O POVO NÃO É BOBO

SÃO PAULO (saindo) – Olho vivo nos testes da F-1 do começo de março marcados para o circuito de Salhir, no Bahrein. A onda libertária do mundo árabe, que derrubou ditadores na Tunísia e no Egito, está chegando à pequena ilha — um puteiro de luxo metido a besta à disposição dos sauditas que, do lado de lá da ponte, temem a Alá; mas, do lado de cá, deixam Alá pra lá.

Há protestos nas ruas, que têm sido reprimidos com violência. Não está fora de questão o cancelamento do GP. O Bahrein, como seus vizinhos, também é controlado por uma monarquia absolutista, daquelas que o Ocidente tolera porque, afinal, eles compram carros bonitos e caros, e são gentis com dinheiro esquisito.

A ver.

Comentários

  • Desinfetante, Umberto?
    Precisa de bala, de guilhotina, de pena de morte a la China, onde a família do morto tem que pagar a bala da execução.
    O Brasil tá uma grande merda.
    Ficam falando que seremos um dos grandes atores da cena mundial, etc e tal, mas a verdade é que nós existimos para gerar lucros estraordinários para o capital.
    Por TUDO pagamos muito mais caro do que o resto do mundo, somos grandes exportadores de minério de ferro e acabamos pagando um absurdo pelos aços beneficiados que poderiam ser produzidos por aqui mesmo.
    Todos os dias vemos novas marcas, novos produtos nas prateleiras, enquanto a nossa capacidade exportadora vai minguando, num país de dimensões continentais acabamos vendo uma especulação imobiliária completamente sem sentido.
    “O Brasil está dando certo!”
    Claro que está…. para esse capital desvairado que entra aqui com a certeza de lucros astronomicos, pagos pelos idiotas que acham tudo barato, só por que acham que a prestação cabe no orçamento!
    Tamo fud#d$s!!!

  • Fala Gomes… É bem capaz de dar merda mesmo. Os caras estão prometendo ir ao circuito e aprontar alguma na data da corrida. Não dizem se será pacífico ou não.

    Acho que filosofar sobre esquerda/direita (ainda existe isso mesmo??), Marx, Stalin ou Bakunin não levará a nada, já que são sistemas enterrados e sem chance de existirem novamente. Nem o nosso “lindo” capitalismo vai sobreviver muito tempo. Democracia nunca existiu em lugar algum.

    Mas que essa onda de protestos no oriente tem mão de alguém (que nem é árabe), isso tem. Seria o Saddam que ainda está vivo??? =/

  • Só não concordo com o título, o povo, em sua maioria, é bobo sim. E muito. Nós temos um
    bom exemplo aqui na terrinha. Só um exemplo, as tragédias acontecem ano pós ano
    e os políticos se reelegem eleição após eleição.

  • 2012 VEM AI !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Sabem:O cara que inventou a religão (que existe bem antes do cristianismo,que parece ser uma religião feita para europeus) devia ser uma das pessoas mais inteligente surgida neste planeta,pois ele nada gastou e inventou a melhor forma de dominio já existente.Usar o sobre-natural para dominar o natural,não ia para as guerras que na época era na espada olho no olho.se por acaso o rei perdece era porque ele não tinha tido fé suficiente ou tinha desagradado a deidade.Muito esperto mesmo,pois até hoje,com todo o conhecimento adquirido pelo homem ainda faz muito efeito. Atualmente as duas religiões principais do planeta exploram muito bem isto.Quantos idiotas se explodem matando inocentes e aindas penssam que vão para um paraiso cheio de delicias e prazeres(que aqui é proibido).
    Tomara que o sr. Bernie tenha muito prejuizo com os eventos feitos nos Tilkodromos destes paises,que não foram feitos para piloto de verdade correr,sómente para ostentar riqueza e desperdicio.
    Pilotos de verdade gostam de correr em Spa,Monza,Silverstone,Roen LES Essarts,Charede e em rallys tambem ,agora os mediucres gostam daqueles que ninguem passa ninguem .que não existante desafio e por conseguinte,total segurança e risco nenhum(não citei Interlagos pois só considero aquele de 7960m,este atual é só uma pistinha bem cuidada)

  • As monarquias que têm grana estão tranquilas. Tunísia e Egito estavam de pires na mão, por isso os protestos.
    Não há possibilidade de manifestações tão intensas onde o petróleo jorra na torneira.

  • Boa Flávio!!

    Mais uma ditadura absurda que é apoiada “silenciosamente” pelo Ocidente. Tem mais é que desmoronar tudo mesmo. Os egípcios são um exemplo a ser seguido. Só aqui, que o povo conivente aceita toda essa corja de políticos fdp. Mas se cortarem o Carnaval, num instante vai todo mundo pra ruim reclamar!!!

    • “Mais uma ditadura absurda que é apoiada “silenciosamente” pelo Ocidente.” Apesar de todos o carrões que possam comprar, e outros interesses escuzos (s ?) que todas as nações tem, pelo menos respeitavam o estado judeu e havia uma tentavia do controle dos extremistas até agora. Quando a boa e pacifica Irmandade (aquela donde saiu o Hamas, por exemplo e expandiu bem o termo ‘jihad’) assumir democraticamente com certeza muita gente anti-ocidente anti-semita vai achar ótimo… Afinal o que vale é tratar igualmente situações diferentes não é mesmo? Mesmo que agora a nação seja instigada a atacar o vizinho, como foi a entrevista dum dos líderes na tv estatal iraniana…Vai ser igual a ‘democracia’ Iraniana(quiseram fazer o ‘bem’ acabaram se ferrando, ficando pior do que era), no final um mundo mais ‘pacífico’… Se não estivesse a Irmandade por trás, tudo bem, um ditador a menos no mundo, só que o prognóstico pós-ditador pode não ser tão bom… ‘Ah mas é a vontade do povo egípcio’, OK, direito deles inquestionável. Nos preparemos então, nós que estamos além das fronteiras deles então… principalmente o vizinho…

  • Franqueza é uma virtude, mas reconheço que em certas ocasiões franqueza pode ser falta de educação ou de sensibilidade.

    Mas francamente uma das piores MERDAS que o ser humano já inventou foi a tal da necessidade de se ter uma religião. Que tentam explicar de onde viemos, porque estamos aqui e para onde vamos e porque e blá blá blá. E isso TEM que ser assim e isso TEM que ser assado. Costumes que lhe consomem tempo e são na minha opinião hábitos que não tem nenhuma força. Só servem para enganar ou subjulgar pessoas ingênuas. No caso dos países que pelo meio de uma religião se deixam transformar em ditaduras ou teocracias.

    E realmente o Douglas tem razão. Ficamos criticando os países dos outros e não vemos a merda que é o nosso. Reforma política jamais irá acontecer, só se for na porrada. Inicia-se um governo e as verbas para emendas jorram a vontade. Não basta ter maioria em uma bancada de situação para governar, tem que existir a compra legalizada de fidelidade através da absurda e criminosa verba para emendas. Paisinho de MERDA. Os políticos deveriam mesmo padecer de pena de morte neste país.

  • Essas perturbações da ordem, patrocinadas pelo marxismo obamista, visam a criar uma instabilidade geopolítica que leve à destruição do Estado de Israel.

    Façam-se votos de que os aparatos de pacificação urbana – suborno, metralhadoras .50 e Justin Bieber – possam ser eficientes e restaurem a ordem na região.

  • Eu sempre critico o mundo árabe, pois a imensa maioria do povo está da linha da pobreza para baixo e a maioria destes “muito” abaixo, enquanto alguns poucos financiam o mundo inteiro (são literalmente os donos do mundo).

    A F1 não tem um time que não tenha pelo menos um patrocinador árabe ou indiano. Por isso que não irão cancelar patavinas.

  • Nenhuma ditadura presta. As teocráticas e extremistas (comunistas ou nacionais-socialistas) também não. Já aquelas simpáticas ao anti-americanismo rombudo sempre encontraram a simpatia dos esquerdistas de butique mundo afora.
    Já ouviram falar de escolhas “menos ruins”? O ocidente tolera aquela merda porque a alternativa são as “maravilhosas” ditaduras teocráticas orientadas pela sharia. E se alguém conhece alguma compatibilidade disto com democracia, me avise: uma pulada de cerca rende uma execução por apedrejamento, líderes de governos fazem da aniquilação de um país (Israel) uma politica de estado, o holocausto é uma “mentirinha”, o homossexualismo é severamente punido, o exercício de outra religião que não o islamismo é motivo de assassinatos impunes, etc., etc.
    Mas pelo jeito há quem goste e acredita que os líderes religiosos não são hipócritas em relação aos hábitos, como os líderes atuais são.
    Ser anti-ocidente ou anti-religioso no ocidente é fácil. Experimentem fazer o mesmo no oriente médio e depois conversamos.

    • Então as ditaduras de esquerda não prestam e as de direita, que apoiam os conservadores são ótimas e necessárias, ainda que oprimam o povo, como o Egito e a Arábia Saudita (monarquia de araque, como diria o Flávio Gomes)? Ah! vai se danar, anarquista… “de araque”.

    • Pois é… mais um iletrado funcional. Leia direito criatura: “ESCOLHA MENOS RUIM” não significa “ótimas e necessárias”. Onde foi que escrevi isso? E desde quando nacional-socialismo é “de esquerda”? Vou repetir: nenhuma ditadura presta, ponto.
      É cada uma viu.

  • O Egito é um dos (se não for o mais) países mais pobres da região. Nos países que nadam em petrodolares a coisa e diferente pois não existe pobreza para aqueles que são nativos. Os pobres de lá são apenas os imigrantes que vão fazer o serviço que ninguém por lá quer mais fazer.

  • Se este Grande Prêmio for cancelado, darei pulos de alegria. Eu sou daqueles que acham que a F1 não tinha nem que ter começado a fazer GPs neste buraco pra começo de conversa. Segundo que tá na cara que o GP e toda aquela ostentação de luxo desses países ridículos do Oriente Médio que querem se aparecer, incluo aí também Emirados Árabes, Qatar (que precisou comprar dirigentes pra ganhar a sede da Copa de 2022) e afins são a demonstração que jamais a F1 deveria ter associado sua imagem. O Bernie Ecclestone já está se tornando um câncer pra Formula 1, levando a categoria pra qualquer buraco em busca de lucros financeiros a todo custo e tirando os Grandes Prêmios tradicionais da Europa e América do Sul. Só que o negócio é seguinte, quer levar a F1 pra lá? Quer associar sua imagem à países com ditadores árabes? Tudo bem, mas quando acontecer essas coisas de protesto ou então até mesmo terrorismo e fanatismo religioso, segura a bomba…..Que o povo barenita se volte contra o seu governo e mostre que lá, antes de receber eventos desse tipo, tem que deixar o país em ordem primeiro.

  • Bobo, mesmo, só o povo brasileiro. Brasília deveria ter sido incendiada há muito tempo. Corrupção deveria ser o único crime digno de pena de morte. Porque esses babacas políticos temem a morte – já que, mortos, deixariam de usufruir dos prazeres carnais que o dinheiro proporciona. Pena que nossa capital tenha sido colocada, estrategicamente, tão distante dos grandes centros urbanos. Fica difícil arrumar uma caravana para viajar até lá e arrancar a foice do Planalto aqueles que sugam o suado dinheiro produzido pelo povo. O que podemos fazer de concreto para provocar mudanças significativas no país? Basta o “voto consciente”? Balela! A nossa democracia é uma merda. Lula, que adquiriu status de semi-deus, poderia ter feito uso de sua popularidade para promover mudanças profundas na sociedade. Mas apenas reforçou o status de uma nação medíocre.

  • Boa sacada do Flavio novamente…podem cancelar os Gps de Bahaein e Dhubai ….a FESTINHA PARA MEIA DUZIA DE SHEIKES podem estar com dias contados…ja varias reportagens que tem pobre lá sim….Até que o Sheike do Bharein e Dubai não são dos piores para com o POVO….mas do Irã….??!?! Não sei não nas profecias diz que a terceira guerra começa lá nos paises árabes…e ja viram quemta BOTANDO FOGO NA LENHA ???? OBAMA….meu sócio diz que 2 anos é tempo suficiente para cumprim TODAS PROFECIAS….Eu só fico olhando…pensei que quando Mubak renunciasse acaba o CONFLITO…mas esta parecendo que foi o ESTOPIM….abs Lio

  • Alôoooo Flávio 69, eu não aguento você. “um puteiro de luxo metido a besta à disposição dos sauditas que, do lado de lá da ponte, temem a Alá mas, do lado de cá, deixam Alá pra lá.” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… rsrsrsrsrsrsrs…. É, a mais pura verdade Gomes. Só rindo viu!
    Aqui 69, não é que deixam pra lá, é o boró, arame, capim, din din, Real é que manda chefe….

  • Esses episódios do mundo árabe deixaram mais uma vez escancarado o quanto as notícias dos grandes meios de comunicação não passam de VERSÕES tendeciosas dos fatos.
    As pessoas simplesmente não conseguem entender o que acontece lá. Cansei de ouvir comentários do tipo: “Porque esse pessoal tá tão revoltado?”. Afinal, segundo a mídia, ditadura é na Coréia do Norte, no Irã, em Cuba, na Venezuela, ou seja, os inimigos dos eua. Do Egito, Bahrein, Iêmen, Arábia Saudita, ninguém ouve falar. E a manipulação fica mais evidente ainda pela forma amistosa que a mídia tratou um ditador sanguinário como Mubarak, evitando o quanto fosse possível utilizar as palavras “ditadura” ou “ditador”. Por muito pouco, aliás não tentam se voltar contra os revoltosos com os eternos clichês baratos do tipo “radicais”, “extremistas”, “terroristas”, etc. Quando essas pessoas vão perceber que assistindo aos telejornais ou lendo a veja, não estão sendo informadas?

    • Concordo em gênro, número e grau. A imprensa Brasileira é cheia de dedos quando se fala desses “puteiros de luxo”, e extremamente tendenciosa. Quando é um país pobre é ditadura, quando tem dinheiro saindo pelo ladrão é um principado, pequena monarquia…

    • Peraí..eu não disse que não são ditaduras (exceção da Venezuela, que realmente nao é), nem que não existam radicais. Estou dizendo que a mídia só critica a quem interessa a ela criticar. Enquanto isso os direitistas estadunidenses continuam a fabricar suas guerras para saquear petróleo, matando milhares ou mesmo milhões de pessoas e devorando os recursos do planeta mas não são chamados de radicais nem de terroristas. Os judeus sionistas continuam massacrando os palestinos e não são chamados de radicais nem de terroristas. E um monte de outros Hozni Mubarak continuam suas carnificinas no Oriente Médio e na África, afinal ditadura é só em Cuba e na Coréia do Norte e radical é só árabe, de preferência iraniano.

  • realmente Flavio, é um momento, dificil para a f1 correr lá nestas condições, muito arriscado. essses caras não tremem nada a não ser Alá, e quando se entegam a uma Jihad o fazem cegos pela ira, realmente, muito perigoso.

  • Se nos próximos dias a coisa crescer, do jeito que ocorreu no Egito, será temerário manter o GP. Imaginem a visibilidade que teria a explosão de um homem-bomba ou algo do gênero numa arquibancada lotada?
    Se eu fosse Tio Ecc colocaria a etapa lá pro final e jogaria a estréia para Abu Dhabi, só para não mudar muito…