Cubos mágicos

SÃO PAULO (tudo se encaixa) – Montreal é uma das três cidades mais legais da F-1, entre outras coisas porque é lá que fica uma obra que, para mim, deveria estar concorrendo nessa história das novas sete maravilhas do mundo.

Trata-se do Habitat 67, um conjunto habitacional erguido por um arquiteto israelense para a Exposição Mundial de 1967.

Fica no caminho para o autódromo, com vista para o Porto Velho da cidade e seu skyline. Foi lá que conheci a moça de Montreal, de quem jamais me esquecerei.

Comentários

  • Nossa !! Eu tinha comentado sem ter entrado no site… Fiquei mais impressionado ainda depois de ver mais fotos ! O arquiteto foi realmente muito inspirado na construção e no local escolhido, com uma bela vista dos apartamentos para a paisagem, e do destaque que a construção dá à paisagem em volta !
    Merece mesmo uma menção como uma das grande obras de arquitetura do século passado !!!

  • Se pintarem os barracos das favelas da mesma cor, teríamos algo parecido com isso ai, tamvez até mais complicado do ponto de vista arquitetônico.

    O duro é saber que teve alguém que financiou esse troço… pusta desperdício de dinheiro.

  • Nossa, como às vezes é tão difícil aceitar coisas diferentes….

    No começo não gostei, mas vendo pelo site, fiquei até com vontade de ir lá um dia.

    Fiquei pensando em como nós nos conformamos tanto com tudo tão igual.

  • É Ceregatti:
    Se vc tivesse comparecido ao glorioso 1º ENL, (de engraçadíssima memória), vc teria ‘matado’ fácil essa. O escriba chefe, só falava de Budapeste pra cá, Budapeste pra lá. E falou de Melboune . Muito. Sempre de maneira muito, mas muito especial. Tem crônicas deliciosas nos diarios e no Boto a respeito.
    Abração

  • Projetos como este são um estímulo aos jovens arquitetos. Quando estudarem a produção arquitetônica do século 20, obras como essa serão a referência, embora muito raras no mar das citações clássicas que insistem em reproduzir nos quatro cantos do mundo.

  • Melbourne e Budapeste. Nesse calendário chinfrim de hoje em dia, cheio de chinas, malásias e bahreins, é o que restou. Mas tínhamos Estoril, Buenos Aires, Cidade do México…

  • A primeira impressão que tive ao passar meio sem querer pela frente do Habitat 67, após sair dá Ilha de Notre Dame foi “mas que porr…????” para depois lembrar que já havia visto o conjunto em uma aula na faculdade.
    É impressionante. Muito mais do que a foto faz supor.

    Mas não havia nenhuma moça de costas nuas na janela. A -25C sequer haviam janelas abertas, ou gente à vista.

    Quais seriam as outras 2 cidades? Nurburg/Adenau? Monza? Barcelona? Melbourne?