Interlagos 2006

SÃO PAULO (não é que ficou bonito?) – Outro dia aqui coloquei os planos de um novo Uirapuru. A moda de revivals, ou “releituras”, continua. O blogueiro “mmfilho” manda esta reportagem do UOL sobre a recriação do Willys Interlagos, um estudo feito por estudantes do Curso de Design Industrial do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, João Paulo Cunha Melo e Felipe Guimarães Coelho.

Lindinho, não?

Comentários

  • Oi Pessoal !
    Já ví que virou polêmica !
    Mas gostar ou não da idéia não é o que questionei !
    Sequer cheguei a mencionar a viabilidade !
    Só disse que o desenho é péssimo !
    E não é o caso de incentivar um garotinho do jardim de infância, mas estou criticando homens, que se dizem estudando para fazer isto !
    Pois então, por favor, alguém me diga: Qual é o paralama traseiro correto proposto ? Direito ou esquerdo ?
    Sim, porque são completamente diferentes !
    Idem, idem, as lanternas traseiras !
    Nem as rodas os moços conseguiram fazer iguais !
    Fora isto, o carro não tem proporções !
    Volto a dizer: Delírio em 3DS e muito mal feito !
    A Lenda Atualizada ????
    Tenham humildade e um pingo de auto crítica !

  • Se eles levarem a idéia adiante vão sofrer processos de plágio de um monte de montadora, Maserati, Cadillac, Lamborguini e Interlagos que é bom pouca coisa.
    Mais ficou bonito(também!).

  • Bem, André, desculpe ter elogiado o Lobini, mas é um projeto que gastaram muita grana, durante 6 anos, para fazer, ele nesse aspecto é muito bem feito.
    O acabamento, por exemplo, não é absoluta prioridade, já que é um esportivo mais puro, elemento que é muito importante no seu Uirapuru (ainda espero que mantenham esse nome, é muito charmoso) que é um GT, um carro de turismo especial, portanto, o que requer um carro muito mais para estradas que um esportivo targa feito mais para brincar em lugares menores.
    De qualquer maneira o Lobini só vai atingir alguma rentabilidade quando chegar nas suas 100 unidades por ano, coisa que ainda está longe.

  • Não sei se alguém vai ver, mas jamais deixaria de comentar esse tópico apesar da minha atual falta de tempo…

    Como não vi os criadores defendendo a criatura além de comentar vou tentar esclarecer alguns pontos para os que não são designers. Não sei se tem algum designer na audiência do blog, então como estudante, vou tentar fazer as honras da categoria…

    Sobre o projeto, obviamente é interessante embora releituras de ícones automotivos do passado sejam extremamente difíceis de se fazer por algumas razões simples com implicações muito complexas como a mudança radical na filosofia de construção dos carros; principalmente nos quesitos aerodinâmicos e de segurança.

    Normalmente as releituras ficam sequer parecidas, vide Shelby Cobra 2 por exemplo.

    No caso do Interlagos, vários aspectos do projeto original dificultam todo o processo, como a frente em cunha, as lanternas traseiras minúsculas, colunas (entre a carroceria e o teto) finas e o vidro traseiro com vincos.

    Com a tecnologia atual, vc faz um parabrisa ou qualquer outra peça com formatos praticamente inimagináveis, mas a q custos, a peça ficaria mais pesada???

    Essas questões devem ter sido abordadas pelos alunos e o seu orientador de projeto final, como só vimos os renderings, só podemos confiar que eles repercutiram positivamente os pontos falhos do projeto original na nova versão.

    Embora do meu ponto de vista a segurança passiva do carro reprojetado deixa a desejar, será que há dispositivos móveis para melhorar esse aspecto? Pelos renderings não dá para saber…

    Outro ponto falho na minha opinião é a filosofia aerodinâmica empregada. Mas vale ressaltar que há casos piores… Caso o carro seja produzido, tenho certeza q isso vai ser solucionado.

    Sobre os renderings, concordo que os mesmos deixam a desejar, mas como são estudantes e pelo que percebi o projeto não está finalizado, provavelmente esse aspecto vai ser melhorado, embora a sua função primordial seja demonstrar o produto e não ficar “bonitinho”. Logicamente quanto melhor o rendering, melhor o designer vende o projeto…

    Tanto os renderings cumpriram a sua função que os estudantes figuraram no site Uol e atraíram a ajudas externas, conforme depoimento anterior no blog. Designer sem visibilidade é designer morto de fome… Lhes garanto isso por experiência própria; por isso mandei 3 carros meus para um concurso de rendering conforme já falei para o pessoal aqui do blog.

    Outra alternativa para mostrar o trabalho dos rapazes são os concursos, existe um concurso para projetos finais e os concursos de design automotivo, espero que os rapazes participem de todos.

    As vezes é melhor divulgar uma idéia inacabada, principalmente quando esta depende de ajuda externa! Não conheço a situação financeira dos alunos, mas bancar um projeto final automotivo é muito caro, só o modelo que pelo menos aqui na UFRJ é obrigatório no projeto final custa uma baba e toma muito tempo dos estudantes.

    Eu tenho vários projetos automotivos, mas não sei se esse vai ser o tema do meu projeto final por esses motivos…

    Um abraço

  • Pessoal, o Lobinie teve uma produção de 12 carros, sua carroceria é de fibra de vidro, e está muito longe de ser um super carro como já andei escutando por ai.
    Bom no acabamento ele deixa a desejar, quando você olha ele de perto e entra dentro você pode notar falhas enormes, na parte de acabamento interno.
    Fibra de vidro não compromete o acbamaneto, visto que até mesmo o corvete e outros super carros são feitos em fibra de vidro ou de Carbono, que e o mesmo processo, o que compromete o acabamento é um processo mal feito de design e de modelagem no clay, se estas etapas forem mal feitas ai você verá um carro torto e com defeitos enorems nas junções entre portas e etc…me recordo o Anisio Campos me falando que a parte mais importante após o desenho e o modelo e por isso demora-se tanto tempo na execução com precisão cirúrgiga.
    O Lobine hoje custa 120 mil reais, e sua fábrica enfrenta problemas finaceiros porque não consegue entregar os carros que já foram vendidos ao todo tem uma lista de spera com mais de 120 nomes, com 3 anos de espera e a fábrica está aberta desde 2003 e só se foi entregue apenas 12 carros, isso acontece porque os carros que são entregues eles vão e voltam a fábrica por inúmeras vezes pois sempre se acha um novo problema para solucionar.
    O Uirapru está saindo do papel pelo esforço de sua equipe e pela força de vontade das pessoas que convivem com os inúmeros obstáculos que aparecem todos os dias.
    E o Trabalho do Interlagos recente mente conversei com os dois alunos, que estão fazendo o carro, bom isso ai é um trabalho de conclusão de curso ou seija uma monografia e que eles pretendem tentar viabiliza-la, eu desde já me prontifiquei a ajuda-los e até mesmo criar uma joint venture entre o nosso pessoal e o deles e somar forças. Pois acho muito interressante ter novamente a emoção nas nossas estradas brasieliras com a irresponsabilidade dos ESPORTIVOS puramente Brasileiros, e no quesito design, o carro que vocÊs estão vendo esta sendo desenhado por dois jovens com idades entre 20 e 25 anos énatural que eles ainda estejam aprendendoo proceso.
    Grato pela atençaõ de todos.
    E abraços meu ao Pedro Jungbluth

    André Soler

  • Ô gorducho, larga mão de ser chato..
    Não vou concordar com algo que não me agrada cara…e nem por isso vou só criticar se eu for designer…
    Saiba reconhecer as discordâncias de opinião meu chapa!
    Ou então não transite em meio coletivo.
    Não gostar é uma coisa. Meter o pau e denegrir é outra.
    abs.

  • Ô, gorducho, deixa de ser chato!
    Na matéria do link que o FG mandou, tem umas ótimas. Mas é inegável que essa não ficou muito boa… Nada demais, nem chega a ser um “crítica”, tá mais para observação. Não chegou o dia que eu vou ver algo mal feito, num espaço de opinião, e vou ficar quieto.

  • Que beleza, como temos designers feras neste BLOG.

    Como eles tem prazer de criticar os outros, de menosprezar o que quer que seja.

    Sugestão: façam o seu, bem renderizado, e mandem pro Flavinho.

    Ele vai publicar, com certeza.

    Aí a gente faz um concurso e dá uma caixinha de Ovaci pro ganhador.

  • Quando Tony Bianco vendeu sua “fábrica” para Carlos Alberto Junqueira, o msmo resolveu incrementar a “linha de prdutos” fazendo um protótipo (réplica) da Alfa Romeu chamada Julieta. Resolveu expor no salão do automóvel. Eu mesmo doei os pneus P.6. O stand ceio abaixo com as críticas dos puristas. Diziam que era um crime. Pois é, os que não fazem criticam os que fazem.
    Criação faz parte do processo de realização. Mesmo que se tome por base um projeto que já exista.
    Parabéns aos estudantes.

  • Bom dia;

    Essa materia do revival(interlagos) e nota 10 pra todo mundo, nossos arquitetos sao mesmo de outro mundo.

    E parabens a vc por descobrir e nos presentear com essas maravilhas.

    Um grande abraço.

  • Puxa, eu vi sim o Interlagos nesse carro ai!
    E muito!
    O vidro traseiro e as lanternas ficaram ótimas. Mas devo concordar que parece um carro de videogame do começo do século, realmente podiam ter caprichado para ter uma foto mais realista.

    Sobre a questão da indústria nacional, concordo com o que muitos disseram aí. Nossas empresass tem que ser ovacionadas.
    Mas temos um mercado tão restrito que é difícil criar algo realmente bom.
    O Uirapuru só vai sair do papel por usar bolha de fibra de vidro, a mesma “tecnologia” das réplicas que algum tempo atrás o FG colocou no blog.
    É a única maneira de manter um custo de início de produção menor, mas compromente muito a qualidade do carro.

    E carros bem acabados como o Lobini só valem a pena contando com mercados maiores, como o americano.

    Aqui no Brasil são poucos os nichos do mercado que podem trazer lucro para compensar construção de fábricas e criação de tecnologia. E todo esse mercado já é ocupado por fábricas multinacionais com muita grana para investir.

  • Há algo a se aprender com o departamento de estilo da Ford, da VW, no quesito Revivals….
    Sinceramente, isso não é nem rascunho high-tech de interlagos nem aqui e nem na china.
    Entraram apenas com o ” conceito” berlineta, e esqueceram o resto.
    Não consegui ” enxergar” o velho interlagos nesse desenho aí….
    repito: vamos beber de mais fontes, vamos tentar fazer algo mais perto do Willys……porque esse aí, me desculpem a franqueza, tá mais pra carro de pokemón, de Dragon Ball, do que uma releitura de um clássico.

    Vide o Thunderbird, o Mustang, e o New Beetle…..

    Influencias não faltam, cânones também….

  • Na minha opinião as pessoas devem sempre colocar um “na minha opinião” na frente dos pejorativos lançados contra o trabalho alheio. Acho que a releitura da Berlineta está excelente e talvez desagrade aqueles que não viveram
    aquela época. Parabéns aos estudantes responsáveis pela sua criação. E não se preocupem muito com essa tal de “renderização”. Mais importante é ser criativo ( e educado).

  • Senhores críticos, não deixem que seu grande conhecimento das ciências, tecnologias e design (!) desanimem nossos bravos estudantes, que se preocuparam menos com os detalhes tecnicos e mais com a criatividade.
    Valeu garotos!

    Abraço!

  • Ao Caique.

    O Lobini continua sendo fabricado e as vendas vão muito bem. parece que a produção desse ano já foi toda vendida, mais iinformações em Lobini.com.br

    e pra quem disse que o puma custava apenas o dobro do fusca (de quem ele pegava a mecanica) o Lobini custa menos que o dobro do A3 turbo, de onde vem o motor e o cambio.

    Não trabalho pra empresa nem nada disso, só acho que fábricas assim (LObini, Chamonix e até Troller) deveriam ser ovacionadas no Brasil onde não temos uma fábrica grande genuinamente nacional de carros.

  • Lindo!

    Quando eu era moleque eu ficava maluco com aqueles Interlagos amarelos com uma faixa azul…

    Depois cai de amores pela Puma Tubarão… e ainda vou ter uma! Se a minha GTI não ficar com ciúmes.

    É uma pena que a indústria de fora-de-séries tenha praticamente acabado…

  • Fala pessoal, fiquei muito feliz quando me deparei com essa reportagem hoje pela manhã e mais ainda pelo Flávio ter colocado aqui para todos opinarem, Diariamente aprendo muito com vc´s, bacana poder acrescentar, somar aqui com vc´s. Um grande abraço a todos!

  • A frente ficou mais legal que a traseira. Já que o assunto e GT Brasileiro e fazer um atualmente custa MUITO DINHEIRO, alguém no Blog sabe a quantas anda a produção do Lobini? Por que este projeto de retro-fit da Berlineta me lembrou o Lobini.

  • Sobre o Uirapuru (não estava frequentando a net na época do post) eu falei com o André Soler, o coordenador do projeto, que me garantiu que esse ano fica pronto o primeiro protótipo, com chassis tubular e fibra de vidro, pronto para ser homologado pelo FIA GT!!!