MENU

segunda-feira, 14 de julho de 2008 - 18:22Bus Stop

BUS STOP

SÃO PAULO (adeus, Flechas) – Thiago Marinho foi o blogueiro que mandou a triste notícia. Os novos (nem tão novos assim…) donos da Viação Cometa vão deixar de operar a linhagem dos Flechas Azuis. Neste excelente blog há um texto exemplar sobre o fim desses ícones das estradas brasileiras, fim que já se anunciava desde o momento em que a gloriosa Cometa mudou de mãos.

O autor do texto se chama Hamilton, e ele ainda indica o “show de setas” na rodovia dos Bandeirantes (há varios vídeos do mesmo autor no YouTube) que só mesmo os motoristas da Cometa entendiam e sabiam fazer. Vendo essas imagens, me lembrei de “Contatos Imediatos…”, o Cometão como uma nave misteriosa, pulsante, cumprindo seu destino.

Viajei muito nesses ônibus, durante os quatro anos em que morei em Campinas. Foram exatos 100 jogos da Portuguesa de 1978 a 1981 a que assisti em SP, chegando sempre na rodoviária antiga da Luz, caminhando até o metrô, descendo na Ponte Pequena, cruzando o terreno da Escola Técnica Federal até o portão do Canindé na Rua da Piscina, 33. E depois tudo de volta, comprando sempre na banca de jornais da rodoviária um álbum do Tintim ou do Asterix, e era a conta certa, precisa: o Cometa entrava na Anhanguera, depois de se livrar do trânsito da cidade, e eu começava a ler o álbum. Exatamente uma hora depois tinha terminado, com o Cometa estacionando na rodoviária de Campinas, onde meu pai me esperava. Isso nunca falhou. Eu olhava para os motoristas com admiração e respeito e sempre dizia “obrigado” ao descer do ônibus, que nem ofegava.

Nunca esquecerei o cheiro de tutti-frutti e as poltronas vermelhas.

63 comentários

  1. aparecido disse:

    gostava de viajar com os flechas azul vicarei com saudades queria que eles voltacem

  2. wagner isaias de souza lima disse:

    flavio e impresionate as reliquias que estao na rua borges de figueiredo da antiga cometa
    vc e o cara para que aquele lugar vire um verdadeiro museu abraços

  3. wagner isaias de souza lima disse:

    realmente na rua borges figueiredo aha verdadeiras maquinas cometa vamos lutar para que la vire um museu mas que estao guardados a sete chaves

  4. AlbertoVale disse:

    É Caros Amigos COMETOLOGOS assim como EU também sou tenho 36 anos e ando NESSAS MAQUINAS desde garoto,viajando em CIFERAL TURBO JUMBO, DINOS E FLECHAS que são verdadeiros carros de passeio,é uma pena , mas ouvir dizer de um Inspetor do Grupo JCA que controla a COMETA , que vão GUARDAR ALGUNS FLECHAS TOMARA QUE SEJA VERDADE pois na OPINIÃO DE VÁRIOS MOTORISTAS O MELHOR BUS EM DIRIGIBILIDADE ,CONFORTO,RAPIDEZ,ESTABILIDADE É SEM DÚVIDA OS NOSSOS FLECHAS AZUIS ouvi dizer também de um Func. do Grupo QUE EXISTE UM FLECHA 2 NA GARAGEM 1001 NO RIO QUE VÃO PINTAR PADRÃO 1001 vamos torcer que pelo menos guardem ALGUNS DESSES BELISSIMOS ONIBUS ASSIM COMO JÁ FAZ A VIAÇÃO GARCIA ,EXPRESSO DE PRATA,CAPRIOLI ETC , JA´QUE LÁ NA MOOCA NA R. BORGES DE FIGUEIREDO GARAGE OFICINA ANTIGA COMETA LA ESTÃO VERDADEIRAS RELIQUIAS MAS É DO ANTIGO CONTROLADOR SR. ARTUR MASCIOLI ESTIVE LÁ UMAS 3 VEZES MAS É TRANCADO Á SETE CHAVES conversei com um Antigo Funcionário do lado de fora só deu pra ver A FRENTE SE NÃO ME ENGANO DO DINO PREFIXO 3451 BUS QUE O SR TITO VIZITAVA AS GARAGENS COM AQUELE CARRO na hora os seguranças fecharam o portão que estava meio aberto esse mesmo Funcionário disse que é proibido fotos ,vizitas etc ,Sugeri a ele que o Antigo controlador transfomasse aquele Galpão Num MUSEU ele achou a idéia boa Mas, mas o Sr Artur me parece que esta lá nos EUA ,talvez não esteja tão preocupaddo com isso Vou terminando esse Desabafo POIS PARA MIM VIAÇAO COMETA É PATRIMONIO HISTORICO DO TRANSPORTE BRASILEIRO,a verdade é meus amigos Digo isso de um modo geral o NOSSO BRASIL TEM MEMORIA PEQUENA QUEM SABE UM DIA PRA NOSSA ALEGRIA ESSE GALPAO SE CHAMASSE MUSEU TITO MASCIOLI; ESSE AMAVA A EMPRESA ENQUANTO ISSO VAMOS TIRAR FOTOS ,FILMAR COLECIONAR FOTOS DESSES VERDADEIROS FOGUETES TERRESTRES ABRAÇOS

  5. Luis Fernando Vieira dos Santos disse:

    Eu tenho 18 anos agora, mas dos seis aos 11 vivino centro de Sao Paulo, numca andei nesses onibus, mas mesmo assim sempre fui apaixonado por eles. Quando viajava no garcia, para o Parana, para visitar meus parentes, via aqueles onibus espetaculares,indo em direçao contraria, ou até mesmo nos ultrapassando, com a enorme abilidade do motorista, e logo sumiam. Eu sempre dizia: UM DIA AINDA VOU ESTAR LÁ DENTRO, mas com essa noticia do fim do Flechas Azul, meu sonho de anos foi destruido. O que sobrou agora sao apenas imagens na minha mente, de um gigante correndo na estrada.

  6. delto disse:

    Eu viajei, e ainda viajo de Cometa, durante toda a minha vida, (tenho 67 anos). Morando no Rio de Janeiro e tendo os parentes em Pedralva, MG, faço sempre, o percurso Rio-Itajubá. Mas… outro dia constatei algo muito curioso; fui na Rodoviária Novo Rio, na sexta-feira, comprar passagem para minha mulher e pros meus 3 filhos, para o próximo domingo, as 9 horas da manhã. Na bilheteria a vendedora me mostrou no computador, que só tinha a poltrona número 5 vazia, e depois, só lá no final do ônibus… Como pra subir a Serra da Mantiqueira, o ônibus joga muito (pra direita e pra esquerda), nós não gostamos das poltronas no final do ônibus, e quando meus filhos viajam lá, ficam enjoados, e até quase que vomitam… então só comprei a passagem da minha mulher, e eles desistiram da viajem. Mas, depois, minha mulher me disse, muito aborrecida, que o ônibus estava quase vazio, e que tinha muitos lugares na frente. EU PERGUNTO; como pode ser isso, pois a funcionaria me disse que não tinha mais lugar na frente, e eu mesmo, vi no computador, que na frente só tinha a poltrona 5 vazia???

  7. Fábio disse:

    Caro Edison Carvalho: esse modelo que vc se refere era o ODC-210, também chamado de “marítimo”, pelo fato de o seu motor Detroit Diesel também ser utilizado em embarcações.

  8. Ricardo C. Forghieri disse:

    Oi FG :
    Sua conduta jornalística é atualizada e ao mesmo tempo
    atuante nos aspectos históricos da nossa gente .
    Após o ronco dos GMC , cessa agora na viação Cometa o dos CMA Scania , réplica dos primeiros .
    Seria o caso de pesquisar quanto custaria adquirir um desses veículos usados , dos quais já vemos alguns circulando por aí em empresas particulares de turismo .
    Valeu !!
    Ricardo C. Forghieri

  9. Edison Carvalho disse:

    Continuo, como Diógenes, a procurar quem é capaz de me explicar que modelos eram aqueles GM Coaches quadradinhos da Cometa, que operaram até início da década de 60 na linha São Paulo – Campinas.

    Aqueles eram os tais que quando entravam na rua Cléia, na Lapa, o motorista dava uma acelerada para reduzir a marcha que alguns juram que era mesmo ouvida na Pça. júlio Prestes!! É mole???

  10. Cícero Jr disse:

    Infelizmente perdemos este verdadeiro mito das estradas brasileiras. O fim dos flechas azuis, na minha opnião, representa o fim da “era de ouro” do transporte brasileiro.

    Saudades dos flechas azuis “rasgando” a bandeirantes, descendo a serra do mar e abrindo aquela vista maravilhosa embalado ao som do DS11-23 Scania e de todo o saudosismo que esta Conpanhia me inspirou, inclusive a vocação para motorista. Hoje estou longe deste sonho, mas não o bastante para um dia, juntamente com meus amigos, levantar um destes CMA’s e trazê-lo a vida!
    Nos resta sonhar, e que assim o seja pois, o “SONHO AZUL E PRATEADO NÃO ACABOU”!

    Lágrimas, palavras e saudades de um Cometólogo
    (Batidas de setas)

    Cícero Jr
    Campinas – SP
    * nunca me esquecerei dos flechas azuis II, III, IV, V, VI e VII, que acompanhei por toda minha vida, colocando a antiga rodoviária de minha cidade para tremer. Estava lá na despedida e o Flecha azul da Cometa também, mesmo que reformado.

  11. Simplesmente só tenho uma coisa a dizer: SAUDADES!!!

    Minha vida inteira andei de Cometa… por fazer parte da minha vida desde a infância, meu maior sonho era ser motorista, piloto, inspetor… o que usava um uniforme azul de tonalidades parecidas com o uniforme da Aeronáutica… anos mais tarde, conhecendo a realidade da vida de um motorista, acabei desistindo desse sonho… mas o sonho agora é um dia poder reerguer um Flecha Azul, à sua originalidade… trazer-lhe de volta as cores bege, azul e prata… os bancos teperman de couro vermelho… o ronco inconfundível do motor Scania DS11-23, e as batidas no assoalho, do tranbulador tubular do câmbio, que atravessa os bagageiros… coisas que só o Flecha Azul tinha, herdadas genéticamente dos Dinossauros da Ciferal, e que vão embora… saudades ficarão e muitas, mas enquanto houver memória, fotografias, gravações, lembranças, isso permancerá vivo em nossas melhores recordações.

    Aos que são fãs de alguma maneira da Cometa, e possuam lembranças que façam parte de suas vidas, envolvendo a empresa, peço que por favor, participem da nossa comunidade no orkut. Além de termos um fórum técnico-histórico da companhia, estamos sempre realizando eventos de viagem, para relembrar os bons tempos dos Flechas na sua condição original.
    (http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=220129)

    Abraços a todos e “Saudações Cometólogas”
    (Batidas de Setas)

    Wilson Míccoli

  12. DIGO disse:

    É a modernidade chegando, a Cometa parou no tempo, o dino, era moderno na época dele, hj realmente ficou obsoleto, a Cometa se tivesse sob controle de seu fundador era outra história, tanto que eles começaram a desenvolver outro ônibus na CMA, o estrelão, não tem o mesmo charme, mas é rápido tanto quanto, da show de seta, e tem um ar condicionado que nem a buscar nem a marcopolo chegam perto até hoje. Embora eu ainda goste muito de viajar nos flecha que ainda tem 2 horários no BH X SÃO PAULO, embora saiba que ainda são os mais rápidos e que quase nunca quebram, acho que realmente está no hora de tirar, estes são pra quem realmente gosta de curtir a viajem, o que é a minoria dos passageiros, a grande maioria gosta é de conforto e dormir, luz de leitura, banheiro aceitável…a vedação do onibus é ruim, o banheiro péssimo…sempre considerei que o grande diferencial da Cometa eram os motoristas, e quando agente viaja tendo como motorista um daqueles mais experientes, motorista da velha Cometa , tanto faz o carro, anda no limite sempre e sempre com segurança.

  13. Ernesto disse:

    Minha primeira viagem até o Rio, adolescente, morrendo de medo, embarcando na antiga Rodoviária da Estação da Luz, foi num “Dinossauro”… Nunca mais me esquecerei da facilidade com que esses “monstros sagrados da Dutra” subiam a Serra das Araras!
    Anos mais tarde, trabalhei como guia de turismo na (ambém) extinta Soletur, que contava com inúmeros motoristas vindos da Cometa e ônibus do mesmo estilo… Ajudávamo-nos mutuamente… Era outra postura em estrada, eles tinham orgulho em serem condutores de tais máquinas… E o espetáculo das setas! Eu, xereta, não só aprendi como até hoje, passados muitos anos, ainda procuro imitar, como aviso, em meu carrinho de passeio, quando pego uma estrada… Tempos românticos esses…
    O texto e a notícia me marejam os olhos, pois não consigo aceitar que a incessante marcha do progresso acabe com algo tão tradicional. Os “Dinossauros” sobreviveram muito tempo na pele dos “Flexas” e, agora, estes se vão – fisicamente, pois na lembrança e no coração daqueles que, como eu, tiveram o privilégio de conhecer, eles viverão até o momento em que nós mesmos nos formos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>