MENU

domingo, 27 de outubro de 2019 - 19:35F-1

MAD MEX (3): AULA

Mesmo sem o melhor carro e após toque na largada, nova vitória: uma aula de pilotagem

RIO (entrega a taça) – Como já são 83 vitórias, e jamais vou conseguir lembrar de uma por uma, talvez seja exagerado dizer que a de agora há pouco no México tenha sido uma das mais impressionantes de Lewis Hamilton. Afinal, não precisou passar ninguém, não fez aquilo que se chama de corrida de recuperação (argh) largando dos boxes, não teve de parar cinco vezes para trocar pneus e perseguir loucamente seus adversários, não enfrentou nenhuma tempestade.

Nem na pole largou, o que indica que não dominou o fim de semana no altiplano asteca.

Mas foi daquelas vitórias que só pilotos de um certo naipe conseguem. Contra carros melhores, os da Ferrari e da Red Bull. Com o seu próprio carro avariado desde a primeira volta, após uma refrega com Max Verstappen. E com uma estratégia duvidosa, que fez com que tivesse de percorrer 47 voltas com o mesmo jogo de pneus — ele próprio não acreditava que iria chegar ao fim sem um segundo pit stop e falou várias vezes no rádio que tinha parado cedo demais. Foi uma aula de pilotagem.

De fato, se a ideia inicial era fazer a prova com apenas uma parada, Lewis trocou um pouco antes do que seria mais prudente, na 24ª volta de uma corrida prevista para 71. Seu companheiro Bottas, com a mesma estratégia, só foi aos boxes na volta 37. Vettel, que também fez o mesmo (contrariando a Ferrari, que o chamou na volta 27 e ele simplesmente disse que não ia parar), trocou seus pneus na 38ª.

Essa diferença no número de voltas entre os jogos de pneus dos primeiros colocados fazia prever que em algum momento a borracha de Lewis iria abrir o bico. Outro que podia brigar com ele, Leclerc, acabou adotando uma tática diferente, com duas paradas, e saiu da briga pela vitória assim que fez o segundo pit stop. A parada foi demorada, houve um problema na roda traseira direita, e o monegasco voltou à pista na volta 44 sem condições objetivas de atacar Bottas, Vettel e Hamilton.

O primeiro pit stop de Charlinho acontecera na volta 16. “O segundo stint dele não foi bom”, falou o chefe Mattia Binotto. “Nossa estratégia foi ruim. Preciso aprender a entrar no rádio, discutir com a equipe, como Seb fez. Mas isso virá com o tempo”, respondeu o piloto, dando a entender que, por ele, faria a corrida inteira com uma parada apenas. Como largou na pole e chegou em quarto, não dá para dizer que o resultado tenha sido satisfatório.

Alegria, mesmo, só de Hamilton. O resultado deixou o inglês com a mão na taça. Ele precisa de meros quatro pontos em Austin para ser campeão domingo que vem pela vez. Um oitavo lugar, independentemente do que fizer Bottas, o vice-líder do Mundial. O placar aponta 363 x 289 para o britânico a três provas do encerramento do campeonato. Se Valtteri ganhar todas e ainda fizer a melhor volta nas três, chega a um máximo de 367 pontos com seis vitórias. Lewis já tem dez triunfos, primeiro critério para um eventual desempate. Enfim, é bobagem fazer contas. Hamilton já levou.

A corrida mexicana poderá ser colocada na gaveta das “interessantes” desta temporada, por conta da tensão gerada com a dúvida que pairou durante boa parte do tempo sobre a estratégia de Hamilton. As últimas 25 voltas foram tecnicamente muito boas, com Lewis, Vettel, Bottas e Leclerc separados por diferenças pequenas e não podendo cometer um errinho sequer — com a dificuldade extra de negociar ultrapassagens sobre os retardatários.

Hamilton no estádio: após corrida impecável, inglês precisa de 4 pontos para ser campeão

O único que bobeou foi o monegasco, que na volta 59 perdeu uma freada e se descolou do finlandês. Mas não houve nenhum ataque muito sério entre os que permaneceram próximos, porque Vettel não conseguia chegar em Hamilton e Bottas, ainda que pudesse abrir a asa algumas vezes, não era páreo para a velocidade de reta da Ferrari.

Depois das duplas de Mercedes e Ferrari, chegaram os dois pilotos da Red Bull, com Albon em quinto e Verstappinho em sexto. Max fez um corridão, embora tenha desperdiçado a chance de vencer ontem, ao ser punido com a perda de três posições no grid depois de fazer a pole.

Em quarto na largada, o holandês foi afoito e acabou batendo em Hamilton, caindo para oitavo. Começou a se recuperar, mas na quinta volta partiu para cima de Bottas como uma vaca louca no estádio, os dois se tocaram e seu pneu furou. Caiu para último, fez a troca, e veio jantando quem via pela frente até terminar em sexto. Completou 66 voltas com o mesmo jogo de pneus duros, uma façanha. Mas foi pouco para quem tinha enorme possibilidade de ganhar se largasse na primeira fila.

Médios e duros foram os pneus usados na corrida do México, disputada numa tarde nublada com temperatura de 22°C. A borracha enfeitada com as letras brancas acabou surpreendendo por sua durabilidade. Ricciardo, que largou com eles, só foi fazer sua parada única na volta 51. Terminou em oitavo, depois de largar em 13º. Pérez foi o melhor da “F-1 B”, com a sétima colocação. Fecharam os pontos Gasly e Hülkenberg (Kvyat recebeu a bandeirada em nono, mas foi punido por um toque no alemão da Renault e ficou fora da zona de pontuação).

O pódio diferente no Hermanos Rodriguez: fumaça, carro na plataforma, telão no fundo

A cerimônia de premiação foi diferente. Os mexicanos colocaram o carro do vencedor sobre uma plataforma que se ergueu junto com o piloto à altura do pódio, onde já estavam os outros dois. Teve fumaça e papel picado. Eu particularmente não curto essa coisa meio circense, gosto de uma solenidade mais… solene! Mas também não vamos brigar por isso. É questão de gosto. A presença do automóvel junto às estrelas do espetáculo me pareceu justa. Então, tá valendo.

129 comentários

  1. Goiabada-77 disse:

    Um fim-de-festa que já dura seis temporadas com os convidados de sempre.

  2. Bola da Vez disse:

    Mais do mesmo, como dizem por aí.

  3. Mônica disse:

    Eu não não entendo mais nada! O meu gatão não está conseguindo mais pontuar num grid onde mais de 50% pontuam. Essa Alfa-Ferrari está andando para trás.
    A boa notícia é que ele corre ano que vem!

    #IceKiss

  4. Paulo F. disse:

    Lewis blefa no rádio e todo mundo embarca nessa! E um ator!

  5. Garagista disse:

    Desnecessário fazer contas para saber o que falta para o hexa do inglês. Galera, o hexa já estava garantido desde a primeira corrida deste ano!
    Pensar diferente é perda de tempo.

  6. Daniel oscar cantera disse:

    . Tienes una gran carrera y ellos ponen mucho esfuerzo en ella, y luego recibes estos trofeos de mierda que son aburridos” Vettel

  7. LUIZ disse:

    FERRARI perdeu a corrida devido a disputa interna de pilotos. VEttel não parou na 27, mirando mais em LECLERC do que na prova. E não o condeno, pois LECLERC já declarou publicamente que a luta dele é com Vettel e não com a Mercedes. Eu faria o mesmo que o alemão. Negócio agora é focar no 3o lugar , e vencer LECLERC em todos os seus pontos fracos, que são a falta de experiência e como já vimos, sua extrema dificuldade em poupar pneus, principalmente os dianteiros. Foi o que aconteceu na provo. Assim quis a FERRARI e é isos que VETTEL vai fazer até o final do campeonato. Se dane a Mercedes, a briga é interna.

  8. Wilian Esteves disse:

    Eu achei legal demais o pódio do México. Esse “circo” enaltece ainda mais a vitória. Já pensou que legal, no futuro, carros de outras equipes sendo erguidos assim?

  9. Cowboy do Asfalto disse:

    O resultado da corrida não mente. Os 6 primeiros colocados são os pilotos das 3 principais equipes.
    Se nenhum deles quebrar ou bater, o restante ficará com as restantes 4 posições pontuadas.
    É a Fórmula-1 cada vez mais formatada.

    • McLaren-12 disse:

      E se todos os 6 primeiros fizerem a mesma estratégia, as colocações finais serão as mesmas da primeira volta.

      • Paulo disse:

        Esse foi o erro da Ferrari. Se tem o carro melhor e está na frente tem que seguir o que o que vem atrás fizer e não inventar estratégias. É simples mas eles são muito burros.
        Quanto ao Hamilton ter parado cedo é só papo furado e o FG ainda cai nessa. O Hamilton gosta de aparecer. O Max fez a corrida todo com os duros e no final estava no mesmo ritmo dos ponteiros. Concluindo, o Hamilton não ganhou porque é bom (e é mesmo), ele ganhou porque a Ferrari é burra.

      • Cowboy do Asfalto disse:

        Verdade.

  10. Luciano disse:

    Não sei o que realmente alimenta o imaginário de certos pilotos em.querer pilotar uma Ferrari. Oh italianas atrapalhada. Se já tivessem priorizando.o Leclerc talvez ainda tivessem chance de disputar o título de pilotos. Mas a estratégia pra se fu…r é sempre pra ele. Querem proteger o alemão mais latino do mundo, vão morrer sempre na praia. Os notáveis alemães da Mercedes e o melhor piloto do mundo agradecem…

    • CHAGAS disse:

      Leclerc sofreu com os pneus nessa pista, deixou claro isso no rádio.
      Fez um péssimo segundo stint, e aceitou a estratégia indicada pela equipe.
      A equipe usaria a mesma estratégia com Vettel, o alemão que preferiu ficar e adotar outra.

    • Alfredo Aguiar disse:

      Você diz priorizar o piloto que PEDIU pra trocar os seus pneus porque estavam muito gastos? Se a Ferrari tivesse feito o undercut com o Vettel. TENHO ABSOLUTA CERTEZA que você viria aqui dizer que tinham favorecido o alemão do mesmo jeito e que o piloto que está na frente tem preferência na troca. Lembre aí também que foi Vettel quem não parou quando a equipe chamou ele para os boxes.
      Quanto a equipe ser um monte de estabanados, talvez aí tenhamos alguma concordância. Se biruto tivesse olhado o carro de Ricciardo, como Vettel já não tinha parado mesmo e estava andando no mesmo ritmo de Hamilton com os médios gastos, teria deixado o alemão na pista mais umas 10-15 voltas e colocado ele de volta com macios. Já estavam ferrados mesmo.
      Any way, o xá lecler não conseguia sequer segurar o carro na pista no final. É um bom piloto, mas tem que comer muita farinha ainda.

    • Pachukanis disse:

      O que alimenta o imaginário da rapaziada são os fatos: somando todas a corridas, desde a prova inaugural naquele sábado de 13 de maio de 1950 no Circuito de Silverstone, no Reino Unido, são os italianos da Alfa Romeo, Maserati e da mítica Ferrari que se notabilizaram como os maiores vencedores, os verdadeiros notáveis desse microcosmo chamado F1. Aliás, ganhando ou não, todos sabem que a Ferrari é sempre a protagonista do espetáculo e, sem ela, a F1 nem ficaria em pé. Agora, em relação a trapalhadas, desordem, e confusão, há não muito tempo, quando a Mercedes tentava se achar F1, com Schumacher tudo, nunca vi tamanha barafunda, motores explodindo e frustrações. Basta olhar para história e ser capaz de juntar lé co cré.

  11. Cranio disse:

    Cara, não sei se já comentaram, mas acho que a maior cagada dentre as equipes foi a McLaren.

    Tenho certeza de que os dois chegariam nos pontos, mas a equipe conseguiu estragar a corrida dos dois pilotos. Incrível!

    Nem colocando Mercedes debaixo do capô no próximo ano irá resolver os problemas desta equipe.

  12. Rafael Nunes disse:

    Estão criticando a estratégia empregada na corrida do Hamilton. Mas o que deveriam ter feito? Copiado a estratégia de Vettel? Ele ficaria na mesma posição!!!! Olhando agora, depois dos fatos, fica fácil dizer: “Seria melhor ter parado algumas voltas depois.”. Como dizia minha mãe: “Depois da onça morta, aparece um monte de caçador.”

  13. CHAGAS disse:

    Bottas e Vettel fizeram mais de meia prova de forma competitiva com pneus “médios”.
    Ricciardo andou 50 voltas de duros com tanque cheio, e Verstappen fez praticamente a corrida toda com os pneus brancos.
    O que faz a maioria pensar que Hamilton foi gênio para rodar 47 voltas de duros com menos combustível?
    Após 71 voltas, a distancia do primeiro pro terceiro era de menos que 5 segundos.
    Se o inglês fez prova brilhante, Vettel e Bottas fizeram igual. Lecler também com estratégia diferente.
    Hamilton é um piloto indiscutível dentro das pistas, talentoso, focado, veloz, perfeccionista.
    Mas por conta de querer ser o melhor de todos os tempos, tem ficado paranóico para bater os números de Schumacher.
    Ele não precisa dessa choradeira no rádio….. principalmente quando está errado.

    • J.Silva disse:

      Você só esqueceu de lembrar que embora Vettel e Bottas tenham seguido a mesma estratégia de Hamilton eles tinham um pneu com 14 a 15 voltas mais novo. Isso é uma diferença considerável na F-1.
      Em relação a Hamilton reclamar no rádio não é de hoje que ele faz isso, é uma característica do piloto, parece que ele se sente bem questionando as decisões da equipe, até o chato do Galvão Bueno já percebeu isso, deixem o cara reclamar em paz, assim como Leclerc também reclama.

      • CHAGAS disse:

        O home tem o livre arbítrio pra fazer o que quer.
        Hamilton pode chorar a vontade, o que eu coloquei é que ele não precisa disso perto das conquistas que tem e terá.
        Ademais chorou e questionou a melhor estratégia da corrida. Nesse caso o choro foi ridículo.

  14. Brabham-5 disse:

    Tudo que eu vi foi uma repetição do “padrão Ferrari” de cagadas:
    Mais uma vez a Ferrari tira a vitória dos seus pilotos.
    Não adianta ter o melhor carro, pilotos pra lá de competentes, se a equipe é BURRA DEMAIS na sua estratégia.
    A Ferrari é capaz de errar dos treinos livres á corrida.
    Erra na hora de liberar/manter os carros na pista na classificação, erra na estratégia de paradas nos boxes…é uma equipe ACÉFALA!
    Tivessem Michael Schumacher lá, teriam levado uma carcada internamente e isso já teria sido remediado faz tempo. E se fosse um Alonso por lá, eles tomariam uma carcada via rádio toda corrida para o mundo todo ver.
    O maior rival dos pilotos da Ferrari é quem “pensa” na Ferrari.

  15. sandro disse:

    Uma das mais impressionantes ? exagerou muito mesmo, mas o cara é muito bom de verdade.

  16. Luis Felipe disse:

    Escrever “corrida de recuperacao” não ė.tao ruim..agora “refrega”..rsrsrs..pela.mor

  17. José disse:

    A respeito do pódio, que babação de velhos gagás sem memória. Indianápolis já faz isso à tempos.

    https://cdn-1.latimages.com/images/mgl/BXoKZ/s3/open-uri20120928-26264-ysq0yg.jpg

  18. José disse:

    E a Ferrari ganhou a corrida para a Mercedes, outra vez.

    • CHAGAS disse:

      A Ferrari trabalhou com estratégias diferentes para os pilotos.
      O que deu a vitória a Hamilton foi a equipe chamar muito antes do que deveria, os pneus duros funcionarem de forma a surpreender a todos e por último uma pilotagem sem erros.

  19. Julius Cavalheiro disse:

    O pódio foi muito legal.. pena a inocência do repórter Guilherme Pereira em dar “o furo” e o spoiler bem antes. Seria uma baita surpresa..

  20. Clayton Araujo disse:

    Se não bater e cagar a própria corrida não é um Verstappen. Quem um dia apostou que esse bostinha será campeão um dia escqueça. Se não cagar a corrida do Leclerc com suas estratégias atabalhoadas não é a Ferrari. E o Hamilton que não tem nada a ver com isso, vai escrevendo a sua história. O hexa tá no papo, e o hepta é questão de tempo. KKK

  21. Abdo Maki disse:

    Max teve o findi na mão, era barba cabelo e bigode. Mas se comporta como iniciante. Perdeu a pole de forma tola. Depois na corrida deu uma de Mansell, esbarrando, querendo passar na marra. Vai acabar como o inglês, sendo campeão só se tiver um carro muito superior que compensa as besteiras que faz.

  22. Renato F1/FE Mercedes disse:

    Parabéns, Mercedes: 100º triunfo!

  23. RAFAEL PIQUEIRA CHININI disse:

    Sugestão: já que o vettel critiou o trófeu do GP do México, faz um GP as 10 ai sobre trofeus, os mais legais e os mais lixos!
    Lembro que GP Brasil teve um da Braskem que achei da hora, e um com pedra do pré sal.
    Tem aqueles bostas do Santander, e os tradicionais muito bacanas…seria legal.

  24. Flavio Padilha disse:

    Saudações Flavinho Gomes ! Lewis Hamilton…
    Depois de ontem, só assim : Piloto fantástico que só existe na imaginação, na fantasia, majestoso, triunfante, augusto, majestoso, espetacular, desconcertante, fabuloso, que derruba bolões mundo afora, catedrático, o melhor de todos os tempos, incomparável, que nos dá alegria
    Nota 100 para este moço! Os outros ? esqueçamos …
    Flavio Padilha

  25. kalil01 disse:

    como já disse um poeta gaúcho:
    “até uma mulher grávida ganha corridas na f1 dirigindo essa mercedes e com as trapalhadas da ferrari”

    • Renato F1/FE Mercedes disse:

      Prezado Kalil01, permita-me corrigir a sua publicação: quem dirige a (equipe da) Mercedes é o Toto Wolff, quem dirige o (carro da) Mercedes 44 é Lewis Hamilton e o (carro da) Mercedes 77 é Valtteri Bottas.

      Em português, carro é masculino, em italiano, carro é feminino. Por isto, algumas pessoas tendem a chamar o carro de feminino, principalmente quando o carro é fabricado por empresa italiana.

  26. Gus disse:

    Não acho que Hamilton fez uma grande exibição, sua vitória foi resultado da estratégia da Mercedes que nem foi tão ousada assim – pois outras equipes também apostaram em uma parada – e ele simplesmente tratou de não cometer erros. A Ferrari perdeu porque não sabe calcular o desgaste dos pneus apesar das milhões de simulações oriundas dos seus computadores, de milhões de dólares – e também porque não sabe treinar seus mecânicos nas paradas ou pecam na manutenção das pistolas pneumáticas.
    Facilitam a vida de alguém que já é difícil de derrotar em condições normais.

  27. murilo disse:

    Alguém me explica como uma corrida onde não existiu ultrapassagem entre os 4 primeiros pode ser boa? O auge da corrida foi uma disputa entre Bottas x Verstapen na 6 volta pelo 6 lugar?

    Alguém lembra uma grande ultrapassagem do Hamilton esse ano?
    Uma disputa roda a roda entre Vettel e Bottas?
    Uma disputa entre Leclerc e Hamilton?

    Até pode ter, mas de tão raras eu nem lembro onde e quando foram.

    Menção honrosa: Chamada da rede Globo falava em “temporada emocionante e imprevisível”…. Essa foi a temporada mais previsível dos últimos 6 anos.

    • Pedro disse:

      Na Hungria Hamilton tirou 20 segundos em 20 voltas de Verstappen, o ultrapassando na antepenúltima volta e ficando com a vitória.

    • Renato F1/FE Mercedes disse:

      Prezado Murilo, em relação às suas perguntas, deixo minhas respostas:

      A grande ultrapassagem de Hamilton que lembro foi sobre o Verstappen no Grande Prêmio da Hungria, faltando três voltas para o fim.

      Entre Vettel e Bottas, não lembro de disputa.

      Entre Leclerc e Hamilton, tem os Grandes Prêmios da Bélgica e da Itália. O inglês caçou o monesgasco, mas não conseguiu realizar as ultrapassagens por falta de voltas, na Bélgica, e por pilotagem do Leclerc, na Itália.

  28. Nunes disse:

    Corrida foi boa , ganhada na estratégia. Tá osso , para passar as Ferrari nas retas, já esperando 2020 pra ver o que vai dar!!!,

  29. João Maurício disse:

    Max foi sacaneado de A a Z, Fechou Hamilton? Affe. Ultrapassou Botas açodadamente? Affe, Correu 66 voltas com o mesmo pneu.
    E o bom é o Hamiltão?
    Affe!

    • Marco Brotto disse:

      Ele não “ultrapassou” o Bottas. Foi, digamos assim, mais parecido com uma tentativa de atropelamento.

      Max é muito bom e dá gosto de ver ele correr. Menos quando ele insiste em repetir trapalhadas, que não negam seu DNA.

    • J.Silva disse:

      Você quer elogio a um piloto que fez a merda que Max fez no sábado e ainda completando com o açodamento do domingo?
      Max, se não fizesse bobagem, era pra ter ganhado a corrida, Hamilton, considerando o desempenho das Ferrari e de Max, não era nem pra está no pódio, no entanto, ganhou a corrida.

  30. Fernando disse:

    Hamilton deu um esfrega sutil sem querer em Max q tirou seu maior concorrente a altura da corrida. Se Hamilton trabalha bem, a equipe melhor ainda. A Ferrari impressiona como conseguem perder corridas onde sao favoritos.

    • J.Silva disse:

      Quem bateu em Hamilton foi Max, quando este perde a traseira, por dentro, seu pneu toca no pneu traseiro de Hamilton, que também perde a traseira, e na manobra de correção do inglês os dois voltam a se tocar na curva seguinte e vão pra grama.
      O erro da Ferrari existiu mas não foi nenhuma aberração, quem está em primeiro não pode assumir riscos desnecessários, a Mercedes, que não tinha nada a perder, é que se deu bem ao arriscar e ao ter um piloto que pode ser rápido e que não erra mesmo com um pneu 14 voltas mais desgastado que seus rivais.
      Talvez o erro da Ferrari tenha sido com as duas paradas de Leclerc, ao tentar marcar a Red Bull.

  31. Gabriel P. disse:

    Como sempre Hamilton provou que além de ser o melhor piloto da atualidade, também tem a sorte que um campeão precisa de vez em quando, e,,,,,
    como sempre Verstappen repete Mansel , que também tinha muita velocidade e era arrojado, mais fazia muitas cagadas. ( nem sei como conseguiu ser campeão ?)

    obs. Afinal de contas, por que teve o safety car virtual no começo da prova ? já que não teve nenhum acidente ou carro parado na pista ???

  32. CRSJ disse:

    Acabou o campeonato, Hamilton Hexacampeão do Mundo!
    A Ferrari tentou com Vettel ganhar com uma troca, mas a Mercedes que não é boba nem nada foi na mesma balada com o Hamilton, com isso o Hamilton vence pela décima vez no ano ficando com o Hexa na mão, agora a ordem da Mercedes é deixar o Bottas sempre atrás do Hamilton.
    O GP do México é o mais festivo do campeonato, e aquela curva do estádio também é um salão de festa, foi muito bonito ver o carro do Hamilton subindo no pódio, que na verdade é uma tradição americana copiada na F-1.

  33. Alfredo Aguiar disse:

    Seria injusto negar a competência e o talento do inglês. Ninguém ganha seis campeonatos na sorte. E mesmo tendo o melhor carro, tem um outro cara sentado num carro exatamente igual ao dele, e nesses anos todos só uma vez foi batido pelo companheiro de equipe. Mas essa corrida em particular, dele deve toda e somente a equipe. Ele não fez nada, estava a bordo novamente do melhor carro e CONTESTOU diversas vezes a estratégia da equipe, contestou mas aceitou, diferente do Vettel que simplesmente ignorou e fez a própria aposta (o que não deve ter sido muito difícil, levando-se em conta que os Maranellianos erram 99% das vezes)
    Dito isso. Mais uma vitória pra um piloto espetacular. Mas que nessa corrida: Não passou ninguém, não largou na pole, não fez a melhor volta. Foi só seguir a melhor estratégia de um time que faz isso como ninguém.

  34. Saima disse:

    Deve ter sido uma das melhores corridas, se não a melhor, que ele já fez. Lembrou a corrida, também no México, em 1990, do Prost, que só apareceu mesmo no fim e levava a bandeirada em 1o depois de largar lá atrás.

  35. Comentarista Crítico disse:

    O cara estava determinado a ganhar a todo custo. Impressionante como quando o nego resolve vencer a todo custo, ele quase sempre consegue.

    • Onslaught disse:

      Ele passou metade da corrida reclamando da tática da equipe sobre os pneus igual na Hungria, o engenheiro dele tem uns 30% de importância nessa vitória aí, nem ele acreditava que era possível, nunca vi um piloto reclamar tanto com engenheiros e não confiar no próprio taco, depois que ganha tudo é lindo e perfeito.

  36. McLaren-12 disse:

    E a F1 caminha novamente para uma era onde só se ultrapassa nos boxes.

    Entre Mercedes, Ferrari e RBR, mesmo com DRS, nada acontece.

  37. Antonio Seabra disse:

    Flavio, até que enfim alguém que sabe fazer contas !!!!

    “Ele precisa de meros quatro pontos em Austin para ser campeão domingo que vem ….. Um oitavo lugar, independentemente do que fizer Bottas, o vice-líder do Mundial”.

    O Burti e o Reginaldo ficaram fazendo um monte de combinações malucas, pra explicar “quantas posiçoes” Hamilton precisava chegar na frente/ou atras do Bottas nos USA pra ser campeão.
    E até mesmo no site Grande Premio / Grande Premium escreveram besteira sobre isso: “Para ficar (???) na temporada deste ano, o inglês tem 363 pontos, contra 289 de Bottas, e precisa fazer apenas quatro pontos A MAIS QUE O RIVAL para confirmar o título” (SIC)….

    Será que esse povo não pensa ????

  38. Rennan disse:

    Hamilton mostrou hoje que é DISPARADO,eu disse DISPARADO,o melhor pós Schumacher,de todos os tempos,ganhou no braço,tinha menos carro que a Ferrari e até a Ted Bull,e soube investir na estratégia correta,e foi premiado,Vettel tbm conseguiu um bom resultado tbm, sabendo que não teria como alcançar nem Leclerc e nem Hamilton, soube correr com calma,mas o Hamilton mostrou que é o piloto pós Schumacher que será a referência,Hexa Campeão e 83 vitórias e encaminhando o recorde de vitórias pro ano que vem que pelas minhas contas,pode vim ou em Mônaco ou até no Canadá,onde ganhou sua primeira vitória em 2007 e foi começo de tudo,espero que em 2020 a Ferrari não faça as cagadas que fez ao longo do ano todo,pq se corressem c cabeça e inteligência,o título do Hamilton seria bem mais difícil,mas do jeito que está,2020 vamos ver mais uma vez a F1 fazendo história….

    • Onslaught disse:

      Bem difícil dizer se o “melhor” piloto disputando com outro piloto de nível semelhante teria tantos títulos, é mais mérito da Mercedes do que dele, pois a hegemonia é da equipe, ele chegou a perder um ano para o fraco do Rosberg e ainda esse ano chegou a ficar atrás do campeonato para o limitadíssimo Bottas, coisa que Schumacher no auge sequer ficou brigando em um campeonato de uma equipe com um companheiro bem mais fraco, fora que pela gordura criada a Mercedes esse ano já consagrou o campeonato no primeiro semestre e a disputa entre seus pilotos ficou para o segundo, tendo que somente Ferrari e Red Bull brigar por migalhas do que a Mercedes deixar.

      • J.Silva disse:

        Rosberg pode não ser um dos melhores mas nunca foi fraco. É um bom piloto e teria vaga em qualquer uma dessas equipes de ponta hoje.
        E Schumacher no auge sempre andou com o carro que Barrichello acertava nos treinos e a Ferrari, sem nenhuma vergonha, entregava o chassi para ele. Se fosse na regra de hoje, que não se permite mais isso, Rubens teria levado pelo menos um dos campeonatos na hegemonia da Ferrari, assim como Rosberg.

      • Garagista disse:

        Perfeita colocação, Onslaught.

        J. Silva, o Rubinho também acertou a Brawn GP do Button?

  39. André disse:

    O coach do Max deve ser o Mansel. Que piloto mais atrapalhado. Talentoso e arrojado, porém sem muita paciência. Vai viver de corridas de recuperação.

  40. Carlos disse:

    O começo do post me lembra uma dúvida que carrego já tem algum tempo.
    Quais foram as corridas impressionantes de Hamilton? Elas existem, tenho certeza.
    E ele é um pilotaço, sem dúvida.
    Mas eu ainda vejo ele atrás de Schumacher, no mínimo, mesmo que pulverize todos os recordes do alemão.

  41. Ricardo Bigliazzi disse:

    O cara é uma fera!! Chega a ser um privilégio poder acompanhar a carreira do Hamilton.

    Espero que o Max tenha gravado a prova. Deveria revê-la umas duzentas vezes para começar a aprender como se ganha uma corrida, administrando tudo e todos volta a volta.

  42. Fabio FC disse:

    1) Não gostei da letra capitulada. Se quer opinião, é esta. Não deixarei de ler o blog por isso, obviamente.
    2) Alguém deve avisar ao Reginaldo Leme que Baku fica no Azerbaijão e não é uma cidade da Holanda / Países Baixos, não se justificando a explicação que ele deu para a cidade estar abaixo do nível do mar.
    3) Que bobagens o Verstappen andou falando para os funcionários da RGT passarem a corrida toda batendo no rapaz, dizendo que o problema dele são as declarações fora das pistas?

    Off-topic: Faleceu neste sábado o administrador do autódromo de Curitiba, Manuel de Oms Neto, um mês depois do seu pai. Comenta-se que foi suicídio.

    • Matheus disse:

      Mas ele não falou que Baku fica na Holanda, e sim que a capital do Azerbaijão fica abaixo do nível do mar assim como todo o país da Holanda. Ele tava falando de Baku, aí disse “assim como a Holanda, que é um país que fica todo abaixo do nível do mar.”

  43. Jeferson Araújo Pereira disse:

    Apenas um detalhe, uma observação: após os três receberem suas taças e, junto com o funcionário da Mercedes que recebeu a taça pela equipe, eles se abraçaram para a tradicional foto.Nesse momento, um cara que estava no pódio, vestido de preto e com aquelas caveiras no rosto, quis entrar na foto, mas o Vettel o empurrou!

    Quem será esse Zé Ruela que foi empurrado pelo Vettel? Como é que esse cara conseguiu subir ao pódio? A FIA vai punir isso?

    • VIVA MEXICO disse:

      O tal “Zé Ruela”, vestido de mariachi, fazia parte da organização.

      • Jeferson Araújo Pereira disse:

        OK, é verdade, ele fazia parte da organização e foi detonado pelo Vettel, que não gostou da selfie que ele estava tirando.

        Penso que o pódio deve ser um espaço restrito apenas aos pilotos e ao funcionário da equipe vencedora que também recebe o troféu. Espero que essa tenha sido a primeira e última vez que vimos essa idiotice.

  44. Micromax disse:

    Ferraram mais uma vez com a corrida do Leclerc……ganharia fácil(dando aula) se a equipe o deixasse na pista assim como Hamilton. ficou!

    Hamilton que nada tem a ver com as burradas da Ferrari foi lá e fez o feijão com arroz.

    • Alfredinho disse:

      Hamilton, por não ter mais nada a perder, fez uma aposta altíssima e ganhou! Como poderia ter perdido. E se perdesse, o quadro não mudaria para ele. Uma vitória a mais ou a menos em uma equipe que ganha quase todas, não iria fazer muita diferença.

  45. Tag-Heuer disse:

    Quando é que esse muleke vai dar sinais de aprendizado??? Tô falando ha 3 anos que ele continua o mesmo de sempre, sem noção alguma de que existem outros pilotos na pista além dele, principalmente quando da largada e mais ainda na 1ª curva dos Gps……kkkkk tem gente que tem problema de visão ou é muito apaixonado pra dizer que esse bostinha algum dia chegará ao título!!

  46. Vai Vettel! disse:

    Este ano não tem vice pra ninguém a não ser pro Bottas. Vai sobrar um mero terceirinho para os três mosqueteiros: Leclerc, Vettel e Max.

    Vai ser de quem tiver velocidade, estratégia, juízo e (não poderia faltar) sorte!

  47. Gabas disse:

    Bom dia, Flavinho. Meu comentário é meio estranho mas você vai acabar dando risadas. Tenho 26 anos. Esta noite sonhei com você…eras instrutor de kart aqui na minha cidade, na Praça cívica de Goiânia (não sei se conhece a cidade). Neste sonho, estávamos em um dia chuvoso e você nos ensinando – tinha mais 03 alunos.

    Pela empolgação, não sei se estava pensando na chuva, acabei fazendo xixi na cama enquanto dormia. Minha namorada dormia ao lado. Tive que levantar para secar. Como isso nunca aconteceu comigo, fiquei assustado e com medo dela descobrir (daria muita risada), mas quando ela acordou eu disse que deixei cair um copo d’água. Fui lavar a roupa molhada, às 5h da manhã, num frio desgraçado no interior, mas deu certo.

    Ela não descobriu, voltei a dormir. Enfim, não sei o porquê de sonhar justamente com você, mas foi engraçado. Rendeu uma noite mais emocionante que o GP da França. Abraços.

    Ps.: do nada neste mesmo sonho eu também sonhei que o Everaldo Marques tinha se tornado treinador do Goiás EC.

  48. Rodrigo disse:

    Acho que o Reginaldo Leme pensou: que cagadaaa, se é que me entendem.

  49. Leonardo Koerich disse:

    Flavio. Ninguém falou mas foi a parada cedo demais que deu a vitória ao Hamilton. Com a borracha nova ele andou mais rápido e tirou a diferença para Albon e Vetel. Se ele tivesse esperado para parar na volta 36, como os outros fizeram, talvez não tivesse ganho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *