MENU

sexta-feira, 27 de setembro de 2013 - 19:01MotoGP

20 ANOS ONTEM

SÃO PAULO (mas tá valendo) – Guardei o vídeo por semanas a fio e, no fim, esqueci de colocar aqui. Mas é claro que a lembrança é mais do que válida. Ontem fez 20 anos da primeira vitória de Alex Barros no então Mundial de Motovelocidade, na categoria principal (500 cc). Foi em Jarama, no dia 26 de setembro de 1993, com uma Suzuki. Alex é o piloto que mais provas disputou pela categoria rainha, como nossa Juliana Tesser chama a principal divisão da hoje MotoGP. É uma espécie de Guga das duas rodas, uma dessas coisas que o Brasil produz e ninguém entende como.

48 comentários

  1. Walter Barchi Filho disse:

    Muito bom o Blog…Parabéns!

    Digo que na freada…o Barros não tem pra ninguém!

  2. Henry Weinert disse:

    E lembremos que no ano derradeiro dele na MotoGP, o Alexandre Barros derrotou em pleno GP da Itália, a Ducati de fábrica do Stoner. O Alex corrida também de Ducati, mas na satélite Pramac “Dantin” Ducati (nome da equipe à época). Detalhe que ele foi o 3º, arrancando o Stoner do pódio.

  3. Francês disse:

    PIOR NARRAÇÃO DE TODOS OS TEMPOS. Eu assisti ao vivo, até hoje tenho raiva daquele cara, não narrava aq corrida, ficava discursando abobrinhas. Naquela época, assistia a corrida e saia zoar de RD350 R hahaha bons tempos,aliás bons 2 TEMPOS.

  4. Fernando C disse:

    Bandeirantes desde de 1993 mostrando VT de corridas!!!!

  5. Matteoni disse:

    Por falar em Moto GP, o Márquez é o Ve44el, o garoto prodígio que veio para quebrar récordes. O mais novo a ganhar isso, a fazer aquilo, e só Deus sabe onde vai parar.

    Já o Lorenzo é o Alonso, o cara que já era bi-campeão, e imaginava quebrar os récordes do Rossi, assim como o Alonso os do Schumacher. Apesar de todo reconhecido talento, ao ver ser sonhos desmoronarem, tornou-se (tornaram-se) um reclamão.

  6. Mauricio MV. disse:

    Alex tem o respeito do maior de todos, Valentino Rossi.

  7. Jeambro disse:

    Sou fã desse cara. Lembro dele correndo de mobylette. Tenho certeza que mesmo com a idade ainda dá pau em mais da metade do grid da Moto GP.
    Temos hoje o Eric Granado, meio capengando, mas já está começando a correr no meio do pelotão. Talvez pro ano que vem, com a experiência, já comece a nos alegrar.

  8. Marolla disse:

    Espécie de Guga foi boa.

  9. Marcus Simões disse:

    Legal. Mas foi duro de aguentar o insuportável Arrelia Jr narrando. PQP! Fala mais do que a Nega do Leite!

  10. Galba disse:

    Esse Alexandre Barros é ainda pior do que o Rubinho.Passou uma eternidade correndo de moto gp pra ganhar uma corrida, que foi essa de Jarama.Passei minha juventude torcendio por bocó!

    • Jonny'O disse:

      Po cara…..tu não conhece nada do Alex…….ele só ganhou 1 ??????

      Tem certeza?????

    • Fabio Amparo disse:

      Porque não sentou no lugar dele e fez melhor?

      É fácil criticar alguém quando não se está na pele do criticado.

    • Meça suas palavras! disse:

      Alex Barros é, “proporcionalmente”, muito melhor que o Rubinho. É um “aborto da natureza”, a comparação com Guga é perfeita, embora não tenha sido campeão. Barros surgiu num país sem tradição alguma no motociclismo, sem investimentos, sem competições e conseguiu chegar ao topo do esporte no mundo que eram as 500 cc. E venceu algumas corridas, não foi só essa de 93 não. Esse ano foi quando ele decepcionou, pois estava na equipe do Kevin Schwantz (Suzuki oficial), que acabou sendo o campeão. Seus melhores anos foram na equipe de Sito Pons (Honda Pons), onde chegou a ficar em 3o. ou 4o. lugar no campeonato e venceu mais vezes.
      Barros, assim como Guga, surgiu “do nada”. Rubinho veio de um país bombando no automobilismo, teve uma carreira de muito sucesso nas categorias de base e de relativo sucesso na F-1. Os resultados são, de certa forma, parecidos com os de Barros, mas as dificuldades para chegar lá eram muito maiores para este.

    • Pablo Almerom disse:

      Sumiu de vergonha agora? Sequer se deu ao trabalho de ver as estatísticas do piloto antes de ignorar suas sete vitórias na categoria principal, tsc. Além das vitórias,há momentos como a batalha fantástica travada com Rossi em Assen, 2002. Vitória do italiano, mas que disputa travada entre os dois! No mais, os colega mesmo já citaram. Um piloto formidável, em um país sem tradição no motociclismo. http://www.youtube.com/watch?v=eMUiClqXeJs

  11. disse:

    Dia 26 o Alex 20 anos. Em 23 setembro de 1973 o Adú vencia a 1ª de um brasileiro em Jarama também. Coincidências do nosso esporte, como da F1 com nomes terminados em ON.
    A história do Alex é sensacional. Hoje um Pai não deixa seu filho ir a esquina cuidar de sua carreira aos 16 anos. O Alex foi sozinho encarar a Europa. Matéria da Placar de 1986.
    http://twitpic.com/6gzkox

  12. Wolfpack disse:

    Coelho, demais… Esse sim nos encheu de orgulho. Quando veremos outro piloto brazuca na moto GP? Na F1 corremos o risco deste hiato que vivemos na moto GP e no tênis. Uma pena.

  13. Junior Ribeiro disse:

    O som dos motores 2t era muito, mais muito muito muito legal que os de hoje!!!!

  14. Bagual disse:

    E onde está Adu Celso, nobre blogueiro? Denisio Casarini? Tucano Barchi?

  15. Robertom disse:

    Alguém deveria ter amordaçado o Elia Jr, pelo amor de Deus.

  16. Renato Onomichi disse:

    Flavio, moro no japão e gostaria de entrar em contato com você, se for possivel. Agradeço!

  17. BaSSan disse:

    Barrichello é o piloto que mais provas disputou pela F1. E daí?!…. Não venceu um campeonato. Não cabe comparar com o Guga. Nem ele e tão pouco Barros.

  18. Minoru disse:

    Estou ficando velho… pensar que eu o ví correndo de “cinquentinha” em Interlagos!

    Talvez o último de uma era que tinham nomes como Jacaré, Lagartixa, Adú Celso, Walter “Tucano” Barchi, Denísio Casarini, Antônio Jorge Neto e outros que não deixaram herdeiros à altura da missão… uma pena!

    • Robertom disse:

      Acrescento o Edmar Ferreira e o Claudio Girotto, juntamente com os acima citados eram ótimos pilotos, rápidos e competitivos em qualquer categoria do planeta.
      O motociclismo nacional está na pior há muito mais tempo do que o automobilismo, e parece estar saindo das trevas, ou pelo menos melhorando um pouquinho agora.

  19. Jonny'O disse:

    Neste ano eu lembro que tinha um sentimento de amor e ódio pela Band…… amor por poder ver todas as etapas do Mundial ,algo totalmente novo pra quem era amante das 500cc ,mas………pelamor!!! como que o Luciano teve coragem de meter o Elia Junior narrando…… o pau comia solto na pista e o cara não parava de falar bobagens totalmente fora do que estava ocorrendo na pista….ai ai !!!!

    Bom, mas o que interessa é mesmo o Alex Barros……. no heróis das 2 rodas , o 1ª a vencer na categoria rainha (como era conhecida a 500cc), “piloto oficial de fabrica” …..nossa como isso era um sonho pra mim ,ver um piloto do Brasil ser “piloto oficial de fabrica” …… era algo impossível de se imaginar na época , ou um pouco antes.

    O máximo que tínhamos com relação ao um time oficial foi um teste em Goiânia do Tucano com a Honda NS500 em 1983 , um momento máximo até então , lembro que naquele dia o pessoal ficava de olho na pista pra ver o desempenho do Tucano com relação ao piloto oficial da fabrica que tava andando naquele dia , o inglês Ron Haslan .

    Mas esse dia folclórico do nosso motociclismo o Flavio monta futuramente um outro post , bom ,tomara que faça um dia heheheheh.

  20. ADRIANO disse:

    Lágrima nos olhos! O próprio Rossi confessou que tinha medo de disputar freada com Barros!
    Inclusive Alexandre ganhou o “mundialito” de 2003 quando pela primeira vez pegou uma Honda 4 tempos com motor usado e debulhou encima do Valentino no GP Motegi. Depois da lavada, a imprensa provocou Rossi e ele aceitou um campeonato a parte entre os dois nas últimas 3 etapas daquele ano: Deu Barros! Pra mim um dos melhores pilotos da história, porém nunca soube/pode desenvolver uma moto pra seu estilo. Todos os campeões conseguiram isso, ele não pôde; acredito que por falta de tradição e dinheiro brasileiro na MOTOGP!

  21. Tiago disse:

    Engraçado que a um tempo atras ele correu uma etapa do brasileiro de motovelocidade, no lugar de seu filho que havia se machucado, e correu para não deixar os patrocinadores na mão. Ganhou a corrida, com hat-trick e ainda bateu o recorde da pista de interlagos (nas motos). Isso foi demais!

  22. Bagual disse:

    Nada a ver com motogp….mas é interessante relembrar os tempos que o Gaviao narrava, quase calado, dom dos deuses pela Bandeirantes e quem falava era o Giu Ferreira…era o gp de monaco de 1980.

    http://www.youtube.com/watch?v=Q2R9O-4nnqw

  23. Rafael Wüthrich disse:

    Alex foi um fenômeno. Pode não ter sido campeão mas, correndo contra um dos maiores motociclistas que já vi – Michael Doohan, doido de pedra e genial – e sofrendo com instabilidade emocional, foi o máximo que conseguiu, o que já é muito. Para quem quer saber o que acontecerá com a F1 no Brasil basta olhar a MotoGP. Depois de Alex, ninguém mais correu em duas rodas, nem nas categorias menores. Saudades dessa época, que até corrida passava na TV aberta.

  24. Alex disse:

    Caramba, como esses 20 anos podem ter passado tão depressa? Acho que tenho um pedaço dessa corrida gravados em fita de video-cassete. E de várias outras etapas de 1993.

  25. Alexandre Lannes disse:

    Um mestre.

    Sempre que vinha ao Brasil, tentava correr uma etapa do que estivesse rolando por aqui em termos de motovelocidade nacional. E dava uma surra…

    Merece todo o respeito e idolatria.

    Suas vitórias, para mensurar para brasileiros que só conhecem uma coisa em termos de corridas, podem ser colocadas da seguinte forma: É como se um chinês vencesse hoje, uma prova de F1.

  26. Bagual disse:

    Adu Celso pode nao ter tido grande sucesso mundial na moto velocidade..Foi uma lenda, nacional (de vcs, pq sou gaudério) mas, este, comeu…comeu muito……

  27. Bagual disse:

    Sempre bom lembrar, também, de Walter Tucano Barchi….e Adu Celso….

  28. Paulo Tacla disse:

    Por uma questão cronológica acompanhei toda a carreira do Alex. Tenho convicção de que ele foi muito mais piloto do que os bons resultados nas 500 mostraram. Parece que faltou uma pitada de trabalho psicológico para ele ser mais consistente e daí ele poderia ter sido campeão fácil na categoria rainha.
    Além disso ele é daqueles poucos indivíduos que conseguem dosar com perfeição genialidade e humildade.

    • Anchor Macffe disse:

      Concordo com vc, é bem isso mesmo. Sempre em momentos cruciais errava e caia. Teve varias grandes chances de se reabilitar mas sempre falou. Se fizesse um comparativo, meio exagerado eu sei, com a F1 seria como um piloto estivesse na Renault em 2005, 2006; Ferrari 2007; Mclaren 2008; Brawn 2009 e nao conseguir ser campeão, ou seja não era pra ser…

  29. Bacaneli disse:

    Esse merece ser lembrado e respeitado,competente e batalhador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>