24 EM 23

SÃO PAULO (looooooooooongo…) – A FIA divulgou há pouco o calendário da F-1 para 2023, com um recorde de 24 etapas — duas a mais do que neste ano. Não houve grandes novidades. Las Vegas e Catar foram as corridas novas incluídas, a China voltou depois da pandemia e a França dançou. O campeonato começa no dia 5 de março no Bahrein e termina em 26 de novembro em Abu Dhabi.

Quem temia por dois GPs tradicionais que podiam ser riscados do Mundial pode dormir tranquilo. Mônaco e Bélgica estão confirmados. O Principado, inclusive, anunciou uma renovação de contrato por três anos, até 2025. O Brasil recebe a antepenúltima etapa do campeonato, em 5 de novembro — um fim de semana bom para quem é de fora de São Paulo e pretende viajar, já que o dia 2, quinta-feira anterior, é feriado. Não se divulgou nenhuma informação a respeito das etapas que terão as corridas Sprint na véspera. Neste ano elas aconteceram em Ímola e Spielberg e ainda tem mais uma na agenda, em Interlagos.

Serão nove corridas na Europa, nove na região que engloba Ásia e Oceania (incluí o Azerbaijão aí, embora o país já tenha recebido o esdrúxulo título de GP da Europa em sua primeira edição) e seis nas Américas. Haverá duas “tripletas”, os GPs de Ímola, Mônaco e Barcelona (21 e 28 de maio e 4 de junho) e os de Austin, México e Interlagos (22 e 29 de outubro e 5 de novembro). O início das férias de verão não será mais depois do GP da Hungria, mas sim após a corrida de Spa. O fim de semana das 24 Horas de Le Mans foi contemplado com uma folga da F-1, nos dias 10 e 11 de junho.

A saída da França, que já havia ficado fora do calendário entre 2009 e 2017, não incomodou ninguém. O país voltara em 2018, mas no lugar errado. O circuito de Paul Ricard, depois de suas várias reformas, nunca empolgou. Sai sem deixar saudades. A corrida do Catar, cujo governo assinou por dez anos com a F-1, ainda será em Losail — local onde aconteceu a prova do ano passado. A ideia para o futuro é construir um novo autódromo ou, talvez, inventar uma corrida de rua.

A Rússia, que estava no calendário deste ano e teve sua etapa cancelada por causa da guerra, segue fora, claro. A Alemanha parece ter sido esquecida. E ninguém mais se lembra do Vietnã.

Subscribe
Notify of
guest

23 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
SulIvan
SulIvan
1 ano atrás

Flavio, o GP de LAS VEGAS 2013 será realizado num Sábado: 18 de Novembro ????? confere

Ivan Robertson
Ivan Robertson
1 ano atrás

Vão acabar transformando a F1 numa Nascar, com aquele monte de corridas por ano. Bom estímulo para um monte de gente parar de acompanhar corridas com 90% de chance de acertar o vencedor. E não é de hoje, nem desta década. Tem coisa melhor pra fazer na vida.

Welton
Welton
1 ano atrás

Flávio,

Com esses campeonatos cada vez mais longos aqueles recordes e estatísticas perdem o sentido, como o do fulano que correu x corridas, do Beltrano que fez y poles, cicrano que fez z pontos… não acha?

Fora que toda essa logística não entra na conta ambiental da FIA ou a culpa pelo aquecimento global é só da gasolina dos monopostos?

E gentileza solicitar a FIA que volte o horário das 9h para as corridas. O almoço de domingo agradece.

Abs.

Alexandre Neves
Alexandre Neves
1 ano atrás

Quem foi o gênio da lâmpada que colocou Las Vegas e Abu Dhabi em fins de semana seguidos? Só o voo em si deve ser umas 20h, sem contar todo o desmonta, empacota, desempacota e monta tudo de novo…

Carlos Jose Pimenta Franco
Carlos Jose Pimenta Franco
1 ano atrás

Podia ter mais carros e menos corridas, ponto.

Edson
Edson
1 ano atrás

Trocaria fácil o GP de Mônaco por uma corrida na Alemanha, mas eu não apito nada.

Edward Fernandes
Edward Fernandes
Reply to  Edson
1 ano atrás

Ainda bem!

Paulo Leite
Paulo Leite
1 ano atrás

Esse calendário é provisório, Campina Grande continua na briga para sediar o segundo GP da América do Sul, como GP da Paraiba. Aguardem !

Albert
Albert
1 ano atrás

Sei que os tempos são outros, orçamentos são menores, internet rápida muito bem difundida, mas vai a pergunta: não te dá um alívio pensar que deixou de cobrir in loco tudo isso de GPs num ano?

Ricardo Lacerda
Ricardo Lacerda
1 ano atrás

Tecnicamente o Azerbaijão é um país transcontinental. Faz parte da Europa e da Ásia.

Celio Ferreira
Celio Ferreira
1 ano atrás

O que importa é o dinheiro, o esporte e o povo do circo da F1 que se lasque.
O que precisa , é um grid com 26 carros , e pistas que ajudam o espetáculo,
valendo pontos na classificação, parar com o esse negócio que trocou
alguma coisa no carro vai pro fim do grid , liberar melhorias no motor , na aerodinamica etc. etc…etc…

Marcio Henrique
Marcio Henrique
1 ano atrás

FG, qual é a chance de você fazer uma cobertura “in loco” em Las Vegas 2023? Seria no mínimo inusitado vê-lo na cidade da jogatina e da breguice, uma espécie de “medo e chatice” (e não delírio) na cobertura!

Fabio Ribeiro
Fabio Ribeiro
1 ano atrás

Flavio, pergunta possivelmente besta: por que o GP da França não é em Le Mans? Dei uma olhada rápida na internet e parece que isso aconteceu uma vez em 1967, mas depois nunca mais. São questões técnicas, econômicas ou políticas?

Fabio Ribeiro
Fabio Ribeiro
Reply to  Flavio Gomes
1 ano atrás

Obrigado! É que parece uma solução tão óbvia pro GP da França que imaginei que tivesse algum motivo mais escondido para nunca ter acontecido.

Luis Carlos Montenario
Luis Carlos Montenario
1 ano atrás

Flávio, particularmente acho um absurdo termos 3 GP’s nos EUA e 1 etapa no Catar e nenhum Grande Prêmio na Alemanha e na França (berço de grandes pilotos e campeões!!!). Na minha opinião, a F1 está comercial demais…

Last edited 1 ano atrás by Luis Carlos Montenario
Helton Garcia Fernandes
Helton Garcia Fernandes
1 ano atrás

O GP de Mônaco volta a coincidir com a Indy 500.

Prevejo mais uma DR em casa, dessa vez com data e hora marcada…

SULLivan
SULLivan
1 ano atrás

Legal pacas FLÀVIO BOM PRA CARAÍ……
4 gps num mes;
3 m3ses com 3 gps;;;;; EU VOU AO DELÍRIO !!!.
comprovado A FIA lê o blog do Flávio, não pode ser simples coincidencia…
aGORA ESSES BOI DA FIA DEVIAM PENSAR UM POUCO E POR 24 PILOTOS NO GRID, 24X24 DAÍ SIM SÓ ALEGRIA.

murilo
murilo
1 ano atrás

Desnecessário. Lá pela Espanha o campeonato tá resolvido, as concorrentes cortam a grana no desenvolvimento dos carros e passamos mais da metade da temporada vendo o piloto dominante enfileirar vitórias. Preferia uma temporada de 16 corridas.

SULLivan
SULLivan
Reply to  murilo
1 ano atrás

Será que teremos continuação da supremacia ainda em 23….?

murilo
murilo
Reply to  SULLivan
1 ano atrás

Se você olhar o histórico recente, a cada 4 temporadas, 3 se resolvem na metade do ano.

Peixe
Peixe
1 ano atrás

Da Guerra do Vietnã, ou do GP do Vietnã?
Ou dos dois?

Alcides
Alcides
Reply to  Peixe
1 ano atrás

Do Gp do Vietnã