PERGUNTAR NÃO OFENDE… | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 16 de janeiro de 2006 - 21:12Automobilismo brasileiro

PERGUNTAR NÃO OFENDE…

SÃO PAULO (daqui a pouco vou tomar um chopinho) – Alguns brasileiros que estavam em equipes boas e categorias idem sumiram do mapa, ou estão com seu futuro comprometido. Fica a pergunta: o que farão em 2006 Cristiano da Matta, Antonio Pizzonia e Augusto Farfus?

Cristiano foi mandado embora da Toyota em 2004, fez uma temporada ruim na volta à F-Mundial e agora desapareceu. De Pizzonia, depois de anos na Williams, ninguém mais fala na F-1. Farfus foi vítima da decisão da Alfa Romeo de deixar o WTCC.

Tudo bem que o grid da Stock é grande, mas não cabe todo mundo.

26 comentários

  1. Marcos Costa disse:

    Estou meio atrasado, mas pelo que vi pouca gente conhece o Farfus, e ninguém sabe sobre o destino dele em 2.006.
    Bom, ele é um piloto que tem amadurecido no FIA-WTCC. Esse ano ele foi 4o. colocado no campeonato, com 65 pontos, e o segundo melhor piloto da AutoDelta (o melhor foi o Giovanardi, 3o., com 81 pontos). Ele superou os outros dois pilotos do time: o britânico James Thompson e o veteraníssimo italiano Gabriele Tarquini.
    Sobre o futuro, as últimas notícias dão conta que ele deve pilotar, ao lado do Mika Salo, na equipe “extra-oficial” que a Alfa vai mandar às pistas esse ano (algo que vem sendo comparado com o que a Citröen está fazendo no WRC). Também se comenta que no ano que vem a Alfa volta com um modelo novo, “aposentando” os tradicionais 156, que saíram de produção.
    Abraços!

  2. Luiz disse:

    Valeu, Rangel e Galvão. Entendo que esses caras não tem a experiência necessária com fórmula, por isso haveria uma natural dificuldade. Mas percebe-se que ambos tem talento, sim! Caso contrário, não andariam na frente na Stock atual, que é osso duro, bastante seletiva.

  3. Galvão disse:

    Oi Luiz,
    O Cacá não teria condições de andar bem, até porque não tem experiência com fórmulas e está acima do peso. Já o Lossaco, com um bom carro andaria bem, valeu?

  4. Rangel disse:

    Juliano e Cacá ???????
    Não não não, principalmente o segundo arremedo de piloto filho de arremedo de comentarista e narrador de profissão para o nosso desabor.

  5. Luiz disse:

    Foi uma pena o DaMatta ter saído da F1. Estou de acordo com a opinião geral aqui: o cara tinha (ou tem) talento e personalidade. Prá falar a verdade, acho que nem o Massa até agora guiou a metade do que ele guiou. Fora os 3 tops (Emerson, Piquet e Ayrton), mais o Moco e o Rubens, o resto dos brasileirinhos foram meros coadjuvantes inexpressivos na F1. Exceto quando algum se arrebenta de forma espetacular, chama mais atenção. Pergunto aos amigos especialistas da lista: O Juliano e o Cacá teriam condições de andar bem na F1?

  6. Adriano Gomes da Cos disse:

    Olha, vi o rendimento do Augusto Farfus, muito bom, estava sempre embolado na frente, venceu uma etapa em Macau, promete…

  7. Ana disse:

    Poxa Mayara se você queria me deixar mais curiosa parabéns você consegui! Mas tudo bem, pelo que eu entendi vc é do meio e não quer contar, não vou insistir.
    Se alguém souber do história e quiser compartilhar comigo eu agradeço.
    De qualquer forma valeu Mayara.

  8. Charles Müller disse:

    Olá pessoal.. vejo que muitos não puderam assistir as provas do Farfus… o cara andou muito neste ano com o Alfa – que sempre andaram atras das BMW – uma pena a Alfa Romeu retirar-se do campeonato.. tenho certeza que veremos muito este cara… e tenho dito!

  9. mayara disse:

    Olá Ana,

    Na corrida de 2004, quem é do meio sabe . . .

  10. Leandro Angelo disse:

    Quando eu falo moribunda, basta ver os indices de audiencia, qtde carros e destaque de midia dentro e fora dos EUA, no caso da ChampCar. 140.000 pessoas foi no méxico e o México está a mais ou menos 20 anos sem receber uma categoria Top de automobilismo.
    A IRL é comatosa sim (para quem não sabe o que é Comatose é a situação em que o individuo encontra-se desarcodado, sem respostas neurais).

    Apior praga para as duas categorias é estarem separadas, quem sabe juntando as duas e voltando a ser uma só a coisa não resolve?

    Basta ver os indices antes da cisão e o numeros da Nascar…

  11. Rangel disse:

    Cristiano: O considerava ótimo piloto, o melhor da geração atual mas, falou mais do que guiou e rodou na F1, inexplicavelmente não conseguiu destaque na sua volta aos EUA, uma pena… talvez tenha perdido o Bonde da História. Stock para ele.

    Pizzonia: Sempre foi medíocre na F1, teve chances demais para o pouco talento demonstrado. Se tivesse uma equipe de Kart e ele se oferecesse, não o chamaria.

    Farfus: Não tenho conhecimento para opinar.

  12. joao ferreira de sou disse:

    Olá Flávio, esses pilotos poderiam voltar para o Brasil e disputar a STOCK V8, ou seja, vem para STOCK, vc também, vem!!!!

  13. do contra disse:

    Jorge, concordo com os dois pilotos, que tiveram pouca chance na F1, mas você esqueceu de outro, muito melhor que os dois. (Não sei se é do seu tempo/conhecimento). Luis Pereira Bueno, o “Peroba”, este sim um cara que fazia qualquer coisa andar muito rápido.

  14. Galvão disse:

    Para andar bem na STOCK precisa ser piloto de verdade. Hoje é muito mais difÍcil ganhar lá do que na F1.

  15. Mayara disse:

    DA MATTA : Bom piloto mas meio burro, tipo casca grossa e s educação refinada. Que fique como exemplo para outros burros que estão iniciando.
    PIZZONIA: Incompetente. Começou a dançar quando deu escândalo nas 500 milhas da granja . . .

  16. Jorge F. disse:

    Cristiano da Matta é um dos melhores pilotos brasileiros do momento. Não entendi porque se deu mal na Toyota. Tem personalidade, é tecnicamente bom e é vencedor. Não esqueço a autoridade com que liderou aquele GP da Inglaterra em 2003, acho.

    Já o Pizzonia é muito inseguro. Tecnicamente é bom, mas falta “gana”, vontade, sei lá. Parece o Jean Alesi, bom de braço mas muito inconstante.
    Já o Farfus nunca vi correr.

    Dos brasileiros que não vingaram na F1, destaco dois em todos os tempos: Ingo Hoffman (que pra mim seria campeão mundial, se tivesse tido carro) e o da Matta.

    Um abraço.

    Jorge F.

  17. Onon Nono disse:

    moribunda Champ car???
    ueh deu em media 140 mil torcedores por corrida…
    e a IRL deu qtos??

  18. racelike disse:

    moribunda Champ-Car??

    tá doido?

    a IRL é que tá se acabando, e a champ car voltando com tudo

    o Da Matta está praticamente fora da PKV.

    mas ainda acho que estará no grid de long beach em outra equipe

    o vitor meira perdeu a vaga na rahal-letterman. preferiram obviamente o rice e a rainha da irl, a danica

    a danica manda na irl hehe

  19. Leandro Angelo disse:

    Vou do fim para o começo

    1) Farfus: Se tem alguém que é vitima é ele, pois foi pego no contra-pé e agora não resta muito o que fazer.
    2) Cristiano da Matta: Pagou pela propria lingua e pela postura, que por sinal adimiro, mas num mundo tão falso e hipocrita quanto a F1 é apontar um 38 para a propria cabeça. Se ele quiser ressurgir, tem sair da moribunda Champ-Car e ir para a comatosa IRL.
    3) Pizzonia: Se tem alguém que jogou oportunidades pela janela, esse chama-se Antonio Pizzonia, não soube fazer meio de campo com a BMW no inicio do ano passado, foi sistematicamente mais lento que seus comapnheiros de equipe em condição de corrida, bateu de frente com o Marketing Webber, que sabe fazer as pessoas trabalharem ao seu favor, merece o ostracismo.

  20. Rodrigo disse:

    Alguém tem idéia do Vitor Meira?

  21. Ana disse:

    Eu já disse aqui uma vez que adoro meu conterrâneo daMatta, pessoas de personalidade, que não se preocupam em puxar saco de ninguém são raras nesse mundo.É uma pena que na F1 seu perfil não enquadra.Não sei se vcs se lembram ele era muito sincero, no GP Brasil de 2003 ele disse com todas as letras que o carro era ruim quanto mais ele andava pior ficava e toda vez que a classificação não era boa soltava a famosa frase com um jeitinho bem mineiro ” a volta não foi ‘bala’ não”.Espero que ele tenha outras oportunidades seja na Mundial ou na stock pq bom piloto todo mundo sabe que ele é.
    Já o Pizzonia torço pelo fato dele ser brasileiro e pq todo mundo falava q ele era bom mas tá feia a coisa, não sei se continua na F1 e é perigoso nem ir p/ os EUA depois de ter esnobado as categorias dizendo que ‘merecia um lugar na F1′.

  22. do contra disse:

    leia-se “fazendo m.e.r.d.a”

  23. do contra disse:

    Eu fico puto, quando vejo ótimos pilotos, de preferência brasileiros, sem banco pr’a sentar, enquanto um monte de pagões ruins de roda fica fazendo %!@$&@#em pistas do mundo todo!

  24. PedroJungbluth disse:

    O DaMatta era simpático, ele devia largar o automobilismo e ser porta voz do esporte, para todas as nações.
    O papelão dele não foi dos mais legais, primeiro faz enormes planos para 2004, vai fazer pódio, etc etc. Depois de chutado, independente da justiça da coisa, começa a dizer que na F1 não há competição, que é injusto, etc.
    Como eu disse, ele é simpatico, aquele tipo de cara que todo mundo queria ser. Não se liga no stress da F1, não quer correr em ovais, quer levar a vida como ele quer, caramba. Justo, seja feliz, mas não queira assim ir para a F1.
    Quanto ao Pizzonia, ele fez o que pode, mas realmente não mostrou nada nas corridas. Quase conseguiu um bom resultado em uma corrida, mas acho que foi a única vez. Cometeu erros sim, e se desculpou demais. Agora duvido que ele tenha espaço num lugar tão apertado.
    Pena se queimar tanto numa idade tão tenra.
    Já o Farfus me parece o menos preocupante dos três, afinal ele está lá, basta procurar seu espaço… Só perdeu a equipe, não se queimou, imensa vantagem perto dos dois acima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>