2,8 DE 3

SÃO PAULO (quase deu…) – Só para registrar, saiu na coluna do Ricardo Boechat na “IstoÉ” desta semana a seguinte notinha, na íntegra:

Sem uma escuderia para correr na Fórmula 1 e com os melhores times da stock car no Brasil com seus pilotos definidos para 2011, Bruno Senna tem como cenário mais realista de sua carreira passar por um período sabático. No staff de Senna, o engenheirochefe da Lotus, Mike Gascoigne, é apontado como culpado por ele ter perdido vaga na equipe ao mudar muitas vezes um contrato que se tinha como líquido e certo.

Comentários

  • Este jornalistazinho ai foi o mesmo que semanas atrás disse que o César Cielo teria pedido 250.000 por mês ao Flamengo e que o mesmo não aceitara e não renovaria com o Cielo, dois dias depois Cielo renovou sem sequer sentar a mesa para negociar, só ouviu a proposta e aceitou na hora.

    E os valores foram muuuuuuito menores, especula-se que seja 50.000 hoje.

    Este Ricardo Boechat só dá bola fora e não confio nas informações dele, o Grande Prêmio é mais competente e sério e o senhor Flavio Gomes não deveria utilizar-se de informação deste cara e sim das próprias, tem que confiar mais é no próprio taco e não em especuladores.

  • Foi o que eu escrevi aqui em uma outra oportunidade.

    Bruno Senna é bom piloto. Mas bom piloto o Rubinho também é. Até o Rubinho já derrubou o Bruno na Brawn em 2009. Ele tem pouca experiência apesar de ter quase 30 anos de idade. Se fosse um piloto espetacular como o Tio foi, o talento iria compensar outras coisas e chamar os patrocĩnios. Ninguém o derrubaria, nem Barrichello nem Gascoyne. Fato.

  • Mais do que saber o que falhou na negociação com o Team Lotus (na minha opinião foi a forte ligação entre Mike Gascoyne e Jarno Trulli, bem como a enorme experiência do italiano – numa altura em que quase não há testes a experiência é muito mais valorizada) importa pensar no presente e olhar para o futuro.

    O Bruno Senna está a pensar na possibilidade de correr numa outra categoria desde que não atrapalhe o seu trabalho na Lotus Renault. Ele vai estar presente em todos os GP, usar o simulador e fazer testes em linha reta. Está também previsto testar com o Renault do ano passado, eventualmente para estar mais preparado no caso de qualquer impedimento de Petrov ou Kubica. Além disso vai testar e ajudar a desenvolver carros do Grupo Lotus. Pode não ser fácil conciliar com outras categorias.

    Ele falou na possibilidade de voltar a correr nas LMS, mas essa não é a solução ideal. Não apenas porque pode ser difícil conjugar com o seu trabalho na F1 mas sobretudo porque não é uma categoria de monolugares. Ele bem viu que não foi bom ter ficado afastado dos fórmulas em 2009 e custa-me a acreditar que possa cometer o mesmo erro. O GP2 teria duas vantagens óbvias: é mais fácil conjugar com a F1 porque é tudo na mesma altura, no mesmo circuito (a prova é que Grosjean vai fazer isso) e não correria o risco de perder o ritmo de competição dos fórmulas. O problema é que os melhores lugares já devem estar preenchidos e correr numa equipa fraca pode ser um grande risco. O Grosjean está na DAMS e pensa lutar pelo título, tem feito bons tempos nos testes, por isso o Bruno não podia dar-se ao luxo de correr no GP2 e andar bem atrás do francês, perdido no meio do pelotão. Kobayashi andava pelos últimos lugares no GP2 (mesmo com a DAMS) antes de ser titular na F1 (para substituír o acidentado Glock), mas o japonês tinha a vantagem de ser o único piloto de reserva da Toyota e ter toda a equipa a apoiá-lo. Na Lotus Renault o Bruno tem a concorrência de um piloto da casa, pois Grosjean é francês tal como Eric Bouiller.

    Seja como for, o essencial para Bruno Senna é ter a oportunidade que merece (e ainda não teve). Isso passa por entrar como titular com todas as condições, ou seja, fazendo os testes de pré-época em Fevereiro e correndo em todos os GP. Se isso acontecer em 2012 ou em 2013 ele tem tudo para vir a ter sucesso na F1. Ficar um ano afastado das competições poderia nem prejudicar assim tanto, desde que tivesse a ocasião de participar em todos os testes de preparação de uma temporada. No caso de ser necessário entrar a meio (por exemplo, caso Petrov tenha algum problema) aí sim, isso poderia colocar a sua carreira em risco, sobretudo se a sua entrada como titular acontecesse mais perto do final da época, depois de quase um ano parado. Para prevenir esta situação só vejo duas soluções: o Bruno andar bastante em testes com o Renault do ano passado (permitido por regulamento) ou então correr numa outra categoria de monolugares já este ano. Não querendo voltar ao GP2, a nova A10 World Series poderia ser uma hipótese a considerar, pois consta que terá (tal como a antecessora A1 GP) carros com um comportamento bastante próximos dos F1.

    • Acredito que ele tenha mais chances de participar de algum treino livre das 6as que abrem os finais de semana de GP do que p Grosjean, pois este participará das provas da GP2 que conflitam com as datas da F1, além do fato de que na fase européia as etapas da GP2 são preliminares da F1, tornando assim impossível que ele pilote nos 2 eventos.
      Abs

  • Não entendi muito bem esse texto… no caso se o Mike Gascoigne que atrapalhou a vaga do Senna na Lotus. Porem o Gascoigne trabalha na “Lotus verde” Malaia… mas o Senna acertou com a “Lotus Renault Preta e Dourada” para terceiro piloto. Como assim? Ele seria piloto titular na Lotus verde mas acabou indo pra Lotus Preta como reserva?

    Que confusão heim, ou estou enganado? O.o

  • O bruno era pra te aceitado o convite da mercedez pra ir pro dtm em 2009,tai o diresta pra comprovar que o dtm e uma porta de entrada pra formula1.lembro que na epoca do teste muito se falou que ele so aceitaria correr se tivese uma vaga garantida na formula1 no outro ano.

    • Fez bem em não aceitar pois o Haug não lhe garantia nada. Além disso o di Resta é diferente, pois sempre se deu bem no DTM e tinha muita experiência nessa categoria. O Bruno está talhado para os fórmulas e no DTM dificilmente andaria nas primeiras posições. O Ralf Schumacher, com muito mais experiência no automobilismo, chegou ao DTM e andou nas últimas posições. Só no seu terceiro ano começou a aparecer mais na frente e mesmo assim apenas pontualmente.

      O DTM não é uma boa porta de entrada na F1. Só me recordo de dois pilotos que lá passaram e entraram na categoria máxima: o Fisichella (em 1996) e agora o di Resta.

  • Coisa mais estranha essa noticia. Diz que por culpa do Engenheiro Chefe, o piloto perdeu a vaga ! Antigamente, pelo que eu saiba, o contrato era firmado entre o dono da equipe e o piloto, ou no maximo seu representante. Agora o engenheiro chefe ter culpa nisso é bem estranho mesmo.

  • Não sei quais as fontes do Boechat, mas como o grupo Band tem os direitos de transmissão via rádio, e toda uma equipe que trata do assunto, não é de se duvidar que tenha acontecido isso mesmo… Ainda mais por ser tratar de um ser boçal como Mike Gascoyne, um cara que inacreditavelmente ainda tem espaço na F-1.

  • Estranho esse texto. Stock Car?? Sério que seria uma opção??

    Parece escrito por quem não tem nem noção de como é o mundo da F1.

    Não que eu tenha, mas não saio escrevendo por aí que uma opção para se manter ativo seja 1 ano de stock car…

    Se tivesse falado que as equipes da GP2 estavam todas fechadas, aí faria algum sentido.

    Não dei muito crédito para esse texto não.

  • FG Bom dia………………….O ilustre reporter da ISTO É… não tem passado bons momentos com aquela saradona que senta ao lado dele no jornal..da Band,,mas..em todo caso..a cabeça dele ta fraca..desde quando o sobrinho do Mito foi considerado piloto…….ao mesmo nivel ele tem nada mais do que 365 canditados no mundo…..e mais..desde quando a istoki bolha é categoria?fala mesmo sem saber…mas ele não tem culpa…a quela sarada..sabe deixar os nossos pensamentos bem bagunçados…e mais……………….se ta faltando lugar para o sobrinho piloto…..vamos fazer uma vaquinha e manda-lo pra Grobo..quem sabe com o altissimo conhecimento dele..ele vá ajudar a Venus Platinada a ser o maior mico da TV brasileira em 2011..que pena que o sujeito piloto ainda vive com o sobre nome da familia…para consegir algumas migalhas na midia..tadinho..

    • Claro que o nível do Bruno Senna seria já bem mais elevado se tivesse entrado na F1 em 2009 com a Brawn. Já teria evoluído muito e provavelmente até teria ganho algumas corridas. Um piloto precisa de muitos Kms. ao volante para poder evoluír. Mas talento é coisa que não falta ao Bruno. Caso contrário nunca teria sido quase tão rápido como o Button logo no primeiro teste, na única vez que guiou um verdadeiro F1, após apenas 4 temporadas no automobilismo. Um Campeão como Damon Hill demorou o dobro do tempo a chegar à F1. Com as mesmas oportunidades o Bruno faria certamente melhor do que o Hill. Foi bem melhor nas fórmulas de promoção e seria melhor também na F1.

  • Na minha opinião é muito frustrante ver o Bruno nesta situação ( tanto pra nós quanto para ele) gostaria muito que este ano ele estivesse em uma equipe média pelo menos , creio que a irmã dele não deve ser uma boa empresária ( se eu fosse ele já teria trocado) . E ficar mais um ano parado pode ser um grande erro assim como foi em 2009 , perdendo a oportunidade de evoluir como piloto e ganhar experiência mesmo que seja em qualquer categoria ( até na que o Massa criou rsrs ) , pois voltando em 2012 pode estar muito enferrujado e se queimar “mesmo que tenha talento”, porque pode demorar até pegar o ritmo e na F1 a primeira impressão conta bastante…
    Na minha humilde opinião ele deve procurar uma outra categoria para correr paralelamente, pois já dizia um certo Albert Einstein que o sucesso é 90% transpiração e 10% talento – acho que é mais ou menos isso.
    Eu acredito no Bruno e torço por ele.
    Um forte abraço ao Flávio Gomes.

  • Se for verdade mesmo, você foi invicto em 2010 em se tratando de furos jornalísticos. Eu acho estranho porque na época se falou muito “Senna na Lotus, Senna na Lotus” e não se conhecia ainda a outra Lotus (Renault)….tava em fase de especulação também, e o próprio Senna não falou nada, sinal de que realmente ali de Interlagos tinha acontecido alguma coisa sim…o cara vai ficar quieto por que, se é mentira? Se ocorre comigo por exemplo, soltaram notícia aí que eu to indo pra Lotus…..pelo menos eu vo aparecer pra saber que informação é essa que eu também desconhecia. O Senna nem isso, não desmentiu nem nada…é aquela famosa frase: “Onde tem fumaça, tem fogo”.

    • Eu recordo-me de um desmentido do Senna, mas isso agora também já não interessa.

      O certo é que ele tentou ficar como titular no Team Lotus mas não conseguiu. Provavelmente foi o Gascoyne que atrapalhou, pois tem uma grande ligação ao Trulli desde os tempos da Jordan (2000 – 2001) e aprecia bastante o italiano. Além disso temos a falta de testes, um fator que ajuda os veteranos e prejudica os novos. Um outro motivo pode ser o fato de Tony Fernandes estar com a ideia de ter pilotos asiáticos no futuro. É por isso que o Chandhok está muito perto de ser reserva no Team Lotus, mas nem ele, um asiático, teve hipóteses de ser titular. Mas espera ser promovido quando o Trulli for para a reforma (ou para a NASCAR)…

  • Amigo Flávio,,

    Pelo visto você ainda não esqueceu este caso.

    Mude o seletor.

    Todos nós sabemos da sua competência e dos que vos cercam.

    No momento em que você informou o fato era quentíssimo.

    Depois esfriou.

    Abraços

  • bom a formula 1 é negocios….e a familia senna…que dispensou a ajuda de berger..agora amarga…este ano sabatico…bem que poderiam ter deixado o austriaco mexer os pauzinhos…poderia no minimo estar hj numa toro rosso e na melhor da possibilidades uma red bull……cabeça nao pensa ….corpo padece.