MENU

domingo, 26 de outubro de 2008 - 23:33Brasil, Gira mondo

GIRA MONDO, GIRA

SÃO PAULO (qual é a tua cara?) – Eu adoro eleições, e me sinto um soberano cada vez que saio de casa e entro no meu colégio para apertar uns botões. Não estou entre os que acham votar um saco, não estou entre os que acham “um absurdo ser obrigado a votar, porque nos Estados Unidos não é”. Quero que os Estados Unidos se fodam, lá os caras não sabem nem contar direito os votos, o último presidente se elegeu com menos votos que o derrotado, o erro foi comprovado, uma fraude ridícula na Flórida, e a besta que perdeu ainda achou tudo normal.

Ninguém é obrigado a votar no Brasil, é o que sempre digo, podem ir a Maresias ou ao Guarujá tranquilamente passar seu fim de semana — aliás, esses é melhor que não votem mesmo. Basta justificar depois. Não precisam sujar seus dedinhos na urna eletrônica, nem no corrimão da escola estadual do seu bairro.

Adoro eleições e adorava mais ainda antes, quando a cidade entrava no clima, cabos eleitorais se espalhavam pelas esquinas, santinhos eram atirados pelas janelas dos carros, postes e árvores ficavam envoltos por cartazes e faixas. Era um lixo só, há que se reconhecer, e é claro que é tudo bem mais civilizado hoje, nada é permitido, a normalidade impera, todos votam tranquilos e sem ninguém para encher o saco.

Mas a cidade não se envolve. É tudo normal demais. Falta o embate, a discussão, a sensação de que algo importante está acontecendo.

Tem sido assim desde 2002, pelo menos, a última eleição que trouxe ao Brasil algum suspiro de emoção. As seguintes foram assépticas e inodoras, o debate ideológico cessou no país, virou uma chatice só. OK, é do jogo, joguemos o jogo.

E seria assim neste ano, também, não fossem o Rio e Fernando Gabeira, a única coisa nova que a política carioca apresentou ao distinto público nos últimos cinco séculos, muito mais que o Brizola, para ficar apenas em exemplo recente. O Gabeira que começou lá atrás, perdendo para o almofadinha do governador e para o bispo demoníaco, numa inacreditável escolha dos cariocas, do Rio que sempre foi, é e sempre será a vanguarda comportamental deste país cafona, conservador e deprimente que é o Brasil forjado pela elite e pela classe média mais bestas de que se tem notícia desde o big-bang.

São Paulo, a cidade, por exemplo, finalmente se encontrou com si mesma neste ano. Até que enfim caiu nas mãos da escória da política nacional, o PFL, e o prefeito-quibe fez questão de agradecer pela vitória, entre outros, a Jorge Bornhausen, esse expoente do pensamento moderno — e só não agradeceu também ao coronel ACM porque esse já morreu, mas outros ficaram e serão lembrados, podem ter certeza.

São Paulo, a cidade, nunca se conformou com as eleições de Erundina e Marta no passado, nunca compreendeu como é que isso tenha sido possível com tantos caciques de boa estirpe por aqui, como Jânio Quadros, Paulo Maluf, Celso Pitta, José Serra, Geraldo Alckmin e congêneres. Ufa, até que enfim a turma conseguiu extirpar o perigo vermelho, agora somos todos DEM, até que enfim São Paulo tem a cara dos paulistanos! Não cometamos mais enganos, PFL na veia daqui para a frente, é tudo que São Paulo sempre quis!

Caguei para São Paulo, para dizer a verdade, porque aqui estava na cara que era ou o quibe ou o chuchu no segundo turno, esta cidade é a cara deles, meu bairro e a garagem do meu prédio são a cara deles. Minha única esperança, mesmo, era o Gabeira no Rio. Era a chance de o carioca se redimir de César Maia e Garotinho, essas excentricidades que não tiveram graça nenhuma, de se redimir da simples insinuação de que um bispo de uma igreja tresloucada pudesse vir a ser o escolhido para dirigir a cidade mais importante do país.

O Rio teve a chance de eleger Fernando Gabeira e de mostrar ao resto do Brasil que a brincadeira acabou, que era hora de pensar na cidade com a cabeça de gente do bem, sem se curvar à política tradicional de alianças e acordos, era hora de eleger um cara que fez e tem história, inatacável, honesto, limpo, decente, correto. Gabeira perdeu por 55.225 votos num universo de 4.579.365 eleitores, 50,85% para Eduardo Paes, 49,17% para ele. 927.250 cariocas não votaram, uma abstenção de 20,25%, o que considero uma vergonha para uma cidade que estava diante de escolha tão fundamental, uma cidade tão politizada e decisiva neste país que quando parece que vai, estanca.

Gabeira ganhou, diz o Ricardo Kotscho no seu blog. Pode até ser. Mas o Rio perdeu. O Brasil perdeu. Foi a grande derrota destas eleições, era a única coisa que precisava dar certo, e não deu. O resto era mais ou menos esperado, como a pefelização de São Paulo — que se acha o farolete da nação, a locomotiva do Brasil, mas no fundo é uma província brega e antiquada, um bazar avantajado cheio de gente que só se preocupa com futilidades. Gabeira prefeito compensaria a Paulicéia pêfêlê. Ficamos com o PFL aqui e sem o Gabeira lá.

Ô destino triste.

280 comentários

  1. MARCOMARTIM disse:

    O maior problema são aqueles que não gostam de quem pensa diferente, julgam que estão mais certos que os outros. De fato, os totalitários não sabem conviver com quem pensa de modo diferente. Não gostam que as pessoas tenham liberdade para ir e vir, comprar ou vender, pensar sob qualquer ótica filosófica, ter qualquer religião, ou não ter, mas por opção própria. Querem reconstruir a sociedade e as pessoas, impor seus valores e preferências, ridicularizam ou perseguem aqueles que diverge, gostam de brincar de Deus.

  2. Josep mansur disse:

    Viva a DEMOCRACIA!?!???????……Sew que ela existe?

    Mas que democracia, que nos ipatinguenses estamos vivendo????
    Ditadura Militar ou Ditadura do Coronelismo????
    É voltamos aos velhos tempos dos currais eleitorais, onde já se “acertavam” quem ia ganhar as eleições.
    Pois bem, aqui em Ipatinga, mesmo que o 1º colocado tenha ficado com quase 15 mil votos de frente, e se juntar os votos do 1º e 3º colocados da mais da metade dapopulação, provando que ninguém mais queria o atual prefeito, ele insiste em não largar o osso ou a galinha dos ovos de ouro!!!
    Se quer se colocar a serviço do povo, porque não ser prefeito de cidades onde não tem recursos e a população é pobre, mas não!! Só Ipatinga e BH que serve!!!
    Entrou com um processo contra o Chico, acusando-o de dever aos cofres públicos e por isso sua candidatura não teria sido aprovada, mas o que me deixa indignada é que ele também tem processos no MP, obras super faturadas, contas não aprovadas, um tal bingo, uso do poder para campanha…. e por aí vai. Pois bem voltamos ao processo do Chico, o atual prefeito contratou 14 advogados veja:

    ADVOGADO: ALEXANDRE KRUEL JOBIM (Dr. Alexandre Kruel Jobim, filho do Ministro JOBIM e atual Ministro da Justiça)
    ADVOGADO: SÉRGIO SILVEIRA BANHOS (Atualmente é Procurador – Procuradoria-Geral do Distrito Federal.)
    ADVOGADO: JOÃO BATISTA DE OLIVEIRA FILHO
    ADVOGADO: RODRIGO ROCHA DA SILVA
    ADVOGADO: THIAGO LOPES LIMA NAVES
    ADVOGADO: IGOR BRUNO SILVA DE OLIVEIRA
    ADVOGADO: FERNANDO NEVES DA SILVA (Ex ministro eirmão de ministro)
    ADVOGADO: TARCíSIO VIEIRA DE CARVALHO NETO
    Endereço profissionalProcuradoria-Geral do Distrito
    Federal..
    SAIN BL. I, Edifício Sede da PRG/DF
    Asa Norte
    BRASILIA, DF – Brasil
    Telefone: (61) 33257575
    ADVOGADO: GUSTAVO DO VALE ROCHA
    ADVOGADO: RENATO OLIVEIRA RAMOS
    ADVOGADO: MARCELO DE SOUZA DO NASCIMENTO
    ADVOGADO: FABRÍCIO JULIANO MENDES MEDEIROS (Servidor Público, Enquadramento Funcional: Assessor
    Jurídico)
    ADVOGADO: CARLOS BASTIDE HORBACH : (Servidor Público, Enquadramento Funcional: Assessor Técnico)
    ADVOGADO: CAROLINA CARDOSO GUIMARÃES LISBOA
    Quantos advogados!!!! Mas olhamos para o lado bom…. em Ipatinga não precisaremos votar para prefeito, ele será indicado, principalmente se os advogados forem parentes de ministros.
    Votar pra quê a onda agora é o 2º colocado!!!
    Veja como é simples:
    “Henrique Neves (ministro do TSE), irmão do advogado do Quintão, Fernando Neves, estava de plantão, mas foi ministro Ayres Brito que despachou da sua própria casa a liminar em favor de Quintão.” ( Diário do Aço
    31/12/08) Data da liminar dia 30/12/08 às 18:45, coincidência????
    Advogados competentes e com excelente trânsito no TSE, STF, TRE … A justiça é de quem tem dinheiro…

    ” Creio na soberania e na justiça de Deus.Sou um homem de fé….” ( Diário do Aço 03/01/09 pág. 03).Bom, crer em Deus até o diabo acreditava ele só não obedecia, e ter fé e ser um homem de Deus é muito mais do que ter um Bíblia debaixo do braços e se dizer crente.

    E VIVA A DEMOCRACIA!!!!! Ops! ERREI, VIVA A DITADURA DO CORONELISMO, VIVA O PODER DO DINHEIRO, VIVA O ABUSO DE PODER….
    E ABAIXO O VOTO!!!!

    Eleitores indignados.
    Fonte de pesquisa:
    Site do TSE, Jornal Diário do Aço, Site Google.

  3. ANSELMO PEREIRA RIBEIRO disse:

    Pessoal:

    Parem de criticar o Flavinho, pois além dele ser “o cara”, ele ainda torce para a minha Lusa (a maior qualidade dele, por sinal)

    Anselmo

  4. Ione disse:

    Essa estratégia é velha:

    Criar polemica pra atrair leitoes, mesmo que seja para criticas contrarias, foi uma forma de dar o ponta pé para a semana de F1.

    Atacar a democracia só porque a sua candidata perdeu tira qualquer credibilidade de suas opiniões politicas ou esportivas.

  5. Ferrara disse:

    Se o voto fosse não fosse obrigatório, nem no 2° turno a Marta e o PT chegariam.

  6. sergio disse:

    Victor,
    assino embaixo do que escreveu.
    e que a Marta siga a propria dica, relaxe e goze !!!

  7. César disse:

    partidarismo e troca de favores políticos. Até quando. Soninha nova opção?Pq não?

  8. filipe disse:

    Eu dou muita risada quando vejo vários jornalistas falarem que o povo sabe votar….Sabe coisa nenhuma…quantas vezes jáouvi falar de pessoas que votam no candidato pq ele te oferece um cargo público ou vai asfaltar sua rua….o povo elegeu Rosinha Garotinho em Campos, Maluf é deputado federal, Clodovil é deputado, Gabeira não é eleito….Não sou fã de Marta Suplicy, mas acho ela muito melhor q Kassab…o preconceito do povo de São Paulo com o PT é impressionante…Marta é ignorada pela elite, mas sua votação nas áreas mais pobres sempre são muito boas…a classe média e rica de SP só olham pro próprio umbigo, não sabe enxergar q a política deve servir a todos e em primeiro lugar aos pobres pois são estes q mais precisam!!!! Devo colocar tb q a Globo e alguns outros meios de comunicação contribuem para fortalecer a imagem do PSDB e aliados em SP…onde o PSDB é purificado e o PT é o partido do “mensalão”…não há partidos do mensalão…há pessoas do mensalão que fazem parte do PSDB, PT,PMDB e outros….Não se iludam o mensalão começoulá atrás com FHC…pq será q só no governo Lula isso foi a toa????? Pq será q Mercadante foi acusado sem provas nenhuma contra ele logo na campanha pra governador…será q ele não tinha chances de segundo turno ao menos….pq Alckmin foi pro segundo turno?? A resposta: mensalão….Ele é tao bom q teve menos votos q no primeiro turno…Eu admito aqui…votei nesse “cara” e me arrependo profundamente…muito influenciado pela mídia e por inocência e estupidez minha….errei…e espero não errar mais….mas e o restante da população qdo vai parar de errar? qdo vai parar de votar por causas fúteis, qdo vai parar de votar sem olhar o passado do candidato….pensem nisso…e só dps disso…votem!!!…
    Só pra terminar meu livro…eu discordo quem falou q eleições deveriam não ser obrigatorias…infelizmente deve ser sim…pq se não fosse…boa parte da classe média e rica não iria votar…quem mais tem vontade de votar é o povo mais humilde…que infelizmente não tem visão política, não tem educação e portanto não tem visão crítica da sociedade…por causa da educação que lhes faltam…dos políticos q preferem deixar a situação assim…pra poder influenciar seu voto….Claro q existem pobres que votaram e votam melhor q muita gente rica e de classe média…e eles já votaram melhor do q eu inclusive…Portanto, dêem EDUCAÇÃO, COMIDA..ENFIM IGUALDADE PRA TODOS…depois poderemos discutir a obrigatoriedade do voto…Eu q tenho uma boa escolaridade votei errado…as pessoas necessitadas tb podem…mas a diferença está no reconhecimento do meu erro e de ser possivel mudar daqui a 4 anos…será q eles tem essa auto-crítica?????? Acho que não!!!!
    Agradeço esse espaço pra discutir política e quero parabenizar o Flávio Gomes …um cara q eu sempre acho muito bacana…que acompanho aqui e na ESPN…quero dizer q vc tem uma visão plural do mundo e discute várias outras coisas sem ser automobilismo….Parabéns…jornalismo é pluralismo!!!!!!!!

  9. Marcos Lauro disse:

    Eu anulei meu voto, pela primeira vez em minha ainda curta vida eleitoral. Nem Kassab nem Marta. E se a cédula fosse de papel, eu votava no Mussum.

    Mézis de graça pra todo mundo, cacildis.

  10. EDSON CASTRO disse:

    Adoro o Rio de Janeiro, mas quem tinha cesar maia como prefeito..o que vier não pode ser pior….torci p o lGabeira, não venceu perdeu o Rio de Janeiro, que torçamos, continue lindo.

  11. Victor disse:

    Sou paulistano e votei nulo. Com orgulho. Se tem coisa pior que votar na Marta, é tentar bradar ao ventos que perdemos muito sem ela.
    FG, não seja bobo. PT não é e está longe de ser alguma coisa diferente. PT é igual, senão pior. Marta então, que tentou ganhar fazendo propaganda insinuando que o outro candidato era gay… Sem comentários.

    Você só não vê porque não quer.

    Entre lixo e lixo, prefiro ficar com a indiferença, até surgir algo novo.

  12. Leandro Pereira disse:

    Flávio, concordo com você em todos os aspectos. Mas o que me deixa mais impressionado nestas questões é a quantidade de DEMOs e Tucanos de plantão em qualquer lugar que seja.

  13. Thiago Azevedo disse:

    Aqui em Londrina acabou de sair a cassação do Belinati. Ainda cabe recurso, mas dizem que será muito difícil reverter.
    O que acontece agora? Ou o segundo colocado é declarado vencedor, ou há um novo segundo turno entre o segundo e o terceiro colocado, ou será realizada uma nova eleição.
    Eu só não entendo porque que o TSE espera a eleição ocorrer para definir isso. Será porque eles gostam de ver o dinheiro público escoar pelo ralo?

  14. L.A. Pandini disse:

    Flavio, desta vez vou discordar frontalmente de você. Gabeira é um farsante e, apesar de Eduardo Paes também não prestar para nada (eu digitaria zero-zero se votasse no Rio), fiquei é contente que Gabeira tenha perdido.

    Para citar apenas uma das razões pelas quais considero Gabeira um engodo: em 2005, ele, por pura birra do PT, resolveu votar em Severino Cavalcanti para presidente da Câmara. Severino Cavalcanti é aquele deputado que, em anos anteriores e naquele mesmo, fez campanha para presidente da Câmara prometendo maiores salários para os deputados. Um símbolo do “eu estou aqui para me dar bem”. Será que eu, euzinho, sabia disso e o Gabeira não?

    Severino ganhou, mas quando a oposição descobriu que ele não seria tão fiel a ela como imaginavam, a mesma oposição – Gabeira incluído – passou a defenestrá-lo como se não tivesse nada a ver com a eleição dele. E Gabeira esperou o momento certo para, metido a valente, fazer um discurso hipócrita contra o mesmo deputado que ele mesmo havia ajudado a eleger. E ganha capa da Veja e matéria na Globo como “referência de ética na política”. Tenha dó.

    Sinceramente, prefiro um direitista convicto e escancarado do que um direitista disfarçado de esquerdista. Gabeira levou uma merecida derrota. Que se recolha à própria insignificância.

  15. João de Abreu Lima Filho disse:

    Votei em FHC e me senti traído, portando onde tem FHC, José Serra, PSDB e DEM (antigo PFL), não tem meu voto e foi isso que aconteceu com Gabeira no Rio. Quem acha que Gabeira seria o novo, está se esquecendo da coligação partidaria e do apoio do segundo turno do Cesar Maia. Gabeira representou nessa eleição no Rio o continuismo, se viesse sozinho ou outra coligação ganharia. Ótimo que os cariocas não tenham elegido o continuismo, o que já estava na prefeitura do Rio e nada fizeram, ótimo que os cariocas não tiveram memória curta e lembraram que pelo menos uma plataforma foi fabricada no Brasil e não foram todas feitas na Ásia como tentou o FHC, e não temos hoje o FMI todo o ano batendo na porta para nos dar ordens. Chega de PSDB e DEM (PFL).

  16. Guilherme Bezerra disse:

    Sou carioca, moro no Rio de Janeiro e só escrevo para deixar registrado aqui que nossa cidade perdeu a melhor chance de romper com esse câncer que sâo os políticos tradicionais que, desde que eu me entendo por gente, nada fizeram pelo Rio de Janeiro. Cresci vendo inúmeros políticos fazendo as mesmas promessas que Eduardo Paes fez ao longo de sua campanha. E o que sempre vi, foram hospitais sem médicos, sem material de limpeza, escolas sem professores, alunos sem aulas por que não há vagas nas escolas, acordos, conchavos, armações por debaixo do pano e toda sorte de corrupção que você tiver a capacidade de imaginar. Hoje, vivemos em uma cidade sem prefeito. César Maia? ninguém sabe, ninguém viu. O sujeito parece que enlouqueceu pois, além de ter abandonado a cidade a sua própria sorte, deve ter sido convencido por alguém que ele pode resolver todos os problemas da nossa cidade através do seu blog e é somente através deste maldito blog, que ele dá algum sinal de vida. A candidatura de Fernando Gabeira foi uma lufada de ar fresco, uma ruptura com este modelo falido, com essa mesmice de Garotinho, César Maia, Jandira Feghali, Bispo Crivella e aí eu incluo, é claro, Eduardo Paes, o protótipo do tradicionalismo politico daqui do Rio de Janeiro. Ele venceu porque prometeu muito, prometeu demais. Disse ao povo o que o povo queria ouvir e o Rio de Janeiro anda tão abandonado, tão sofrido que o resultado só poderia ser este mesmo…foi realmente uma pena o povo carioca não ter entendido as entre linhas desta eleição: pronto, desabafei…
    G.B.

  17. Ulisses disse:

    Isso sim é espirito democratico

  18. Jefferson Fernando disse:

    FG, a cada dia que passa e a cada vez que eu entro no seu blog, eu sou surpreendido, e cada vez mais de uma maneira positiva. Eu já te conhecia dos comentários da ESPN, sabia que era louco por corrida, sei que tem uma empresa que fatura alto nesta época de F1. Mas, desde as olimpiadas ao acompanhar o seu blog diariamente passou a ser um vício, um bom vício, ler o seu blog. E hoje mais uma vez sou surpreendido com este comentário ácido, sobre as eleições, é exatamente o que eu penso. O que pensar de um prefeito eleito da maior cidade da America do Sul, e agradecer ao Jorge Bonhausen. O meu pai, coitado, deve ter dados umas voltas no caixão quando ouviu isto, e outros ilustres paulistanos também.

  19. Jailson Silva disse:

    Caro Pedro Jungbluth, sem entrar no mérito do uso do voto útil, em branco ou nulo, vc comete um equívoco quando diz “alguns votam no segundo lugar para forçar o segundo turno, e nem sabem que é indiferente votar no segundo, terceiro, ou até mesmo nulo para forçar o segundo turno!!!”. Criei um exemplo para tentar equacionar a questão:
    1ª hipótese – haveria 2º turno, pois o candidato A obteve menos votos que a soma dos candidatos B e C(48 x 53).
    Total de votantes: 101
    Candidato A 48 votos
    Candidato B 30 votos
    Candidato C 23 votos
    Nulo 0
    2ª hipótese – não haveria, pois o candidato A obteve MAIS votos que a soma dos demais candidatos (48 x 47). Estaria eleito, portanto.
    Total de votantes: 101
    Candidato A 48 votos
    Candidato B 30 votos
    Candidato C 17 votos
    Nulo 6

    Logo o que define a existência do 2º turno são os votos válidos (não entram nesse cálculo votos brancos e nulos). Um candidato para ser eleito em 1º turno tem que ter mais votos que a soma de todos os outros candidatos ao cargo.

  20. mARCOS aNDRADE disse:

    Blackbird, concordo com você, o Flavio não passa de um Cominista de araque. Na verdade o Flavio gosta da parte boa do comunismo, ou seja, o romantismo, os carros do pos guerra (que são umas geringonças). É difícil mesmo Flavio, meter o pau no capitalismo, soltando alingua no mercado financeiro, quando você vive de ´cobrir notícias e comentários de corridas como a Nascar, F1, etc.. pois se você não sabe, quem tem o saco roxo para desenbolsar a grana por tras destas corridas são as montadoras, que você muito bem sabe que elas tem capital aberto e uma boa parte vive da tal especulação financeira, seja ela cambial ou não.
    ´É Flavio, admiro muito você, seu trabalho, mas antes de descer a lenha, talvez você tenha de voltar um pouco ao tempo e lembrar de como era a cortina de ferro, de como era o teu admirável Lenin, e talvez pra isto seja bom pegar um livro.
    Mas uma cois aeu confesso, neste tempo, as corridas eram mais romanticas, o mundo era mais romantico.

  21. Marcelo Goulart disse:

    Concordo plenamente contigo Flávio.

    Pra quem disse que o Gabeira tinha o PSDB por trás vale salientar a primeira escolha do Paes nas secretárias. Pedro Paulo, adivinha de qual partido? PSDB!!!!

    E adivinha qual a segunda escolha? Indio da Costa, de onde? Do DEM!!! Sim o mesmo partido do Cesar Maia “O Retalhador”!

    Quem é do Rio e não é da Zona Oeste (Curral eleitoral do Paes), prepare-se, serão 4 anos de sofrimento e angustia!!!

    Ele fala tanto em união do Rio mas todas as propostas dele eram focadas na Zona Oeste.

    O Gabeira tem uma visão muito mais Macro!!!

  22. Rotundo disse:

    Quer saber Flávio?
    Nasci nesse esgoto a céu aberto e depois desta demonstração de burrice coletiva galopante, também cheguei a essa conclusão: CAGUEI PRA VOCÊ SÃO PAULO.
    Um dia me livro dessa merda dessa terra.

  23. Rafael Burgarelli disse:

    Caro Flavinho Gomes,

    quando vc comenta sobre futebol e automobilismo, raramente discordo de suas opiniões.

    Agora, no que toca à política, não consigo admitir um ponto de vista segundo o qual o resultado de uma eleição só é legítimo no caso de vitória do candidato que a gente apóia. Faz parte da democracia perder.

    Ademais, necessário apontar uma grande contradição em seus argumentos. A mesma coalização partidária que deu a vitória a Kassab em São Paulo se uniu em torno do nome do Gabeira. Ou vc se esquece que o PSDB, o PPS e, posteriormente, o DEM, cerraram fileiras com Fernando Gabeira???

    Grande abraço

  24. pedro disse:

    caro amigo fg, pela primeira vez na vida votei em branco em uma eleição. voto em santo andré, que considero uma cidade importante do ponto de vista politico-ecônomico(tem hífen?), em funçao de que aqui foi um dos primeiros mi]unicipios governados pelo pt, ainda na decada de 80 o saudoso celso daniel marcou a vida dessa cidade, revolucionado a gestão publica com idéias que, à época eram inovadoras como por exemplo o orçamento participativo onde a população reunida em assembleia decidia como o governo iria investir o dinheiro naquela região, quais eram as prioridades…
    só que o pt ficou muito tempo no poder e se desgastou se viciou no poder e a morte do prefeito sob suspeita foi terrivel. já era hora de sair. o problema é que o que entrou é uma incógnita, estou mutio preocupado, e espero sinceramente estar errado…
    valeu

  25. milton sabbag jr. disse:

    Pô Flavio, colocar no mesmo saco de gatos o Serra e, principalmente a Erundina!! È esquecer o desprezo da Marta por ela, Erundina e sua gestão!!
    Vai mais fundo cara

  26. douglas disse:

    Gomes…cara…falou bem pra caramba…Sou paulista radicado no ES, e sinceramente não consigo ver SP como um lugar de varguarda ideológica…acho bem careta e medíocre a população paulistana e bem bairrista…mas gosto da cidade apesar de tudo!

  27. Nelson disse:

    Como assim, “uma cidade tão politizada e decisiva neste país “? Que elegeu Brizola, Moreira Franco, casal Garotinho, Cesar Maia, quase elegeu o Crivella… São Paulo já errou muito em eleições, mas acho que ninguém supera os erros da “cidade mais importante do país”.
    Aliás, importante em quê, exatamente?

  28. Gustavo Dread disse:

    Interessante encontrar essa bela opinião num blog de automobilismo.

    Concordo com muitos pontos, seria interessante também analisar o pq as eleições se tornaram assépticas após 2002. Infelizmente na prática, tanto os DEM/PSDB quanto o PT e a “base aliada” possuem projetos parecidíssimos para o país.

    Mas, mais triste ainda, é ver como “as elites” (detentores do poder economico e]ou que se sentem como tal) ainda tem medo da esquerda. Mesmo que esta esquerda seja um tanto, digamos, destra.

    enfim, não lastime o conservadorismo da burguesia deste país, os dias de fartura deles estão acabando.

  29. Eric disse:

    Tem um bando de gente que parece que fica ao longo do tempo com memória curta…..

    A quem Marta pediu apoio em 2004 no segundo turno contra Serra???

    Ao Maluf…..ou já esqueceram?Mas que merda é essa???

    E é por isso que voto em quem gosto,tenho certa afinidade…quero que se phoda de que partido é,pois nas entrelinhas todos estarão juntos “fazendo acordos”por cargos e afins….

  30. Madrugada (Múcio Carvalho) disse:

    Flávio Gomes,

    Parabéns pelo excelente texto. Vc. disse tudo sobre nossa pobre política paulistana.
    PFL foi um grande erro cometido nesta eleição em São Paulo e será um enorme retrocesso à política nacional. Será possível que seremos nós, paulistas, que daremos fôlego àquelas oligarquias (entre outras: Quércia, Bornhausen, Heráclito Fortes) que estavam varridas do cenário da política nacional. Não, não é possível! É brincadeira!
    Pior de tudo é darmos conta que somos uma sociedade teleguiada por uma mídia reacionária (Veja / Folha de SP / Globo, D. Mainardi, R. Azevedo, etc.).
    Não, não é mole, não!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *