MENU

Wednesday, 5 de April de 2006 - 21:14Imprensa

Victal, vital

SÃO PAULO (muito além de Santana) – Tem algumas coisas das quais me orgulho neste ofício. Descobrir gente talentosa é uma delas. Poucos jornalistas passaram pelo Grande Prêmio, que é isso mesmo, um rito de passagem, já que jornalismo na internet ainda não faz a vida de ninguém. Lança para a vida.

E de todos me orgulho enormemente. Acho que será meu único legado na profissão.

Tales Torraga está na “Folha de S.Paulo”, Everaldo Marques na ESPN, Rodrigo Borges enveredou por outros caminhos, especialmente a música, e hoje três condenados tocam o site. Um deles é Victor Martins, que um belo dia, quando era estudante, me escreveu um e-mail que guardei, pela qualidade do texto e pelo tom indignado que deve estar grudado em nós a vida toda. Um belo dia abriu uma vaga e o contratei.

Martins é uma figura ímpar. Tem um blog há mais de dois anos, e nele escancara sua visão de mundo e sua perplexidade diante de tudo.

Nunca me pediu para ler, nem para colocar um link onde quer que fosse.

Eu devia ler mais as letras de Martins. Quem tiver curiosidade de entrar vai se deparar com um post recente, cheio de siglas, que de certa forma conta a tal da história mais ou menos engraçada sobre a IRL que prometi aqui, mas que decidi não tornar mais pública do que já é. Basicamente, para não prejudicar quem não tem nada a ver com minhas trombadas.

Grazie, Martins, o herói das madrugadas da F-1.

19 comentários

  1. palha says:

    Gosto muito da F-Indy. Só que……
    corrida em vt de 30 40 min?
    narração(?) de LV?
    comentários(?????) do WH voz rouca?
    Não, obrigado!!!!!!
    Dá-lhe Gomes

  2. Lawrence says:

    Como já disse… Discordo da sua opinião sobre a IRL, F-Indy ou o q quer q valha… Pelo simples fato q o cidadão senta naquele caixão com rodas por livre e expontânea vontade…
    E em um carro aberto, sem capota, é praticamente impossível proteger um piloto, especialmente à 300km/h…
    Talvez por isso os organizadores “pareçam” insensíveis.
    Mas fatos baseados em dados técnicos, mesmo q “frios” e “insensíveis” são incostestáveis e é isso q os yankes, gostemos ou não levam em conta.
    Não que eu os ache perfeitos, mas bem q um pouco de técnica seria interessante por aqui.
    Mas em um país que não prende (e joga a chave fora) um deputado que admite ter recebido um LandRover como um “agrado” de uma empreiteira… Não podemos esperar muita coisa.
    Porém um pouco de criatividade se não resolve completamente pq é impossível garantir a vida de alguém calmamente sentado vendo tv, q dira a 300km/h, poderia diminuir muito o risco de morte nesse tipo de acidente.
    Não vou entrar em detalhes mesmo que me achem arrogante pq não trabalho de graça, mas q tem jeito tem…
    PS. A audiência rolando ladeira abaixo da IRL com transmissões em vídeo tape tarde da noite, mostram bem o nível de competência dos profissionais envolvidos.
    Abraços

  3. Virgo says:

    Flavio,

    Só ajuntando o comentario que ouvi outro dia da Ombudsman da Band sobre a quantidade de pessoas que liga para a Band protestando contra a sua saida da emissora. eles esquecem que um grande nome de emissora se cria pela qualidade das pessoas que lá trabalham. No entanto, a falta de qualidade das pessoas tambem derruba o que um dia foi considerado grande, vide exemplos da Record e da Jovem Pan… Vamos ver qual vai ser a reação quando os indices de audiencia declinarem…

  4. Rikho says:

    Gomes, o Vitor Martins tem parentesco contigo?!

  5. Claudio Ceregatti says:

    FG:
    Infelizmente, a humanidade de maneira geral é medíocre, mesmo.
    Um camarada que tolhe uma opinião e gera represálias, tem neste talento as características de um ditador. É um imbecil acabado, que luta contra o óbvio.
    Me chateia saber que um profissional “dança” apenas porque tem opinião própria. Parece 1968, parece AI5.

  6. WALDIR says:

    Porisso recomendo escutar a F1 na CBN…e futebol nas outras…

  7. vitão says:

    1- KD a ficha do dinamometro da sua encrenca?
    2-muito engraçado a história de demitir quem já tava demitido (ou afastado, no toyota way of speaking). Liga não FG, loguinho vc acerta o passo.

  8. Luciano says:

    Acredito que o JC seja o José Carlos F. Carboni, que é o diretor de esportes da BA. Não seria o Saad, afinal no texto diz que JC não manda holisticamente na BA e o Saad manda, e muito…

  9. Alexandre Reis says:

    Grande Renato, o seu comentário foi espetacular, e acrescento um pouco mais. Enquanto o FG continuar permitindo essa reunião de diferentes pessoas, opiniões e pensamentos esse blog seguirá sendo um dos oasis nessa %[email protected]$&@#de rede.

  10. vitão says:

    Hummm, agora entendi tudo..liga não FG, o mundo é redondo

  11. Askjao says:

    Pois é… mas o grande problema de se ter opnião própria é que na maioria das vezes as pessoas ao redor caem de pau em cima… e ai já viu… pelo jornal vc pode escrever e não ter que escutar ladainhas que você certamente terá que escutar… mas mesmo assim vou continuar com a minha opnião!!!!

  12. pauloaidar says:

    Nano pessoas com micro pensamentos com micro espaços com micro senso democrático com micro inteligencia nao merecem nada além e um macro desprezo

  13. Rodrigo Borges says:

    Martins faz pose de durão mas é um molenga. Deve ter chorado lendo isso e imprimiu para mostrar aos amigos! Uma homenagem mais do que justa.

  14. Enzo! says:

    Belotexoqueriasaberescreverassimtambém!

  15. Grunwald says:

    Genial, Renato. Deus te ouça. A propósito, adorei tua narrativa sobre a parcepção das coisas. me lembro de uns lances assim, também, quando ainda era pequeno. Tinha horas que me pegava lendo o JB de domingo do meu pai e pensando naquilo tudo, me dimensionando ainda no mundo… Ai, que coisa. Mundo gira, sabemos disso muito bem.

    Abraços
    Alexander Grunwald
    (Cidadão que também tem um blog, mas não consegue ser tão nobre como o Victor e fica pedindo pra todo mundo ler as bobagens lá publicadas…)

  16. Carlao says:

    JC=João Carlos (Saad) ?

  17. Renato says:

    Flavio,

    esse mundo é realmente cheio de pessoas ridículas e pequenas. Um dia elas caem.

    Essa questão toda me lembra quando eu tinha uns 15, 16 anos e aprendi a ler jornal, lendo a coluna do Paulo Francis.

    %[email protected]$&@# aquela coluna me revoltava, o cara era um cretino preconceituoso e reacionário, mas ao mesmo tempo me admirava a erudição e a capacidade de argumentação. Eu me imaginava tentando responder pra ele algumas coisas e sabendo que o cara ia me colocar no bolso.

    Me custou um tempo, me entender com aquela coluna do jornal. Como é que pode um cara escrever uns absurdos desses e ninguém fazer nada. Imagina só ficar chamando o Suplicy de Mogadon! Isso até eu descobrir que eu tinha a incrível prerrogativa de *achar o que eu quiser*. Que eu podia simplesmente ter raciocínio e opinião própria, ler aquela coluna, exclamar “esse cara é um palhaço” e ir dormir feliz.

    Depois dessa “brilhante” conclusão, fui perceber que 98% das pessoas parecem ter a cabeça aberta para ser preenchida por qualquer %[email protected]$&@#que vejam na TV ou leiam no jornal, e que existe apenas uma 1/2 dúzia de pessoas que se dão ao trabalho de questionar o que vêem e lêem e formar opinião própria a respeito. E que, na verdade, este país seria muito melhor se a proporção fosse invertida. Se o Brasil fosse assim, o Diogo Mainardi, por exemplo, morreria de fome. E o Elio Gaspari estaria milionário.

    WH parece tomar os leitores da sua coluna e do seu blog pelo Homer Simpson, o amigo do Bonner. Mal sabe ele que formamos a Frente de Resistência da 1/2 Dúzia, movimento contra a mediocridade geral da nação. Quando não estamos discordando entre si nos comentários (eu mesmo escrevi um contra a sua opinião na coluna) ou conversando sobre Kombi, estamos preparando a Revolução. Um dia o WH vai acordar e ter perdido o emprego dele pro Edgard Mello Filho.

    Registrem a minha profecia.

  18. Renato says:

    My guess pra legenda:

    WH – Willi Hermann
    LV – Luciano do Valle
    BA – Bandeirantes
    JC – ?

  19. Felipe says:

    Eu li, mas só inferi que FG representa Flávio Gomes. Ou não? Conta logo aí, ô Gomes!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *