O #96 e o Quelônio

SÃO PAULO (e pra editar tudo isso?) – O carrinho que tem fã-clube, torcida organizada, comunidades no orkut, um cara para tirar o pó e uma plataforma exclusiva ganhou, como se sabe, um mascote no último sábado em Interlagos.


O piloto, gentil, não mandou ninguém à merda depois
da homenagem. Seu chefe de equipe, aos brados, dizia:
“Processe! Processe esses sacripantas!”. Como o piloto
não sabia o que eram “sacripantas”, não processou ninguém.

O incansável Rodrigo Ruiz, conhecido vulgarmente como RR, registrou tudo em 2 bilhões de megabytes, já editou e quatro galerias estão no ar, com todos os carros que participaram da última etapa da Superclassic, mais os duelos, as rodadas e o farnel.

O #96, claro, devido à condução precisa de seu piloto, não teve sobressaltos, não rodou e muito menos duelou com carros menores.

Abaixo, uma imagem que gosto muito. Ali, o #96 carregava o farnel inteiro rumo a mais uma volta em Interlagos.

Comentários