família, amigos, e foram.

Quando precisam trabalhar para juntar uma grana recorrem ao Work Away, uma plataforma global de serviços temporários — ah, como eu queria que isso existisse quando era moleque…

Eva e Ana estão na Turquia. O 2CV vai bem, obrigado.

2fem2cv2

Foi o Paulo Mina quem mandou a dica, nos comentários.

22 comentários

  1. Thank you very much for posting this! We are these two women and appreciate a lot this article and comments…;) Big hug from Ankara!

  2. Ricardo Sandri says:

    Quando eu era criança meu pai queria comprar uma kombi motor home para nossas longas viagens de carro que eram feitas a bordo de opala, caravan e brasilia… O tempo passou eu e meus irmãos crescemos, minha mãe se foi…. E o sonho ficou para trás. Restou eu e meu pai, quem sabe ainda faremos uma trip bacana…

  3. Jovino says:

    O carro pode ser um charme, etc e tal, mas e um horror. Não anda, e bem travado, não passa de 60/70km, na subida então e até perigoso, parece um trator. Evontipo de aventura q não me interessar. Jovino

  4. Antonio says:

    Eu admiro quem faz isso sem precisar divulgar para ganhar atenção. No fundo elas estão fazendo isso para ganhar atenção.

  5. PRNDSL says:

    Poderão ter problemas em países muçulmanos …

  6. José Maria says:

    Flavio, meu amigo, não é necessário ser moleque para fazer isso. Temos que ter coragem para sair da zona de conforto que criamos.

  7. R/T says:

    já fiz a minha mente, to de saco cheio com relacionamentos, insdatisfeito com varias coisas pessoais, e se me encher do saco que ta se tornando o BR, com essa direitralha fascista intolerante politica e socialmente estupida, me largo y me voy pro Uruguay ou Chile, alugo algo e passo uns meses por lá, sem rumo, sem rotina e sem dar satisfação a ninguem …

    o que faço pode ser feito pela net, a distancia, cuidando dos meus invest, operando na bolsa, então a vontade de largar tudo e mudar de vida é grande, mesmo que tenha que gastar de forma mais contida e viver de forma mais frugal

    p s
    FG, olhe seu inbox no FB

    abraços

  8. Bruno Cardoso says:

    Tem gente que sabe viver.

  9. Luiz says:

    Telma e Luisse dos anos atuais.
    Espero um final feliz para elas , diferente do filme.

  10. Antonio says:

    Sempre tive este sonho,não foi realizado porque tinha vestibular,faculdade,formatura,emprego,casamento,filhos,vestibular dos filhos,faculdade dos filhos formatura dos filhos,casamento dos filhos……,,,e lá se foram 45 anos.
    Agora restou a vontade, e a torcida para quem tem determinação como as meninas.

  11. Muito legal, eu acho que hoje vivemos numa prisão diariamente. Passar oito horas por dia perdendo um dia inteiro lá fora trabalhando em algo que a grande maioria das pessoas não gostaria de fazer é um desperdício de vida mesmo.

    Flávio, gostaria de pedir licença para convidá-lo a ler meu blog de miniaturas de carros de corrida. Nele posto a cada dois dias uma miniatura da minha coleção pessoal e conto a história por trás do carro original, piloto e com fotos reais pra ilustrar.

    Abs!

  12. Mauro Sousa says:

    Eu vou comprar um fusca e fazer um roteiro pela américa do sul logo logo…. Saindo daqui de Brasília rumo ao Uruguai e depois Argentina, Chile….

  13. charles says:

    Quando vejo essas histórias, percebo que se trata dos grandes mistérios do universo, como alguém pode largar tudo, casa, emprego, estudos, empresa, família, relacionamento, e se aventurar pelo mundo? Como deixar todas as conquistas, quer sejam materiais ou pessoais pra trás? E ainda, viver de quê? Vento? Ainda que nesse caso específico, elas recorram ao Work Away, mas, francamente, quanto se ganha pra passear com um cachorro? Continuo a não entender.

    • João Pedro says:

      Charles, eu me faço a mesma pergunta que você, só que ao contrário.

      Como alguém pode, com um planeta desse tamanho, viver a vida inteira num único país (muitas vezes sem sair da própria cidade/estado), vendo todos os dias as mesmas pessoas, trabalhando nos mesmos lugares, aguentando os mesmos chefes, passando pelos mesmos problemas todos os dias?

      Cada ser humano tem a sua necessidade. E cabe a cada um satisfazê-la. Explicar, pra que? O importante é viver. Como disse Benjamin Disraeli: a vida é muito curta para ser pequena.

  14. Estevão says:

    Admiro muito – e invejo – quem tem desprendimento para fazer isso.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *