BANZAI (3)

Verstappen comemora com seus mecânicos: sexto título da Red Bull

SÃO PAULO (massacre) – Enquanto vocês aí dormiam, a Red Bull conquistava em Suzuka, de madrugada, o título mundial de construtores na F-1. Max Verstappen venceu o GP do Japão com absoluta tranquilidade, levando a equipe austríaca a 623 pontos na tabela. Não pode mais ser alcançada por ninguém nas seis etapas restantes da temporada. É a sexta taça do time, que antes vencera os campeonatos de 2010, 2011, 2012, 2013 e 2022.

Verstappen ganhou sua 13ª corrida em 16 etapas neste ano, recuperando-se muito rapidamente do mau desempenho da semana passada em Singapura. Foi a 48ª vitória da carreira do holandês, que deve confirmar matematicamente seu terceiro título no fim de semana da próxima prova, no Catar. O tricampeonato pode vir já no sábado de Losail, já que está prevista a realização da quarta Sprint do ano, prova curta que distribui pontos aos oito primeiros colocados. Max chegou a 400 pontos contra 223 de seu companheiro Sergio Pérez – que abandonou a prova de Suzuka. São 177 de diferença, com 180 ainda em disputa. O mexicano pode chegar a 403 se ganhar todas, incluindo as Sprints. Trocando em miúdos, Verstappen precisa de três míseros pontinhos no Catar para ser campeão. Um sexto lugar na minicorrida de sábado, dia 7 de outubro, é o suficiente.

Largada em Suzuka: ataque dos dois carros da McLaren

O GP japonês começou com os oito primeiros no grid optando pelos pneus médios para a largada. Dali para trás, médios e macios se alternaram entre os coadjuvantes da corrida. Fazia muito calor: sol 27°C, 44°C no asfalto. Verstappen largou se defendendo de Oscar Piastri, com quem dividiu a primeira fila, e quando olhou para o outro lado viu Lando Norris tentando passar os dois. Jogou o carro para a esquerda, mergulhou feito um louco na sequência de “esses” (plural de “S”, se me entendem) e conseguiu se manter à frente de ambos.

Mas houve toques aqui e ali. Pérez bateu em Lewis Hamilton. Valtteri Bottas, em Alexander Albon. Pedaços de carros ficaram espalhados pelo asfalto e a direção de prova chamou o safety-car para poder limpar a pista. O mexicano da Red Bull teve de ir para os boxes trocar o bico. Bottas também parou para fazer um martelinho de ouro e arrumar o que fosse possível. Esteban Ocon, Guanyu Zhou e Albon também trocaram pneus.

No final da quarta volta o safety-car foi embora e a corrida começou para valer. Verstappen, como de hábito, relargou muito bem. Em sétimo e oitavo, Hamilton e George Russell bateram rodas, com o primeiro perdendo a posição e recuperando logo depois. Pouco antes, Logan Sargeant, com sua proverbial habilidade, bateu em Bottas. Já que será demitido mesmo, ninguém mais duvida disso, que seja com estilo. Valtteri abandonou. Logan tomou um pênalti.

Sainz, sexto: Ferrari teve atuação discreta

Max desapareceu na frente quando a prova foi retomada. Em dez voltas, já tinha mais de 3s de vantagem para Norris, o segundo. Piastri, Charles Leclerc, Carlos Sainz, Fernando Alonso, Hamilton, Russell, Liam Lawson e Lance Stroll eram os dez primeiros. A turma dos pneus macios começou a parar nessa hora. Yuki Tsunoda e Lawson foram os primeiros. Alonso colocou pneus duros na volta 12. Mais para trás, Pérez abusava das bobagens. Tinha tomado um pênalti por passar alguns carros sob safety-car. Depois, bateu em Kevin Magnussen. Pediu um novo bico e parou outra vez. Cortou a linha de entrada dos boxes. Era um festival de atrocidades sem precedentes. “O carro não está legal”, informou, pelo rádio. “Ah, não diga, Checo”, falou seu engenheiro. “Só porque você bateu no Hamilton, depois no Magnussen, depois passou o safety-car, depois cortou a linha de entrada no box, entornou pimenta na porção de guacamole e encheu a cara de tequila?” Foi chamado para o pit-lane e guardou o carro na garagem.

Piastri tinha parado na volta 14, colocou pneus duros e caiu de terceiro para nono. Verstappen foi para os boxes na 17ª e repetiu os médios. Hamilton e Russell seguiam numa luta fratricida. George reclamou. “Vejam, amigos. Disputamos o mesmo campeonato, nascemos no mesmo país, defendemos a mesma equipe. Lewis é mais velho, ganhou sete títulos, é experiente e respeitado por suas posições progressistas e, por que não dizer?, populares. Reconheço. Mas isso, e só isso, daria o direito a ele de me tratar desta maneira tão, como posso definir…, rude? Vejam, amigos. Sou jovem. Dedicado. Tenho defeitos, mas algumas qualidades, também. Amarguei três anos numa equipe, como posso definir…, pífia! Resiliente, aguardei minha vez. E justo agora que encontrei meu lugar ao sol…”, e então foi interrompido por Toto Wolff, que nem foi a Suzuka e estava se recuperando em casa de uma cirurgia no joelho. Pelo telefone, entrou no rádio da equipe e disparou: “George, dá para calar a boca?”. “Oh, Toto! Como está o seu joelho?”, Russell, atencioso, perguntou. “Doendo. E o seu vai ficar igual se não ficar quieto.”

Russell, uma parada: estratégia não deu muito certo

Enquanto tudo isso acontecia no rádio e no telefone, Russell assumiu a liderança da corrida, sem pit stop. Mas Verstappen logo retomou a ponta e o inglês entrou no rádio de novo para falar sobre aquela que considerava a melhor estratégia de pneus. Como a conversa seria longa, colocaram o fone no rapaz que serve amendoim no paddock e pediram a ele para fingir que era o engenheiro. “Quando ele decidir parar, você avisa a gente.”

George parou na volta 25, colocou pneus duros, voltou em nono, e a vida seguiu. Com apenas um carro na pista sem trocar pneus, o de Ocon, Verstappen, Piastri e Norris eram os três primeiros. O holandês, 12s à frente do australiano. Lando, por sua vez, colado no companheiro de equipe. E os dois começaram a brigar. A McLaren percebeu que eles estavam quase se atracando e pediu a Oscar que saísse da frente. Assim foi.

Era uma corrida de muitos abandonos. Na volta 27, a Williams solicitou a Albon que encostasse o carro. Sargeant, Stroll, Pérez e Bottas já haviam desistido. Mas o mexicano da Red Bull continuava dentro do cockpit. “Posso sair agora?”, pediu, enquanto os mecânicos mexiam em seu carro – ou fingiam mexer. “Não, agora você vai ficar aí até acabar a corrida. Vai que você sai, tropeça em algum cabo de computador, desliga tudo. Fica aí”, ordenou Christian Horner. “Mas eu quero ir no banheiro”, reclamou o piloto. “Número um ou dois?” “Um.” “Claro, porque o dois você já fez hoje várias vezes…”, encerrou o chefe. Ele ficou no carro.

Pérez: só não fez bobagem antes da largada

Na volta 35 começaram as segundas paradas previstas para a maioria: Hamilton, Leclerc, Pierre Gasly, Piastri, Norris, todos foram para os boxes. Verstappen parou na volta 37. Viu Pérez na garagem ao lado e perguntou o que ele estava fazendo lá. “Vendo você na TV para aprender, colocamos sua on-board no monitor”, respondeu Horner, sem muita paciência. No entra e sai dos boxes da segunda bateria de pit stops, quem se deu bem foi Hamilton, que ganhou a posição de Sainz, se colocando em sexto entre os dois carros da Ferrari. Aí, na volta 40, a Red Bull mandou Pérez sair. “Até que enfim!”, falou o piloto, aliviado, já começando a soltar o cinto de segurança. “Não, cabrón. É para sair dos boxes, não do carro. Vai pra pista e não faz nenhuma pergunta. E fica longe do Max!” Ele foi, não deu nem uma volta inteira e retornou para a garagem. “Posso ir no banheiro agora?” A equipe, enfim, liberou.

Nas últimas voltas, Russell, com apenas uma parada, perdeu o terceiro lugar para Piastri e, depois, o quarto para Leclerc. Hamilton também chegou no parceiro. Mas demorou para passar, o que permitiu a aproximação de Sainz. Então a Mercedes mandou George sair da frente de Lewis. Na volta seguinte, a 50ª das 53 da corrida, o espanhol da Ferrari fez a ultrapassagem e deixou Russell em sétimo.

Verstappen ganhou a corrida com quase 20s de vantagem para Norris e ainda fez a melhor volta da prova, marcando os 26 pontos possíveis em Suzuka. Piastri foi o terceiro, subindo ao pódio pela primeira vez na carreira. Leclerc, Hamilton, Sainz, Russell, Alonso, Ocon e Gasly foram os demais que pontuaram no Japão.

No pódio, Max deu um beijinho num troféu cheio de tecnologia que, submetido ao ósculo, se coloriu de leds com as cores da bandeira da Holanda para festejar a vitória. A dupla da McLaren comemorou bastante e com os 33 pontos somados no Japão o time papaia foi a 172, descontando 29 da Aston Martin — ainda em quarto lugar entre as equipes com 221. Nesse ritmo, vai acabar passando. Mercedes (305) e Ferrari (285) permanecem brigando pelo vice ponto a ponto.

Final em Suzuka: pódio duplo da McLaren

A Reb Bull celebrou a conquista com a serenidade das grandes campeãs. O time, que estreou em 2005 depois de comprar a Jaguar, que pertencia à Ford, está em sua 19ª temporada na F-1. Ganhou seis Mundiais e foi vice cinco vezes. Tem 107 vitórias e só não venceu mais GPs do que Ferrari (243), McLaren (183), Mercedes (125) e Williams (114).

É uma trajetória de tirar o chapéu.

Subscribe
Notify of
guest

37 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Caio Simas
Caio Simas
5 meses atrás

Sem dúvida a melhor leitura de F1.

O crítico
O crítico
5 meses atrás

Incrível o ego da lady baba: seis, dos 35 comentários até agora (rumo ao octa)! E já que gosta de uma estatística, são quase 20%, com 100% de irrelevância no conteúdo. Impressionante! Mais um recorde!

robson
robson
5 meses atrás

Max é excelente piloto, um dos melhores que já vi na F1. Prometeu vencer com pelo menos 20s de diferença para o segundo colocado e cumpriu a promessa. Nunca vi isso na F1.

TYRRELL
TYRRELL
5 meses atrás

Texto maravilhoso, como sempre. Abraços

Edson
Edson
5 meses atrás

Mais um comentário, a Maclaren foi a equipe com a maior pontuação na corrida, muito por conta das trapalhadas do Pérez. De qualquer forma é bacana ver a Maclaren voltando a andar no pelotão da frente, e pelo visto vão passar a Aston Martin, que hoje só tem carro pra brigar com a Alpine.

Aliandro Miranda
5 meses atrás

Eu não dormi, mas foi cada vontade de desligar a aTV…

Renato
Renato
5 meses atrás

Resumo da temporada: O verdadeiro campeão é o Adrian Newey , pois ja vimos que quando o carro não está vastamente superior aos outros, o pernilongo apaga… Norris é fantástico e será campeâo em breve. Alonso continua sendo o mesmo. Ladra, ladra…mas não morde. A Mercedes tem a melhor dupla de pilotos, se voltar a ter carro…. Piastri é bom, mas não super. Peres esta a um passo de levar um chute no baricentro das nadegas… e a Ferrari….. rssssss.

Celio Ferreira
Celio Ferreira
5 meses atrás

Eu tinha razão …não perdi nada…

Chupez Alonso
Chupez Alonso
Reply to  Celio Ferreira
5 meses atrás

Nadinha.

Quem perdeu foi quem chegou de 2º pra trás.

Aliás, perderam, mas fizeram formação também.

Gostei!

IMG_3908.jpeg
Chupez Alonso
Chupez Alonso
5 meses atrás

E haja Hexa hoje!

Pense num domingo bom!

IMG_3987.jpeg
Megas Alexandros
Megas Alexandros
5 meses atrás

Pior piloto da temporada atende pelas iniciais LS. Escolhan o seu.

Pérez vem tentando completar o pódio, mas duas parcas boas corridas ainda o salvam da perdição em que os outros dois encontram-se…

Senor Walker
Senor Walker
5 meses atrás

Hamiltao mais uma corrida jogando outro pra fora ou batendo e no final, se deu bem.

Alonso estava certo

Chupez Alonso
Chupez Alonso
Reply to  Senor Walker
5 meses atrás

Estava.

“Esse rapaz só sabe correr quando larga na frente.”

Onso, All.

Recebeu até presentinho pós Spa.

IMG_3988.jpeg
Edson
Edson
5 meses atrás

Max sozinho seria campeão de construtores. Domínio absoluto. Impressionante.
Tudo leva a crer que ele irá bater todos os recordes da F1.

Alex
Alex
5 meses atrás

A história está sendo contada. Eu vejo corrida desde 83. Então vi muita gente boa. Max é da primeira prateleira, e deve ter os maiores números se não encher o saco e vazar.

Edson
Edson
5 meses atrás

Parabéns ao Perez, ganhou com sobras o troféu trapalhões do final de semana (tentem visualizar um clipe com os melhores momentos do Perez na corrida com aquela música da abertura dos trapalhões).

Ramon
Ramon
5 meses atrás

O Pérez cometeu tantos erros porque é sulamericano e não está acostumado com o fuso horário de Suzuka.
Brincadeiras a parte, fiquei curioso pra saber quantas vezes na história um piloto deu 2 DNF na mesma corrida.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Ramon
5 meses atrás

Nem o De Cesaris conseguiu tal proeza

José Maurício Nunes
José Maurício Nunes
5 meses atrás

A Rede Bull este ano me lembra Ibraim Sued: “Os cães ladram, e a caravana passa”.

Paulo E T Vasconcellos
Paulo E T Vasconcellos
5 meses atrás

gostoso ver a consistência da McLaren e a perspectiva de disputa com Ferrari e Mercedes

e a briga atual entre Ferrari e Mercedes

Sergio Trancoso
Sergio Trancoso
5 meses atrás

Os rádios do Russell são sempre impressionantes. A McLaren vai superar a Aston Martin, afinal são dois pilotos contra 1. Sargeant, muito obrigado pela participação, já pode se retirar. E Perez conseguiu ser pior que o Sargeant nessa corrida. Esse lugar da RBR tinha que ser do Lawson

Theles Silveira
Theles Silveira
5 meses atrás

Ótimo texto! Com 52 corridas por ano, os números de vitórias vão se modificar rapidamente. Mclaren é Williams que dominaram anos a fio quando eram poucas corridas na temporada, vão ficando pra trás agora.

Paulo Dantas Fonseca
Paulo Dantas Fonseca
5 meses atrás

GP SUZUKA 24/09/23 , foi a consagração da equipe Red Bull Rancing, que apresenta um resultado consistente para o patrocinador Master, sim o energético funciona, a filosofia da empresa aplicada no conceito de gerir uma equipe novata mostrou uma progressão de resultados positivos extraordinários, com títulos conquistados por pupilos criados pela própria Rede Bull os pilotos Vettel / Max. A conquista de mais um título para Red Bull, deixa a margem a ineficiência de todas as demais equipes, portanto a FIA dificultando de sobremaneira a entrada de novas equipes privadas, e relaxando para as gigantes montadoras. Quinze carros cruzando a linha de chegada é muito pouco, ainda defendo ter 24 bólidos no Grid de largada. Na segunda parte do campeonato de 2023, os méritos são para a evolução da equipe McLaren, parabéns a dupla de pilotos , hoje em especial para Oscar Piastri, seu primeiro podium .Do que gostei MAX entrega mais um título para Red Bull Rancing. O DESTAQUE , hoje vai para Oscar Piastri. Do que não gostei do rendimento pífio de dois pilotos :Stroll e Sargent . O FRACASSO : Equipe Willians.

Ramon
Ramon
5 meses atrás

Pérez cometeu erros porque é sulamericano e tem problemas com o fuso horário em Suzuka.
Brincadeiras a parte, fiquei curioso de saber quantas vezes a situação como a dele, de dar 2 DNF na mesma corrida, já aconteceu no passado

Airton Silva
Airton Silva
5 meses atrás

Quando foi exibida a penalidade de 5s para o Pérez, a tevê mostrou o replay de Pérez cruzando a linha do safety car para se dirigir ao pit lane antes da passagem do Alonso. Como a corrida estava em safety car, o Pérez deveria cruzar a linha depois do Alonso também cruzá-la. Então a penalidade, pelo que sugeriu o replay exibido pela tevê, nada teve a ver com a saída de Pérez do pit lane, mas, sim, com a entrada.

CHAGAS
CHAGAS
5 meses atrás

Max ao lado da equipe comemorando o titulo de construtores…. e Perez?
Perez inicia 2024 piloto RBR, mas não vai terminar o ano.
Já deu pro Sargeant. Como diria o filosofo do microfone, pegue seu banquinho e saia de mansinho. Que bizarrice hoje na corrida.
Tem no mínimo dois pilotos pedindo passagem.
E Hamiltao deu uma de Verstappen, jogando o carro além dos limites de pista pra se manter a frente de Jeorjao da Massa. Feio, muito feio.

Markonikov
Markonikov
Reply to  CHAGAS
5 meses atrás

Não vem com fake não… se ele tivesse saído além dos limites, tinha tomado penalização … feio é tua mania ….

CHAGAS
CHAGAS
Reply to  Markonikov
5 meses atrás

Totalmente fora da pista irmão, atrapalhando Russel.
Fake? Um Hamiltonto vociferando.
Cena parecida com Verstappen x Hamilton no Brasil e naquela oportunidade Max não foi punido injustamente.

mercedes.png
Chupez Alonso
Chupez Alonso
Reply to  CHAGAS
5 meses atrás

Já faz um tempo que toda corrida é assim.

É o jeito Hamilton de ser.

IMG_3606.jpeg
Valmir Passos
Valmir Passos
Reply to  CHAGAS
5 meses atrás

Hamilton nunca é punido. Nunca. “estranho, muito estranho”.

CHAGAS
CHAGAS
Reply to  Valmir Passos
5 meses atrás

Nem o Max, inclusive com a FIA declarando que errou em não puni-lo em Singapura.

Emerson Mossolin
Emerson Mossolin
5 meses atrás

Recebi de um infiltrado a informação de que a Porto Seguro recusou ser a seguradora do Perez… procede? kkkkkk

Chupez Alonso
Chupez Alonso
5 meses atrás

E por falar em Red Bull que comprou a Jaguar que comprou a Ford que não comprou de ninguém, é interessante a trajetória das equipes ao longo dos anos.

Parabéns a Ferrari, a McLaren e a Williams.

5edb40e5-b20b-45a9-8740-0c0df5157ff6.jpeg
Fabio
5 meses atrás

Max já poderia tirar férias e ser campeão sentado em uma cadeira de praia na Bahia. Vai der legal acompanhar a disputa entre Mercedes e Ferrari até o fim do campeonato. Valeu Flávio

Chupez Alonso
Chupez Alonso
5 meses atrás

Falta de aviso não foi.

Se vira nos 20…

E o Hexa veio!

4 do Ve44el e 2 do Versttapen.

Vão se Catar!

Rumo ao 8cta…

IMG_3910.jpeg
Fernando
Fernando
5 meses atrás

A red bull massacrando os concorrentes mais brutalmente que a mercedes nos melhores anos. Pra equipe dominadora é a vitória do projeto. Saudades qdo havia disputa pela vitória.

Marcos Bassi
Marcos Bassi
5 meses atrás

Depois da corrida ainda fui ver vôlei já que perdi o sono. Resumindo tudo…que corrida mais chata. 150 carros abandonaram…alguns abandonos pelos idiotas de sempre. Uma ou outra ultrapassagem. Enfim…rumo ao oct…ops! Isso é do Chupez. Torcer pro primeiro título do Sargent então.