MENU

Sunday, 8 de August de 2010 - 2:39Indy, IRL, ChampCar...

É HONDA

SÃO PAULO (fog legítimo) – A Indy anunciou que será a Honda a fornecedora de motores para sua nova fase, marcada para começar em 2012. Os japoneses estão na categoria deste 2003 ininterruptamente e desde 2006 são fornecedores únicos. O novo motor será um V6 biturbo de 2.400 cc. A partir de 2012, como se sabe, os carros da Indy terão a base do chassi feita pela Dallara com kits aerodinâmicos fabricados por várias empresas e equipes. Uma fórmula interessante. Eu gostaria de ver outros motores brigando na arena, mas é óbvio que a tendência de monomarca é impossível de reverter. Atualmente, desconfio que só a F-1, em monopostos, estimula a briga dos motores.

15 comentários

  1. Smirkoff says:

    A notícia no site da Indycar diz que a Honda é o PRIMEIRO fabricante a se comprometer com a nova fórmula de motores para 2012, não que já seja o fornecedor oficial. A idéia da Indy é ter vários fornecedores, e pode ser ou não que apareçam outros, mas ainda há tempo para isso e nada foi fechado. Diz lá que o Gil De Ferran ainda irá conversar em setembro com outras marcas.

  2. Assis says:

    Encontrei esta matéria bem legal no blog http://www.motorpasion.com.br, Top: 10 coisas boas da antiga Cart , me deu uma saudades de quando ainda se pensava no automobilismo …

    acho q vale a leitura !

    http://www.motorpasion.com.br/competicao/top-top-10-coisas-boas-da-antiga-cart/

  3. joao ferreira says:

    Olá Flávio, aproveitando a deixa, a NASCAR anunciou algumas mudanças no calendário que afetam diretamente a IRL, circuitos como Chicagoland e Kansas podem ficar de fora no próximo campeonato, não são circuitos que me agradam, mas mesmo assim fecham um cerco na categoria, deixando-a mais orfã.

    Em compensação, se a NASCAR deixar….a IRL poderia correr em Fontana e Atlanta.

    Agora, porque a IRL tem tanta dificuldade em correr em circuitos que se disputam na NASCAR, é uma questão contratual, um acordo (ou falta de um) ou puramente perseguição da NASCAR, pode nos ajudar?

  4. Valdner says:

    Eu acho que não é questão da Indy não querer deixar de ser monomarca, o problema é que outros fabricantes não querem entrar lá, pelo menos não no momento. Os dirigentes da categoria disseram no lançamento que esperam contar com outros fabricantes, a bola estão com as eles, está na hora de se mexerem já que vai ser um motor com especificações diferentes e todos vão começar praticamente do zero, se não for agora, depois vai ficar difícil de igualar com a Honda.

  5. Diogo says:

    Tem muita categoria multimarca. Nos fórmulas, tem a F-3 (Mercedes e Volks são as mais fortes) e a F-Nippon (com motores Honda e Toyota, e chassi Swift), onde corre o João Paulo de Oliveira. No Turismo, tem bem mais: WTCC, Nascar, DTM, e até a Truck brasileira. Isso, sem contar os ralis…

  6. Pablo Habibe says:

    A F1 mais joga com o “congelamento” dos motores para influir no equilíbrio entre as equipes do que estimula a disputa entre os engenhos. Ou vocês acham que eles estão “desconversando” sobre as reclamações (a tal “equalização”) da Renault por acaso?

    Com um motor mais potente a Red Bull poderia abrir uma vantagem ainda maior em relação aos concorrentes…

  7. Gustavo Lucena says:

    Já não vinha assistindo a F-Indy por conta disso, não vou continuar assistindo

  8. raul says:

    A idéia de monomarca também não me agrada mas pode ter um lado mais ou menos positivo: igualdade de oportunidades para que o lado humano possa sobressair (pilotos, mecânicos, chefes de equipe, etc).

  9. Lorenzo N. Ferrari says:

    f1 estimula briga de motores? porra nenhuma, e a merda dos motores congelados?
    f1 só não virou monomarca tbm pq grande parte do grid ia se mandar..

  10. Gustavo Oliveira says:

    Ah, fora a F3 a F-Nippon também tem briga de motores, ou eles na verdade usam o mesmo e só estampam a marca?

  11. Gustavo Oliveira says:

    Pô, que decepção! Achava que a Indy voltaria a ter briga de motores. Por isso que sou fã de endurance, os carros são muito diferentes entre si, é só dar uma olhada na largada das 24 horas de Spa na semana passada, GT2 (Ferrari, Porsche e BMW) brigando diretamente com os GT3 da Audi e Lamborghini.

  12. Fábio says:

    Monomarca é ridiculo para uma categoria que pretenda ser mundial, copas e capeonatos monomarcas tudo bem mas não campeonatos inteiros. Na Moto2 fizeram isso, mas poderiam ter feito da mesma forma com todos os fabricantes participando. Acho que é naquela linha, quem paga mais leva,..chato.

  13. Wilson Gomes says:

    A formula 1 deveria ter um chassi com a celula de sobrevivencia unico, fabricado por um unico/oumais fabricante, igual para todos, o que se acrescentaria em termos de assas, suspensao. aerofolios,etc, dentrpo de certas regars, ficaria a cargos de cada equipe, assim como os motores. Os pneus deveriam ter uma medida padrao, mais o composto, a composicao do pneu deveria ser livre, para estimular. Deveria ter um campeonato a parte,de motores, o que voce acha, Quer acabar com jogo de equipe? Tire o radio das equipes! e tambem penso em equipes de carro unico! A Formula um ta sendo decidida na vespera, nas qualificacoes, o cara sai na frente e so é passado se tiver alguma falha…… Entao vamos fazer o seguinte: 1_ tomada de tempos de 30 minutos 2-largada preliminar, com grid conforme a tomada de tempos, e uma pre corrida de 20 a 30 minutos(pra ser mais justo, no final deve se acrescer o tempo de vantagem na largada, com o pole tendo o maior acrescimo, que vai decrescendo), e o resultado dessa pre=corrida sera o grid da corrida de domingo! Assim com certeza a formula 1 seria mais justa mais disputada e mais interessante, acho tambem que deveria ter no minimo 20 corridas por ano

    • Pablo Habibe says:

      Qualquer padronização é um atentado ao espírito da F1, uma verdadeira blasfêmia.
      Prefiro o passeio da McLaren em 1988, que teve seus méritos, do que uma gincana ao estilo NASCAR.

      Se não gosta da F1, procure outra coisa pra seguir…

  14. Roberto Borges says:

    Flávio,
    na F3 não é sortido? Não sei se há estímulo a isso, mas pelo menos, se não estou enganado, há várias marcas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *