O passado não nega

SÃO PAULO (pensam que sou só eu?) – O blogueiro, festeiro, colunista, banqueiro e quituteiro Roberto Brandão tem seu passado negro de piloto. Pensou que ia esconder? Doce ilusão. Me mandou essa foto na maior inocência (“não é especial”, disse; como não?).

Anos 70, fim de semana sem nada para fazer, tascou a Belina num rali. Na segunda-feira o carro estava à venda de novo.

Pobre do comprador…

Comentários

  • Prá quem achou estranho Belina em rally, o campaonato paulista de 73 foi vencido por uma, da equipa Dropgal-Ford, fazendo 1° e 2 °, seguido de dois Corcel. Não sei os pilotos. Tirei esta informação de uma propaganda da Ford na Grand prix, n°1 (melhor revista sobre esporte motor já publicada no Brasil).
    Abraços,
    Paulo Garcia

  • Joaquim,
    Menos, né? rsrs
    Quanto aos celular, sempre desligo-o em reuniões, por educação e respeito ao interlocutor. Fico irritado quando estou nas reuniões e a reunião é interrompida por telefonemas, muitas vezes de cunho pessoal. Não preciso saber se está faltando pão ou leite na casa de ningué, muito menos se os filhos faltaram à escola.
    E, gente, vamos baixar a minha bola! Não sou tudo isso, não. Sou apenas um rapaz (não mais) latino americano, sem dinheiro no bolso, sem parentes importantes… , já cantava Belchior.
    Abraços a todos.
    Vamos nos ver amanhã!

  • Ô pessoal:
    O Joaquim exagerou um pouco…
    É que enquanto acontecia o treino livre para as corridas de amanhã, apresentei-o a duas figuraças nos boxes, velhos amigos que estarão lá amanhã também, para a corrida de pick-ups:
    O Alfredo Guaraná Menezes, acompanhado do Tide Dalécio.
    Esse dois não vão correr, apenas tem uma equipe com 4 pick-ups.
    PS: Na última etapa, o Tide Dalécio substituiu um dos 4 pilotos que na última hora não pode correr… largou em último, sem tempo e sem treinar e chegou em segundo…
    Quanto ao Guaraná, já disse nesse blog que seria o quarto Campeão Mundial… O homem é fera, sabe tudo e mais um pouco…

  • Sou suspeito prá falar pois conheço o homem há pouco tempo, mas o Brandão é como os grandes, vinhos, vai se revelando aos poucos. Hoje, pela manhã, cancelou seus compromissos (que não são poucos) e junto com o Ceregatti (esse cancelou uma reunião com uma das diretorias da GM) e eu, fomos dar uma vistoria pro encontro de amanhã. Teve que desligar o celular, pois era um tal de ligações de todo lado, sei não, tem a ver com umas cotações com Bolsas de Chicago, Nova Iorque, Tóquio, fusos horários, por aí. Aliás, a destacar a tremenda cortesia e atenção a nós dispensadas pelo Marcelo Borg, da administração do Autódromo, um verdadeiro gentleman, que dispensou grande parte do seu tempo para nos atender. Agora, o Ceregatti, é uma parada; depois que o Brandão se foi, lá pelas 13:30 pois já tinha passado o tempo além do limite do tolerável, foi quase impossível sair de Interlagos. Todo mundo quer falar com o homem: pilotos, preparadores, mecânicos, relembrando casos e passagens mil por esses autódromos Brasil afora. Êta Ceregatti velho de guerra!! E eu ali, ó, só aprendendo…. Até amanhã, pessoal.

  • mais respeito, gente: vcs estão olhando para uma Belina, perua que , pasmem, foi campeã brasileira de rallye em algum ano que não sei, pela equipe oficial de fábrica!!!!!!

  • Ô FG, que maldade! Mandei p´rá você, na maior inicência, para você guardar em seus arquivos…
    Esse Blig é mesmo demais…
    Outro dia o Joaquim me entrega. Ninguém percebeu ou deu bola. Bom.
    Agora, você!
    Tudo bem. Respondendo :
    1) Era uma etapa do campeonato paulista de Rallye de Regularidade;
    2) O pai do piloto (revezávamos) tinha uma loja de carros usados na Lapa, em Sampa. Viajava todo final de semana para a fazenda. Uma conversa com o gerente e, pronto, tínhamos equipamento para correr no final de semana;
    3) Domingo, lavávamos o carro e colocávamos para venda, novamente;
    4) Eu nunca trabalhei na Sorana;
    5) Nesse Rallye chegamos em terceiro (categoria novatos), nossa colocação final no campeonato.
    Valeu, FG, só fiquei assustado.

  • Demais ver uma foto dessas! Era um rally de regularidade? Participei de um como navegador esse ano, a bordo de um Passat LS 79/80. Diversão do início ao fim (e nenhum dano ao carro ou a qualquer dos antigos que participaram)…

    Sorana não é uma concessionária VW?

  • Se o Roberto era funcionário da Sorana (se era devo conhecer, vou saber amanhã em Interlagos….) tudo bem, pois o Viscardi dono da Sorana é irmão do Durval e do Paulinho Viscardi (duas feras do kart – na época que a gente pilotava quase deitado….) e que depois, na época de pista, muitas vezes usávamos peças dos carros usados, que estavam pra vender na Sorana, na barata de corrida….. Portanto ele já estava “acostumado” com isso…..

  • Acho que tem mais gente com fotos das empreitadas da juventude…heheheh, eu próprio tenho algumas de rallys amadores e e enduros de motos, mas como são fotos recentes, elas não fazem parte do contexto….quem tiver fotos antigas, seria legal dividir.