MENU

segunda-feira, 28 de outubro de 2019 - 17:56Enigmas & desafios

ENIGMA DO DIA

Alguém arrisca quem, quando, onde, como, por quê?

17 comentários

  1. César disse:

    Mônaco, sem dúvida. Os prédios ainda são os mesmos.

  2. Murilo Miranda disse:

    Agora sei de onde veio a inspiração para a roda da Brasilia. :-)

  3. CRSJ disse:

    Me parece Mônaco na Década de 50, não sei mais de nada!

  4. ags disse:

    Tá certo… vamos dizer que seja BE.. mas.. o cara é baixinho… nunca fez fisiocultura..kkkk.. esse da foto tá inflado…talvez já testando o Air Bag para as próximas gerações… Muito diferente do Uncle Barnei……

  5. Cristiano disse:

    Achei que podia ser o outro piloto que andou com o #12, Bruce Kessler, já Bernie é baixinho, mas o capacete era diferente. Pelo visto o carro que era pequeno.

  6. Wilian Esteves disse:

    Com certeza é Mônaco. Quem é e o que faz lá, só pelo Google, conforme as respostas anteriores já demonstraram.

  7. murilo disse:

    Tá muito grande pra ser o Bernie!

  8. Leandro Vieira Costa disse:

    Supremo
    Bernie Ecclestone Fórmula 1
    Quando dizemos a Fórmula 1, quem é a primeira pessoa que vem à sua mente? É definitivamente Bernie Ecclestone . O empresário britânico, que tem o apelido de F1 Supremo , oficialmente ocupa o cargo de CEO do Grupo de Fórmula 1 , empresa que administra as competições de corrida mais populares do planeta e controla os direitos comerciais do esporte.

    Ecclestone esteve envolvido na Fórmula 1 desde o início da década de 1950, como gerente de pilotos, competidor malsucedido, proprietário de uma equipe, presidente da FOCA (Associação de Construtores de Fórmula 1) e, finalmente, o empresário que controla quase tudo na F1.

    Bernie Ecclestone, Fórmula 1
    Aos 86 anos, Ecclestone não está pronta para a aposentadoria

    O novo dono da Fórmula 1 não pode ficar sem Bernie
    Parecia que seu tempo havia acabado quando (em setembro de 2016) a empresa dos Estados Unidos Liberty Media comprou a Fórmula 1 , mas ele fez um acordo para ficar lá por mais três anos como executivo-chefe. Talvez seja o fim do reinado de Bernie, mas os novos proprietários precisam dele porque querem descobrir como a Fórmula 1 funciona. Portanto, durante esse período de transição, ele estará lá e liderará as operações comerciais e aumentará sua fortuna.

    Segundo a Forbes , Ecclestone foi o 16º cidadão mais rico do Reino Unido em 2016. O patrimônio líquido da Ecclestone é de US $ 2,9 bilhões (em 27 de outubro de 2016). Setenta anos atrás, ele era apenas um filho de um pescador, que deixou a escola aos 16 anos e começou a vender peças de motos. Como o negociante de rodas nascido em Suffolk se tornou um dos homens mais ricos do Reino Unido e o chefe da Fórmula 1?

    Bernie Ecclestone, Cooper 1951
    Ecclestone como motorista de carro de corrida

    Início de uma carreira comercial – venda de peças para motocicletas
    Bernard Charles Ecclestone nasceu em 28 de outubro de 1930, em St. Peter, South Elmham, uma vila perto de Bungay. Seus pais, Sidney e Bertha, se mudaram para Bexleyheath, no sudeste de Londres, em 1938. Aos 16 anos, Bernard deixou a escola. Ainda adolescente, Bernie iniciou seu primeiro negócio, juntando-se a Fred Compton e formando a concessionária de motocicletas Compton & Ecclestone . Enquanto registrava seus primeiros ganhos, Ecclestone também se interessou por corridas.

    Bernie deixou as corridas após bater no Brands Hatch
    Ele estreou nas corridas de F1 nas séries de 500cc em 1949. Não há registros de participação das participações de Ecclestone nas corridas, mas é sabido que ele correu principalmente no Brands Hatch, obtendo bons resultados. Ele também sofreu um acidente desagradável na Brands Hatch em 1951, então decidiu que o automobilismo é muito perigoso e parou de correr. Ele se concentrou nos negócios, convertendo a Compton & Ecclestone em um dos maiores fornecedores de motos, mas também investiu em imóveis e financiamento de empréstimos.

    Protegido de Bernie morreu após explosão do GP de Marrocos
    Ecclestone voltou às corridas em 1957 como gerente do piloto Stuart Lewis-Evans . Ele comprou dois chassis da equipe de F1 Connaught abandonada . Durante sua primeira corrida da temporada de Fórmula 1 de 1957, Lewis-Evans conquistou o quarto lugar no Grande Prêmio de Mônaco. Mais tarde na temporada, ele se juntou à Vanwall, mas Ecclestone continuou sendo seu gerente. Infelizmente, o relacionamento deles terminou no Grande Prêmio Marroquino de 1958, a última rodada da temporada, quando o motor do carro de Stuart explodiu e ele ficou gravemente queimado. Ele morreu seis dias após a corrida.

    Bernie Ecclestone, Grande Prêmio de Mônaco de 1958
    Ecclestone no Grande Prêmio de Mônaco de 1958

    Ecclestone tentou se qualificar para o Grande Prêmio de Mônaco de 1958
    Durante 1958, até Ecclestone tentou se qualificar para uma corrida de Fórmula 1, no Grande Prêmio de Mônaco em maio. No GP da Grã-Bretanha, em julho, em Silverstone, ele participou de um par de Connaughts para Ivor Bueb e Jack Fairman . Ecclestone foi listado como motorista do carro de Fairman; em um caso, ele precisava de alguém para assumir o comando, então, de acordo com os livros históricos da F1, ele tem duas participações na F1.

  9. Antonio Seabra disse:

    Eu não conseguiria matar a charada, mas fui procurar na internet. E a estoria é muito curiosa !!!
    Bernie comprou os 2 carros e levou 2 pilotos pra Monaco. Não satisfeito com a velocidade (ou falta de) de seus pilotos colocou o capacete e foi lá tentar. Andou pior que eles !!!
    No carro 12 estava o americano Bruce Kessler, que mais tarde seria diretor de TV nos seriados a Noviça Voadora e Missão Impossivel !!!! Paul Emery estava no 14. Embora mais rapidos que Bernie, ambos não se qualificaram pra corrida.

    Pelo tamanho de Bernie, apesar dos creditos na foto serem para ele, acho que deve ser o americano..

  10. Elias Gottardo disse:

    Pra mim é o inglês Ivor Bueb de Connaught type B, 1957, Mônaco.

  11. Milton sabbag Júnior disse:

    Mônaco, começo da década de 50, Fábio com a Alfa Romeo?

  12. Paulo Lava disse:

    Salvo engano, Elie Bayol, com monoposto Gordini, décimo-sexto no grid para o ‘1955 Monaco Grand Prix. Na corrida, com 100 voltas, Bayol não foi além do giro 64.

  13. jean disse:

    Bernie Ecclestone de Connaught no GP de Mônaco de 58. Na pista não era tão veloz, mas fora dela foi um gênio dos negócios…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *