O SENNA EXEMPLAR

SÃO PAULO (ah, o acostamento…) – Bruno Senna fez o que tinha de fazer. Foram 68 voltas, trabalho de piloto de testes. Missão cumprida. Finalmente andou com um bom carro. Os tempos não importam. Importaram, hoje, para injetar ânimo na Williams, que com Barrichello encerrou a bateria de Jerez com a melhor volta de todas, e foi muito boa, mesmo. Um alento, porque o time vinha enfrentando muitos problemas desde Valência.

A postura do primeiro-sobrinho no fim de semana foi exemplar. Aliás, desde o acidente de Kubica. Ele nunca reivindicou a vaga. Aceitou a opção da [Lotus] Renault por um piloto mais experiente. Concordou, até. Não embarcou na onda nacionalista que parte da imprensa brasileira alimentou de um jeito quase sórdido, quase comemorando a tragédia pessoal do polonês. Brincou, com elegância, com a lembrança da dupla capacete amarelo/carro preto e dourado. E ficou nisso. É um rapaz dedicado, que busca um lugar ao sol numa categoria difícil.

Não sei se voltará a testar com a equipe, já que a prioridade de todos os times é dar quilometragem com os carros novos aos pilotos titulares. Mas isso agora não importa muito. O fato de ter testado hoje mostra com clareza que é, por assim dizer, o primeiro reserva. É com ele que a [Lotus] Renault conta numa emergência.

Já disse e repito: é melhor isso, conviver com uma equipe de ponta, vencedora, mesmo sem correr, do que ficar se arrastando num time circense.

Comentários

  • Flávio, estou impressionado com o que o Portal do Terra fez. Colocou uma entrevista do Heidfeld para a Auto Motor e distorceu completamente, fazendo uma introdução enganosa. A introdução faz pensar que Heidfeld está comemorando e pouco se lichando para o estado de saúde de Kubica, mas depois, lendo a entrevista no próprio site do Terra, nota-se que o piloto alemão não falou nada demais…

    Essa imprensa nacionalista…

    ABRAÇOS parabéns pelo Blog

  • Com pneus duros, viraram 1m21s9 (SEN – 1m21s990 x HEI 1m21s933). Com os macios, a diferença ficou em 130 milésimos (SEN – 1m21s400 x HEI 1m21s270). Por causa dos problemas, o brasileiro só usou um jogo de pneus novos, enquanto o alemão pôde usar mais.
    Heidfeld deu 86 voltas e não teve problemas mecânicos em seu teste. Ele, inclusive, pôde fazer um stint curto, de oito voltas, onde marcou seu melhor tempo. Bruno não teve a mesma oportunidade. Seu carro sofreu com problemas e a equipe precisou mantê-lo nos boxes por três horas após o almoço. Para completar, os últimos 40 minutos do dia ainda tiveram algumas bandeiras vermelhas e chuva, o que inviabilizou a tentativa dele com menos combustível.

    Fonte: “Voando Baixo”

  • ótimo o Senna mesmo, foi humilde, fez várias declarações de apoio ao Kubica demonstrando ser sincero sobre sua recuperação, ficou na dele é um camarada muito educado! Ficou 1s. atrás do Heidfeld porém sem rodar com os pneus super-macios, e 1s a frente do Petrov que paga pra correr !
    A hora do Bruno vai chegar

  • o bruno não nasceu com aquele dom especial que diferencia um campeão dos coadjuvantes, ele é um ótimo piloto como todos que se encontram na f1, mas não é excelente como o tio, o fittipaldi, piquet, schumi, prost e etc , se tivesse impressionado no treino teria ficado com a vaga.
    dizer que a postura foi legal e que o tempo não importa é só desculpa para não desmotivá-lo……o problema é que eu estou desmotivado, CADÊ OS PILOTOS BRASILEIROS DE VERDADE?

  • Só pra esclarecer a situação do treino:

    “Heidfeld deu 86 voltas e não teve problemas mecânicos em seu teste. Ele, inclusive, pôde fazer um stint curto, de oito voltas, onde marcou seu melhor tempo. Bruno não teve a mesma oportunidade. Seu carro sofreu com problemas e a equipe precisou mantê-lo nos boxes por três horas após o almoço. Para completar, os últimos 40 minutos do dia ainda tiveram algumas bandeiras vermelhas e chuva, o que inviabilizou a tentativa dele com menos combustível.

    Inclusive, Bruno e Heidfeld marcaram tempos muito parecidos. Com pneus duros, viraram 1m21s9 (SEN – 1m21s990 x HEI 1m21s933). Com os macios, a diferença ficou em 130 milésimos (SEN – 1m21s400 x HEI 1m21s270). Por causa dos problemas, o brasileiro só usou um jogo de pneus novos, enquanto o alemão pôde usar mais.”

    Minha opinião: o Bruno se saiu muito bem com um carro médio / bom. Digo que ele andou de igual pra igual com o Heidfield, e foi uma questão de situação de um ficar na frente do outro. Em uma outra oportunidade eu não me surpreenderia do Senna botar tempo no Alemão. Bom, como nunca existiu o tal “vestibular” da Globo… então eu acho que o Bruno tá mais perto da vaga do Petrov pra 2012. Mandou muito bem mesmo! Pena que sofreu com problemas no carro, no treino e no clima.

  • Achei interessante o teste,, mas na verdade todos que entendem de automobilismo sabem que a vaga será do Nick pela experiência em outras equipes e com os pneus Pirelli,, mas o Bruno tem que continuar ali firme ao lado da equipe e ajudar no que for possível aguardando uma vaga que pode sim ser dele em 2012 no lugar do Petrov. Seria muito interessante Lotus-Renault-Senna.

  • o Tempo tem impostancai sim!!” claro

    Mas o que este número significa? Não muita coisa, digo. Antes de tudo, a Renault-Lotus programou o mesmo programa de testes para ambos os pilotos. E a diferença de tempo? É simples de entender: Heidfeld deu 86 voltas e não teve problemas mecânicos em seu teste. Ele, inclusive, pôde fazer um stint curto, de oito voltas, onde marcou seu melhor tempo. Bruno não teve a mesma oportunidade. Seu carro sofreu com problemas e a equipe precisou mantê-lo nos boxes por três horas após o almoço. Para completar, os últimos 40 minutos do dia ainda tiveram algumas bandeiras vermelhas e chuva, o que inviabilizou a tentativa dele com menos combustível.

    Inclusive, Bruno e Heidfeld marcaram tempos muito parecidos. Com pneus duros, viraram 1m21s9 (SEN – 1m21s990 x HEI 1m21s933). Com os macios, a diferença ficou em 130 milésimos (SEN – 1m21s400 x HEI 1m21s270). Por causa dos problemas, o brasileiro só usou um jogo de pneus novos, enquanto o alemão pôde usar mais. Quero deixar claro que não estou dizendo que Heidfeld foi favorecido, muito pelo contrário. São circunstâncias normais em testes. Até por causa disso, não dá para minimizar o desempenho de Bruno Senna

  • Acrescente que pela manhã o Heidfeld deu 26 voltas e o Bruno, 55 voltas.

    Acho que ele se colocou para a Equipe e pode pensar em arranjar GRANA para ficar no lugar do Petrov em 2012, se o Heidefld não ficar, de novo, com o Kubica na equipe, porque essa também é uma forte possibilidade, se ele se houver bem este ano, já que é um piloto barato no mercado.

  • O Bruno tem berço, teve uma boa formação, não fica na sombra do tio famoso,
    esta se comportando como um profissional, que é a conduta que se espera
    de qualquer um no seu ambiente de trabalho.
    Os testes foram bons para os dois lados; a Renault testou o Bruno, e ele pode
    pela primeira vez guiar um carro decente, arrisco dizer que este carro (na mão do
    Kubica ou….?) pode atrapalhar a vida dos 3 grandes. No momento, é prudente escolher
    o Nick H. pela kilometragem com os Pirelli.

  • Brilhante, Flávio Gomes. Voce disse tudo e um pouco mais daquilo que eu penso a respeito do Bruno Senna. Eu ainda acredito que esse garoto ainda irá sentar nesse carro como piloto. Se 1º ou 2º piloto, não sei, mas que eu tenho a plena convicção de que irá ocorrer, ah, isso eu tenho.