N’UOL

Sobre Piquet, ídolos do passado, mudanças necessárias. A coluna da semana no espevitado portal está aqui.

Subscribe
Notify of
guest
72 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Peixe
Peixe
1 mês atrás

Ótimo texto Flavio!
Nos coloca pra pensar sobre nossas ações, sempre.
A idolatria a qualquer pessoa acaba sendo arriscada quando são, exatamente isso, pessoas.
Que erram, fazem e falam cagadas….

Mas não aceitar isso, ficar defenda ferro e fogo a cagada do ídolo, é absurdo, e idiotice.

Temos que mudar, para melhor, sempre.
Ótimo texto, parabéns!

rogerio kezerle
rogerio kezerle
1 mês atrás

Um dos maiores pilotos que vi. E um dos maiores idiotas que ouvi.

Barreto
Barreto
1 mês atrás

A Paola Carossela está quase completamente certa quando classifica esta escumalha da sociedade que idolatra o capetão cloroquina como escroto ou burro. Faltou o escroto e burro.

Luiz Bandeira
Luiz Bandeira
1 mês atrás

Eu gostei do texto do Flávinho, sabemos que ele é de esquerda e por isso poderia pesar a mão na caneta pra escrever sobre o caso de racismo praticado pelo Piquet. Flavinho o tratou com respeito e nos ensinou que independente dos feitos dos nosso ídolos não podemos esquecer dos seu atos como pessoas normais, e isso conta muito mais.

Welton
Welton
1 mês atrás

Flávio,

Do Piquet eu já esperava…

Mas, apesar daquele episodio “globolixo”, quando vi a Glenda e o Elia fiquei decepcionado.

Me fez pensar que a postura do jornalistas da Band tem um “que” de defesa do governo, que de uma forma ou de outra, inclusive com o patrocínio federal do BB, contribui para a emissora assumisse os direitos da F1.

Até mesmo o Sérgio Maurício gozando os torcedores do Botafogo, que em outros tempos seria apenas uma brincadeira, não soou legal por demonstrar algum grau de preconceito, especialmente num fim de semana já marcado.

Anísio Franco Câmara
Anísio Franco Câmara
1 mês atrás

Com todo cuidado do mundo…
O que me assusta e preocupa é o linchamento e a condenação sumária do Piquet, ele é/foi ridículo e canalha, ele vai ser foder na alma, na vida e no bolso.
Que se faça tudo o que for possível legalmente, comercialmente etc. para ferrá-lo, mas que fiquemos nos limites da civilização a não ser que se ache justo aplicar a lei de Talião pro cara.
No fim das contas o problema de ser racista, bozomini e, consequentemente, canalha é todo e muito dele, a nós, daqui do resto do mundo sensato, cabe ser civilizado e civilizados não são linchadores.

PS: por favor, excluam o comentário anterior.

rogerio kezerle
rogerio kezerle
Reply to  Anísio Franco Câmara
1 mês atrás

Anísio, ser bozonarista é um direito total dele. Discordo 1000% da opinião dele nesse caso. Mas é sim um direito dele. Ser racista, não. Ser racista é crime.

Anísio Franco Câmara
Anísio Franco Câmara
Reply to  rogerio kezerle
1 mês atrás

Não é crime não!
E ainda quer fosse crime e ele pagasse por esse em crime o problema seria dele, se bem que nem sei se é eu souber por um crime de racismo não o faria deixar de ser racista.
E é muito sobre isso que falo, sobre linchamentos, condenações sumárias. As “incivilidades” dele não deveriam “incivilizar” a todos, aos civilizados.

Anísio Franco Câmara
Anísio Franco Câmara
Reply to  Anísio Franco Câmara
1 mês atrás

Ficou confuso, vou tentar arrumar e que não fique pior…
• Não há crime formal se não foi julgado, transitado em julgado etc.
• É “se bem que nem sei se for condenado por crime de racismo o faria deixar de ser racista” e por isso que digo que o problema é dele.
Explico: Sou negro e há tempos que penso que se alguém vê algum problema na minha cor está enganado, quem tem um problema é o cara que vê problema!

Alexandre Carvalho
Reply to  Anísio Franco Câmara
1 mês atrás

O problema de qualquer criminoso é exclusivamente dele, mas desde que não afete outras pessoas. E o episódio envolvendo Nelson Piquet atingiu Hamilton diretamente, assim como todas as pessoas pretas que também se sentiram e se sentem ofendidas com comentários idiotas semelhantes ao de Piquet.

Racismo é crime, sim. Não existe essa de que se não foi julgado, transitado em julgado etc. Pela sua lógica, um estuprador não cometeu um crime até que ele seja julgado… Diga algo para ferir uma pessoa por causa de sua cor e você estará cometendo um crime, sim. Simples assim.

Anísio Franco Câmara
Anísio Franco Câmara
Reply to  Alexandre Carvalho
1 mês atrás

Vamos lá e de novo…
• Já escrevi por aqui que não gosto de julgamentos e condenações sumárias, quem gosta de julgamentos e penas assim é Sérgio Moro.
• Um cara ser um racista e manifestar esse racismo é ofensivo, é burro, mas não é crime. Falo de crime no sentido literal, não falo de exotismos, de morismos.
• Julgar um cara por um dito ou por uma escrita sempre será, no mínimo, precipitação e coisa rasteira, por isso peço que não imaginem o que eu tenha escrito, não tentem inversões absurdas e, no meu caso, basta ler o que escrevi como eu escrevi, sem tentativas de inversões ou exotismos bolsomoristas ou retóricas absurdas.
• Um nazista será um nazista sempre e se for um crime formal que pague por isso, tanto quanto racistas, agora, ser ofensivo e burro como o Piquet foi não é crime, a não ser que o acusador seja um Sérgio Moro ou semelhante ou que exista uma acusação formal e claro que me senti ofendido pela forma que Piquet tratou Hamilton.
• Acho ótimo que Piquet sofra no bolso e na sua vida as consequências da sua burrice, porém sem condenações sumárias, se for denunciado, julgado e condenado, que pague como a lei pede.
• Não se condena pensamentos e de novo… Não interpretem ao vosso prazer o que eu escrevi.

Maurício
Maurício
Reply to  Anísio Franco Câmara
1 mês atrás

Não, o problema de ser racista e fascista não é só dele. Muito menos sendo ele uma personalidade pública.

Anísio Franco Câmara
Anísio Franco Câmara
Reply to  Maurício
1 mês atrás

Como expliquei acima, é só dele sim e não vejo por qual razão um racista/fascista seja pior numa personalidade pública.

Edu Zeiro
Edu Zeiro
Reply to  Anísio Franco Câmara
1 mês atrás

Se não vê a razão pela qual é ainda pior uma personalidade pública exprimir ideias racistas, fascistas, homofóbicas e excrescências que tais, me desculpe mas você ou é completamente cego, ou não quer enxergar, ou é admirador do atual sabotador da Fundação Palmares. Só falta dizer que a manifestação dessas ideias e ideais espúrios é “liberdade de expressão”. Para terminar, num país campeão em inocentes incriminados e em criminosos impunes, o meu ex-ídolo infelizmente será mais um dos últimos.

Anísio Franco Câmara
Anísio Franco Câmara
Reply to  Edu Zeiro
1 mês atrás

Puta confusão cara!
Posso dizer que tenho lugar de fala nessa coisa aí, mas nem é isso.
Não gosto de julgamentos e condenações rasteiras, é a pior forma de fascismo, é só isso!
Mas pense como quiser, o problema é teu.

Felix
Felix
1 mês atrás

Flavio, uma coisa que ninguém parece perceber é a alta carga de rancor no sujeito. Hamilton foi rival, e superou, o Nelsin na GP2, aí vira alvo do boçal. Nico Rosberg e Nelsin fizeram teste juntos pra definir quem pegava a vaga na Williams para 2006 e deu Rosberg, aí Rosbergs são uns bostas e o infantil do Nelsin aparece com aquela camisa.

Anísio Franco Câmara
Anísio Franco Câmara
Reply to  Felix
1 mês atrás

Rapa…
Eu não tinha pensado nisso, mas isso faz muito sentido!

Alexandre Carvalho
Reply to  Felix
1 mês atrás

O cara chama Keke Rosberg, campeão, de “bosta”, e ainda completa afirmando que o filho do “bosta”, que também foi campeão, fez pouca coisa. Enquanto isso, o filhote do sujeito que disse tais bobagens fez o quê? Bateu no muro de propósito lá em Cingapura, colocando a si próprio e outros pilotos em risco.

Simão
Simão
1 mês atrás

FG
apesar de criança eu já assistia F1 por causa do Emerson, mas foi por causa do piquet que virei umfissurado emF1. Desde aquela temporada de 1980.
Mas como vc muito bem escreveu e falou no teu canal o cara envelheceu mal. Mas melhor ainda teu texto n’uol.
Não vou destruir minhas miniaturas da Brabhan, Willians e Benetton, mas o piquet que se foda… elece toda a merda que ele representa.
Para isso quero lembrar que o “genro” dele, numa entrevista via internet com fãs, foi perguntado: “qual tinha sido a coisa mais cara que ele jatinha comprado?”
Max fuzilou (pra notória vergonha do Perez que estava so lado): “minha namorada!”
Pra orgulho do sogrão, max também fala merda.

abraço

Klaus
Klaus
Reply to  Simão
1 mês atrás

O moleque é novo mas já sabe das coisas. Qualquer um sabe o preço ( financeiro e emocional) de ter um relacionamento sério. Tem quem considere essa uma daquelas verdades que não devem ser ditas e tem os que são mais sinceros… Fazer o quê? É a vida e não dá pra mudar.

Pedro Leonardo
Pedro Leonardo
1 mês atrás

Enfim, o aguardado texto do Gomes. Gostamos.

Rodnny
Rodnny
1 mês atrás

Excelente texto e composição lógica impecável

José Antônio Martins
José Antônio Martins
1 mês atrás

Você desempenha um papel fundamental nos dias de hoje: um comunicador que não somente reporta, mas nos coloca para pensar diante da notícia, do fato. Poderia dizer que você jogou no meu colo a “merda” da postura do Piquet, o que seria, em certo sentido, injusto (O Piquet com os seus problemas, o que eu tenho com isso…). Mas esse é o ponto e você vai nele: o problema não é o Piquet, Bolsonaro et caterva, mas quem apoia, bate palma para eles, ou seja, quem está do lado de cá do balcão. Perfeito. Por isso seu texto é muito bom: tira o foco do racista (que não merece mais ter nem o nome pronunciado) e me coloca, leitor, no centro do debate. Obrigado e desculpa pelo “textão”

Fernando
Fernando
1 mês atrás

2020 vc elogiava o Piquet por ele ter ajudado um jornalista negro (https://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/flavio-gomes-relembra-briga-de-piquet-com-seguranca-por-racismo-contra-jornalista/). Piquet foi apoiar o presidente… virou seu inimigo mortal

felipe
felipe
Reply to  Flavio Gomes
1 mês atrás

ficar chamando de burro alguém que discorda da tua opinião pode… se quer mudar, como escreve na sua coluna, então muda. além de coerência, o mundo tem precisado de tolerância…
abraço Flavio.
aliás, o texto do rescaldo ficou ótimo, e nem precisa se justificar como no início, você escreve como ninguém! muito bom! sobre isso… não mude! rsrsrs

Alexandre Carvalho
Reply to  felipe
1 mês atrás

O cara chega trazendo à tona um fato passado para querer justificar uma fala racista. O que se pode pensar de um sujeito desses? Ou está querendo fazer graça sobre algo que não tem a menor graça ou é simplesmente burro.

Alexandre Carvalho
Reply to  Fernando
1 mês atrás

Você come cocô ou é apenas impressão minha? Vai ser burro assim lá na casa do Piquet!

Marcos Bassi
Marcos Bassi
1 mês atrás

Eu tenho algumas dificuldades em separar criador de criatura. Eu sou daqueles que achava graça. Acho ou achava, sei lá, ele melhor que o Senna. Mas, de uns tempos pra cá, mesmo antes do episódio Bozo, eu já ficava bem constrangido com algumas falas em entrevistas dele, vide o episódio, “pelo menos eu estou vivo”. Aí vou ver a ultrapassagem dele sobre o Senna na Hungria, poxa, que pena que ele virou isso. Assim como gosto ou gostava de Kevin Spacey atuando. acho Beleza Americana ou A Vida de David Gale fantásticos. Ou ao ouvir sei lá, Billie Jean de Michael Jackson depois de assistir os documentários Deixando Neverland. Me sinto meio cúmplice, culpado, um sentimento que tenho a impressão, eles mesmos nem sabem o que significa.

Well
Well
1 mês atrás

Se Nelson Piquet abraçasse a esquerda e Lula, nada disso estaria acontecendo. Seria desnecessário até um pedido de desculpas pelo mal entendido. Acontece que na cabecinha de todo fanático político, incapaz de enxergar que os representantes de direita e esquerda neste país estão preocupados apenas com cargo, grana pública e poder, apoiar “x” ou “y” é sinônimo de declaração de guerra.

rogerio kezerle
rogerio kezerle
Reply to  Well
1 mês atrás

Uma pergunta: Se ele abraçasse a esquerda e Lula (que abomino), você o estaria defendendo???

Edu Zeiro
Edu Zeiro
Reply to  rogerio kezerle
1 mês atrás

Se você faz essa pergunta é porque não tem coragem de defender o indefensável diretamente. Sou de esquerda, voto no Lula desde 1989, e abominaria o boquirroto mesmo que estivesse do nosso lado, porque conosco o que vale são os princípios, não a posição política.

Tales Bonato
Tales Bonato
1 mês atrás

Impressionante como é patológica a idolatria a personagens arrogantes, prepotentes e que adoram expressar o orgulho que tem pelo próprio mau caráter. Piquet é um exemplo clássico. Ele se auto intitula o safado mais “experto” da galáxia e a claque aplaude. Desde sempre.

E isto explica bem a m. que é o Brasil. Quanto mais correto o sujeito é, mais “otário”. Ídolos quase sempre são os trapaceiros e insolentes de plantão. Porque expressam melhor a natureza e os ideais tupiniquins. Ferrar o próximo com requintes e sempre levar vantagem. Malandro é malandro e mané é mané.

J. CESAR
J. CESAR
1 mês atrás

Piquet é um grande campeão, elevou o esporte do Brasil, grande empresário que deve empregar muita gente de todas as raças e credos. Falou oque pensava e acredito que foi oportunamente tirado do contexto real, porém não foi legal, mesmo sendo uma gíria deveria ser evitada. Mas continua sendo ídolo, nada vai apagar suas conquistas.

Marcos Bassi
Marcos Bassi
Reply to  J. CESAR
1 mês atrás

Para palavras racistas e homofóbicas, não existe contexto. Se com o primeiro trecho ele se defendeu dizendo da “coloquialidade” do termo, no segundo trecho, não há língua portuguesa que o salve.

Last edited 1 mês atrás by Marcos Bassi
Marcos Bassi
Marcos Bassi
Reply to  J. CESAR
1 mês atrás

Não existe desculpas

Last edited 1 mês atrás by Marcos Bassi
rogerio kezerle
rogerio kezerle
Reply to  J. CESAR
1 mês atrás

Como se tira do contexto a frase “O neguinho devia estar dando o cú”??????” Qual seria o contexto correto???
Vocês que estão tirando do contexto um uso coloquial, como “Neguinho se fudeu” ou “Neguinho se deu mal”, que são usadas para definir uma pessoa qualquer, para justificar as frases dele.
Empregar pessoas de todas as raças e credos não o torna uma boa pessoa. Apenas prova que ele é um bom empresário. Quantos negros ou gays tem na chefia das empresas dele? Assim como ter sido um dos maiores pilotos que já vi, não o torna uma pessoal com caráter.

Alexandre Carvalho
Alexandre Carvalho
Reply to  J. CESAR
1 mês atrás

Não teve nada fora de contexto. Está tudo gravado para quem quiser ver.

Marcus
Marcus
1 mês atrás

O texto do FG é muito profundo. Porque parte da premissa de que todos um dia tivemos ou endossamos comportamentos inadequados por sermos frutos de uma sociedade que os tolerava ou incentivava mesmo. Daí se dizer que somos todos racistas, homofóbicos etc, porque a sociedade e a forma como ela foi disposta eram assim.
Mas, felizmente, evoluímos e vamos (odeio essa palavra, mas é a que serve) ressignificando nossas ideias e concepções, abandonando-as quando necessário. Quem se recusa a fazer isso, sofre as consequências.

Luciano Goes
Luciano Goes
1 mês atrás

Bom texto, Flávio! Deixou-me surpreso.
O Nelson Piquet hoje em dia é um velho septuagenário e gagá, que pensa que ainda é aquele garotão dos anos 70 e 80, que funcionava bem na época, mas que hoje não funciona, ao menos não do jeito que ele pensa que é.
Dito isso, apesar dos termos ridículos que ele usou na entrevista, não acho que seja racista, eis que você já nos relatou duas estórias do Nelson, uma em Mônaco em que Ele agiu de forma muito positiva com o Jornalista Antônio Melane, que por ser negro foi barrado em uma festa da imprensa e o Piquet deu um enquadro na organização em favor do Antônio Melane, e outra em que você conseguiu uma entrevista com ele ao mencionar o Miguel Crispim, mecânico o qual o Piquet tem muito carinho e uma grande amizade.
Inclusive a primeira estória, com o Antônio Melane, você contou no Cadeira Cativa # 19, no qual o tema era “Racismo no Mundo da F1”, exatamente 1h 5m, o que inclusive você chamou o Jornalista Flávio Bandeira de “Negão”, o que jamais iria caracterizar você como racista, que tenho certeza que você não é.
Enfim, o Nelson Piquet como esportista que é pode até manisfetar sua opinião política, é um direito que lhe assiste, mas o problema é apoiar um explicitamente um nome de um político e aparecer ao lado e isso vale também para quem apoia e posa com o antípoda do atual presidente, ou seja, um artista ou um esportista que apoia e posa ao lado de um político, seja qual for, é muito vacilo, porque para mim esses políticos são sujos e metidos em coisas nojentas, inclusive quando os fatos mostram essa realidade.
Enfim, lamento muito as grosserias do Piquet, que a essa altura da vida poderia preservar seu nome e encarar que o tempo chegou e que não pode mais agir como o garotão da década de 80, que ficou no passado e deveria ficar.

Gabriel
Gabriel
Reply to  Luciano Goes
1 mês atrás

Segundo essa sua “lógica” brilhante, portanto, se Adolf Hitler quando tinha 8 anos de idade cumprimentou e pediu desculpas a um judeu, logo, ele não era antissemita nem foi o responsável pelo extermínio de 6 milhões de pessoas… se Osama Bin Landen NÃO assassinou alguém no dia 8 de agosto de 1992, logo ele não é um assassino… Engraçado que quando se trata de passar pano para o racismo e racistas você se torna tão doce e condescendente…. Imagino o tipo de pessoa que você é apenas por esse tipo de “raciocícinio” brilhante e “sagaz”.

Pedro Santos
Pedro Santos
1 mês atrás

Texto vindo de um sujeito que ridicularizou um brasileiro na frente de toda a midia internacional. Que veio de classe alta, privilegiada e que esnoba politicagem tratando os demais como leigos, não tem força. O que o Piquet fez foi extremamente errado e sem desculpas. Intecional ou não é incabivel isso, mas mais incabivel é a necessidade extrema de militar de pessoas que não entendem nada sobre o assunto e que não sabem de fato o que é passar isso na pele. E mais incabivel ainda, são pessoas que tentam combater o racismo ou qualquer atitude deploravei, com odio. É por isso que as lutas por igualdade nunca dão em nada infelizmente, pois o sujeito que posta um texto lindo sobre o racismo, logo em sequência solta palavras de odio contra uma opinião que não lhe é agradavel. Por isso as lutas perdem força … A necessidade da luta tem que ser real e não meramente algo especulativo para mostrar ao mundo o quão enganjado você parece ser.
Pregam tanto contra esse tipo de atitude, mas os proprios colegas de trabalho torcem o nariz quando um negro como eu aparece no autodromo como uma camera na mão para cobrir um GP.

Pedro Santos
Pedro Santos
Reply to  Flavio Gomes
1 mês atrás

19 de outubro de 2006, midia day em Interlagos. O incidente com a tartaruga. Apesar do Panico ser creditado como resposanvel pela brincadeira, faltou ao mestre de cerimonia um pouco de tato e empatia para com o piloto brasileiro que ja era extremamente massacrado na mídia nacional.
Ali podia ter simplesmente recusado a tartaruga, mas é mais facil bater em alguem já caído no chão … como os figurões fazem com o povo brasileiro ou com as minorias.

Klaus
Klaus
Reply to  Pedro Santos
1 mês atrás

Meu jovem, o mundo onde habitamos hoje é assim. Você não precisa ser cheiroso, apenas parecer cheiroso. SER não tem importância nenhuma. APARENTAR algo só até os flashes dos celulares se apagarem já tá suficiente. Basta proferir umas frases de efeito bem elaboradas e vazias, usar a camisa do bandido da moda e da cor certa e tá OK. Mais ou menos igual um túmulo de rico: lindos mármores polidos e metais reluzentes por fora e ossos, mau cheiro e aridez por dentro. É o nosso bom e novo mundo. Conforme-se

Livio Parrini
Livio Parrini
1 mês atrás

Sr. Fávio Gomes, vi seu programa ontem na internet ( youtube). Li sua coluna no uol.
Aguardei até seu texto ser publicado, há muitas informações que eu não tinha conhecimento.
Eu via somente as corridas, admirava o piloto. Não era um ídolo para mim, apenas um piloto.
O ser humano fora das pistas eu não tinha informações, eu não procurava. Depois de minha aposentadoria, acompanho seus canais e aprendo muita coisa sobre automobilismo. Leio o que posso. Eu não tenho ídolos, este piloto que eu gostava de ver nas corridas continuara dentro do carro, calado, só pilotando. O ser humano que fez o que fez até hoje, não merece um minuto de minha atenção. Agradeço por permitir ler um texto muito informativo. Por gentileza não diga que ninguém lê o seu blog, eu leio. Não me manifesto mas leio.

Max PS
Max PS
1 mês atrás

Obrigado por ter deixado livre o acesso à parte sobre o chofer de verme. Concordo plenamente com o que você disse.

  • Não creio que a FIA fará algo além da nota de repúdio emitida.
  • Vamos ver se a Red Bull vai dar alguma trela pra esse sujeito no GP do Brasil.
  • Pelo menos o Clube de Pilotos Britânicos enfiou o pé na bunda dele.
Luiz
Luiz
1 mês atrás

Que esta infelicidade enterre para sempre a pseudo rivalidade com Senna. Foi sem dúvida um bom piloto mas um péssimo ser humano.

Fernando Carmona
Fernando Carmona
1 mês atrás

Antes de sair batendo pelas besteiras que o Piquet diz, fazer uma análise de quem somos é de fato um raciocínio maduro e correto.
Abs

Alexandre Carvalho
Alexandre Carvalho
Reply to  Fernando Carmona
1 mês atrás

Todos temos que nos policiar sempre. Isso não invalida as críticas a Nelson Piquet, que no último fim de semana, no evento Le Mans Classics, disse que não vê problema algum no que disse. Isso apenas comprova que aquele pedido de desculpas ridículo foi, literalmente, coisa para inglês ver.

Joao Carter
Joao Carter
1 mês atrás

Piquet nunca quis holofotes e muito menos clickbait… sempre foi acido com a imprensa… quem pergunta quem quer, houve o que nao quer.
Se nao gosta do Piquet é so nao ir atrás. Deixa ele quieto no museu dele ou na empresa.

Bando de cachorros vira latas que ficam latindo latindo o dia todo…temos que dar mais valores para os nosso idolos … Bob Burnquist, Giba, Robert Scheidt, Maria Esther Bueno, Joaquim Cruz, Éder Jofre, Torben, João Carlos de Oliveira, Becão, Piquet. Para variar, vamos tratar mal…. e logo eles serao esquecidos.

Luiz
Luiz
Reply to  Flavio Gomes
1 mês atrás

e fazer arminha….

Marcus
Marcus
Reply to  Flavio Gomes
1 mês atrás

Ou “agora vou na Havan/Madero passar meu resto de domingo”.

Klaus
Klaus
Reply to  Joao Carter
1 mês atrás

Falou tudo. A julgar pelo que lemos e ouvimos da galera das mídias, eles não peidam, suas fezes são perfeitas bolinhas de perfume e sua urina pode ser destilada em ouro puro, tamanha é sua perfeição, engajamento e honestidade. Agora desliguei a câmera e deu pra ver direito que são iguais a todos. Tem fome, sede e conspurcam igual os outros homens. E não passam nem perto da perfeição que arrotam e exigem.

Carlos Pereira
Carlos Pereira
1 mês atrás

Texto excelente. Foi preciso e elegante na estrutura e lógica. A tal Lei de Gérson, deve ser enterrada. Prova que as pessoas devem para com essa mania boba de endeusar e passar pano para os outros. Uma aula de reflexão. Parabéns.

Last edited 1 mês atrás by Carlos Pereira
Marcus
Marcus
1 mês atrás

Nessas horas, me pergunto: é possível admirar a “pessoa jurídica” (o que a pessoa fez/faz como piloto, jogador, músico, escritor etc) e desprezar a “pessoa física” (a pessoa e suas opiniões reais, posturas e atos concretos)? Ou são inseparáveis? Parece óbvio que sim. Mas são mesmo?
O Pelé desde sempre se cindiu em dois, com o Edson Arantes do Nascimento tendo posturas bem questionáveis. O jogador está acima de qualquer discussão.
O Romário, que também é indiscutível como jogador e tem uma causa tão bonita de inclusão, está fechado com Bolsonaro.
Um exemplo: minha banda favorita, os Ramones, era comandada por um imbecil, o Johnny Ramone.
Também admiro o que o Piquet fez nas pistas, mas seus comportamentos fora delas estão aí à mostra.
Senna, vivo estivesse, provavelmente estaria nesse meio bolsonarista.

Last edited 1 mês atrás by Marcus
murilo
murilo
Reply to  Marcus
1 mês atrás

O Piquet é um péssimo exemplo no CPF e CNPJ.

Marcus
Marcus
Reply to  murilo
1 mês atrás

Todo mundo tem seus podres em um e em outro.

Tales Bonato
Tales Bonato
Reply to  Marcus
1 mês atrás

Fittipaldi, Romário, etc, etc.

Não é tão difícil assim separar o desportista ou o artista virtuoso do cafajeste dono do personagem.

Gabriel
Gabriel
Reply to  Marcus
1 mês atrás

é uma ótima discussão, Marcus, embora “escritor” não seja o melhot exemplo de “CNPJ”…. Penso que podemos sim admirar a obra (Woody Allen é o caso paradigmático), porém mantendo o distanciamento crítico para rrepudiar o que precisa ser repudiado. E essa nem é uma discussão muito nova… autores clássicos do século XX como Gilberto Freyre, Monteiro Lobato, Graciliano Ramos, Jorge Amado (pra ficar só aqui no nosso “feudo” e citando dois da direita e dois da esquerda) apoiaram e tiveram que lidar em vida com as consequências desse apoio a coisas como uma ideologia explicitamente racista e/ou o stalisnismo mais tosco. Faz parte de se tornar um “leitor” dos nossos clássicos saber dosar essa aproximação e distanciamento em relação a obra e ao autor. Quanto ao Piquet, o raciocícnio é o mesmo, ainda que em miniatura. Muito bom comentário o seu.

Marcus
Marcus
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

Gabriel, como você pode desprezar tecnicamente filósofos e escritores como Heidegger (filiado ao Partido Nazista), Vargas Llosa (prefere o saco de bosta ao Lula), Lovecraft (xenófobo e racista), Neil DeGrasse Tyson (acusado de assédio sexual)? Meu escritor/cientista favorito de todos, Carl Sagan, uma unanimidade, já foi acusado de plágio. Vou queimar meus livros deles? Não.
Gosto muito de Hard Rock. Sei que essas bandas tiveram posturas execráveis com mulheres, drogas etc. Parei de ouvi-las? Não.
Vou jogar fora as miniaturas do Piquet? Também não.
Pelo mesmo motivo: tentar manter aproximação/distanciamento da obra/autor-pessoa.
Fiquei feliz com sua resposta e por você ter achado meu comentário oportuno.

Edu Zeiro
Edu Zeiro
Reply to  Marcus
1 mês atrás

Johnny era um imbecil, mas Joey e Dee Dee passavam a perna nele direto (“The KKK took my baby away” e “Bonzo goes to Bitburg” são exemplos). No mais, penso que é bastante complicada essa questão de separar CNPJ e CPF, principalmente de músicos. Eu respeito mais aqueles que cobseguem fazer essa separação por conta própria. Lobão e Roger, por exemplo, têm obras bastante fortes, especialmente para aqueles da minha geração, mas nelas eles não manifestavam, com poucas exceções, as posições políticas que assumiram hoje. Nos EUA, Ted Nugent é um radical de direita, defensor do armamento, mas não coloca isso em suas músicas e não é um grande polemista. Já Jon Schaffer, líder e guitarrista da Iced Earth, se envolveu pessoalmente na invasão do Capitólio, foi preso e processado na justiça federal de lá. Ou seja, gosto muito de uns e menos de outros, deixar de ouvir os primeiros é mais difícil. Já em relação a atletas e outros esportistas, a admiração vira asco, mesmo. E essa lista, infelizmente, está cada vez maior.

Marcus
Marcus
Reply to  Edu Zeiro
1 mês atrás

Verdade. James Hetfield é aficcionado por caça, algo detestável para mim. Escuto Metallica diariamente.
O Ted Nugent é muito interessante por ser grande amigo do Tom Morello. Duas pessoas politicamente opostas.
Acontece. Você pode gostar muito de uma pessoa completamente oposta a você em ideias e crenças, e detestar quem tem as mesmas que as suas.

Paulo Dantas Fonseca
Paulo Dantas Fonseca
1 mês atrás

Prezado F&G : O aposentado ex – piloto tri- campeão Nelson Piquet, teve uma conduta medíocre em tecer ofensas raciais ao Piloto oito vezes campeão mundial da F-1 Lewis Hamilton. Nelson Piquet mesmo voltando atrás e formalizando um pedido de desculpa muito esfarrapado terá um processo criminal em seu r……, que poderá levar a condenação com indenização por danos morais. Só o processo ele já esta lascado. Nelson Piquet além de fofoqueiro e mal educado amargurado foi sumariamente lacrado. Mesmo Nelson Piquet trabalhando em prol do automobilismo do Distrito Federal, reformando a pista existente para eventuais certames de competição ,não vai fazer falta nesse mundo. Sua postura é lamentável e merece ser execrado.

Geraldo Júnior
Geraldo Júnior
1 mês atrás

Parabéns Flavio Gomes! Excelente texto, o melhor que eu vi sobre toda essa história do Piquet, te respeito demais como jornalista, entende demais de automobilismo e a sua escrita é nota 10.
E admiro muito a sua coerência.

Alexandre Nascimento
Alexandre Nascimento
1 mês atrás

Parabéns Flavinho. Texto definitivo.

Duarte
Duarte
1 mês atrás

Quando vi o episódio, pensei quase o mesmo que está escrito no seu artigo. Você citou alguns casos, mas há outros que acho até muito mais emblemáticos para explicar como ele chegou nesta situação. 
Após a gravação do comercial para a Ford com o Mansell, numa entrevista constrangedora, após o Mansell explicar o trabalho que ele estava fazendo para ajudar jovens, ele fica questionando o que o Mansell faz para ganhar dinheiro, como se isso fosse a razão única de tudo. Sem contar a dificuldade para admitir que pessoas como Vettel e Alonso são bons. 
O cara ficou campeão, rico e famoso sendo assim e sendo idolatrado por isso. Quantos, ao longo da vida, tiveram coragem de falar pra ele que não tava certo? E quantos, destes que falaram, foram afastados (ou se afastaram) pelo próprio? 
No enterro do Senna, salvo engano, disse que não foi para não ser hipócrita. Nem na morte de alguém, abriu mão do papel de “autêntico” em prol de um gesto mais humano. 
Enfim, vivendo dia após dia dentro da sua bolha, só com gente reforçando o comportamento (e tirando uma casquinha deste comportamento), não percebeu que a vida não é um campeonato de F1 onde o mais “esperto” ganha…o pior é que isso acaba destruindo muito do que ele construiu…filho defenestrado da F1 de maneira vergonhosa, ele mesmo visto pela F1 de maneira vergonhosa (não apenas pelo racismo, mas pela inveja e dificuldade ao falar de outros grandes nomes da F1 em todas as outras entrevistas que ele já deu, pode perceber). Se cavar fundo, deve haver outras consequências pessoais tão graves quanto estas 2 que citei, mas que provavelmente ele não vê e não verá, pois deve estar cheio de gente neste momento ao redor dele dizendo que ele tá certo e errado é quem o está criticando.

Marcus
Marcus
Reply to  Duarte
1 mês atrás

No episódio do comercial da Ford, o Piquet se gabou de ter ganhado um cachê 10x ou algo assim maior que o do Mansell. Na entrevista, perguntado sobre qual tinha sido o melhor momento de 1987, o Piquet mandou sem pensar “quando ele (Mansell) bateu no Japão”. Eu que assisti fiquei desconcertado, imagine o Mansell e o Tiago Maranhão.

Fernando
Fernando
1 mês atrás

As vezes tem algo que está na nossa cara por anos e anos e não percebemos (talvez não quiséssemos perceber), realmente, a culpa é toda nossa.

Afinal, a priori quem criam os ídolos são os fãs.