SENNA, 15

S

SÃO PAULO (free Gachot) – Série é série, não é mesmo? Não pode pular dia nenhum. Seguimos nesta “semana Senna” com corridas, digamos, menos votadas. Agora, GP da Bélgica de 1991. Ayrton ganhou, foi uma bela prova. Mas escolhi pela curiosidade. Naquele dia, estreou na F-1 um alemão meio queixudo e muito rápido, na Jordan, Michael Schumacher. Correu no lugar do Bertrand Gachot, que estava preso na Inglaterra. Os pilotos usaram camisetas pedindo sua liberdade. Devo ter uma dessas em algum canto.

Sobre o Autor

41 Comentários

  • FG, sei que vc é fã do mr chin, mas achei estranho postar um erro de senna que nao era infalivel, mas achei pouoco aproriado pois sua façanhas como em donington superam em muito seus erros…sugiro que poste alguma barbeiragem, ou atitude imbecil de schumy como qndo JOGOU o carro em cima de Vileneuve ou Hill (um dos mais mediocres a ganharem um titulo e….. em cima do dito infalivel.

  • Ao nervosinho: por que será que schumacher declarou que senna era mais rapido? por que será que ele mesmo disse que perderia p senna em 94 e 95? por que será que os grandes nomes da F1 consideram senna o maior? por que será que Ron Denis, briatore e bernie eclestone disseram que a briga seria muito boa mas apostariam dinheiro em Senna? Bernie: Schumacher foi genial mas Senna foi o Maradona das pistas…só!

  • Isso ninguem viu!
    Por volta do sexto minuto, qdo Berger está preso nos boxes, o Galvão comenta algo sobre ele ser azarado.
    Segundo piloto, azarado…
    Será q de tempos em tempos a F1 tem um segundo piloto azarado???
    Abraços!

  • Aurelio, tomastes o remedinho hj? hauhaauah

    Caramba, que discussão mais chata essas comparando os pilotos. Ta parecendo orkut, hauaah.
    E a abertura da Globo até legalzinha. Talvez se mantivessem o espirito hj a abertura de hj seria bacana. Mas se perderam no caminho…

  • Caro Flavio Gomes, que declaração estúpida, desmedida e completamente injusta, em relação ao comparar o SENNA com o Schumacher, ao dizer que este foi melhor que aquele. Creio que que o senhor tenha desconsiderado o fato da morte de Ayrton, por conta de um serviço de porco realizado em seu renault (Roberto vc fala besteira sem ver, creio),
    Creio que o senhor, Flávio Gomes, não considera se Senna estivesse vivo não tivesse ocorrido o fatitico fato daquele triste dia, o que ele teria feito seria inigualável e o seu tão adorável Schummy não teria feito tanto.
    Infelizmente, temos que concorda que os dois foram os melhores de suas respectivas épocas, portanto se Senna estivesse entre nós, o que ele consegueria é algo imensurável.
    Tanto é que shcummy, respeita senna, e sempre o considera melhor que a si mesmo, pois considera que nao teve oportunidade de enfreta-lo, para se sentir comparável ao mesmo.
    Ps. Espero que o senhor tenha colhões para liberar este comentário. ja que priva pela liberdade de impressa, e se diz democrático.

  • Breno,

    O Bertran Gachot foi preso porque jogou spray de pimenta na cara um motorista de taxi que tinha brigado com a namorada dele. Na Inglaterra isso dá muito tempo de cadeia.

    No Brasil, pimenta não dá nem sermão de delegado. Se for tiro, basta ficar na casa de um amigo por uns dias, igual ao Pimenta Neves.

  • Típico comportamento de viúvas!!!!! Quando vêm alguém que discorda, tentam desmerecer!!!!! não pode dizer que alguém foi melhor que o SANTO de vocês!!!! É, o Gomes tava certo!!!!

    RESPOSTA DO FG:

    Chega de bate-boca nesse assunto.

  • Gardenal pro cara!

    Interessante ver eses vídeos antigos, pra ver o quanto os carros quebravam. E que putza corrida do De Cesaris.

    Outra coisa curiosa, tem um video de Hockenhein de 1989, em que uma hora o narrador (o Oliveira Andrade) diz algo como:
    “Agora só 23 carros na pista”. Pombas, “só”????

  • o josé carlos, faz-me rir! era renault mas era ilegal, tinha aquele sistema de largada maluco, que saía de nono pra terceiro, e tinha os amortecedores!!!!! foi só tirar (claro que tinha que tirar, pois era ilegal), o cara ficou atrás até do Massa!

  • desculpe flávio, não vi que vc tinha liberado, corta esse e o anterior! valeu bicho! schumy sempre, e sorte na superclassic, qualquer dia te vejop e peço autógrafo!

  • O Schumacher não se aposentou por causa do Alonso: em 2005 mudaram as regras dos pneus só para tentar fazer o schumy parar de vencer e em 2006 ele ia ganhar aquele campeonato só não ganhou porque no Japão o motor estourou!! Era o oitavo título para acabar com a conversa!!! Alonso nem chega perto de Schumy!!!

    mas a verdade que você insistem em não ver é que Senna MORREU TENTANDO ANDAR NA FRENTE DO SCHUMACHER!

  • Alonso aposentou Schumacher!!!!!!! e com uma Renault!!!!! schumacher deveria ter sido testado não foi…so p lembrar Senna 41% de poles o MAIS rápido da historia!!!!

  • Ah… o fanatismo. É impressionante.

    É um dizendo que Schumacher estreiou com o “pior carro do grid”, o que é uma mentira, pois o carro era bom, embora não fosse de ponta.

    Outro dizendo que Schumacher não era de nada, que o LAUDA, se tivesse os mesmos adversários, também ganharia todos os títulos. Nada contra o Lauda, mas o austríaco disputava com Regazzoni, Hunt, Reutemann, Andretti, Scheckter, pilotos que, a meu ver, não eram melhores que Hill, Hakkinen ou Alonso.

    E na McLaren, antes de ser campeão pela terceira vez, perdia do John Watson.

    Será que não é possível simplesmente ver as coisas sob uma ótica menos tendenciosa?

    Schumacher foi fora-de-série. Para mim foi o melhor de todos, mas aí é questão de ponto de vista.

    Agora, Senna também foi fora-de-série, Prost também o foi, assim como Piquet, Lauda, Stewart, Clark, Fangio…

    Não entendo porque o fato de preferir Senna ou Schumacher, tenha que automaticamente anular qualquer possibilidade de ver outro piloto como tão bom ou quase tão bom quanto…

  • E digo mais: Schumacher venceu a corrida de mola, em 2003, mesmo com a mãe morrendo!!!!

    Tem que ser uma pessoa muito forte, eprseverante, lutadora, vencedora para enfrentar a MAIOR DOR DO MUNDO e conseguir ainda ser bem-sucedido na sua profissão. mostras definitivas de sua genialidade extrema, superior a qualquer um!

  • Parem com isso!!!!!! Eu uso exclamações como bem entender!!!!!
    E se o Schumacher se aposentou por causa do Alonso (o que NUNCA é verdade, afinal, em 2005 mudaram as regras dos pneus só para prejudicá-lo!!!) e em 2006 ele ia ganhar aquele campeonato mesmo tendo sido sacaneado em MÔnaco, porque no Japão o motor estourou e depois no Brasil ainda teve problemas!!! Era o oitavo título para acabar com a conversa!!!! Alonso é fraquíssimo, nada perto de Schumy!!!

    E outra coisa: Senna MORREU TENTANDO SUPERAR O SCHUMACHER!!! Ele errou na Tamburello, tava com muita pressão no ombro, andando menos que o alemão, mesmo tendo carro melhor!!!

  • Curioso…

    Das lembranças que eu tinha, Berger era um piloto muito constante e até bom. Depois que passei a ver estes “rewiews”, fico sempre com a nítida impressão de que era um corredor pouco combativo. Não é a primeira prova que eu vejo ele “aceitando” uma ultrapassagem adversária sem combate.

    Acho que me enganei em relação ao verdadeiro desempenho do simpático Berger.

    Mas parabéns pela escolha. Essa corrida é um primor. E mais uma do azar crônico de Alesi… Rsrsrs!

  • Parabéns por completar a semana, Flávio. Na sexta-feira não pude acompanhar nenhum dos noticiários esportivos, que certamente trouxeram homenagens ao Ayrton. Ontem, quando pude acompanhar, parecia que Ayrton Senna não existia mais (na memória, claro).

    Vou deixar aqui minha contribuição com o blog. GP de Mônaco, 92. Mansel, com um carro infinitamente superior aos demais, a poucas voltas do fim pára nos boxes para trocar um pneu furado. Ayrton toma a liderança, e começa uma perseguição carnicenta do Leão.

    Duas observações importantes: 1) apesar de ter contado com a sorte, mérito de Senna ter conquistado a vitória. Pouquíssimos pilotos do grid atual suportariam tal pressão, mesmo nas ruas estreitas de Mônaco; 2) estupenda corrida de Mansel. Pouquíssimos (ou talvez nenhum) pilotos do grid atual conseguiria impor tamanha pressão com possibilidade real de ultrapassagem nas ruas estreitas de Mônaco.

    Está aí o vídeo com as últimas voltas daquele GP na íntegra (narração em japonês, cantonês, ou sei lá o que):
    http://www.youtube.com/watch?v=fHoe5SztgMc

  • Schumacher rabudo!!!!
    Classificou em sétimo no grid não por méritos próprios, mas porque a Jordan estava andando bem nesta pista.
    Tanto é que até a múmia paralítica do De Cesaris conseguiu botar pressão no Piquet e andar em segundo na prova.

  • Ao xará Roberto Andrade:

    Moreno não fez só 04 pontos desde 1990,com a Benetton-Ford,como o amigo citou….só o pódio de suzuka,em 90,foram 06 pontos..e a quarta colocação no GP do Canadá de 1991: 04 pontos….Se eu estiver errado,Flávio,corrija-me.Abração.

  • Schumacher who? [2] Nas raríssimas vezes que esse alemão andou com carros inferiores, ele nunca andou na frente…

    Por quê o cara foi em cana? Deixou de pagar pensão?

  • Nos anos 80, George Harrison montou uma puta banda chamada Traveling Wilburys com seus amigos Bob Dylan, Roy Orbison, Tom Petty e Jeff Lynne. Cada um adotou na banda um codinome com o sobrenome Wilbury.

    Na gravação do segundo album, Dhani, filho de George, foi chamado para fazer backing vocal em algumas músicas. Qual o codinome que ele adotou? Ayrton Wilbury.

    Curiosamente o codinome de George era Nelson Wilbury.
    Mas aí, não sei se tem a ver com Piquet.

    http://www.youtube.com/watch?v=BJWv3Xw5QrY

  • Outra curiosidade: Roberto Pupo Moreno fez a volta mais rápida dessa corrida. Não adiantou muito, pois logo Schumacher o substituiria. De toda forma, foi um feito do brasileiro.

  • Caro Roberto, você está bem minha criança? Porque depois de tantas exclamações você deve ter tido uma sincope nervosa.
    Falando sobre o seu herói, o cara competiu contra quem?
    Damon Hill, Jacques Villeneuve e Mika Hakkinen ( o melhorzinho da turma, mas apenas um piloto rápido, só isso) não são ninguém, hoje mesmo tem gente muuiitto melhores que eles.
    Quando apareceu um cara bom mesmo (Fernando Alonso), o Sapateiro pôs a viola debaixo do braço e se despediu cheio de desculpas…
    Ayrton Senna, Alain Prost, Nelson Piquet, Niki Lauda, Emerson Fittipaldi e Jack Stewart se tivessem pegado umas dez temporadas sem concorrencia (e os nomes por mim citados competiram entre si), teriam ganhado o mesmo ou até mais que o seu pimpolho…
    Senna pra sempre, Grande entre os Grandes!
    p.s. Só uma exclamação já é o suficiente para dar enfâse, afinal pra bom entendedor ponto é letra…

  • SCHUMACHER ARREBENTAVA!!!!!!!!!!

    largou em sétimo com O PIOR CARRO DA ÉPOCA!!!!!!!!

    Depois, nas cinco corridas na Benetton HUMILHOU O NELSON PIQUET OBRIGANDO-O A SE APOSENTAR!!!!!!!!

    SCHUMACHER ERA TÃO GÊNIO QUE NEM TESTE FEZ!!!!!!!!!!

    Enquanto a globo repéte todo ano que senna fezum teste na williams e foi o mais rapido sei lá o quê o schumacão só na base da confiança conseguiu essa vaga!!!!!!!!!

    Os caras da Mercede deram voto de confiança nele e disseram que ALI ESTAVA O MAIOR GÊNIO DESDE ROSEMEYER e o Eddie Jordan acreditou e não se arrependeu!!!!!!!!! Aliás se arrependeu quando perdeu o Schumy pro Briatore que fez de tudo pra trazê-lo porque o Moreno já não tava conseguindo nem andar com o carro!!!!!!!! E o schumy conseguiu 4 pontos em 5 corridas, mais que o moreno havia conseguido desde 90!!!!!!!!!

    meu!!!!! como comparar o maior gênio de todos os tempos que quase ganhava com jordan com o senninha que perdeu 89 com o melhor carro porque era muito afobado!!!!!

    Abração Gomes!!!! Schumacher pra sempre meu irmão!!!!!!!

  • O mais legal dessa corrida é o Andrea de Cesaris ultrapassando Piquet e botando pressão no Senna na luta pela liderança. Só não passou Senna como passara Piquet, porque o motor Honda falava alto na longa reta antes da chicane Les Combes.

    Pena que o lindo Jordan 191 quebrou pouco depois, impossibilitando de Cesaris de continuar brigando por sua primeira vitória na F1.

Por

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG