MENU

terça-feira, 1 de março de 2016 - 16:14Antigos em geral

INTRIGANTE

SÃO PAULO (mas tudo bem) – Agora que os três Impalas foram recuperados, restam algumas dúvidas.

- Quem roubou sabia o que estava roubando. Foi atrás de carros específicos, todos do mesmo modelo e marca, em poder de pessoas que tinham em comum o fato de alugá-los para casamentos.

- Quem roubou preparou bem o terreno e envolveu outras pessoas. Produziu crachás, credenciais e cartas em papel timbrado. Sabia como essas coisas funcionavam na imprensa, quando é preciso um tipo de autorização para uso de imagem etc.

- A coisa foi planejada com antecedência, para dar tempo de fazer os impressos, entregá-los aos proprietários por motoboy e alugar um galpão em Interlagos por um dia.

- Todos os carros eram da mesma região geográfica: Vinhedo, Mogi Mirim e Campinas.

- Portanto, é gente familiarizada com carros antigos, operou naquela região (porque mandou entregar os “documentos” por motoboy) e conhece os procedimentos que a imprensa usa para requisitar veículos para sessões de fotos.

- Com esse perfil, por que é que o ladrão, ou ladrões, levou essa operação a cabo? Se o cara conhece o meio de clássicos, sabe muito bem que ninguém compraria esses carros, e portanto eles não teriam liquidez. A chance de fazer dinheiro com eles era zero. Desmanchá-los? Para vender as peças para quem, e onde? Elas não têm mercado. Tem bastante Impala por aí, é certo, mas quem tem esses carros sabe onde encontrar peças originais e se relaciona com outros “impaleiros” e colecionadores. Desconfiaria imediatamente de algum lote de peças surgido do nada de repente.

- Encomenda de alguém? Não faz sentido. Quem tem um carro desses quer exibi-lo ou usá-lo de alguma forma. Sabe que não poderá fazê-lo se o carro for roubado.

- Levar os carros para fora do país? Impossível chegar em tempo, numa madrugada, às divisas com Argentina, Uruguai ou Paraguai, por exemplo. O alerta estava dado e carros assim são difíceis de ocultar num caminhão, ainda que fechado. Na fronteira, alguém vai pedir para ver o que tem dentro. Ainda que haja a chance de passar batido, o risco é muito grande. Mandar para fora do país por algum porto? O risco é igualmente alto.

- Sendo assim, é incompreensível a ação dos ladrões. De novo: o cara que orquestrou isso conhece o meio e, portanto, sabia que não teria o que fazer com os carros. A não ser que seja um colecionador excêntrico que se satisfaça em escondê-los em algum lugar, longe dos olhos de todo mundo, para admirá-los solitariamente. Ainda assim, três Impalas? São carros relativamente comuns, de valor relativamente baixo, e não faz sentido algum montar uma operação tão sofisticada sabendo que o fruto do roubo não pode ser convertido em dinheiro, ou em objeto de exibição e uso.

É tudo muito louco. Mistério que só será desvendado se os bandidos forem encontrados. E, por enquanto, só quem sabe quem são eles são os Impalas.

E eles não falam.

37 comentários

  1. Farid Salim Junior disse:

    Como eu previ e postei no dia 29/02/16, era questão de tempo reaver os carros. O caso bombou nas redes, entre antigomobilistas e aficionados. E isso comprova que com união muito se pode! Os larápios também usam a internet, ficam cientes das ações solidárias e – creio eu – abortaram o “projeto”.
    As ações de investigação, contudo, não devem parar, para que esses canalhas sejam presos. E, que sirva de alerta aos donos de carros antigos, para confirmarem com as entidades relatadas, as identificações dos indivíduos como funcionários, antes de cederem suas preciosidades.
    Enfim, o importante é que as crianças voltaram aos seus lares! Muito bom!

  2. João Colatrello disse:

    Sequestro, como estão falando que ocorreu com o Mustang vermelho que foi recuperado.

  3. edu silva disse:

    Impalas? Posso estar enganado, certamente vender p pessoal do lowrider….

  4. Giuliano SPFC disse:

    Não tem nada a ver…mas me lembrei da Viação Impala que usava os CMAs Scania provavelmente de 2ª mão da Cometa, eles saiam da hoje desativada Rodoviária da Estação Bresser em SP, todos com destino as cidades de MG, se não me engano as cidades que ficam mais próximas da divisa com SP.

  5. Alexandre disse:

    Eu descobri porque roubaram!!!

    Eram três sujeitos apaixonados por Impalas desde criancinhas, que devido a este mundo desigual ficaram velhos mas não possuíam condições de compra-los.

    Ai roubaram, unicamente pelo simples prazer mesmo que temporários de navegar tal naves.

  6. Flavio, suas colocações são perfeitas e pertinentes. Nós, como proprietários do Impala Dourado e vítimas, também não entendemos.
    Mas temos uma certeza, a força da mídia, das redes sociais e a solidariedade de todos colecionadores inibiu o passo seguinte e assim sendo agradecemos a todos que colaboraram. Abraços

  7. Fabio disse:

    E se não foi um roubo, mas uma ação promocional ou coisa que o valha? De repente…

  8. Giuliano SPFC disse:

    Com relação ao “mandante”, fico com a opinião do FG que conhece o meio, é alguém que conhece profundamente os carros, mas acho que os “executores” que estavam dirigindo os carros na hora da fuga, devem ter ficado com medo de serem pegos e abortaram a operação no meio, um Impala circulando pela rua chama a atenção de qualquer um, mesmo que a pessoa nem saiba que carro é…., os caras devem ter ficado preocupados com os olhares curiosos largaram os carros e “picaram a mula”, como diz um certo hap, quem não é visto não é lembrado…

  9. Sérgio disse:

    Flávio,
    nosso mecânico contou um caso que pode em parte acrescentar uma peça no mistério:
    um cliente dele, ex-dono de um fusca placa preta, foi roubado saindo da padaria. O que chama a atenção, é que o ladrão disse que já estava tentando roubá-lo a quase um mês, porque já tinha uma “encomenda” de um carro como o dele.

    Daí soma-se tudo que você já citou….. e muitos e muitos se conhecem nesse meio, e quem vê cara, não vê coração.

  10. sandro disse:

    Os caras fizeram um esquema holywoodiano e depois que conseguiram os carros desistiram? tem algo a mais nesse Angu.

  11. César disse:

    Engraçado. O caso não tem pinta de sequestro. Apesar de que os proprietários pagariam certamente uma boa grana para reaverem os veículos. E ninguém rouba carro antigo para esquentar, mesmo que fosse para mudar a cor, as rodas, o estofamento. Com o que se gasta para fazer isso, se compra um.
    Esse fato está com jeito de vingança. Acho que foi para prejudicar os organizadores do Encontro Paulista. Parece que houve uma briga entre os organizadores, parece que houve mudança do evento para Vinhedo e os hoteleiros de Águas de Lindoia não gostaram.

  12. Juca Vasconcelos disse:

    acredito que usaram o carro pra algum roubo. Ou simplemente foi uma operação para encobrir outra operação criminosa maior.

    • Dilor disse:

      Lembrei da piada da velhinha que passava de scooter pela ponte da Amizade uma vez por semana. A policia revirava a scooter a procura de contrabando ou drogas e não encontrava nada. Ela contrabandeava scooters. Mas o que você disse faz sentido. O roubo pode ter sido uma cortina de fumaça. Talvez alguma coisa mais importante ou séria esteja sendo “escondida” atras dessa história”

  13. Anselmo Coyote disse:

    Tempos loucos. Parece que o plano teve de ser abortado.

  14. mazinho disse:

    Em abril haverão dois grandes encontros de veículos antigos em são paulo. Estes carros poderão estar expostos como sendo os “Impalas Roubados”.
    Ta me parecendo jogada de marketing.
    Não vejo outra explicação.
    Se for isso os idealizadores merecem uma “surra de cinta”.

  15. Matuck disse:

    No mercado antigomobilista realmente acredito que não teriam compradores. Mas, e se o objetivo fosse descaracterizar ao extremo, o carro, antes de voltá-lo às ruas? Não nos esqueçamos que é um modelo comum (portanto, origem não levanta maiores suspeitas) e muito cobiçado pela cultura low rider.

  16. Roberto disse:

    Põe intrigante nisso gomes.
    Como que um cara ou associação ou organização gastasse tempo e dinheiro para levar estes 3 carros e depois desistir assim do nada? A desistência para mim foi mais estranha ainda. Cabe uma investigação para que não aconteça isso novamente num futuro.

  17. Japoneis disse:

    Acho que pode ser o sequestro de carro, ou uma tentativa frustrada por causa da repercussão do caso, ou ainda um estudo para futuramente roubarem outros carros.

  18. Flavio, suas colocações são perfeitas. Nós, como proprietários do Impala Dourado e vítimas, também não entendemos.
    Mas temos uma certeza, a força da mídia, das redes sociais e a solidariedade de todos colecionadores inibiu o passo seguinte e assim sendo agradecemos a todos que colaboraram. Abraços

  19. TSC disse:

    Na minha opinião eles foram usados em uma grande festa secreta de traficantes, Depois da balada foram dispensados. Acho que qualquer hora vai aparecer algumas fotos vazadas em redes sociais para ajudar os investigadores!

  20. Thiago Leal disse:

    Desde já, torcendo pela tese do voyeur antigomobilista: o cara que roubou temporariamente só para admirar os bichos escondido e depois os abandonou.

  21. disse:

    Pensei no início após um ser abandonado ser algo viral, depois que devido a infra aplicada estaria tudo planejado para mandar para fora, no final algo deve ter dado errado e abandonam o plano. Deixaram rastros, é só investigarem que chegam a estes “profissionais” e só assim saberemos se era sequestro, envio, colocar na sala, desmanche, ou até noivo frustrado que ia alugar um deles e levou chifre na última hora. Mas que gente do ramo arquitetou, isso sim.

  22. Grecchi disse:

    Não seria uma ação para prejudicar ou intimidar a Edenize? Sabe-se de problemas com outros organizadores de evento por causa de Águas de Lindóia.

  23. Fábio disse:

    Sinceramente, eu acho que foi ideia de algum chefão de drogas que numa paronoia teve o desejo de ‘ostentar’ por ai com os carros, pagar de malandro americano, porque ostentar de Mitsubishi, Honda e Ford Fusion não tem mais graça, só que o burro pensou em tudo na hora de executar o roubo, menos no fato de que esconder dinheiro roubado de banco é mais simples que três carros clássicos, não pensou que iria chamar a atenção e para essa gente chamar a atenção não é favoravel.

  24. Fernando M.A. disse:

    “Sequestro” de carro? Similar ao que faz alguns vírus de computador com os arquivos nele.
    Rouba os carros, deixa em algum lugar ermo e liga cobrando o resgate.
    É mais prático que uma pessoa já que não precisa ter ninguém vigiando, não precisa ter prazo para o fim de negociação e por fim como não é vigiado se for achado não vai denunciar quem fez o ato.
    Agora só não sei se isso seria rendável financeiramente, talvez tenha sido só um ação teste.

  25. P G Cruz disse:

    Flávio
    Suas colocações estão perfeitas. Semelhantes às perguntas que coloquei em seu post anterior (das 8:49).
    Àquelas cinco perguntas que fiz, acrescentaria mais duas:
    6 – Se o esquema do roubo foi tão bem estruturado, por que os 3 carros ficaram rodando, mesmo após a ampla divulgação pelas redes sociais, de tal forma que foram rapidamente encontrados e recuperados?
    7 – Um deles encontrado a 3 km e os outros dois, segundo informações, a cerca de 15 km do local do roubo. Se o objetivo era desaparecer com os carros, por que tão perto e tão fácil?
    É, está tudo muito intrigante mesmo …

  26. zezinho disse:

    Acredito que a repercussão foi tão grande, que desistiram dos planos. Dificil imaginar quais seriam….

  27. Luis disse:

    Existem inúmeras possibilidades, que podem ser descartadas ou corroboradas. Cheguei a pensar por um momento que poderia ser para atacar os próprios colecionadores, por parte de algum conhecido, mas o plano é caro e sofisticado demais para isso.
    A grande possibilidade mesmo é uma só: crime organizado. A operação foi extremamente profissional, provavelmente tem dedo de gente do meio nisso, e o intuito certamente é mais simples do que parece: não podem vender no mercado, mas podem vender para compradores envolvidos em atividades criminosas, talvez para satisfazer o próprio ego, o que oferece a possibilidade de ser encomenda de político totalitário ou de um grande traficante.
    Ou pode ser uma possibilidade mais simples: um grupo que decidiu roubar os carros para revender e que não pensou no que o Flávio Gomes falou. Talvez por isso os carros tenham reaparecido tão depressa…

  28. Pablo disse:

    Interessante este caso. Gostaria que a polícia desvendasse esse caso, mas como os carros foram encontrados, o caso deverá ser encerrado. Gostaria de acompanhar esse caso, e ver o desenrolar

  29. Américo Gameiro disse:

    História tão maluca quanto a do Papai Noel roubando helicóptero.

  30. Antonio disse:

    Uma investigação que leve a se descobrir os autores não deve ser tão difícil, basta algum esforço. Um motoboy foi contratado e apanhou os documentos com alguém em algum lugar. Câmeras de segurança, na região do barracão usado ou no local da desova, podem ter filmado a ação dos ladrões. Em suma, crime perfeito hoje em dia é muito difícil. Pode dar trabalho, mas é perfeitamente possível.

  31. Mickey disse:

    Ótimo raciocínio. Espero que os investigadores leiam este texto.

  32. Marcos disse:

    Se daqui a pouco os Impalas aparecerem à venda, eu vou desconfiar é dos donos, rs.

  33. Ricardo Murilhas disse:

    Flavinho, desculpe colocar esta informação neste post, pois não sei qual é, nem se existe, um canal para falar com vc. Mas vc já viu este link com 10 carros clássicos esquecidos em garagem?
    http://carros.ig.com.br/2016-03-01/os-10-carros-classicos-mais-incriveis-esquecidos-em-garagens.html
    Acho relevante para o conteúdo do seu blog.
    Abs
    Ricardo

  34. Adolfo disse:

    Flavio, será que o plano não era “esquentar” um carro de mesma marca, mas todo acabado por um modelo destes, mudando a numeração de chassis, por exemplo ? Parecem e devem ser ladrões profissionais, mas acho que não se deram conta que estes carros restaurados ou conservados têm várias marcas e formas de serem identificados, mesmo que a numeração de chassis e motor não batam…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>