MENU

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020 - 22:00Indústria automobilística

ME DÊ MOTIV

RIO (acho que o Tim não entraria) – Esse aí é o Motiv, projetado pelo genial Gordon Murray. Elétrico — claro –, autônomo (eu não embarcaria), urbanoide (um passageiro), seguro (40 km/h de máxima), para distâncias curtas (autonomia de 100 km), algo que provavelmente veremos nas ruas em futuro breve e que nunca poderá ser comprado. Essas coisas serão requisitadas por aplicativos, como os patinetes e as bicicletas do Itaú.

Não acho que seja muito diferente que uma Romi-Isetta, um Gurgel Supermini ou um Smart, mas vá lá.

A propósito, patinete é masculino?

6 comentários

  1. Julio Torres disse:

    Acho que seria o Gurgel Motomachine.

  2. César disse:

    Patinete é substantivo epiceno assim como “presidente”…

  3. Adilson disse:

    Deve ser substantivo epiceno:
    Patinete macho, e patinete fêmea…

  4. Tiago Oliveira disse:

    É masculino, mas nao másculo.

  5. Luiz disse:

    Acredito que seja “o” patinete. Mas como na cidade na qual vc mora até tapa virou “a” tapa, não sei mais. Ai vem o povo do politicamente correto e fala de preconceito de gênero, etc…etc…etc…Ô povinho intolerante!
    Então…. que se danem! Se para mim é “o” patinete, ninguém tem nada com isso! Quer escrever ou falar “a” patinete, sem problemas, seja feliz!

  6. Carlos disse:

    O fato de ser autônomo é mesmo a única diferença. O resto, desde a Romi-isseta, o 2cv, o Fiat 500, o próprio smart que agora só tem elétrico, é mudar prá continuar igual. Eu gosto, são os melhores carros para se ter nas cidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *