MENU

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016 - 9:35Nas asas

NAS ASAS

museutamfree

SÃO PAULO (não façam isso!) – Está um grande diz-que-diz no mundo da aviação. A história é que o museu da TAM em São Carlos vai fechar. É que neste fim de semana quem foi até a cidade, no interior de São Paulo, deu com a cara na porta. Oficialmente, a TAM diz que o fechamento foi causado por motivos técnicos, para manutenção. Mas o meio não acredita muito nisso.

A TAM foi comprada pela Lan Chile e virou LATAM. Os chilenos são os novos donos da empresa e não estariam dispostos a gastar os 300 mil mensais que o museu consome com pessoal e conservação das aeronaves.

Não é tanto dinheiro assim. Uma empresa desse tamanho tem condições de gastar essa quantia, até procurando recursos nas leis de incentivo à cultura. O que se comenta é que o museu é deficitário, entre outras coisas, porque fica no interior.

Haveria um plano para transferir o acervo para São Paulo, em algum canto do Campo de Marte. Duvido. Só espero que o sonho do Comandante Rolim não seja descartado pelos chilenos. Seria o fim da picada.

46 comentários

  1. Aldo disse:

    Lá está o hidroaviāo Jahu tombado pelo condephaat

  2. helio cavalcanti disse:

    Caros: a única saída é como falou Paulo….mobilizar a sociedade civil para que se cobre alguma atitude da gestão pública governamental…..Existe a Revista ASAS (Cláudio Luchessi), que é muito atuante neste setor de cobertura de museus aeronáuticos!!!!
    Algo tem que ser feito…. Eu sei que muita gente diz que tem coisa mais importante e talvez se esteja certo…mas a memória do país é que faz ele crescer e dar novas condições para que os novos tenham oportunidades.
    O Brasil tá jogando no lixo muito da sua memória…em todos os setores….
    Uma pena..
    Aqui em Recife…tem na Base aérea um B17 caindo aos pedaços literalmente por falta de dinheiro p manutenção…uns dos poucos que existem no mundo…..Hélio – Recife/PE.

  3. Paulo Leite disse:

    Estou tão puto que atacarei onde mais doi, no bolso, juro que não voarei de Tam este ano!

  4. Paulo Pinto disse:

    A primeira pergunta que os Novos Senhores fazem (depois de comprarem uma empresa), diante de cada gasto da mesma, é: QUANTO CUSTA?

    O resto vem a reboque.

  5. Tales Guimarões disse:

    No Brasil estamos passando por uma era quase exclusiva de “excelentes” notícias. Poderia ser chamada de “Tudo que é sólido desmancha no ar”.

  6. Barreto disse:

    Esta LATAM de sardinhas não investe nem no espaço nos aviões. Tenho 1,83 m. e vim de Aracaju a São Paulo a maior parte do tempo de pé, pois não cabia no assento. O pior é que tomei uma descascada da comissária por sentar no banquinho da tripulação enquanto eles serviam o X – miséria e tive que fingir que ia ao banheiro toda hora para escapar da tortura.
    Quanto ao valor para manter o museu, não custa mais que umas vinte gratuitades para a Europa.

  7. Kuka Lienert disse:

    Estive lá em 2010 eu acho… gostei muito do museu!! Lembro que fui de moto de São Paulo até lá com amigos só para ver os aviões!

    Uma pena mesmo… fico triste que no Brasil nada é levado muito a sério!

  8. Alexandre Neves disse:

    É autódromo que some, museu aeronáutico que fecha, etc… É duro manter qualquer coisa a motor por aqui.

  9. Fábio disse:

    Infelizmente, acredito que o destino dessas aeronaves, será a venda (ou doação) para museus mais sérios pelo mundo todo.

  10. antonio seabra disse:

    Eu já estive lá.
    O museu tem um acervo maravilhoso, entre os melhores de que já ouvi falar e que já visitei.
    No automobilismo perdemos o Museu da Ulbra (alem do do Robert Lee e do de Brasilia) ,que também era muito bem organizado e tinha um acervo e tanto ! Agora, se acontecer, será o equivalente para a aviação.
    O MUSAL, no Campo dos Afonsos tem um grande acervo, equivalente, com muitas aeronaves militares supridas pela própria FAB. Mas o da TAM é mais abrangente. com mais warbirds. Será uma enorme tristeza perde-lo.
    Já não bastam as condições precárias do Museu de Bebedouro, com “aves” historicas em franca decomposição ????

    Antonio

    • lucas disse:

      Flávio, este Museu de Bebedouro também valeria uma postagem.
      Quando me mudei para a cidade fiquei encantado com as aeronaves expostas a céu aberto (ao lado de uma praça e próximo a um lago) mas realmente o encantamento inicial acaba sendo substituído pela frustração em ver tanta coisa legal sendo destruída pelo tempo e pela falta de cuidados….um país que não respeita sua história não pode ter um futuro promissor e infelizmente isso é mais uma constatação dos desleixo ocorrido no Brasil…

  11. Roberto Novello disse:

    Estive em um museu aeronáutico na Florida, focado em aviação de combate. Quando comentei sobre o acervo do museu da TAM, olharam-me com certa desconfiança, principalmente quando falei sobre o Corsair em exposição com capacidade de voo (um dos únicos no mundo!). Mostrei o site. Comentei um pouco sobre o sabia do primeiro grupo de aviação de caça brasileiro e sua participação na segunda guerra mundial, mostrando a foto de nosso P-47 (o que aparece no post). De repente, um grupo de senhores que trabalham lá, todos apaixonados por aviação e muitos deles com experiência em aviação militar estavam ao meu redor, maravilhados. Designaram-me uma tarefa: assim que chegasse ao Brasil, passasse informações de contato e de como chegar lá…… Não sei se alguém foi, mas fico triste em saber da certeza de que não poderei mais falar sobre este nosso “ex-patrimônio”…. espero que resista bravamente, de alguma forma, como a própria história que ela representa…

  12. Marcelo disse:

    Que fim levou o acervo do Museu Aeroespacial que havia no Ibirapuera? Canibalizaram / roubaram tudo?

  13. Daniel disse:

    Já fechou, a TAM emitiu nota hoje a tarde.

    Infelizmente :(

    Estive lá no final de 2015. O museu estava lindo

  14. Luciano Pinho disse:

    FG,
    300 mil reais mensais fazem diferença quando a empresa está numa tanga danada para ocupar as aeronaves em serviço e pagar o leasing, como é o caso da TAM. Fica ainda pior quando há uma necessidade de espaço para realizar manutenção de outras aeronaves (Boeing 787 e Airbus A350) e o local necessário é justamente do tamanho do museu…
    Eu torço mesmo é para que o acervo seja transferido para o Campo de Marte, pois ali é o lugar perfeito para esta finalidade – tem uma parte do espaço do PAMA-SP que o COMAER pode eventualmente ceder para a construção do museu, e assim também ocupar a lacuna deixada quando o Museu Aeroespacial no Ibirapuera fechou para nunca mais reabrir.

  15. Alexandre Santiago disse:

    Caramba, eu visitei o Museu da Ulbra e logo em seguida fechou.
    Ai visitei o museu da TAM pela terceria vez esses tempos atrás e agora parece que fechou.
    Vou parar de ver museus, rs, só dou azar.
    Agora falando sério, eu conheço alguns museus nos EUA e conheci esse da TAM, digo fácil, falta nada, é um baita museu, nível absurdo de qualidade, detalhes, acervo.
    Vai ser um crime fechar um museu deste, torço para que tudo isso seja boato pois ali tem a história da aviação brasileira e mundial.

  16. Saulo Caram disse:

    Já estive lá. O museu é lindo e o acervo riquíssimo. Uma pena.

  17. helio cavalcanti disse:

    Caro Flávio: que notícia realmente preocupante, senão triste, pois foi uma coisa que passou pela minha cabeça quando da fusão das empresas. Fusão na qual a LAN seria majoritária….E o museu da TAM é sensacional.

    Sou da área jurídica e tenho como um dos braços da minha especialização essa parte da legislação museológica e digo, infelizmente, que até o Museu Louvre dá prejuízo e olhe que ele recebe trinta milhões de Euros/ano, Daí você pode observar o tamanho do problema.

    Legislar e querer ajudar os museus é como mendigar para dois. O museu será sempre, no Brasil, o último da fila, quando deveria ser o primeiro, pois, parece óbvio, mas acredite, não é, seria a ponta de lança da educação como um modo geral.

    O interessante é observar que apesar de enfrentar sérias resistências, o número de museus cresce no Brasil e no mundo….vá entender….abçs e mais uma vez parabéns pelas matérias e blog….

  18. Armando Vieira disse:

    Ele já está fechado Flávio, infelizmente. Agora o João Amaro está negociando a transferência do acervo. É uma péssima notícia para os amantes da aviação e para aqueles que gostam de museus e de cultura. A verdade toda é que não é uma questão de custos, a LATAN quer o espaço para ampliar o pátio de manutenção das aeronaves da empresa. Temo, e muito, pelo destino desse rico e precioso acervo.

  19. Vagner Coletti disse:

    Não é por nada, não, mas eles pecam pela própria ganância. Para entrar no museu, 25 reais por cabeça. Tudo bem que não é tão caro, mas uma família que vem de longe, paga gasolina e depois tem que gastar isso com cada filho? Há o desconto que de quarta-feira é de graça…
    Agora, lá dentro, tudo é caro! A lanchonete com visão para o pátio de manutenção da TAM é sensacional, mas você tem que entrar lá para consumir coisas caríssimas! Por que não fazer a lanchonete com a mesma ideia separada do ingresso do museu? E com preços “normais” de comida? Eu adoraria ir até lá em um sábado tomar algumas com os amigos sem ter que pagar 25 reais para entrar… Isso fora a lojinha, onde qualquer chaveiro furreca custa em torno de 15 reais…
    Soma-se a isso a localização no interior…

  20. Sacco, Ricardo disse:

    Se houvesse um plano qualquer para se pensar os museus aeronáuticos como cooperativos no sentido deles compartilharem itens de acervo, como os são os de artes, a situação não estaria medíocre para o Musal do Rio, ruim para a o da Tam e péssima para o Matarazzo, de Bebedouro. E, quem sabe, o da Varig não teria virado pó.

    A mesma coisa ocorre com o acervo fora de exposição, que precisa de restauro. Enquanto a Tam tem o restaurador, o Musal tem as peças e Bebedouro o avião. É o cachorro correndo atrás do rabo.

    Outra questão paralela é a ocupação do espaço enorme do Campo de Marte, que foi tomado durante o levante constitucionalista. Enquanto ele é um dos principais centros de formação de pilotos de asas fixas e rotativas paulista, também é um espaço em que os endinheirados fazem o que querem. Quem fiscaliza o que se passa nos hangares ou o quê é descarregado dos aviões? Que tipo de benefício traz para a população? Talvez fosse o caso de se investir na formação a partir da arrecadação de hangaragem e manutenção, como ocorre em outros aeroclubes; mas nem isso ocorre.

    Do outro lado da pista está o PAMA-SP, uma das principais oficinas da FAB. Ela é estratégica por ser próxima das rodovias. Isso mesmo: os aviões chegam nela de caminhão porque os F5 e A1 não pousam lá. Mas é o local da FAB mais próximo de são José dos Campos e Gavião Peixoto, pólos da Embraer. Porém o espaço é tão subutilizado que se a FAB doasse, como propõe, uma grande parte, sobraria ainda outra área enorme sem utilização. Mas ocorre que a negociação do espaço esbarra num certo orgulho paulista do tudo ou nada. Só aceitam a devolução de toda a área. Se não houve margem para acordo entre as esferas federais e municipais nesses últimos 3 anos, quidirá no futuro.

  21. Rodolfo I. V F.º disse:

    Espero que reabra , estive duas vezes lá e foi show de bola acervo fantástico !! Sem falar que a oficina deles é do lado e vira e mexe , fechavam uma cancela da rua para que um avião cruzasse a rua !!!

  22. Olavo D'Antonio disse:

    Sou de São Carlos e aqui o que se ouve por aqui é que a TAM (LATAM) pretende mudar o museu para São Paulo por que não conseguiu atrair público aqui.

  23. guilherme disse:

    Alguém consegue me explicar como uma empresa aérea sobrevive? Desde tempos imemoriáveis, todas as reportagens que vejo sobre as finanças do setor falam sobre prejuízo recorde, reestruturação, perda de receitas, mais prejuízo… Existe alguma companhia não deficitária no mundo?

  24. Orlando disse:

    Espero que o fechamento definitivo não ocorra. É um museu espetacular, muito superior a tudo que se conhece nessa área no Brasil. Detalhe: é um museu funcional, e boa parte do seu acervo encontra-se em condições de voo.

    Espero ainda que essa memória não tenha este destino:

    https://www.youtube.com/watch?v=pASDNsqbjCU

  25. Rogerio Kezerle disse:

    Triste….

    O que é dificil entender é como essas empresas áreas conseguem dar prejuizo.
    Temos aqui no Brasil, TAM, GOL e Azul.
    Dizem que o turismo interno cresceu. E as empresas continuam dando prejuizos bilionarios.
    Estranho….

  26. Evandro disse:

    Cara, esse museu é foda, o atendimento é do melhor nível da TAM, o acervo é xuxubeleza, uma visita muito gostosa, tranquila, passeio família (ou entusiasta) total.

    Além disso, os caras tem um hangar cabuloso pra manutenção de toda a frota anexado ao museu, praticamente só tem isso naquele aeroporto.

    Se transferir pra SP resolvesse, o MUSAL não teria ido pro saco.
    Aliás, nunca mais ouvi falar sobre o acervo deles.

  27. Cláudio Moraes disse:

    Estive no sábado, dia 23/01, visitando o museu. E durante as 4 horas que permaneci lá dentro deveria ter no máximo umas 40 pessoas em suas dependências. E com o ingresso custando R$ 25,00 dá prá entender a dificuldade de se manter esse fantástico acervo.

  28. fred disse:

    É pena… é o único museu de aviação na América do Sul que pode se equiparar a museus da Europa e EUA em organização e acervo. “A força da grana que ergue e destrói coisas belas!”.

  29. Bruno Lombardi disse:

    Sempre tive muita vontade de conhecer o museu, mas a distância complica um pouco, principalmente porque não tenho CNH… Vir para SP seria legal, mas é difícil acreditar nisso.

  30. Mustavo Gaia disse:

    300 mil é pouco mesmo. Bastava demitir alguns comissários de bordo.

  31. Paulo disse:

    O fato dele estar em São Carlos é sem dúvida um problema, mas não é desculpa para o fechamento. Inhotim está localizado em Brumadinho e é muito visitado. Todo museu é deficitário. Museu é uma instituição que não visa lucro, se os novos donos querem lucrar com o museu não irão. A função do museu é outra. É preservar a memória, educar por meio da preservação, conservar para que as gerações tenham acesso ao seu patrimônio. A sociedade precisa se mobilizar. Pressionar os órgãos governamentais e a empresa para encontrar um caminho que não seja o fechamento do museu.

  32. fernando disse:

    Ola FG,
    vomo trabalho no aeroporto de GRU, ouco uma serie de fofocas…
    De acordo com a comunidade da TAM aqui, o museu nao reabre mesmo, ja era…
    uma pena…

  33. Paulo F. disse:

    Virou LATAM.
    Deixa-se vender em um setor estratégico dá nisso!
    Recentemente parte do sistema portuário estadunidense foi a leilão. O vencedor, uma cia chinesa. Resumo da Ópera: a venda foi embargada com base na lei de segurança nacional (deles!!!)..
    Com o acervo do Museu da Aeronáutica que estava no Parque do Ibirapuera deu-se a mesma história. Pobre país sem memória!!!!!

  34. Marlo Lemos disse:

    Como um admirador de aeronaves e de tudo que rodeia esta invenção do “Santos” (os dos irmão Wright conforme o satã ensina em sua doutrinação) saí do interior de Santa Catarina, em Joinville e fui ao interior do estado de São Paulo em São Carlos conhecer e ficar maravilhado com a estrutura e o acervo do Museu da TAM, E levei junto minha esposa, mão, tio e tia que nem gostavam tanto assim de aeronaves. Será uma perda imensurável o fechar e até mesmo o mudar de endereço desta estrutura maravilhosa. Recomendo a todos que conheçam. É lindo. É de ficar o dia todo vendo lendo e aprendendo sobre aviação. Recomendo ao FG (que certamente já esteve la), os MIGs. Coisa no nível de museus daquele pais que alguns amam odiar.

  35. Flavio disse:

    É uma pena!
    O museu é fantástico, não perde em nada para os melhores museus do mundo.
    Rolim morrendo pela segunda vez.

  36. antonio stricagnolo disse:

    Tudo em S. Paulo!?!?!?!? Já que ninguem consegue tomar conta (direito) de todo territorio brasileiro,que tal trazer toda a população brasileira pra cá e lotear o resto das terras para venda em leilão mundial?

  37. Darcio Michele disse:

    Muito triste essa história. Em 2015 já se comentava a transferência para São Paulo. É um dos lugares e passeios mais bacanas do interior.
    O museu é de primeiro mundo, as aeronaves muito bem conservadas e se não me engano apenas o Constelation (c0m pintura da Panair) é a unica nave que não tem condições de voo.
    Seria uma grande perda para a cultura nacional e mais uma vez provado que os grandes homens do Brasil, se não tiver vinculo político, são apagados pouco a pouco da memória do povo, resistindo apenas nos pequenos nichos onde atuavam.

  38. Edson Luis de Paula disse:

    Eu aqui todo feliz pois vou a São Carlos no carnaval e aproveitaria para conhecer o Museu da TAM quando recebo na lata essa notícia.
    Que massada….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *