MENU

Wednesday, 4 de February de 2009 - 11:16Rali

RIDÍCULO

SÃO PAULO (e deprimente) – A Mitsubishi anunciou hoje que vai deixar de participar do Dacar, rali que ganhou 12 vezes. Motivo? Adivinhão… A crise, claro. Decisão patética, mais uma. A marca, por exemplo, só emplacou o modelo Pajero, um sucesso mundial, graças ao rali. Antes, era conhecida por seus rádios e aparelhos de TV.

Mas não vou ficar aqui repetindo o discurso que usei para chamar de patéticas, também, as deserções de Honda (F-1), Suzuki (WRC), Subaru (WRC), Audi (LMS e ALMS) e Kawasaki (MotoGP). Me ajudem se esqueci de alguém, a lista está cada vez maior.

Para não dizerem que só reclamo e critico, vou dar sugestões para a Mitsubishi economizar e, quem sabe, rever sua decisão com o dinheiro que deixará de gastar: cortar o cafezinho em seus escritórios e desligar as máquinas de capuccino; proibir os office-boys de tirarem mais de duas cópias em papel por dia; voltar a usar impressoras matriciais; usar água e sabão para lavar as janelas, no lugar de caros limpa-vidros perfumados; vender as TVs de plasma espalhadas pelas paredes e trocá-las por aparelhos convencionais de 14 polegadas; penhorar os relógios Bulgari de seus executivos.

Será que com esses cortes dá para fazer pelo menos um jipinho para o Dacar? Se não der, empresto o meu. Está novinho. Se devolverem lavado, é só passar em casa e pegar.

Ou, então, que a Mitsubishi volte a fazer radinhos. Eram bonitinhos. Tenho um com capa de couro.

43 comentários

  1. Edilson Vieira says:

    Agora eles só faltam acabar com o mitsubishi motorsport que apesar de monochatas, digo, monomarcas, ainda é o que temos de melhro para dar uma acleradinha no barro. É lasca….

  2. Rafael Thielmann says:

    Vocês relmente acham que a crise causou isso? Ou o fato do Paris-Dakar ter se realizado na América Latina influenciou alguma coisa??
    Tenho certeza que a perda em Marketing com essa mudança fez com que o “produto” Paris-Dakar deixasse de ser interessante.
    A crise é só uma desculpa, diga-se, muito repetida hoje em dia.
    Dizer que uma empresa deve fazer isso ou aquilo é muito fácil, quero ver ser o responsável pelas decisões para evitar um futuro igual ao da Crysler ou GM….
    Se coubesse a mim, cortaria sim. Paris Dakar tem que sair de Paris e chegar em Dakar, não Buenos Aires – Ushuaia (ou sabe lá Deus qual o caminho atual)…

  3. bruno siqueira says:

    flavio…ajudando ae..
    stock car brasil nao tera mais o apoio da Mitsubishi

    mais uma categoria para o abate!!!!

    palha isso né?

    RESPOSTA DO FG:

    Essa notícia foi dada aqui e no Grande Prêmio, via Victor Martins, na semana passada.

  4. Cabra says:

    Sugestão mais radical:

    Cortem metade dos executivos da empresa (presidente também é executivo, certo?) e metade das regalias do que sobrarem. Aproveitem e ceifem metade da equipe de marketing.

    O mal da economia tá no topo da pirâmide.

  5. MSM says:

    Parece que as montadoras não estão afim de correr. É estranho, pois, carro só é feito para andar nas ruas e estradas?
    Do jeito que estão indo, nós só veremos corridas de carros nos Grand Turismo do PlayStation.

  6. João says:

    Parece que a Honda vai lançar amanhã, dia 6, no Japão, um carro híbrido (insight) por menos de 2 milhões de ¥, ± 51 mil reais. O concorrente e também o híbrido mais famoso da atualidade (prius, da Toyota) custa cerca de 300 mil yen mais caro. Talvez o carro da Honda saiu por esse preço porque a fábrica deixou de gastar dinheiro na fórmula 1.

  7. Eric Evangelista says:

    Eu como trabalhador da indústria papeleira, venho dizer que a Mitsubishi também faz papéis: http://www.mitsubishi-paper.com/index.php

    E no rali está fazendo papel de besta.

  8. CorredorX says:

    Hoje eu assisti no jornal local a resposta de um senhor “japa” sobre o aumento do salário mínimo. A repórter tinha perguntado o que ele achou do aumento e ele “ruim né? co salariu mais altu fica dificiu pra impresariu pagá funcionariu. inda mais in tempu di crisi. governu tá erradu.”. É essa a forma dosjapa verem a crise.

  9. Marcelim says:

    Ah sim, a Mitsubishi faz navios, peças de aviônica, componentes eletrônicos diversos(incluindo radinhos de pilha), lápis, caneta, cadernos, setor financeiro(o UFJ Mitsubishi é um dos maiores bancos do Japão), petróleo, química e… ufa! carros.

  10. costa says:

    Acho uma boa noticia. Que a Mitsubishi se preocupe só em vender carro agora. Apesar de amar corridas, acho que elas devem ser totalmente secundarias para montadoras.

  11. samir says:

    Cacete! Nao ter dois jipes pra colocar no Dakar? Vamos fazer uma vaquinha desde ja pra comprar uma Rural, colocar o simbolo deles e botar no Dakar no final do Ano!

  12. JOSE CARLOS says:

    eles tem e que melorar a engenharia do motor l200 pois e a segunda junta de cabecote queimada em 60 dias
    jc sete lagoas

  13. Marcelim says:

    Já que o FG pega tanto no pé dos executivos, convém avisar que os chefões da Honda tiveram uma redução de 5% em seus salários para bancar os da operação filipina.

    Na Toyota, o neto do fundador, conhecido como ´”príncipe da Toyota”, Akio Toyoda assumiu a cadeira de CEO e as cabeças vão rolar na cúpula da marca.

    http://www.bloomberg.com/apps/news?pid=20601087&sid=axaMXdldJ3ns&refer=home

    Ou seja, ao contrário do que o FG pensa, as cabeças estão rolando nas empresas japonesas, sem dó nem piedade.

    Diferento do Brasil, onde desde a empresa até os partidos políticos quase sempre quem se ferra primeiro são os de baixo.

  14. Só vale para os EUA, mas deve servir de exemplo para a Mitsubishi:

    Obama limita salário de dirigentes das empresas que receberam ajuda federal:

    “O que escandaliza as pessoas é que dirigentes sejam premiados por seus fracassos, sobretudo quando estes prêmios são pagos pelos contribuintes”, declarou Obama na Casa Branca.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2009/02/04/obama+limita+salario+de+dirigentes+das+empresas+que+receberam+ajuda+federal+3837934.html

  15. Diego Portugal says:

    Fernando Horta

    Também tive uma Mitsubishi 20” daquelas com ajustes giratórios e a estória dela é bem parecida com a sua: numa madrugada acordamos eu e a patroa com o ruído de uma explosão em nossas cabeças. Tive certeza que um 747 havia acertado o prédio.

    Eis que o suporte de parede da tv havia sucumbido e a bela Mitsubishi havia acertado sua caixa de madeira aglomerada bem no canto da cama. Queda de quase 2m.

    Para encurtar a estória: ela continuou funcionando e até hoje ela presta seus serviços aqui na empresa, com a caixa quebrada e tudo!

  16. Eric says:

    E verdade Alex B….
    O radinho é da Mitsubishi Eletric e os carros são da Mitsubishi Motors.
    Entendeu ou não?

  17. says:

    Eric, Vc. escreve como fala. O Dú….!
    Foi pra zoar mesmo vc. meu post, e que Candango nada.
    O FG não mandou ir buscar? Vou sábado de manhã pra região no interior, podemos combinar, pegamos lá, e na segunda o Romeu que lave. ahahhaha. E entregue…………….!

  18. bullittkowalski says:

    Se a Subaru teve que sair da WRC pra garantir o Impreza no Brasil a 65 mil, prefiro mesmo que ele saia.

  19. ALEX B. says:

    Flavinho, dá uma ajuda pro tapado aqui! Qual é mesmo o e-mail do tio do Trajano, aquele que tem as reliquias e tem o livro pra vender? Cara, li e copiei errado! Gracias!

  20. Hommers says:

    “…Motivo? Adivinhão… A crise…”

    Nao seria “Adivinhem ou Advinham”? Não sei, mas não seria por ai?

    RESPOSTA DO FG:

    “Adivinhão” não é forma verbal. É substantivo.

  21. Ainnem Agon says:

    Na boa, “a crise” está virando desculpa para as empresas fazerem o que sempre quiseram para esconder as cagadas internas: cortar, demitir, cancelar.

    Antes era o “aquecimento global” [efeito que só começou a ser falado nos últimos poucos anos, como se nunca houvesse existido] a desculpa para se inventar maneiras de enxugar o negócio, agora é “a crise”.

    Crise o escambau, tem empresa japonesa de extrema competência se dando muito bem (Nintendo), outras “acusam” as cagadas do passado (todas as montadoras, Sony, Panasonic)

  22. ricardo says:

    Flavio, gosto mto do seu blog, mas me irrito mto quando vc critica as empresas que sairam do esporte, principalmente sem conhecer o problema de verdade, os numeros da empresa e os custos dos patrocinios. Veja um comentario de alguem que nunca foi um homem de negocios (se vc ja foi ou é, desculpa) e tem que lidar com os probelas de orcamento.
    abs

  23. Herik says:

    Enquanto isso não se ouve um pio sobre a Ferrari abandonar as pistas, mesmo sendo uma montadora muito menor que essas gigantes e que tem o apoio da Fiat, que vive em constante “dificuldade”. A diferença se chama comprometimento, história. Até Sir Frank Willians, com as dificuldades de ser um independente na F1, sobrevive na categoria graças ao comprometimento e sua história.

    Já esses japoneses…

  24. Ricardo Reno says:

    O mundo está ficando sem opção de patrocínio. Daqui a pouco vai ter gente pedindo a volta das empresas de tabaco ao mundo das competições.

  25. Di Moreno says:

    Os carros da Mitsubishi são comprados na maioria por mulheres. Acho que nenhuma mulher vai deixar de comprar uma Pajero, pela marca ter saído do “Paris-Dacar” que de Paris e Dacar não tem mais absolutamente nada.

    Nos EUA a Subaru desde que passou a vender o Impreza WRX foi sempre um grande sucesso e ninguém nos EUA assiste o WRC. Acho que ninguém que compra Civic e Corolla leva em considerãção os resultados das duas montadoras na F1… enfim…

    Corridas são muito legais, mas ninguém vai deixar de comprar esses veículos por terem saído das competições. Os carros da BMW sempre foram desejados, mesmo antes dela fornecer motores para a Williams ou ter sua própria equipe…

    Acho que o Flávio Gomes leva para o lado pessoal isso. Se uma fábrica de um mês para o outro tem uma queda de 40% no faturamento, é óbvio que ela vai deixar de colocar dinheiro nas competições. Antes as competições que os salários cortados!

  26. Tempo bom da Mitsubishi foi quando ela fabricava o A6M Zero, o caça da segunda guerra, alias ela ainda tem um forte departamento aeroespacial que é o responsavel pelo programa espacial Japones, é o lado bom destas fabricas, porque o lado dos carros é um cocô, fora o Eclipse, que tem gente que acha que virou carne da vaca, mas eu gosto e de qualquer forma mil vezes um Eclipse a qualquer uma destas cadeiras eletricas chamadas SUVs, umas merdas ambulantes a começar pelo Acrónimo SUV “sport utility vehicles” que é contraditório em si mesmo, centro de gravidade alto, suspensão para terreno acidentado, motor em alguns casos de mais de 400CV, resultado, quatro rodas para cima na primeira curva, leia este artigo do colunista da Folha de São Paulo, Marcelo Leite, intitulado “Abaixo os jipões”:
    http://pib.socioambiental.org/c/noticias?id=59241, o mais legal é quando ele fala de gente que põe adesivo do Greenpeace e WWF nos poluentes jipões e na minha opinião, é um simbolo de arrogancia de novo rico, são veiculos antipaticos, se você olhar um Rolls-Royce cravejado de diamantes com ul Lord Inglês dentro, não passa a impressão de arrogancia que estes SUVs passam

  27. Tempo bom da Mitsubishi foi quando ela fabricava o A6M Zero, o caça da segunda guerra, alias ela ainda tem um forte departamento aeroespacial que é o responsável pelo programa espacial Japonês, é o lado bom destas fabricas, porque o lado dos carros é um cocô, fora o Eclipse, que tem gente que acha que virou carne da vaca, mas eu gosto e de qualquer forma mil vezes um Eclipse a qualquer uma destas cadeiras elétricas chamadas SUVs, umas merdas ambulantes a começar pelo Acrónimo SUV “sport utility vehicles” que é contraditório em si mesmo, centro de gravidade alto, suspensão para terreno acidentado, motor em alguns casos de mais de 400CV, resultado, quatro rodas para cima na primeira curva, leia este artigo do colunista da Folha de São Paulo, Marcelo Leite, intitulado “Abaixo os jipões”:
    http://pib.socioambiental.org/c/noticias?id=59241.

    O mais legal é quando ele fala de gente que põe adesivo do Greenpeace e WWF nos poluentes jipões e , na minha opinião, é um símbolo de arrogância de novo rico, são veículos antipáticos, se você olhar um Rolls-Royce cravejado de diamantes com um Lorde Inglês dentro, não passa a impressão de arrogância que estes SUVs passam e, pelo menos, o Lorde tem educação e classe.

    Uma boa sugestão para a Mitsubishi é cortar os salários dos CEOs e suas idéias aberrantes, como eu falei outra vez, vou repetir, economia não é ciência, é uma aberração, deveria ser fechadas todas as faculdades de economia para se reformular as idéias ridículas que eles aprendem nas faculdades, leiam este dois artigos publicados na Scientific American Brasil, a revista não disponibiliza os artigos em seu site mas, o primeiro esta disponível em outro site:

    http://judias.multiply.com/journal/item/225/Sustentabilidade_em_um_mundo_lotado_-_Por_Herman_E._Daly

    O segundo, que tem o sugestivo título de “O economista esta nu” eu achei neste fórum:

    http://www.gpopai.usp.br/pipermail/reserva/2008-April/000024.html

    Tem mais, no curso de Administração de Empresas ensinam psicologia Behaviorista, aquela de treinar macaco de circo com punição e recompensa, para fazer o mesmo com os funcionários e o Marketing para nos convencer a comprar os poluentes e arrogantes SUVs produzidos nas fabricas administradas por CEOs com salários milionários e operários condicionados pelo Behaviorismo, vem do inesquecível e saudoso professor Joseph Goebbels, que deu aula nas mais renomadas faculdades de propaganda.

    São esses cara que produziram essa crise que esta ai.

  28. ALEX B. says:

    Caros amigos, só o radinho presta…

  29. C. Balbinot says:

    Eu tenho certeza que se eles parassem de produzir carros, todos, a redução de custos seria gigante!

  30. Engraçado é ver como as empresas são bem gerenciadas, preparadas pra tudo aquilo que se espera do capitalismo: momentos de altos e baixos.

    A Toyota, por exemplo, deu o primeiro prejuízo em 70 anos e ameça fechar as portas da F1, demitir o mundo e tudo o mais. Ok, e o que eles fizeram com os 70 anos de lucro? Torraram os dividendos entre os acionistas, gastaram onde não precisavam e não deviam. Tivessem feito uma reserva ínfima de capital, não estariam em pânico agora. O mesmo vale pra todas as que já apertaram o botão OFF, as que ameaçam, as que vão ameaçar e fazer ainda.

    Simplesmente falta de administração competente. Ganhar dinheiro quando o mundo todo está ganhando é fácil, não precisa de MBA, CEO, FDP ou PQP pra isso. Agora que a situação não é mais tão favorável fica bem claro quais negócios foram bem administrados ou não.

    E a propósito, eu tive uma TV Mistubishi 20″ por muitos anos, daquelas sem controle remoto e ajustes girando botãozinho no painel frontal (escondido, claro). Sobreviveu até a uma queda considerável nas comemorações empolgadas da Copa 94…

  31. Francisco Coelho says:

    Eu acho é bom q as montadoras saiam… era muito mais legal na época das equipes independentes… rolava muito menos maracutaias do q rola hj em dia…

  32. Roberto says:

    O Ano de 2008 passou, a crise não!

    Outras empresas vão deixar o automobilismo. Situação só deve mudar lá pra julho!

  33. Phillipe says:

    Maus perdedores? De jeito nenhum!

  34. Matusca says:

    “deixar de participar do Dacar” Se é o nome do evento acho que não devia traduzir.
    Desculpe, mas fica parecido com aquela coisa esquisita dos jornais de Portugal chamando o Príncipe William de Guilherme.

  35. Eric says:

    O Dú…..a VW corre no Dakar desde 2002 viu…..e tomou sarrafo TODOS os anos exceto esse……
    A MMC nesse Século,ganhou todos os Dakar,menos o ultimo.

    E para os “adivinhões de plantão”a Mitsubishi do Brasil não tem nenhum problema,pois aqui o capital é 100 % brasileiro.

    E Dakar 2010,fique tranquilo FG,não precisaremos pegar o seu jipinho não…….

    Mas,posso pegar o candango????Só para andar no asfalto mesmo????hehehehehhehe

  36. Iago Villar says:

    Flávio me responda por favor,você sabe se existi a possibilidade deles voltar algum dia? não encontrei essa informação em nenhum site e gosto muito dessa marca.

    obrigado

  37. LBM says:

    Uma economia que estas empresas poderiam fazer e diminuir a conta de água, optando por esses novos bebedouros(?) que NÃO são ligados em canos. Eles retiram a umidade do ar. O engraçado é que aqui no Banco o pessoal ficou bem cismado : o sujeito do lado espirra e todos pensam “daqui a pouco todo mundo estará tomando a água do espirro dele (ÉCA!) “

  38. Marcelo Migliorini says:

    vendo a lista… parece que a crise atingiu soh as japonesas e que todas pensam da mesma maneira

  39. HJardim says:

    Só vou fazer um comentáriozinho sobre esta suposta (fabricada?,conveniente?, veio à calhar?, só quem se deu mal foram os otários?) crise financeira. Separei 6 (seis) anuncios de motos usadas para escolher uma, após ligar para os proprietários e combinar qq coisa. Tive que passar 4 dias fora e só depois iniciei os telefonemas. Pasmem! Das 6, 5 já tinham sido vendidas. Motos na faixa de 18 a 20 mil. Crise? que crise?

  40. Marcelo says:

    TV Mitsubishi agora se chama AIKO. Nome esquisito.
    Aikomo a crise tá ficando feia.

  41. Fabio says:

    Mais ridícula que a saída do Dakar foi a saída da Stock (sob a mesma surrada alegação de crise), onde a Mitsubishi não passa de uma bolha de fibra de um modela pra lá de defasado.

  42. Guilherme Luccia says:

    Lamentável essa Notícia!!!

    Um Abraço

  43. says:

    Seria tbm. a VW nos Sertões, no Dakar e outros mundo afora está dando um couro danado?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *