2016, DIA #6

Motor Racing - Formula One Testing - Test Two - Day 2 -  Barcelona, Spain

SÃO PAULO (pifando) – Nota negativa do dia: a Haas começou a quebrar. Já andara pouco ontem, menos ainda hoje. Primeiro, bomba de gasolina, agora, turbo. Numa pré-temporada de apenas oito dias, perder dois pesa. Ainda mais para uma estreante. Mas não se desesperem, meninos. A McLaren, no ano passado, quebrou todos os dias.

[bannergoogle] Deu Bottas na ponta da tabela de tempos, 1min23s261 de supermacios. Foi 0s3 mais rápido que Hamilton, o segundo, com macios. Um dia marcado pelo enorme número de voltas da maioria das equipes. Williams, Manor, Sauber e Haas, apenas, não chegaram na centena — no caso da Williams, quase. As demais queimaram borracha e gasolina à vontade, com destaque para a Mercedes: 157 voltas com os dois pilotos dividindo o trabalho. Sainz Jr., pela Toro Rosso, andou a mesma coisa. Sozinho.

Algumas coisinhas relevantes do dia:

Button implorando para a F-1 ser mais rápida e “inalcançável”, porque “os pilotos de GP2 andam dois ou três segundos apenas mais lentos do que nós”. Concordo com tudo.

– O treino maluco para definir o grid idealizado há algumas semanas pode ficar menos maluco. Isso porque Ecclestone disse que só seria possível adotar aquela fórmula a partir do GP da Espanha, por dificuldades com o sotware de cronometragem e geração de caracteres para a TV. Uma versão alternativa está sendo estudada para que possa ser usada já no GP da Austrália.

Mas os pilotos não estão curtindo muito, não. “Não estamos muito felizes com as regras que eles querem implementar”, falou Sergio Pérez, o da foto bonitona lá no alto.

– Amanhã tem Felipe I e Felipe II na pista.

FRASE DO DIA
“Gostaria de andar mais. Ainda temos que melhorar.”
Vettel, pouco entusiasmado com o desempenho da Ferrari

Subscribe
Notify of
guest

8 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tiago
Tiago
8 anos atrás

E a proteção tipo “tira de havaianas”? Que coisa mais bizarra e sem nexo! Pra proteger os pilotos eles vão tirar boa parte da visão dos mesmos. Ótima ideia!

Tiago Albino
8 anos atrás

Flávio, quero elogiá-lo pelo ótimo programa que você vem fazendo “Paddock”. É bem dificil encontrar um programa a respeito de automobilismo tão bom, informativo e feito por quem realmente entende do ramo. Você, o Victor e seus colegas estão de parabéns mesmo!

Gostaria apenas de fazer uma sugestão (palpite, para falar a verdade…): ao assistir o Paddock 18, vi que o monitor com os anúncios fica atrás da cabeça do convidado que está no sofá. Isto quando a câmera mostra todo o cenário.

Bom, não sou do ramo e não serei. Foi observação de telespectador mesmo! Mas talvez poderia ficar em outra posição para mostrar melhor, não acha?

Grande abraço e parabéns pelo trabalho!

Brabham-5
Brabham-5
8 anos atrás

E a Ferrari do Raikkonen fotografada com a proteção do cockpit?
SHOW DE HORROR!
Não pode ser daquele jeito! Feio e atrapalha a visão do piloto.
Parece que colocaram um chinelo havaianas em cima do carro, ou que o piloto está dirigindo um chinelo havaianas!
Melhor fechar o cockpit de uma vez com uma “bolha”, do que ficar colocando “hastes” em cima da cabeça do piloto.
Repito: Show de horror e um estorvo a mais para dificultar a pilotagem..

Rodrigo Sublime
Rodrigo Sublime
8 anos atrás

Flávio obgd pelo livro, chegou ontem!
Gde abç

Rafa N
Rafa N
8 anos atrás

Bom dia Flavio,

o Halo virou realidade:

https://joesaward.wordpress.com/2016/03/03/kimi-gets-a-halo/

Chupez Alonso
Chupez Alonso
8 anos atrás

” Button implorando para a F-1 ser mais rápida e “inalcançável”, porque “os pilotos de GP2 andam dois ou três segundos apenas mais lentos do que nós”. Concordo com tudo.”

Do que nós, quem?

Faltou ele explicar. Mais lentos que a McLaren ou do que a Mercedes?

Sim, porque a McLata já anda 2 seg mais lenta!

Esse ano vai doer de novo…

Felipe Fugazi
Felipe Fugazi
Reply to  Chupez Alonso
8 anos atrás

“Jenson…GP2 drivers are almost faster than you”

José Brabham
José Brabham
Reply to  Chupez Alonso
8 anos atrás

Quem tem que ficar “rápida e inalcansável” é a McLata