MONEGASCAS (5)

SÃO PAULO (eu também preciso sair) – Vozes e mais vozes se erguem contra a FIA e sua F-1 popular, sem Ferrari. A última: Felipe Massa. Disse hoje que sem as grandes equipes, a F-1 não será a F-1 e, portanto, ele não correrá nisso que pode surgir em 2010. No começo da semana, Fernando Alonso falou algo parecido.

Vejo uma pontinha de presunção no discurso de Massa, que na verdade é mais da Ferrari do que dele. A Ferrari não é a única equipe no mundo capaz de fazer carros de corrida. Há estruturas muito profissionais e competentes também na LMS, no Mundial de Rali, na GP2, na Indy. Devagar com o andor. De grande, mesmo, se sair, é só a Ferrari que fará falta. A Renault é ciclotímica, entra e sai da categoria ao sabor da vontade de seus CEOs. A Toyota é seguidora (eu diria fundadora, até) da cultura corporativa japonesa — pouco confiável quando se fala de esporte, como a Honda, a Subaru e a Kawasaki demonstraram nos últimos meses.

O que Renault e Toyota podem, sim, é usar o quebra-pau com Mosley como pretexto para fazer algo que, cedo ou tarde, fariam de qualquer jeito.

Portanto, admita-se que a Ferrari faz falta, fará se desistir. Mas eu não vejo mal algum num Mundial com Brawn, McLaren, Williams, Force India, Campos, Prodrive-Aston Martin, iSport, Lola, USGP-sei-lá-o-quê. Não são piores do que Midland, Spyker e outras coisas recentes que passaram pela F-1, incluindo Red Bull e Toro Rosso, que surgiram como excentricidades de um austríaco milionário e acabaram se transformando em times respeitáveis e vencedores de GPs.

Não estou, aqui, defendendo a F-1 de dois regulamentos e teto fixo de Max. Acho o teto uma bobagem, por ser impossível de fiscalizar, e a regra duplicada, uma estupidez — serve para categorias de protótipos e turismo, como a Le Mans Series, que tem muitos mais carros no grid, mas não para monopostos. A FIA conseguiria essa redução de gastos com outras ferramentas, como engessar o regulamento técnico, padronizar peças, restringir o uso de túnel de vento, diminuir a quantidade de gente nos boxes, limitar até o tamanho desses motorhomes que são verdadeiros monumentos ao desperdício e à ostentação.

Há mecanismos que podem ser mais facilmente colocados em prática para cortar custos do que estabelecer um limite que ninguém vai conseguir controlar, porque são equipes sediadas em países diferentes, sujeitos a diferentes regimes tributários, a diferentes culturas econômicas etc e tal. Mosley é inteligente, mas sua estratégia, neste caso, é burra — e a intransigência da Ferrari, que não quer nem saber de conversar, potencializa a burrice do regulamento de 2010.

Bem, eu dizia que não estou defendendo a F-1 de Mosley, mas também não defendo a postura arrogante da Ferrari, que se acha o último biscoito do saquinho de polvilho Globo. Fosse tão boa quanto acha que é, a equipe não estaria levando uma sova da Brawn, que tem três meses de vida, ou andando atrás da Red Bull, que se preocupa muito mais com suas latinhas de energéticos do que com automóveis.

É bom baixar a bolinha. A Ferrari é duca, faz carros lindos e maravilhosos (e caríssimos), mas vive num mundo da fantasia há décadas. Seus produtos são comprados exclusivamente por bilionários hedonistas que se preocupam muito mais em exibir seus carros do que em dirigi-los. A empresa, como um todo, vive dessa pequena massa de endinheirados para a qual nunca há crise, mas que de um ponto de vista sóciocultural é desprezível para o planeta. Enfim, uma maravilhosa fábrica de chocolates Wonka que faz carros em vez de bombons — portanto, de importância relativa.

“Ah, mas a Ferrari tem torcedores”, argumentará alguém. É verdade, e a imensa maioria deles jamais terá uma Ferrari na vida, nem sequer chegará perto de uma, e então que se compreenda de uma vez por todas que o time italiano não passa da representação concreta de um sonho consumista e quase sexual de marmanjos pelo mundo afora que nunca será realizado — portanto, de novo, de importância relativa, uma vez que se a Ferrari deixar de existir, vai afetar a vida de pouquíssimas pessoas no mundo, quase ninguém.

Resumindo, muita gente vai sentir falta da Ferrari se ela resolver levar adiante sua briga com a FIA e deixar a categoria, por tudo que ela representa como competidora, pela história que escreveu nas pistas. Será realmente uma pena. Mas eu aposto que a Ferrari sentirá muito mais falta da F-1 do que o contrário, e voltará rapidinho, com o rabicó vermelho entre as pernas, ainda mais se o Mundial continuar a ser disputado com esse nome e em palcos como Mônaco, Suzuka, Silverstone, Interlagos, Abu Dhabi, Bahrein, Xangai. A moça aí do lado vai deixar de ver sua corridinha em Mônaco se a Ferrari não estiver no grid? De jeito nenhum (nota do blogueiro: esta frase sem importância alguma foi incluída no texto apenas para justificar a publicação da foto, que o blogueiro considerou interessante e não tinha onde colocar).

Sem a F-1, a Ferrari não existe, é capaz de deixar de vender seus carros (Ron Dennis vem aí, ontem apresentou o projeto da fábrica da McLaren Automotive), entrar em crise, e quando apertar o calo é que eu quero ver. A F-1 sem a Ferrari, por sua vez, perde muito, claro. Mas sobrevive porque, no fundo, estamos falando de corridas de carros, e desde que elas sejam bonitas, atraentes, disputadas, sempre haverá público e gente interessada, com ou sem Ferrari. E a Ferrari sempre poderá voltar.

No fim das contas, apesar da dimensão que esse racha todo está assumindo, tendo a acreditar que no primeiro grid de 2010 estarão os dois charutinhos vermelhos com o cavalinho rampante no bico, como sempre, e mais um punhado de carros de equipes novas que os italianos olharão com certo desdém, mas com quem terão de se acostumar.

Esse discurso elitista que partiu ontem de Maranello, tirando uma onda até dos nomes das equipes pretendentes a uma vaguinha no sol da F-1 de Mosley, está totalmente fora de moda.

Subscribe
Notify of
guest

167 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
junior
junior
15 anos atrás

Comentario bem infeliz. Tudo bem que não podemoss ter uma ferrari, nem tão pouco ser irmão do KAKA, MAS TORÇO POR ELE.

Carlos
Carlos
15 anos atrás

Rodrigo Janazi, Desculpe mas, sua opinião está um tanto “carente de significado histórico”. Sim a Lotus foi muito importante em sua época mas, perdeu “este “status” graças as “mutretas, falcatruas e maracutáias” de Mr.Collin Chapman, que afundaram flagrantemente o time, a fia, a foca, o moral dos torcedores britanicos e a imagem da F1 como um todo.
Casualmente, recentemente outro orgulho nacional britanico, (a Mac Ladra) foi flagrada roubando projetos italianos…tzk…tzk…tzk !!!
Não ha o menor paralelo com a história dos vermelhos, repleta de glória, recordes e sucesso !!!

Levi Davet
Levi Davet
15 anos atrás

F1 sem Ferrari é como Copa do Mundo sem o Brasil.

No entanto eu concordo com o Flavio quando ele fala que a categoria não iria perder o brilho se a Ferrari saísse. Quando Corinthians, Botafogo, Palmeiras, Grêmio, Atlético-MG, Fluminense, Vasco foram rebaixados pra Série B, ainda assim viu-se bom futebol e partidas disputadas no Brasileirão. Comparo com o futebol, mas é assim em todo esporte, e um dia a Ferrari ia querer voltar, porque a Scuderia nasceu das corridas, sua razão de ser é competir no mais alto nível.

Dito isso, Massa bem que poderia evitar ser tão arrogante enquanto não ganha um título de F1…

Carlos José
Carlos José
15 anos atrás

E aí ? Ainda acha que a Ferrari não fará muita diferença fora da F1?
Mônaco acaba de afirmar que não renova se a Ferrari não estiver !
Coitada da moça, agora que ela vai pro iate mesmo…

artur paulo de souza junior
artur paulo de souza junior
15 anos atrás

flavio realmente tu e do caraa………..lho ,perfeito ,tambem gosto muito da ferrari mais os caras se achão demais , eles deverião se preocupar e´com tantas falhas e incompetencia que vem apresentando constantemente.
sinto falta e´ das lotus , carros que ganharão muitos mundiais com pilotos e lendas como jim clarck,senna ,emerson,hill e o ronnie peterson meu idolo que não foi campeão ( 2 vezes vice) e morreu muito cedo.

Jose Rubens
Jose Rubens
15 anos atrás

Citando:…..E viva Mosley. Resgatando a essência da Formula 1….

Ihhhh, esse cara veio de que planeta??????

jt

Jose Rubens
Jose Rubens
15 anos atrás

MAL-HUMORADO

Seu deboche está ótimo. Continue amigo…..

JR

Fabehr
15 anos atrás

Oi Flávio
Não concordo com a parte sobre a sova da Brawn… essa equipe NÃO tem 3 meses!!! o carro vem sendo construido desde março/08 pelo Ross e Honda. E diga-se de passagem, a máquina é 1 obra prima…
Tanto Ferrari quanto McLaren tiveram q desenvolver o carro do ano passado até o último GP em função da briga pelo título. E isso comprometeu o desenvolvimento do carro desse ano, FATO!!! Mas todos já percebemos q pelo menos a Ferrari já tá bem melhor, e acredito q Hamilton vai vençer alguma corrida(s) ainda nessa temporada. sds

Alberto
Alberto
15 anos atrás

Sensacional Flávio! Não mudaria uma linha.

Alexandre Hoelz
Alexandre Hoelz
15 anos atrás

Não li todos os comentários e talvez alguém já tenha falado isso, mas eu morri de pena quando a Lotus deixou de existir. Eu era fã da equipe de Colin Chapman e ela era uma das equipes mais tradicionais da F1. No entanto a categoria continuou existindo e assim será sem a Ferrari. Aliás, não será. É claro que a Ferrari não vai sair.

Marcelo Augusto
Marcelo Augusto
15 anos atrás

Flavinho, F-1 sem Ferrari é como Copa do Mundo sem Brasil… existe, mas não tem graça… abraços!

Rodrigo Duarte
Rodrigo Duarte
15 anos atrás

Concordo com você, para mim posso dizer que a Ferrari vai fazer muita falta, para mim a Ferrari faz parte da história da F1, muitas lendas do automobilismo sentaram nos carros vermelhos e a equipe andou de mãos dadas com a categoria por todos esses anos. O que será que Enzo Ferrari pensaria disso tudo? Não dá pra saber.
FG, você tem razão quando diz da difícil fiscalização do teto orçamentário das equipes, mas eu sempre fui contra uma F1 das montadoras, por isso para mim qualquer idéia de Max Mosley em função de preservar a F1, tornando-a competitiva novamente e fechando o cerco para as montadoras ficarem no seu devido lugar, na minha opinião é bem-vinda.

Batista Haddad
Batista Haddad
15 anos atrás

Me desculpem todos vcs….

MAS A MCLAREM E A WILLIAMS FAZEM MUUUUUUUUUUUUITO MAIS FALTA (CASO RESOLVESSEM SAIR DA F-1) DO QUE A FERRARI!!!!!!!!!! MAS MUUUUUUUUUUUUITO MAIS FALTA MESMO!!!!!!!

Sabem de que carros eu tenho saudade?????

– Da BRABHAM (que deu 2 mundiais ao Nelsom Piquet);
– Da LOTUS (que deu 1 mundial ao Emerson Fittilpaldi, consolidou Ayrton Senna, teve Nelson Piquet em fim de carreira e até mesmo Satoru Nakajima… hahahahahaha!);
– Da BENETTON (que lançou Michael Schumacher para a F-1)!

Quem não sente falta do famoso carro da Lotus que teve um dos mais famosos patrocinadores chamado JOHN PLAYER SPECIAL????? Aquilo era carro!!!!!!

Quem não sente falta da Benetton colorida???? Aquilo era chique demais!!!!!

E a McLarem eternamente MARLBORO??????

Esses carros fazem falta… a Ferrari não…

Silvio Taka
Silvio Taka
15 anos atrás

E se a Fota resolvesse criar uma liga independente com Ferrari ,Mclaren, Willians, Red Bull, BMW, Renault e mais algumas outras equipes, com um nome tipo Speed One ou qualquer outro, vendessem os direitos de transmissão para a ESPN, com narração de Cledi Oliveira e comentários de Flávio Gomes, será que seria suficiente para bater a audiência da redi grobo?
Essa loira, bronzeada, com esse biquini branco… não sei, mas acho que ela tinha acabado de sair do meu iate…hehe!

Alessandro Silva
Alessandro Silva
15 anos atrás

É isso aí Flavinho!!! Falou tudo o que precisava ser dito. Só espero que este texo ecoe pelo mundo através da internet e acabe parando nas mãos de quem precisa realmente ler. E que estas pessoas se entendam que corrida de carro precisa antes de tudo, de paixão e não de acionistas ou pilotos playboys espertos que se aventuram para faturar algum e quando não coseguem, se retiram com medo de perder um pouquinho. E amo automobilismo. Nunca deixei de assistir a Fórmula 1 porque perdemos Ayrton Senna. E não vai ser a saída de uma equipe cheia de soberba que vai me fazer deixar de acordar cedo no domingo para torcer por quem quer que seja. E tenho dito!

Luciano Falkowski
Luciano Falkowski
15 anos atrás

O esporte é maior que uma equipe. Fazendo uma analogia com o futebol (certamente alguém já a fez, mas não li os comentários), seria a mesma coisa que uma Copa do Mundo sem o Brasil.

A Copa do Mundo deixaria de existir? Deixaria de atrair milhões? Deixaria de ser televisionada ao resto do mundo?

Certamente que não. O único perdedor nesse cenário seria o Brasil, por não estar representado no prncipal evento de futebol do mundo.

E a mesma coisa acontecerá com a Ferrari. A única prejudicada será ela própria, pois não estará competindo no mais alto nível do automobilismo mundial.

Palmas para a FIA.

Artur Montemezzo
Artur Montemezzo
15 anos atrás

O mais temeroso nesse negócio de teto orçamentário é o desenpenho dos carros: a F1 sempre foi a categoria mais rápida de todas e já acho uma besteira limitar motores e câmbios, um F1 que se preze tem que ter motor V12, efeito solo e contornar qualquer parabólica a mais de 280 por hora; em 2007 a Lemans series apareceu em interlagos e os carros viravam uns seis segundos mais lentos que os F1, é bem provável que os F1s limitados fiquem mais lentos que esses protótipos, desse jeito acaba com tudo e vai correr de Lemans, pq F1 tem que dar uma volta em dez em qualquer outra categoria, caso contrário, pq seriam os pilotos tão cultuados, pq todo mundo ia querer guiar lá? Apenas uma coisa, carro de corrida tem que ser manual, piloto tem que saber fazer punta-taco, até eu faço no meu fusca. Abraços.

Fred
Fred
15 anos atrás

Depois da pausa para suspiro, um comentário: a F-1 sem Mônaco (parece que o pessoal de lá aderiu…) e sem Ferrari perde parte de sua graça. Não toda, mas perde. Mas seguem os bois – e continuarão levando as carroças.
Com essa “decisão” dos organizadores de Mônaco, podem ter certeza: a pizza está no forno, e tem aliche e champignon.
Teto para 2012, limitação de peças e possibilidade de compra de chassis em 2010 – é melhor um Frank Williams chorando do que rasgar dinheiro.

Fred
Fred
15 anos atrás

Texto? Ferrari? Desculpe, estava prestando atenção na inspiração da entrada do sambódromo do Rio…

SILVANO
SILVANO
15 anos atrás

EU, GOSTARIA TER UMA FERRARI,QUE NAO GOSTA É PORQUE NAO GOSTA DE CARRO COM TECNOLOGIA DE PONTA.
QUEM VE A FABRICA DA FERRARI, COMO É CONSTRUIDA, ENTENDE PORQUE É UMA FERRARI E NAO UM CARRO DE FABRICAÇAO DE SERIE.

A F1, DEVE SER O TOP DO DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA AUTOMOTIVA E MELHORES EQUIPES E MONTADORAS.
SEM DINIERO NAO HA TECNOLOGIA DE PONTA,PESQUISA E DESENVOLVIMENTO.SERA CORRIDA DE CART NAO F1
MUITAS TECNOLOGIA NOS CARROS MODERNO VIERAM DA F1 E DOS ALTOS ORÇAMENTOS.
PARA OUTRAS COISA ABAIXO DO TOP, JA TEM AS OUTRAS CATEGORIAS.

APOS A FIA IMPOR REGRAS ABSURDAS QUE MUDAM TODAS AS HORAS,A F1 FICOU MEDRIUCRE,UMA LOTERIA,UMA ENTRERPRETAÇAO DE REGRAS,UMA POLITICAGEM.

ESTAO FAZENDO DA F1 UMA GP2+ E MAIS ESTAO FAZENDO A F2 QUE TERA CARRO DE BRINQUEDO PARA CONCORRER COM A GP2
A FIA (O SR MOSLEY)ESTA REDICULARIZANDO TRABALHOS SERIOS DE EQUIPE E MONTADORAS QUE A ANOS INVESTEM,E RIDICULARIZANDO A F1
A F1 DEVE TER O TOP DA TECNOLOGIA E AS GRANDES EQUIPES;
PARA AS INTERNEDIARIAS,JA TER MUITAS OUTRAS CATEGORIAS.
TOP+TECNOLOGIA+DESENVOLVIMENTO=DINIERO+LIBERDADE+REGRAS ESTAVEIS.

O KERS ACABOU DE SER IMPLANTADO,FOROM INVESTIDOS MILHOES, E JA QUEREM ABOLIR?!
QUALE SERAN AS REGRAS DA PROSSIMA SEMANA?
O ULTIMO CLASSIFICADO LARGA UM MINUTO ANTE OU TEM BONUS DE UMA VOLTA?!SO DEUS SABE OU NE ELE.

SAUDAÇOES SILVANO

Leonardo Felix
Leonardo Felix
15 anos atrás

A Fórmula 1 sobreviveu à falência de outras grandes equipes que por ela passaram, sobreviveu à morte de grandes pilotos (quem, em 1994, não se perguntou o que aconteceria depois da morte de Ayrton Senna, não que ele fosse o motor da categoria, ou que ela não pudesse existir sem ele, mas pelas dúvidas no comportamento e na reação das pessoas após uma tragédia daquelas), passou por diversas crises e “rachas” e sempre prosseguiu.

Por que acabaria sem a Ferrari? “Ah, mas o Massa não vai correr, nem o Alonso”. Ora, pilotos há aos montes querendo entrar na categoria.

E eu, particularmente, não deixaria de acompanhar nada só porque a Ferrari saiu. Creio que a imensa maioria também não.

Jonas
Jonas
15 anos atrás

Foi curto e grosso. Corretíssimo. F1 é o esporte, Ferrari é uma competidora. Quem assiste F1 só por causa da Ferrari então não curte o esporte e sim a marca Ferrari. Logo perde a razão ao falar sobre o futuro do esporte. Dizer que a F1 = Ferrari é desdenhar de todas as outras equipes de MESMO PESO para a F1 que a Ferrari (McLaren, Williams…). Para quem só assistiu corridas de F1 quando o Schumacker ganhava tudo numa Ferrari (e com competidores fraquíssimos, pra quem tem medo de USF1, iSport, Brawn, Red Bull…) realmente acha que toda a fundação da F1 está sobre a Ferrari. Quem assistia o Senna ser tri-campeão por sua vez acharia que uma F1 sem McLaren seria um absurdo. Quem viu a Williams dominar com sua tecnologia de ponta por algumas temporadas idem…

Já acertaram em cheio quando alguém disse que são as equipes que fazem esse esporte. Portanto, a Ferrari sozinha não faz falta, nem “faz verão” na hora de reclamar. Sua atitude de deboche para com as outras equipes só a deixa mais sozinha ainda quando na verdade deveria ter um discurso agregador para justamente fazer valer a afirmação correta: “As equipes são a F1”. Sua atitude atual é como a de uns certos velhos gagás da F1 mas sem o poder momentâneo de mandarem e desmandarem.

Não estando pagando mico atrás de mico, estaria a Ferrari reclamando e ameaçando sair? Ou apenas rindo da McLaren?

Junior
Junior
15 anos atrás

Começou a cair o circo. Sem Ferrari, Mônaco diz que não vai estar no mundial em 2010. Acho que a moça vai ter que ir para outro lugar se quiser ver a F1 ano que vem. Se ela quiser pode vir aqui em casa ver pela TV todo o campeonato.

Julio Cesar
Julio Cesar
15 anos atrás

Tenho 28 anos e assisto F1 desde os meus 4 anos. Fui uma vez à Interlagos, em 2006. Quando vivi a expectativa do 1o GP De F1 é lógico que pensava em ver Ferraris e McLarens (era a despedida do Schumacher também). Mas, ao entar no autódromo e ver o primeiro carro entrar (acho que era uma Spyker) foi tão marcante quanto a vitória do Felipe Massa e outros tantos momentos.
Também concordo que a F1 não tem uma dependência da Ferrari. Entre 2000 e 2006 vimos um só carro dominar a categoria e desde então acredito que a vontade da maioria é ver ultrapassagens, corridas disputadas e não a velha procissão, como ainda temos que ver em Mônaco e Hungria.

Bruno
Bruno
15 anos atrás

Se a Ferrari for esperta, vai saber burlar direitinho esse regulamento e fazer os Mosleys e Ecclestones de trouxa lá na Frente…A McLaren tem a Force India, uma aderindo ao teto e a outra teoricamente não, sendo as duas perceiras (inclusive podendo usar o mesmo chassi, já que para 2010 pode comprar chassi de outras equipes…), testando a vontade…Ou por que a Mercedes não injeta o dinheiro destinado ao desenvolvimento da McLaren toda na Force India, faz esta equipe pequena correr com as restrições, desenvolvendo o carro pela Force India (O Carro é da McLaren mas para todos os efeitos, a McLaren comprou da Force India…) permitindo a McLaren correr dentro do teto e portanto com todas as regalias técnicas permitidas…Acho que se esse lance de teto for confirmado, muita genta vai recorrer a esse expediente…

André
André
15 anos atrás

FG,

vou com quem disse antes. (acho que o Alonso, sei lá, tanta gente já deu pitaco nisso)… F1 sem Ferrari não é F1… É F3 e olhe lá…. E dá para comparar o interesse do público com a F1 e F3??

F1 sem Ferrari morreu… Tô para apostar que nem a oficial vai transmitir mais ao vivo…….

Rosário
Rosário
15 anos atrás

A Ferrari não vai sair e se sair, vai voltar logo, logo. Os Italianos não vão ficar sem representante na FI. Seria o mesmo que retirar o Brasil da copa do mundo, será que faria falta para os adiversários? Quem perderia com isso?

Cleiton Pessoa
Cleiton Pessoa
15 anos atrás

Sei não, como se diz, se saem 3 ou 4 empresas importantes será, será mesmo que o $$$ q gira o mundo que é bem ligado ao patrocínio não cairá consideravelmente?As marcas estampadas naqueles carros?
Conjecturandusss::::E se esses carros forem para outra categoria, ou mesmo criarem uma fórmula paralela como queriam no passado?O patrocínio tb n migraria?Isso não é uma reação em cadeia? A FIAT é dona da ferrari, que por sinal envolve uma gama de acionistas… a briga é de foice. No final, vai pesar na balança (fazer carros ferrari monopostos pra perder de escuderias pequenas com orçamento limitado) e queimar o filme, ou sair da categoria?E os motores quem vao fornecer? a Lada?

Verde
Verde
15 anos atrás

Sim, é isso mesmo.

A Ferrari é incrível: consegue uma tremenda fama com carros rápidos, desconfortáveis e superestimados e fãs ao redor do mundo com uma equipe de Fórmula 1 de performance tão estável quanto um alicerce da Torre di Pisa.

Assim, ela reclama a si uma legitimidade para se achar acima de todos. E a maioria dos pretensos fãs de automobilismo concorda! Francamente, é deplorável. Um Clube dos Treze misturado com um Bloco do Eu Sozinho. Para a maioria dos fãs de primeira ocasião, a Ferrari está acima da Fórmula 1.

Diante disso, a revolta de Ferruccio Lamborghini me parece absolutamente justa. O melhor negócio nesses atuais tempos turbulentos é comprar a Ferrari pelo que ela vale e vendê-la pelo que ela pensa que vale.

E viva a Campos Meta 1!

Eder Rosendo
Eder Rosendo
15 anos atrás

A F1 continuou com a saida da Brabhan, Lotus, Ligie, larrousse, e outras que também fizeram história? A Ferrari é mais uma equipe, maravilhosa, faz parte da história, mas somente mais uma. A F1 continuará com ou sem ela. Eu continuo fã com ou sem ela.

Concordo com o Léo, isso deveria ser publicado em todos os jornais do mundo, principalmente na Itália.

Júlio César
Júlio César
15 anos atrás

Fiquei de cara como um critico desse esporte, conseguiu falar tanta besteira…

1) Ferrari não é apenas uma fabrica de carros para bilionários (sendo milionário já basta). Na F1 ela representa um “herói”, quase um sonho para os fans do esporte. Assim como a Seleção Brasileira representa para nós brasileiros no futebol.

2) A Brawn existe a apenas 3 meses?!?! Nunca uma equipe criada do nada conseguiria fazer o que a Brawn está fazendo… todos sabem que só mudou de dono e de nome, mas o projeto é de maio do ano passado…. se o projeto da Ferrari, McLaren fosse de maio do ano passado a situação seria outra.

3) Seria ridiculo mesmo F1 com etes times mediocres que querem entrar somente para expor suas marcas, sem se importar em competir….

4) O Bernie muda o regulamento todo ano… que é tão ridiculo quanto os comentários deste colunista!!!!

Helio
Helio
15 anos atrás

A Ferrari esta na F1 desde o inicio,ha mais de 50 anos,a unica….isso nao tem importancia? ……a letra Fde F1….de Ferrari…A F1 sem a Ferrari sera F com um…melhor dizendo comum…..

Marilia Compagnoni Martins
Marilia Compagnoni Martins
15 anos atrás

“Enfim, uma maravilhosa fábrica de chocolates Wonka que faz carros em vez de bombons — portanto, de importância relativa.”

agora me lembrei que vc nào é fã de chocolate, pq uma Wonka Bar é muito importante!!!

Patrikim
Patrikim
15 anos atrás

qual é o problema da arrogante ferrari em se encaixar no orçamento? como você disse, o desperdicio está aí, nos motorhomes e nas “etiquetas” e afins, a F1 é bem maior que a ferrari, que é uma parte importante dessa história, mas não é a razão da existancia da F1 e sim o contrário.
existe apenas uma regra, que tem uma única limitação, saiu da limitação, tem a sanção (rimou!), ponto.
E concordo plenamente com o seu ponto de vista em relação ao restante das equipes, parabéns pelo texto, um dos mais claros e coerentes que eu li a respeito do assunto.
Chega de cavalinhos rampantes e arrogantes, achando que são o útimo carro da garagem no grid de largada! Tá na hora de um touro furioso entrar em cena!!

LAMBORGHINI NA F1 JÁ !!!

Juarez
Juarez
15 anos atrás

Bom dia amigos da plim plim !!!!!!!! (Galvão…rs)
O que será de mim sem a Ferrari e seu brasileiro, como ganharei patrocinios para as manhãs de domingo sem a Ferrari?
Max!!!(ñ o BBB) , da uma cheirada , fica lucido, e deixa todos nós que ganharmos nossa grana e viver em paz. Se quiser eu até vou a esta cobertura e faturo essa gata delicia pra vc fazer uma suruba, e se vc permitir até entro na brincdeira.
Esse é o tema de toda a discução em pauta, milhõs direta e indiretamente envolvidos.
Pára o mundo que eu quero descer , abraços a todos.

Jorge
Jorge
15 anos atrás

se não tem como fiscalizar por que a ferrari ta fazendo este escarcéu(vixe)todo??????

Alberto Durand
Alberto Durand
15 anos atrás

Que Ferrari que nada, senão não estaria nas últimas colocações. Agora se a Renault, Toyoyta, Toro e a Red Bull sairem, tem as que querem entrar. Prodrive, Addax, (apesar da negativa é só aguardar pra ver), Lola, USGPE, Form Tech, iSport e Litespeed. Além destas têm a Ray Mallock Limited e o time da GP2 Campos Racing. Se a Ferrari sair acaba a F-1, essa eu quero ver…!!!

Zeuxis
Zeuxis
15 anos atrás

Amigo, publicar fotos de mulheres gostosas não precisa de justificação, e muito menos de um assunto específico, eu aqui sempre estarei agradecendo e aplaudindo

Ricardo...(Jundiaí - SP)
Ricardo...(Jundiaí - SP)
15 anos atrás

Flávio, também acho que a F1 pode sobreviver sem a Ferrari.
Mas também acho que com a Ferrari, a F1 fica bem melhor.

Saudações Lusitanas, Flávio !!!

Charles
Charles
15 anos atrás

Gomes desculpe, mas ao meu ver existem alguns equívocos em seu texto.

Não vamos muito longe: em 2005, quando a Ferrari estava cambaleando enquanto Renault e McLaren disputavam tudo, o número de “turistas de F1” (cidadãos europeus que viajam entre países para assistir um GP de F1) caiu aproximadamente 40%. O GP de Mônaco daquele ano teve seu menor índice de público em 10 anos.

Outro ponto, você realmente acredita que haveria público em Monza disposto a assistir corrida de F1 sem a Ferrari na disputa?!? Só pra lembrar, nos anos em que a “Scuderia” ia mal das pernas, a quantidade de espectadores era cerca de 20, 30 mil pessoas menor.

Audiência televisiva: nos anos em que Schumacher começou a ganhar tudo, a audiência européia começou a decair gradativamente. Entretanto, no ano de 2005 sem a Ferrari disputando, o único país europeu cujos índices de audiência subiram foi a Espanha. Nos outros houve uma queda ainda maior do que a reparada nos anos anteriores.

Além disso, quando Bernie atraiu países como Emirados Árabes, Turquia, China, Cingapura a sediar provas de F1, seu carro chefe de propaganda foi a Ferrari. Ou você acha que algum turco se importa com o que venha a ser um Force India?!?

Outro exemplo: quando Bernie Ecclestone montou um campeonato paralelo em 1981 sem a presença da Ferrari, o primeiro GP foi um verdadeiro fiasco de audiência.

E claro, não é só a Ferrari que está ameaçando sair, mas também os pilotos.

Eu pergunto a você: qual será o apelo comercial para se realizarem duas corridas na Espanha sem que Fernando Alonso corra na F1?!? Lembra quando nos anos 1980 as corridas de F1 em Jerez não atraíam mais do que 15 mil pessoas?!? Sem Alonso e a Ferrari, provavelmente teríamos o mesmo cenário.

Existem sim equipes competentes e profissionais na Le Mans Series e em várias outras categorias, entretanto, honestamente, qual dessas categorias tem apelo de público que se aproxime da F1?!? Com exceção das 24 horas de Le Mans ou da Indy 500 nenhuma outra corrida de outra categoria no mundo se aproxima do apelo da F1. Honestamente você não acha que exista torcedor americano que vá ao autódromo torcer por um Audi numa corrida em Road Atlanta, certo?!?

Sim, concordo que a Ferrari e os pilotos que a seguirem sentirão falta da F1, mas não há a menor dúvida que a F1 se tornará sim um campeonato menor se times como Épsilon Euskadi, Litespeed, Campos Racing, USGPE, Lola, e pilotos como Pastor Maldonado, Mikhail Aleshin, Sebastian Hohental entre outros se tornarem contendores regulares a vitórias na categoria, que é o que pretende Mosley com esse regulamento esdrúxulo.

Marcelo Maris
Marcelo Maris
15 anos atrás

Flávio, dúvido que a Ferrari saia da Fórmula 1. Acho que “queimaram na largada” e agora vão arcar com o prejuízo – ficar na categoria sem os privilégios que sempre teve, além da imagem desgastada (leia-se: falar que ia fazer e não fez).
Flávio uma pergunta “inocente”: você acha a Williams, por usar os motores nipônicos, abriu a boca para a Toyota sobre os difusores? Acredito nisso, porque a Toyota sempre teve os projetos de seus carros muito conservadores e duvido que iriam pensar em um difusor “diferente” do estabelecido pelo regulamento. Na verdade, eles nunca se acharam na parte de chassi, correndo atrás das soluções encontradas pelos outros times. Achei estranho quando contrataram um cara (Pascal Vasselon) da Michelin para ser diretor técnico…
Abraço!

Caio
Caio
15 anos atrás

F1 sem Ferrari é como Copa do Mundo sem o Brasil. Não tem graça.

Renato
Renato
15 anos atrás

Ford, Renault, Toyota, Honda precisam muito mais da F1 para vernder seus carros sem graça do que a Ferrari. Só para lembrar – nos anos 80, a Ferrari amargou as últimas posições dos grids de F1. E a magia continuou exatamente a mesma. O que tem mais valor na garagem – um Honda top de linha e campeão mundial ou uma Ferrari qualquer ano, qualquer lugar no ranking?

A F1, para manter seu status de “sofisticada”, precisa de marcas símbolo como Mercedes, BMW, Ferrari, Porsche. Não são apenas os locais onde se disputam os GPs, mas as marcas que estão envolvidas. Se não, ela vira aquela coisa meio jeca que são os campeonatos norte-americanos de automóvel – Nascar, Indy, etc.

E Flavio, quanto ao fato de que a maioria dos torcedores ferraristas nunca irá ter dinheiro para comprar um carro, bem isso é verdade. Mas eles têm dinheiro para comprar perfumes Ferrari, casacos Ferrari, isqueiros Ferrari,… a marca vai bem mais além da questão do carro. Ela move pessoas, paixões e, claro, dinheiro (e não apenas dos que compram o carro). Veja a quantidade de produtos licenciados com a marca Ferrari.

É mais ou menos como a turma do fã clube da Britney Spears – nenhum deles vai comer a atriz, mas ficam felizes comprando os filminhos em DVD, colecionando recortes – e movimentando dinheiro com isso.

Em Marketing, quando uma marca assume significados que vão além do produto, aí sim sabemos que chegamos realmente em algum lugar. E a verdade é que, se formos honestos, ninguém pensa em Ferrari apenas como um carro. Há muitos outros significados envolvidos – sucesso, conquista, agressividade, luxo, etc, etc, etc.valores com os quais todo mundo se identifica.

Breno F. Massucati
Breno F. Massucati
15 anos atrás

Não consigo comentar nada além da foto da lemôa de “fio dental”… que delícia… parabéns FG !!!!

NTSB
NTSB
15 anos atrás

Com todo respeito as opiniões alheias a F1 morreu a muito tempo, hoje a F1 esta cheia de playboys preocupados com o patrocinio e a grana que vão receber no final do mês do mes, não tem mais competição entre os pilotos, você assite uma corrida dessas do inicio ao fim e a diferença entre os carros e os pilotos e gritante, não se vê uma altrapasagem arrojada, não se vê aquela guerra sadia de bastidores em equipes e pilotos como havia na epoca de ouro da F1, Senna, Proust, Mansel, Nelson Piquet e cia pois, quem assitiu a F1 nesta epoca de ouro sabe do que estou falando. A F1 morreu e esqueceram de enterrar, se a Ferrari sair abram um tumulo joguem os carros e terra e quando sairem não esqueçam de fechar o túmulo com cimento.

Altair Acerbi
Altair Acerbi
15 anos atrás

Flavio,

Concordo com vc em quase tudo o que disse, mas…….
Vc só considerou a possibilidade da Ferrari correr na F1/GP3/2010 ou simplesmente não correr em nada…….
Acho que além destas alternativas poderiamos considerar também a possibilidade da Ferrari criar uma outra categoria e correr nas mesmas pistas, ou em boa parte delas, ou ainda, correr em pistas famosas que a F1/GP3/2010 não irá correr.
Vc destilou todo o seu viés comunista ( isso existe ainda hoje ?????) ao descrever os torcedores da Ferrari como gente superficial mas sinceramente como um bom torcedor da Ferrari eu não tô preocupado com isso não…..
Se a Ferrari fizer isso ( e acredito que ela é a única equipe que tem força pra fazê-lo), minha audiência e torcida migrarão pra essa nova categoria sem pestanejar ….
Outra possível possibilidade é a Ferrari voltar a disputar categorias em que já esteve no passado e desta forma volto a dizer que acredito que como eu, milhares deixarão a F1 e acompanharão a equipe em qualquer categoria…..
Desmerecer a ferrari porque nesta temporada nào tem andado nada é um pouco estranho pra um cara que conhece F1 como vc conhece, está claro que a intenção deste regulamente já era prejudicar a Ferrari e as grandes equipes, aliás o regulamente tem sido uma ferramenta constante da Fia pra tentar acabar com superioridade da Ferrari e as vezes isso funciona, o diferencial de uma equipe grande como a Ferrari é a capacidade de se erguer rápido…..
Finalmente, também considerava a possibilidade da Ferrari colocar o rabo entre as pernas ( basicamente por causa do dinheiro ) mas dados os ultimos acontecimentos, sinceramente começo a ter minhas duvidas se vou ver a ferrari no ano que vem correndo na F1/GP3/2010……
Parafraseando o hino do Gremio :

Com a Ferrari onde a Ferrari estiver………..

Antonio
Antonio
15 anos atrás

Quando vi a foto, parei de ler. Não entendo como tem piloto que ainda se casa… Hamilton com 21 anos vai casar..

Enio Peixoto
Enio Peixoto
15 anos atrás

José Brabham disse:

!Uma coisa é certa…nem Stephanie nem Caroline chegaram ou chegarão perto da beleza da mãe”

Tem toda razão!

A causa disso é porque o pai é feio e as filhas saíram meio a meio.
Igual ao Príncipe Charles e a Lady Di. A família real inglesa arrumou esse casamento para melhorar a aparência dos herdeiros da família real inglesa que é feia prá cacete.
Se o Príncipe Charles tivesse filhos com aquelea Camila não-sei-o-que-lá, seriam mais feios que cruzamento de chupa-cabras com filhote de cruz-credo.

Leonardo santos
Leonardo santos
15 anos atrás

Sou Ferrarista doente …. e ver a Ferrari correndo na F1 me fez comprar uma Enzo ao invês de uma Gol … hhahahahahah. Sacanagem !!!

Gosto muito da Ferrari … não creio que mude muito a F1 com sua ssaída. o que vai acabar com a F1 vai ser os dois regulamentos.

tony Gonçalves
tony Gonçalves
15 anos atrás

Parem com esse papo furado.
F1 sem Ferrari vai ficar pra lá de sem graça.
Que Brawn que nada, todo mundo quer ver briga de ferrari e McLaren e o status desde sempre da F1 foi de inovação e genialidade ( dos equipamentos e dos pilotos ), se barrar o orçamento vai virar uma FIndy européia com um monte de “carrão” desatualizado.
E misturar papo esquerdista com F1 não tem nada a ver. Compra ferrari quem tem $$$ sim e daí? A McLaren também lançou um carro que só milionário poderia ter. O que dizer talvez de mercedes e BMW, eu também não posso comprar uma. Lexus ( Honda ), Porsche, Alfa, Lamborghini, Jaguar, Lotus só para citar alguns ex-participantes e ex-fornecedores também custam os olhos da cara.
Querem o quê? uma F1 com carros que todo mundo pode comprar? Então fiquem a vontade, tem FIAT Mille ( donos da Ferrari ) e Clio ( da Renault ) bem baratinhos por aí…