Aos poucos

SÃO PAULO (como dizia Enzo: piloti, che gente!) – Cristiano da Matta vai se recuperando pouco a pouco. Relato de seu irmão dá conta de que ele já abre os olhos e mexe as mãos, mas ainda não reconhece ninguém, voltando de quase duas semanas de coma induzido.

Torcer, torcer, torcer. E esperar. É o que resta a fazer.

Comentários