MENU

domingo, 13 de novembro de 2016 - 19:54F-1

ENTRE OS LAGOS (22)

SÃO PAULO (boa, menino) – Como de costume, o GP do Brasil teve tanta coisa que não cabe tudo num post só. Então vamos organizar a bagunça aqui. Como se estivesse editando as páginas de um jornal, a primeira retranca do dia vai para Felipe Nasr, nono colocado em Interlagos.

Felipe II é bom de chuva e já mostrara isso num treino em Budapeste neste ano. Hoje, foi um dos nomes da prova. E conseguiu dois pontos para a Sauber que podem significar sua permanência na equipe. Porque esses dois pontos representam um caminhão de dinheiro no caixa do time para o ano que vem. A Sauber assumiu o décimo lugar entre os construtores, deixando a Manor para trás. Os dez primeiros no campeonato recebem valores interessantes, em ordem decrescente. A Mercedes, campeã do ano passado, reforçou a conta bancária em US$ 63,5 milhões. A Marussia, que virou Manor, recebeu US$ 13,5 milhões pelo décimo posto no campeonato.

Como nesta temporada são 11 equipes, a última colocada não vai levar nada por mérito — recebe uma parte do bolo igual às demais apenas pela participação. Assim, numa conta rápida, se graças a este nono lugar a Sauber ficar em décimo no Mundial, vai ganhar US$ 13,5 milhões (ou um pouco mais, depende da arrecadação do ano) para montar seu orçamento para 2017. É um bom dinheiro.

Nasr, assim que recebeu a bandeirada, começou a chorar dentro do capacete e saiu falando pelo rádio com seu engenheiro — ouçam no vídeo abaixo, é bem emocionante.

“É como uma vitória, vocês não sabem quanto!”, disse, e depois: “Nunca deixem de acreditar, nunca, nunca!”. Aí soltou, em português mesmo, o velho “sou brasileiro e não desisto nunca”. Argh. Mas tá valendo, coitado. O alívio pelos pontos, o alívio por ter feito uma prova excepcional, tudo isso acaba justificando o clichê.

Nasr começou a corrida lá atrás, mas na medida em que os mais ousadinhos iam colocando pneus intermediários, foi galgando o pelotão. Assim, na décima volta, a terceira sem o safety-car, apareceu em nono. Até a volta 32, não foi ultrapassado por ninguém. Àquela altura, já era o sexto colocado, posição que assumira na volta 23. Foi quando Ricciardo chegou e levou.

Nenhum motivo para se desesperar. Felipe tinha Ocon atrás dele, servindo como anteparo para alguns carros mais rápidos que vinham chegando. Segurou Alonso um tempão, por 16 voltas, enquanto o espanhol tentava, ao mesmo tempo, se defender de Vettel, primeiro — não resistiu –, e Hülkenberg depois — acabou rodando a 16 voltas do final, e depois teve de remar bastante para terminar em décimo.

Hülkenberg também demorou para superá-lo, assumindo o sexto lugar só na volta 59. Verstappen e Ricciardo, que se embananaram com as opções pelos pneus intermediários durante a corrida, acabaram chegando novamente no brasileiro e também passaram. Mas o belo início de prova acabou se pagando. Uma coisa é você estar em décimo e perder três posições no fim. O resultado é zero. Outra, bem diferente, é andar entre os seis primeiros com um carro ruim e ter uma gordurinha para queimar na parte decisiva de uma corrida. Nasr tinha. Caiu de sexto para nono, mas não tinha motivo nenhum para ficar chateado. Ao contrário.

Feliz, emocionado, às lágrimas, Felipe recebeu o abraço de Massa ao final da corrida. “Eu tinha de aproveitar a oportunidade no Brasil e consegui”, disse. Foi, de fato, uma grande virada no momento mais delicado de sua carreira. A Sauber tem de escolher logo seu segundo piloto para 2017. Ericsson, como se sabe, vai ficar. Tem gente na fila, e o mais espevitado é Gutiérrez, que traz apoio de patrocinadores mexicanos endinheirados.

Só que, neste domingo chuvoso e cinzento na metrópole, Nasr mostrou serviço e aliviou o saldo da Sauber no cheque especial. É um bom motivo para que a opção dos suíços seja feita por ele. Pelo que fez em Interlagos, a melhor corrida de sua carreira, o rapaz merece. Hoje, ele foi grande.

24 comentários

  1. gledson disse:

    os pilotos brasileiros sao muito bons na chuva

  2. José disse:

    Contra tudo e contra todos! Contra a própria equipe sabotadora! Avante Felipe!! [pacheco doente mode off]

    Parece que a emissora oficial da Suécia andou dizendo ao vivo que sabotaram o carro do Ericson. Ihhh… que feio isso, hein?

    Mas falando sério agora, Felipe pilotou muito domingo e mereceu os pontos. Não é um baita piloto, mas é suficientemente bom pra estar na fórmula 1. Não vai chegar nem perto de ser campeão, mas é melhor do que Gutierrez com certeza. O cheque dele é que não sei se é tão gordo quanto o do mexicano. Mas falar em sabotagem é de uma estupidez que me envergonha o Reginaldo entrar numa barca furada dessas com toda a experiência que ele tem cobrindo fórmula 1. Me digam sinceramente se a situação da Sauber, além de financeiramente ruim está (estava) atrás da Manor na classificação, permite à equipe se dar ao luxo de sabotar um de seus pilotos pelo simples fato de que o Ericson é o preferido? Qualquer um dos dois que marcar pontos, vai valer pra receber essa grana do 10º lugar de contrutores. E foi exatamente o que aconteceu, Ericson bateu, Nasr marcou os pontos e todos vão sair ganhando. A Sauber porque vai receber a grana, Ericson porque vai se beneficiar do fato da equipe ter mais essa grana no ano que vem e Nasr por ter o trunfo da boa corrida pra barganhar a vaga. Sabotagem é conversa de louco!

  3. Farid Salim Junior disse:

    Não sou expert, mas, na minha opinião, Felipe Nasr foi o piloto do dia. Explico:
    Max Verstapen é um piloto e tanto, vem fazendo coisas lindas nas pistas e tal, mas, ele tem um carro muito bom nas mãos. Se não é o melhor, já que as Mercedes dominam, luta contra a mais tradicional equipe, a Ferrari. Foi lindo o que ele fez em Interlagos, mas era o que se esperava dele.
    Felipe II, guiando um dos piores F1 da história – quase um caminhão FNM – em uma pista encharcada, conseguir chegar na zona de pontos, segurando Fernando Alonso por duas oportunidades, foi incrível! Basta lembrar que nessa temporada, poucas vezes ele largou antes das duas últimas filas, por conta do desempenho do seu FNM!
    Soube que renovou com a equpe para 2017, mas, merece um cock-pit bem melhor!

  4. Ulisses disse:

    Nasr foi um dos grandes pilotos desse GP … dado o carro que anda!
    Sinceramente, não entendo porque um piloto da categoria dele, queira ficar na F1 pilotando um dos piores (se não o pior) carro do grid!
    Nasr provou que é rápido, quando o carro funciona e as condições assim o permitem, e isso está bem claro se pegarmos seu retrospecto na categoria.
    Que pessoas não gostem dele porque é brasileiro, paga para correr, e bla bla bla … mas, não é um piloto ruim, longe disso.
    De uma Force India para o cara para ver só o que acontece!!
    Porque na Sauber, não vai acontecer nada, a não ser que chova (e muito)!

  5. Rushu disse:

    Acredito que o melhor lugar para o Felipe II na proxima temporada seja a Manor, não a Sauber.

  6. Renato de Mello Machado disse:

    Esse cara tinha de ser o piloto do dia guiando essa carroça,mas não mudo meu pensamento de quanto a ele sair da F1. Pilotar a Sauber ou a Manor é melhor ficar de fora.O patrocínio dele poderia ser melhor aproveitado em outra categoria.

  7. Fernando disse:

    Bom é o Vettel “eu estava com o bico do carro na frente dele (Verstappen), me jogou para fora”. Vai chupar uma rola Vettel!!!!

  8. Aluísio disse:

    Excelente corrida do Nasr. E não poderia ocorrer em melhor hora. Se perder o lugar para o “Gutierros” será apenas por dinheiro (lamentavelmente).

  9. João disse:

    Nossa, pelo visto, o Nasr “só conseguiu” terminar a corrida nos pontos, por ser um “piloto pagante!” Pensando melhor, talvez ele pudesse ter terminado mais à frente ainda, porque, de acordo com o que li (e deduzi) aqui no site, “carisma faz ultrapassagens, conquista pontos, vitórias e títulos!”

    Quanta bobagem! É engraçado ver como elogios e textos, agora jorram pra conseguir audiência, entreter o “público/robô/com preguiça de pensar” e também, para (finalmente, com justiça) enaltecer um piloto (que sempre foi) talentoso.

    Opinião pessoal e jornalismo não podem andar juntos.

    Ps: Alonso (o Deus da impressa), “melhor piloto da galáxia”, não conseguiu ultrapassar um “piloto pagante, sem carisma” e com o pior carro do grid e, ainda por cima, rodou bisonhamente na chuva? Me fez lembrar o título perdido (com uma Ferrari!) a corrida inteira atrás do Petrov…

  10. v8_super disse:

    Torcendo para o Nasr, além de ele ser um piloto muito bom. Com o país quebrado de tudo, vai ser muito difícil ter patrocínios, mas de todo modo estou natorcida!

  11. Aliandro Miranda disse:

    Merecer o Nasr pode merecer, mas a Sauber não deve decidir por este critério.

  12. fabiom disse:

    fivou a corrida inteira la na frente sofrendo pressão com um carro muito inferior e não errou!!! Com certeza mostrou que tem valor!

  13. Clayton Moura Belo disse:

    F.G., já comentei no Post #22, e logo vão estar chamando para adentrar no B-737 (aliás, tirando o preço do espresso e do pão de queijo, CGH deve ser o aeroporto mais romântico do mundo… coisa que a gente só percebe quando envelhece!!!), espero que o Paddock possa entrevistar Felipe II nesta terça-feira. Se assim ocorrer, pergunte a ele como foi carregar a Sauber nas costas! Teve horas que deu a nítida impressão que ele ia sair feito um pombo-sem-asas na curva do Café. Continue nos mantendo atualizados com os rescaldos deste que foi o melhor GP do Brasil !!! (agora, modo avião)…

  14. valter disse:

    Caramba!! E o “piti” do Gutiérrez?? O Gunther Steiner deveria ter puxado a orelha dele. Já havia dado “piti” quando correu pela Sauber.

    • Rosset disse:

      Gutierros não pode tomar o lugar do Nasr.

      Não pelo que o Nasr fez hoje ou por ser brasileiro. Mas porque o Gutierros é ruim demais.

      Eu ainda não consigo entender o porquê da Ferrari tê-lo contratado

      • Giuliano SPFC disse:

        Eu consigo entender, os italianos tem grana é verdade, mas um chequinho gordo do Sr. Slim, o mecenas mexicano, não faz mal para os cofres ferraristas.

  15. Giuliano SPFC disse:

    O que complicou o Nasr foi a batida do Massa, o Safety Car juntou todo mundo, não fosse isso e ele chegaria sem dúvida mais a frente.

  16. Sentez Alonso disse:

    Dizem que mandaram um rádio pra ele:

    “Felipe, Fernando is faster than you.”

    Mas desta vez não funcionou!

    Michelonso chegou atrás do Felipe. Nars. E da Sauber.

    Que fim de carreira deprimente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *