MENU

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020 - 11:59Gomes, Grande Prêmio

GP ÀS 10: BRASÍLIA, SÉRIO?

9 comentários

  1. CRSJ disse:

    A F-1 já esteve em Brasília em 1974 numa corrida extra-campeonato chamada Grande Prêmio Presidente Médici em que Emerson venceu com sua McLaren e Wilsinho chegou em quinto com um Brabham alugado, eram outros tempos.

  2. Luis felipe disse:

    Cara . Nosso atual governador é uma espécie de Luis Estevao (na posição que ocupa financeiramente), tendo realizado , simplesmente, o maior negócio imobiliário residencial na história do DF), misturado com Bolsonaro e Witzel..Se tiver um tempo leia sobre ele … É deprimemte…..Aí já viu né …

  3. Flavio Padilha disse:

    Saudações Flavinho !!! O Rio de janeiro está falido e não cumpriu as exigências paras que copa e olimpíadas fossem aqui realizadas, como a despoluição da lixeira, digo, baia de Guanabara…A cidade está um caos, beirando a calamidade pública e ainda pensão em gastar 1 bilhão num autódromo dentro de uma área ambiental…Bebemos água de bosta e devolvemos à baia, bosta, enfim, continue sua luta pela moralização do esporte…abs

    • Ricardo Bigliazzi disse:

      Nunca antes na historia desse Pais se roubou como no Rio de Janeiro nesses últimos 20 anos.

      Amo a Cidade do Rio de Janeiro, acho espetacular a Cidade e o seu Povo, porém o que os governantes fizeram foi uma das maiores sacanagens da história. Lembro do “Brasil autossuficiente de petróleo, da enormidade dos royalts, de falarem que iriamos para a OPEP, que tiramos a sorte grande, do pleno emprego, etc, etc, etc… tudo foi roubado, tudo sacaneado, tudo pilhado, tudo ficou depreciado, roubaram pacas… e bota pacas nisso.

      Segue o jogo, ninguém fala nada… vida que segue com a gritaria variando conforme a “camisa do time” que a malta torce.

      Pobre de um Pais que se divide entre os que torcem cegamente pelos “ladrões” ou pelos “incompetentes”.

      • bruno souza disse:

        Não isentão, corrupção sempre existiu. A diferença é entre projetos: um que pretendia manter o máximo da riqueza do petróleo no Brasil e outro que vai entregando tudo de mão beijada.

      • rafaelle disse:

        Ricardo B. “nesses últimos 20 anos.” por favor não desvirtua a historia, porque tiraram a capital de Salvador?
        Eu sei que você não é criança, já vi seus comentários em “sites” sobre militaria, seu comentário foi infantil e tendencioso “tá na moda né” .
        Se tiver paciência veja esse video por favor, o buraco é bem mais fundo. https://www.youtube.com/watch?v=nnfiDl7KXNY

      • Ricardo Bigliazzi disse:

        Rafaelle, por isso que sempre posto com nome e sobrenome. Não gosto de um monte de coisas que acontecem em nosso Pais, da roubalheira e da incompetência principalmente, mas o que não suporto é a militância idiota das torcidas.

        Levanto todo dia as 5:30 da manhã, e faço o meu, certo, correto, pensando no bem. Não defendo nenhum dos lados dessa polarização imbecil que assola a nação, se for para ficar postando filmetes abriremos um “netflix” nesse blog, são takes, trechos, filmetes, teorias conspiratórias e tudo o mais que Você possa imaginar, cada um deles colorido em tons de “vermelho” ou de “azul”… todos sem exceção baseado em sofismas e outras coisas menos refinadas mas que podemos denominar de fake news, mentiras, historinhas (ambos os lados, ou melhor todos os lados). Vamos viver a vida, como os Chineses, Russos e Americanos que estão muito mais preocupados com o buraco da rua de suas casas do que pela torcida de um grupelho que nos rouba ou que não nos ajuda a sair desse atoleiro. Tenho o voto na mão e a minha vontade de fazer o bem, nada disso é muito poderoso, mas ajuda para quem está próximo de mim nesses últimos 57 anos. Estamos nas mãos dos políticos e os últimos 30 anos (expandi o range de analise) nos mostram que vivemos muito mais projetos de poder do que projetos de governo. Não suporto mais isso e me dá azia a gritaria das torcidas fanáticas, tudo muito mais simples do que se possa imaginar.

        Bruno Souza, pesquise um pouco da historia do Pais nos últimos 20 anos, ficará assustado sobre a quantidade de coisas que foram privatizadas e entregues de mãos beijadas para insaciáveis capitalistas Americanos, Chineses e Europeus.

      • rafaelle disse:

        Banco de Compensações Internacionais- https://www.bcb.gov.br/acessoinformacao/bis
        Bank for International Settlements – tradução correta > Banco Internacional para Assentamentos ( banco privado).

        Decreto n 3.941 27 setembro 2001
        http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2001/D3941.htm

        A Republica Federativa do Brasil, encontra-se registrada na S.E.C.(Comissão de Títulos e Câmbios dos Estados Unidos) como Governo Estrangeiro desde 22 de Janeiro de 2002, a qual domina o Brasil desde 1822.

        https://www.secinfo.com/$/SEC/Registrant.asp?CIK=205317&View=Registrant

        A República Federativa do Brasil, ao estar registrada na S.E.C. como Governo Estrangeiro, está submissa às instituições financeiras internacionais, sendo, assim, obrigada apresentar à S.E.C. relatórios anuais do Orçamento de Estado – uma postura que em nada reflete Soberania Nacional.

        quem dera fosse ‘teoria da conspiração’ que JUDEUS (financiaram) mataram 6 mi. de judeus, tendo assim justificativa para criar o estado Israel logo após o fim wwII.

        “Não havendo sábios conselhos, o povo cai, mas na multidão de conselhos há sabedoria”

        Se falasse ao rato, que existe um bicho sem pernas que consegue pegá-lo.
        O rato confiando em sua astúcia diria “teoria da conspiração”.
        Se esquece que toda cobra parada, parece um galho qualquer.

        Ricardo Bigliazzi, só lembrei do seu nome porque era um comentário pertinente ao tema militar e logo pensei “ele” também comenta no blog do Flavio Gomes. No mais desculpe se fui desrespeitoso, mas, lembremo-nos que a teoria da conspiração 20 anos atrás, era de que o Lula não cumpriria os acordos internacionais. Cumpriu e ainda deu-lhes um “drible da vaca”. E eles sumiram com o gol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *