GIRA MONDO, GIRA

SÃO PAULO (claudicante) – O que leva um saco de merda ambulante a trabalhar contra a vacina, a condenar a população de um país à morte, a ter ereções (flácidas) com a desgraça?

Buscam-se várias explicações para a atitude genocida assumida por esse ser surpreendentemente bípede desde o dia zero da pandemia que há dois anos nos exaure. Mas ninguém precisa ir muito longe. É fácil compreender o que move esse asqueroso. A ciência prega o isolamento e o distanciamento social, a comunidade científica é de esquerda, logo isolamento e distanciamento social são coisas de comunista e sou contra. A ciência defende a vacina, cientistas não gostam de mim porque são de esquerda, claro, logo vacina é coisa de comunista e sou contra. A ciência diz que máscaras ajudam a conter a propagação do vírus, cientistas militam nas universidades que são todas de esquerda, logo máscara é coisa de comunista e sou contra. Artistas, cantores, escritores e jornalistas defendem tudo que a ciência defende, artistas, cantores, escritores e jornalistas são todos comunistas, logo ciência é coisa de comunista e, portanto, serei contra tudo que eles defenderem. Até o fim.

Tal raciocínio tosco, binário, primitivo, se chama silogismo. É o que explica a interminável série de barbaridades cuspidas e arrotadas desde março de 2020 pela pior pessoa já parida na face deste planeta em todos os tempos. E esse rascunho de demônio não consegue ampliar sua capacidade de pensar além disso. Imediatamente adotou como política de governo ser contra tudo que a ciência prega, porque ciência é produzida na universidade, nos institutos de pesquisa, e esses todos são ligados à esquerda, e por isso não há discussão: é contra. Seus seguidores compreendem tal lógica, e só essa. É fácil de explicar. É fácil de entender. E se a ciência alerta que devemos temer o vírus, quem se recusa a enfrentar o vírus concorda com a ciência, e portanto é de esquerda. Logo, quem enfrenta o vírus não é comunista, então é dos nossos. Por isso, os nossos têm de ser contra isolamento e distanciamento e máscara e vacina. E mais: quem enfrenta o vírus é contra o vírus, claro. Inimigo dele. E quem não enfrenta, por óbvio, é a favor. Se quem enfrenta é contra, quem não enfrenta é a favor. Tem como refutar tal afirmação? Assim, a esquerda é a favor do vírus. Nossa turma, por conseguinte contra.

Cansa. Cansa muito. E mata. Mata muito. Mata tanto que já nos acostumamos com ela, a morte. Não choca mais. Nem as atrocidades do hediondo nos chocam mais. Causam apenas náuseas. Seus defensores, repulsa. Quantas vezes nestes dois anos me peguei pensando “que morram todos sem ar”? É horrível admitir. Muitas. Todos os dias.

É a primeira vez que escrevo sobre pandemia. Falo isso na semana em que o guru do saco de bosta morreu de Covid. Um dia depois de a ministra “menino veste azul menina veste rosa” determinar que o número de telefone para denunciar desrespeito aos direitos humanos seja usado para que militantes antivacina denunciem quem exige passaporte vacinal para entrar em seus locais de trabalho, no comércio, nos serviços, nas escolas. Na semana em que o ministro que se diz médico publica parecer técnico dizendo que cloroquina faz bem e vacina faz mal.

São doses cavalares de distopia que estão nos transformando em pessoas piores, creio. O Brasil é o único país do mundo onde o movimento anticiência não parte de um bando de birutas ressentidos, ignorantes e assassinos egressos do esgoto para contestar medidas sanitárias proclamadas por governos interessados em preservar vidas. Não. Parte de um governo que nunca se interessou em preservar vida alguma. Gente repugnante, imunda, perversa, ruim.

Ninguém aguenta mais essa porra.

Subscribe
Notify of
guest
78 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
J. Alves
J. Alves
3 meses atrás

A ironia é que as universidades, mesmo públicas, estão cheias de reaças e até muito fascista. Tudo bem, a quantidade de esquerdista aqui certamente é bem maior, proporcionalmente, que na população em geral. Mas a situação política aqui é bem mais complicada do que o povo pensa.

kiko marinho
kiko marinho
3 meses atrás

Flavio,
Acompanho você tem muitos anos.
Na TV, Internet e até nas pistas.
Sempre foi minha referência nos assuntos automobilísticos pelo seu posicionamento, também devido sua postura e grande conhecimento do assunto.
Estou lendo Imola……sensacional, muitas situações bem parecidas com que vivi em São Paulo, quase na mesma época……a pista de autorama no Ibirapuera, as corridas de kart com o Beco, etc
Penso ser possível manter a mesma admiração por você e seu trabalho ainda que discordando inteiramente da sua ideologia e escrita “chula” quando o tema é política.
Somente um simples comentário.
Abraços !

Jammal
Jammal
3 meses atrás

Ora perfeita pra reativar o Gira Mondo. Esse ano vai ser longo, mas o final vai ser feliz, eles vão embora pra nunca mais voltar

Wesley Isaias de Andrade
Wesley Isaias de Andrade
3 meses atrás

Nem eu aguento mais toda essa porra que virou esse governo Bolsonaro.
Nesse ano vou votar no Lula, não porque eu o ame de paixão, mas porque quero tirar esse lixo na presidência.

rogerio kezerle
rogerio kezerle
3 meses atrás

Muito simples… A empresa que produz cloroquina, patrocina o Bolsonóquio, ele faz de tudo para boicotar as vacinas e distribuir cloroquina a torto e a direita….. 2 anos de pandemia e não foi feito um teste cientifico sobre a eficácia do remédio que o cara tanto defende. Por que? Porque já foi feito nos EUA. Resultado? Venderam 200 milhões de doses para o Bostonaro, pois sabem que não presta para COVID. O duro não é ter um imbecil safado e bandido na presidência. O duro é termos alguns milhões de idiolatras acreditando no maior mentiroso que já vi na minha vida (e olha que conheci nego mentiroso pra carai….)

Alexandre Neves
Alexandre Neves
3 meses atrás

Me mudei para os EUA em Fevereiro de 2020, um mês antes do governo fechar as fronteiras por conta da pandemia. Era ano elitoral, e como sabemos Donald Trump perdeu as eleições – ainda bem! Mas nem ele, com tudo de m… que pensa, fala e fez, foi contra a vacina. Pelo contrário, seu governo implantou a Operação Warp Speed (em alusão ao seriado Star Trek), com o objetivo de acelerar o desenvolvimento, fabricação e distribuição da vacina no país. O Saco de B… consegue ser pior que o Trump. Mas terá o mesmo destino eleitoral do seu ídolo!

Raul
Raul
3 meses atrás

Concordo. Não aguento mais essa merda toda… Mistura de tristeza e raiva…

Daniel Amorim
Daniel Amorim
3 meses atrás

Entre tantas verdades que só bozistas não enxergam, destaca uma sobre a qual dia desses falei com um amigo: o cansaço. Cansa mesmo, cansa muito, porque é todo dia, a ponto de um setor da Ministério da Saúde recomendar, dois anos depois, a porra da cloroquina. O próprio médico francês que levantou a cloroquina já assumiu que errou, mas aqui é assunto, aqui um órgão de governo, que devia se pautar pela ciência, recomenda. Então, cansa, cansa demais. Que sejam os últimos meses se governo desse ex-comungado.

Ismailly
Ismailly
3 meses atrás

MUITO OBRIGADO, Flávio, pelo “gira mondo”! Estava me sentindo órfão há tempos…

andre Luis
andre Luis
3 meses atrás

Inacreditável esse texto que você escreveu. Cheio de ódio e de rancor. ÓTIMO jornalista esportivo e péssimo analista politico.

Leandro Santi
Leandro Santi
Reply to  andre Luis
3 meses atrás

Inacreditável é termos 600 mil mortos por uma doença e parte deles ter morrido depois q já tinhamos vacina. Imbecil.

Raul
Raul
Reply to  andre Luis
3 meses atrás

Crie um blog para você, bobão…

Vinicius
Vinicius
3 meses atrás

Esse ano literalmente só serve como contagem regressiva para as eleições. Todo o ano eu me preocupo que o tempo parece estar passando cada vez mais rápido, mas essa é a primeira vez que não vejo a hora do fim do ano chegar e podermos enterrar esse presidente nojento bem fundo na latrina da história.

Paulo F.
Paulo F.
3 meses atrás

“Perguntaram a Dom Élder sobre a situação brasileira. Resposta: eu sei, tu sabes, eles sabem, nós sabemos, vós sabeis, eles sabem”
(fala extraída de Matou a família e foi ao cinema de Júlio Bressane)

Para quem não conhece Dom Élder é Dom Élder Camara, quatro indicações para o Nobel da Paz. Só não levou pois os inquilinos do Planalto pagariam o maior mico da História.
Não muda uma vírgula!

Sérgio Guerra
Sérgio Guerra
3 meses atrás

Não é só tirar esse merda da presidência. Temos também que votar em deputados e senadores comprometidos de verdade com o país e o povo. Essa é a parte mais difícil.

Luis Felipe
Luis Felipe
3 meses atrás

Irrefutável.
Irretocável.
Irrepreensível.
Esse verme que nos assola desde 01/01/2019 está derrotado nas eleições de outubro deste ano.
Ele sabe disso.
Todos sabem.
Não. Não estou dizendo que Lula já é o vencedor apesar das pesquisas apontarem vitória do ex-presidente até em primeiro turno. Esses bolsonaristas – gente perigosa e armada com fuzis, rifles, pistolas e o diabo a quatro ( tudo liberado pelo genocida e chancelado pelo Exército ) – são muito bem capazes de tentar matar o ex-presidente durante a campanha e que se cuide, pois, e muito bem, o Lula durante os próximos meses. Que não saia a esmo por aí.
Jair Bolsonaro vai tentar ensanguentar o processo eleitoral. O sonho desse psicopata é uma guerra civil no Brasil. Ele nunca escondeu isso. Já falou abertamente, inclusive, dando até uma cifra macabra: 30.000 mortos. Está no YouTube. Escancarado. Mas ele foi além: seu governo já matou mais de 600.000 pessoas.
É questão de honra para o Brasil, seja lá quem for o próximo presidente, não virar esta página: ele e seus asseclas devem ser julgados, e condenados, pelos crimes deliberados contra a vida dos cidadãos brasileiros. Um Tribunal de Nuremberg, que seja, aqui mesmo ou em Haia na Holanda é vital para que isso nunca mais se repita.
Imprescindível igualmente será reavaliarmos, a fundo e sem tergiversações, o país em que moramos e suas, cof!cof!, instituições: precisamos rediscutir seriamente o papel e a própria existência das forças armadas, cúmplices até a medula, com o genocida. Nada de caça sueco ou submarino francês para essa gentalha verde-oliva. Poder judiciário, idem. Afinal, como pôde um juizeco de 1º instância de Curitiba ter feito aquilo que fez? E tantas tantas outras mazelas como a fome, a indigência e a miséria que voltaram a campear no Brasil.
O desgoverno Jair Bolsonaro ao menos mostrou de forma radical um Brasil que desconfiávamos que existia, mas que não dávamos tanta bola assim: há entre nós aquilo que Hannah Arendt já escreveu a respeito, isto é, a presença do Mal. Hoje sabemos, sem dúvida nenhuma, quem é afinal de contas este Mal: veste camiseta da CBF, tem Bolsonaro e Sergio Moro como herois e são racistas, misóginos, homofóbicos e violentos sem nenhum pudor. Pelo contrário. Têm orgulho disso.
O ponto central é: como conviver com essas pessoas – que são muitas! – ao nosso redor. O que fazer? Como fazer? Isolá-los? Xingá-los? Usar os mesmos métodos que aplicam com tanto gosto contra nós?
Gostaria, e muito, de escutar o Flavio e demais comentaristas desse espaço, sobre tudo isso.
Abraço.

GUs
GUs
3 meses atrás

Essa corja têm prazo de validade, ainda vão fazer um estrago tremendo até lá (apesar que a maioria é lúcida e se vacinou), mas vão sair sim.