NA TELA

SÃO PAULO (gostei) – Jean Rul mandou a notícia. Estão pensando em rodar uma minissérie para a TV tendo como tema as 24 Horas de Le Mans. A grife é boa, Tony e Ridley Scott. A conferir. E, saindo, a esperar.

Comentários

  • Execelente idéia, o endurance é a nodalidade mais legal do automobilismo, Le Mans é a maior corrida do planeta, o novo mundial só tem a crescer e tudo mais! Acho um absurdo existirem 400 categorias nivel F2 (World Series, Auto GP, GP2…) e F3 (GP3, F2, F3…) e a LMS ter falta de competidores, equipes e corridas.

  • orlando, o cara levando passageiros em dias de classificação, e com o mesmo carro que ele iria correr, hilário, é jogar um atestado de burrice na cara do telespectador leigo que não sabe como as coisas funcionam.

  • Le Mans pra mim é a corrida com os carros mais bonitos do mundo de todos os tempos. Tenho o filme do Steve Macqueen (acho que é assim o sobrenome).Sempre que revejo o filme observo alguma cena com um “carro novo”.Ultimamente tenho gostado muito de ver as imagens da Matra Simca com seu maravilhoso V12…muito lindo.
    Um documentário dessa maravilhosa corrida vai ser ótimo.

  • Assistam a este filme sobre uma corrida em Le Mans de 1971. Michael Delaney (Steve McQueen) é um piloto americano de corridas. Ele retorna ao circuito de Le Mans, na França, determinado a vencer, a despeito de ter sofrido um grave acidente e quase morrido no ano anterior no mesmo circuito. Lá, sente-se atraído por Lisa Belgetti (Elga Andersen), a viúva de um piloto que morreu no mesmo acidente, sendo que existe uma grande possibilidade de Delaney ter sido causador do trágico acidente. Este conflito o abala emocionalmente, mas ele terá que vencer primeiro a si próprio, para depois tentar vencer a corrida, e finalmente conquistar Lisa. Com um roteiro inteligente e direção segura do competente Katzin. Este filme com uma interpretação memorável do grande astro Steeve McQueen, prende sua atenção do início ao fim. Magnífico!