KART E BOLA

SÃO PAULO (não é perigoso?) – A coluna do Reginaldo Leme de hoje fala sobre o período de férias dos pilotos, com corridas de kart e jogos de futebol. Ele escreveu antes de o Cacá Bueno quebrar a cara na pelada do Morumbi. É que o Regi diz que piloto jogar bola, tudo bem. Perigo é jogador de futebol andar de kart.

A trombada entre o Cacá e o Thiago Camilo mostrou que esporte é saúde, tudo bem. Mas às vezes…

Comentários

  • Essa turma de Stock bate até em jogo beneficiente…pelo menos o Cacá vai deixar de ser cara de pau e passará a ser cara de aço inox….vai disparar porta de banco, portal da INFRAERO, será um sucesso….

  • Será que o “Filho do Galvão” tb ameaçou processar o Thiago?
    Eu não sou ‘agourento’, mas juro que não estou nem triste de comovido. Estava claro que um dia ia “quebrar a cara” pra deixar de ser arrogante.
    Respondendo ao Altino: Cacá não pode correr na DTM. Lá, o paitrocinador e a plim-plim não ‘apitam’ nada.

  • se o cacacacacacacacacacacacacacacaááááááááá bueeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeenooooooooooooooooo
    não fosse tão paparicado, talvez o achasse melhor piloto…

    na corrida anterior da stock alguns pilotos trocaram pneus e tiveram resultados expressivos… mas aí o cacá venceu copiando a estratégia, e então ele é o máximo…

    ridículo….

  • Poxa, que triste o comentário assima, hehe. Flávio, do meio do ano até agora, tenho notado que os pilotos e pessoas envolvidas com a Honda estão muito confiantes para 2009, transmitem uma grande expectativa velada. O Rubinho implorando…., o Senna tentando, agora o Button dizendo que podem ganhar corrida. Talvez seja a mudança de regulamento ou quem sabe já não possuem o sistema do Kers muito desenvolvido e com resultados expressivos. Acho que vou ser o primeiro a chutar que eles podem ter uma carta na manga.

  • O Cacá é um exccelente piloto e poderia estar correndo DTM tranqüilamente. Fará falta no desafio de Kart promovido pelo Massa.
    E por falar em Massa, alguém saberia me dizer por qual razão ele é piloto da Ferrari?
    A resposta é simples, algum outro povo gosta mais de massa que o italiano?