Kubica fora. Do hospital…

SÃO PAULO (nem mancando!) – A BMW Sauber acaba de informar que Robert Kubica teve alta do Hospital Sacre-Coeur, em Montreal. Isso menos de 24 horas depois do acidente apavorante de ontem.

Diz o comunicado que Robert saiu andando na boa e foi dirigindo uma BMW X5 para o hotel.

Resultado da batida: leve concussão e tornozelo direito torcido. Suas primeiras palavras: “Não tenho dores e me sinto bem. Agradeço a todo o pessoal médico e a todos que me desejaram votos de pronta recuperação. Mario Theissen e outros integrantes da equipe vieram me visitar e agadeço também a Jarno Trulli, que veio me ver. Estou muito feliz por deixar o hospital tão rapidamente e agora quero me preparar para a corrida de Indianápolis”.

Antes de ser liberado para correr domingo nos EUA, Kubica passará por exames com o pessoal médico da FIA na pista, quinta-feira. O time tem até as 16h locais da quinta para nomear seus pilotos.

Um milagre que nada tenha acontecido, para quem crê em milagres. Uma vitória das exigências de segurança da FIA, sua sobrevivência.

Comentários

  • Agora, os caras deveriam fazer uma revisão nos circuitos pra colocar guard-rail onde for possível, para que, quando acontecer um acidente, o piloto bata num angulo menor, e não de frente num muro…
    Não se trata de mudar traçado. Apenas tentar diminuir os lugares onde o cara possa dar de frente numa parede.
    Um absurdo, a batida do Kubica… Saiu de frente da curva e deu no meio de um muro sem área de escape… Com o Senna foi a mesma coisa… Se tivesse um guard-rail acompanhando o traçado ou uma outra proteção qualquer, quem sabe a história teria sido outra.

  • e agora que vi com meus olhos ele saindo do hospital andando…acredito…mais ele esta com cara que esta levantando as 6 hs da tarde…depois de uma balada de 2 dias seguidos…hehehrssr…deve estar totalmente fora de comdicoes de participar domingo em indy…vamos ver…mais esta bom de +++ !!!!!!!!!

  • Sem dúvida as exigencias de segurança da FIA foram uma grande contribuição, excetuando-se o fato de alguém (não sei quem) ter aprovado um circuito que tem uma rampa de lançamento numa área de escape num ponto de alta velocidade.

    Portanto, foi milagre mesmo.

    Com relação aos danos sofridos o maior de todos certamente é o altíssimo grau de insanidade mental de Kubica ao se dizer apto para guiar em Indianápolis.

    Interna.

  • Sabíamos que um dia o tranca-pista iria provocar um grande acidente, como o fez! Por sorte não matou o concorrente! Creio que a desculpa de estar andado devagar não seja suficiente para o Kubica engolir e desculpá-lo. Depois que assistir ao VT do acidente, saberá que foi fechado mesmo pelo Trulli.
    A FIA deveria dar uma punição exemplar a este piloto tranca-rua, como alerta, pois a próxima fechada dele poderá ser fatal!

  • Incrível! Fantástico! Extraordinário!

    Essa pode ir para estes programas de vídeos espetaculares da TV.

    Parabéns, mesmo, à FIA. Muita gente morreu em todas estas décadas de automobilismo, tomara que as evoluções na parte de segurança continuem sem ninguém mais perder a vida. Se for só na base do susto, como ontem, está muito bom!

    Em tempo: como o Flavio disse, foi o Hans um dos responsáveis por salvar a vida de Kubica, evitando que seu pescoço quebrasse com o choque. O Hans foi, digamos, importado da IRL, e um dos primeiros pilotos a reclamar foi Rubens Barrichello, que achou o equipamento ´´desnecessário´´.

    Sei, sei…

  • Kubica é o resultado do trabalho que é feito dentro da Formula-1 e em outras categorias de ponta.
    Profissionalismo, amor ao esporte e o milagre de Deus fez do GP do Canadá um dos melhores GP´s da atualidade.

  • Só é obrigado a manter o mesmo motor se na primeira prova daquele propulsor o piloto tiver completado o Grande Prêmio. No caso do Kubica, como ele não terminou a prova do Canadá pode utilizar motor novo sem qualquer tipo de punição.

  • Dúvida quanto ao regulamento: tendo em vista a destruição do carro de Kubica (impondo carro e provavelmente também um motor novo), vale a regra de perder dez posições no grid para a próxima corrida? Isso seria aplicável ao piloto, quando este voltar às pistas, ou somente ao carro, prejudicando, assim, Vettel em Indianápolis??

  • O Alonso, em 2002 acho, deu uma bela de uma pancada em Interlagos também, e saiu meio tonto do carro, meio que mancando, mas sem outros problemas.
    Esses carros são um espetáculo de segurança mesmo, além de o espaço onde o piloto fica não se desmanchar, todo o resto do carro é feito pra absorver o impacto, o que talvez seja até mais importante.

  • Deus? Milagre? Nada disto: milhões e milhões de dólares investidos em segurança à custa de muitas outras mortes.

    Milagre ia ser o Villeneuve sobreviver em 82, catapultado que foi junto com o banco.

    (tá bom, tá bom… o do Martin Donnelly até que foi meio milagroso…)

  • Pronto já temos uma “célula-de-sobrevivência” confiável, que tal agora arrancar os enfeites de arvore de natal pendurados nos carros, jogar fora esses malditos pneus riscados, parar com a história de controle de tração e voltar a ser Formula 1 de verdade ?

  • Caramba, só o Trulli foi visitá-lo no hospital… que consideração hein!! hauhauhauhauhua

    Brincadeira à parte, a panca foi forte. A verdade é que tem acontecido poucos acidentes graves. Acho que os piores dos últimos anos foi o Webber e Alonso no Brasil 03, Firmam na Hungria 03, Ralf nos EUA em 2004, o Trulli que deu um capote com a Renault 04 ou 05 num lembro aonde.. Acho que só… Nem são tantos assim….

  • A pancada foi brava , e concordo com o colega a pista é umas das melhores , pelo menos para nos espectadores , aquela camera que mostrava os carros saindo de ´´ dentro ´´ da parede para a reta era muito louca .

  • É verdade que os carros hoje estão muito mais resistentes. Mas neste acidente com o Kubica, na minha opinião, a sorte falou mais alto. Se o BMW não tivesse dado a primeira pancada na mureta próxima a um carro parado, logo após decolar, provavelmente Kubica teria passado por cima do muro e encontraria, de frente, os carros que saiam do grampo. Isso não aconteceu porque a primeira pancada não permitiu que o carro subisse mais ainda. Basta ver o vídeo da batida.
    Acho que algumas coisas na segurança devem ser revistas, como a exposição das cabeças dos pilotos. Basta lembrar daquela batida entre Coulthard e Wurz na Austrália.
    Os sinais estão aparecendo. Uma hora o caldo entorna.

  • Graças a Deus e a FIA, este esporte está cada vez mais seguro.
    Agora devemos reverenciar os pilotos das antigas que eram loucos suficiente para correr em bólidos com a segurança duvidosa….. deuses loucos…..