FOTO DO DIA

O querido Murray Walker, a voz da F-1 na Inglaterra, faria 100 anos hoje. Ele morreu em março de 2021, aos 97. Narrou sua primeira corrida antes mesmo de a F-1 existir, em 1949. E foi até 30 de setembro de 2001, encerrando a carreira no GP dos EUA daquele ano. Aqui, um lindo artigo sobre Walker assinado por Matt Bishop, um dos grandes jornalistas com quem convivi na F-1 nos anos 90 e início deste século.

Subscribe
Notify of
guest

6 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ivan Drumond
Ivan Drumond
4 meses atrás

Valeu pela dica! Vou procurar os livros citados no artigo, e os vídeos das corridas antigas que o Jonny’O comentou

Sandro
Sandro
4 meses atrás

A reportagem que ele fez no box da Williams, no GP de Portugal de 1986, foi hilária!
Ele, tentando ser sério, sendo sacaneado por Piquet e Mansell.

Marcus
Marcus
4 meses atrás

Os “murrayismos” são os melhores: “não há nada errado com o carro, exceto que ele está em chamas”, “está chovendo em Monaco, mas menos no túnel, porque ele é coberto por um telhado”.

Rafael Rego
Rafael Rego
Reply to  Marcus
4 meses atrás

Inclusive o “chegar é uma coisa, passar é outra” eu suspeito que o Galvão tenha copiado dele. Ja vi umas transmissões do Murray Walker que ele fala uma coisa que pode ser traduzida como isso ali.

Marcus
Marcus
Reply to  Rafael Rego
4 meses atrás

Sim, foi. “Com metade da prova já disputada, ainda há a outra metade a ser disputada”, “ele está na frente de todos nessa corrida, exceto pelos dois carros à sua frente”, “a diferença de Piquet para Mansell é 0.9s, o que é menos de 1s”, entre outras.
Esse homem ainda lutou contra os nazistas, como se não bastasse. Lenda, um heroi.

Jonny'O
Jonny'O
4 meses atrás

Susta homenagem !!! Depois da vinda desde “youtube infinito” pude assistir tantas e tantas corridas que eram apenas fantasias de leitura, de excelentes revistas e livros ( quem já leu Formula 1 moderna de 1972 ? ) . Com o youtube consegui assistir quase todas as corridas anos 70s ,reassistir as dos anos 80s, 90s e algumas dos anos 60s ………e sempre a primeira opção era algo que tivesse Murray atras do microfone! Ela era didático o tempo todo, simples , e dava tom na voz quando somente fosse necessário, narrava a corrida apenas . Não posso entender como o maior de todos os tempos não foi seguido como exemplo .