OS GALID E OS OUTROS

SÃO PAULO (só rindo) – A cada dia que passa me convenço de que uma determinada geração não tem mais jeito. Ontem coloquei aqui a grande façanha do piloto de Stock Diego Nunes, que no seu Twitter se defende dizendo que não era ele a pilotar a moto a 299 km/h. “Dá uma olhada no vídeo que fiz ontem”, “segue meu vídeo” e “segue o link do meu vídeo a 300 km/h como prometido”, porém, são frases (que ele apagou depois) que não deixam muita margem a dúvida. Quer enganar quem, o garoto? E se não era ele, quem era? Vai entregar? Não teria feito, o Nunes, apologia ao crime ao vibrar alegremente com a motocicleta colocando a vida de todos ao seu redor em risco? Ou alguém aqui acha que andar a 300 km/h numa estrada não é crime?

Isso à parte, depois do ocorrido ontem comecei a receber, via blogueiros, manifestações de colegas de Nunes, mais alguns expoentes dessa incrível safra de pilotos-mauricinhos, frequentadores do Shopping Iguatemi e Cidade Jardim, safra que tantas alegrias traz ao automobilismo brasileiro. São reações que, como disse no início, esgotam qualquer possibilidade de se acreditar que tal geração possa trazer alguma coisa de útil ao país — não nas pistas, isso nem se discute, a brincadeira dos riquinhos uma hora acaba, papi vai parar de assinar cheques; estou falando de utilidade, mesmo, como cidadãos.

Um certo “FForti”, por exemplo, mandou: “Tem jornalista de corrida q deveria trabalhar com o fofoquinha do Leao Lobo na TV Mulheres, q tal @flaviogomes69 ????”. Para quem não sabe, @flaviogomes69 sou eu no Twitter. “FForti” considerou a grave denúncia da moto a 299 km/h uma “fofoquinha”, e saiu a me esculhambar para seus amigos. Aí, num diálogo edificante, um tal de “Galid_Osman”, que também não sabia quem era, mas depois vi que corre de Montana, ou algo do gênero, retrucou na sua página, aparentemente respondendo ao Nunes e confrades: “@Nunes_stockcar@JuanPabloLos@FForti Um cara que corre de LADA, e torce pra portuguesa ta querendo falar o que??? Hahahha”.

Mas o melhor mesmo foi o comentário postado no blog agora de manhã por um outro membro do clã Osman, de alcunha “Didi”, que suponho ser irmão do primeiro, cujo teor literário reproduzo abaixo:

Bin laden
Osman_didi@hotmail.com
177.26.17.89
Enviado em 22/02/2011 às 9:03
Seu virgem! Fica escrevendo merda nessa porra de blog que so ze ninguem le!! Vai toma pau de leda seu merda! Sao tudo uns pobre que n tem dinheiro nem pra compra uma ybr125! Vao trabalha que vcs ganham mais!!!

“Didi” também tem sua página no Twitter, na qual relata épicos acontecimentos de sua vida, como ter-se sentado atrás de uma “baleia fedida” na faculdade, aparentemente, e também o dia “iradoooo”  depois de uns “pulinhos no hipismo” e um treino de kart. O texto de seu comentário é meio cifrado. Ele assina como “Bin laden”, o que denota certo conhecimento histórico de uma personalidade atual, importante no jogo geopolítico pós-11 de setembro. Ponto para ele. Só que o resto é um tanto confuso. Mas esclarecedor, ao mesmo tempo.

Esclarece que se o futuro do Brasil estiver na mão dessa gente, estamos fodidos.

Comentários

  • Flávio, sei que o tópico é antigo, mas recebi hj uma resposta da chocolates garoto quanto ao meu email enviado ao SAC em protesto ao que esse boçal fez. Reproduzo abaixo, na íntegra, meu texto, e a resposta. Se quiser publicar e achar melhor editar, fique a vontade. Em resumo, o fato do cara ter se desculpado e retirado o vídeo do Youtube não faz dele um criminoso, é o que pensa a Garoto. Abraços, Rodrigo

    Prezado Rodrigo, Não só acolhemos plenamente seu protesto em relação à atitude do piloto Diego Nunes, como ainda nos identificamos com sua posição. O apoio ao esporte faz parte da filosofia de atuação de nossa empresa desde a sua origem. A prova 10 Milhas Garoto e o apoio à equipe de basquete de Vila Velha (CEFAT) fazem parte do programa de estímulo ao esporte em nossa comunidade e estão inteiramente identificados com nossa marca. O incentivo à formação e ao desenvolvimento de atletas de alto nível, como a octacampeã mundial de bodyboard Neymara Carvalho e a campeã de karatê Mariana Machado, é também parte desse programa. Patrocinamos o Diego Nunes desde o início de sua carreira, uma história de sucessos que confirma a assertividade de nossa orientação. Por isso, ao tomarmos conhecimento do vídeo postado no Youtube, procuramos o piloto, preocupados com sua atitude. Consciente das repercussões de seu gesto, foi o próprio piloto quem tomou a decisão de retirar o vídeo e retratar-se ante o público. Percebemos na sinceridade dessa atitude aspectos positivos, decidindo manter nossa confiança junto ao atleta. Queremos agradecer pela confiança demonstrada em nossa marca, e fique certo de que não pouparemos esforços para merecê-la. Atenciosamente,

    —- Original Message —-

    Gostaria de informar que terminantemente não consumirei nenhum produto Garoto enquanto a empresa continuar patrocinando o piloto Diego Nunes na Stock Car ou em qualquer outra categoria esportiva. Este bandido postou recentemente um vídeo no YouTube em que anda a 300 km/h com sua moto em uma rodovia paulista e alardeou o fato com grande orgulho em seu Twitter, demonstrando completo desrespeito às leis e inclusive incorrendo em apologia a um crime que pode vitimar famílias inteiras na estrada. Quando a história veio a público, apagou o vídeo e as mensagens e passou a negar que tenha sido ele o criminoso na moto. O relato do acontecido pode ser conferido no seguinte link: http://colunistas.ig.com.br/flaviogomes/2011/02/21/grande-exemplo-2/ . Reforço a informação: não consumirei absolutamente nenhum produto Garoto enquanto a empresa continuar patrocinando o piloto Diego Nunes, já que não se espera que uma empresa séria apoie um criminoso irresponsável. Igualmente, informarei a quantas pessoas puder sobre o fato e farei campanha ativa para que outros deixem de consumir produtos da Garoto enquanto houver o patrocínio. Tenho grande apreço pela empresa e seus produtos e acho louvável que ela invista em patrocínios no esporte. No entanto, é importante que a empresa preserve sua imagem ao se desvincular daqueles patrocinados que apresentam conduta incompatível com o que se espera deles. Como o piloto em questão deixou claro publicamente seu desrespeito às leis de trânsito, é impensável que continue a receber apoio de uma empresa tradicional que afirma ter responsabilidade social. Att, Rodrigo

  • Nossa..que coisa nojenta…esse “Didi” , pelas fotos deve ser um playboy que enche a cara e sai dirigindo nas ruas. Isso porque nem sabe escrever. Exemplo:

    “Hj esta sendo um dia bom! Haha eu estudei, fui dar uns pulinhos no hipismo e agora to indo anda de kart!! Iraaaado! Haha”

  • Amigos, gostaria muito que a Garoto retirasse seu patrocínio ao Diego Nunes, até para afirmar seu compromisso como empresa séria, mas isso não vai acontecer.
    Digo isso porque o pai dele é dono da Chocolândia, uma das maiores revendedoras da marca em São Paulo.
    Certamente o patrocínio não é baseado em estratégias de marketing, mas em relações comerciais.
    Vale o protesto, mas nada vai mudar quanto a isso…

  • ESTAMOS fodidos. Depois ainda tem gente que pergunta porque as coisas não mudam por aqui. Um povo que se ri das leis, do bom senso, que taxa responsabilidade e respeito como coisa de trouxa, merece cada problema que arrumar na vida. O ponto de vista só muda quando ELES são as vítimas.

  • O que eu acho mais interessante é um merda deste (amiguinhos do tal piloto de final de semana) falar em ”zé-ninguem” sendo ele um bosta que ninguém faz a menor idéia do que seja, a não ser um debil mental de marca maior, que vive da mesada do papai …

    Como o mundo está uma merda … pqp.

  • Sei lá se alguém vai ler isto aqui, mas também gostaria de deixar a minha opinião. Lí a coluna do Gomes e não tem uma única letra que lhe tire a razão. Por outro lado, num momento de ócio, fui checar quem eram os Galid e FForti e vejo que o tal de Osman está ligado à Tecnisa, sua patrocinadora na classe B da stock. O tal FForti parece ser corretor de seguros e está ligado, no mínimo representando, empresas do ramo tais como Mapfre, Porto Seguro, Bradesco, Allianz, Sul América e outras. Se as tais empresas a que estes elementos estão de alguma forma ligados souberem de suas opiniões “geniais” estariam elas dispostas a associar suas marcas a tamanhos imbecís? E como pode um corretor de seguros achar que o comentário do Gomes à obra de outro imbecil, este ligado à Chocolates Garoto, seja apenas uma fofoquinha? Alô seguradoras: é bom ficar de olho no QI dos clientes do tal FForti.

  • Tal situação me fez pensar em conhecida frase do bardo: “a classe alta é o teatro da classe baixa”. Evidente, quando William Shakespeare registrou tal enunciado, certamente referia-se à época na qual as pompas da corte eram as únicas superproduções que o povo conhecia (os bem-nascidos viviam a aventura social com que a classe inferior mal podia sonhar). Os tempos mudaram e, por conseguinte, pessoas ricas não tem mais qualquer interesse no imaginário popular – a não ser, claro, quando dão o curto passo que separa a notoriedade do escândalo. Uma situação que, além de satisfazer a curiosidade pela vida alheia e o natural gosto pela fofoca, só aumenta o fascínio – ou o desgosto.
    Enfim: independente de toda a dor que já causou este assunto em epígrafe tem apenas um ‘defeito’: ao invés de constar na ainda inacessível “página da internet”, tal artigo deveria ser recolhido para outra ‘media’ mais duradoura (livro). Até porque, fosse um acontecimento em vila da periferia, apenas sacudiríamos a cabeça. Mas não: o lance ocorrido foi complicado e, a partir daí, tal “feature” torna-se um teatro. Teatro como entretenimento, pois envolve um discutírvel ‘espetáculo’ (velocidade em lugar impróprio). Teatro social, pois envolve cidadãos com alto poder aquisitivo (para integrar o ‘grid’ de qualquer categoria se necessitam ‘$$$’). E teatro como fonte de curiosidade – todo mundo fala à respeito, todo mundo quer saber detalhes. Mal posso esperar os acontecimentos resultarem em um filme – ou, vá lá, uma minissérie na Globo.

    Paulo “McCoy” Lava

  • Conheço os pais dos três e lamento que nesse momento estejam sendo alvo – com toda e justa razão – dos comentários indignados. Inclusive o meu.
    Pelo que tive de convivência, embora esses pais, meus amigos, tenham queimado algum dinheiro, não foi tanto, mas a criação deixou falhas que serão irreparáveis para o futuro, que já é presente, afinal, o Galid já é um engenheiro. Já deveria saber o que é ter responsabilidade e não ficar escrevendo “merda”. O Galidão não deve estar nada satisfeito com isso. Nem o Nunes e o Antenor.
    Espero que os “velhos” desses e de todos os outros que cometem idiotices, dêem um bom puxão de orelhas nos “moleques” que já estão bem maduros para cair na realidade da vida.

    • a educação vem do berço, e n/ao da grana dos páis
      xandinho, os filhos do paulão, o filho do bel camilo, Todos tem grana, mas tem pais que estão alí para cobrar diciplina, até os filhos do gavião, nunca se ouviu falar de atos ignonimos como esses do galid e do diego, feitos por esses que eu citei, grande coisa o galid ser engenheiro se ele não tem responsabilidade. TER P.AI RICO NÃO É SINÔNIMO DE IMPUNIDADE EM LUGAR NENHUM DO MUNDO.

  • Flávio, infelizmente as coisas estão assim . Não se resume somente ao automobilismo, o que é mais preocupante aiknda. Um monte de bobalhões com o rei na barriga, com uma trupe de lambe saco ao seu redor. Eu acompanho automobilismo desdem os anos 80. Não vou nem comparar essa gente de hoje com Senna, Piquet e Emerson porque não existe parâmetro que os coloque no mesmo universo. Ainda assim, essa gente não faz sombra a geração de Gil de Ferran, Rubinho, Kanaan, André Ribeiro, da Mata, Helinho, Moreno(que é mais velho, mas correu na Cart com essa turma) e outros contemporâneos que eram muito melhores dentro e fora da pista. Dava gosto de ver e torcer. Miguel Paludo não transborda talento, mas tem se mostrado competende e boa pessoa fora das pistas, tanto no trato com o público via twitter, como no trato com os veículos de comunicação que acompanho. Já me metendo onde não fui chamado, fica a sugestão de matéria com Paludo no site ou para revista warmup(não briga comigo por favor…huahuahua). Abraço!!

  • Como jornalista, é o papel dele mostrar as coisas boas como fotos de carros das antigas, as coisas legais que acontecem na área, etc….e também as coisas negativas, como esse marginal projeto de piloto. Jornalismo completo é isso. Se um dia eu cogitei torcer pro cara, já era. Ainda mais depois da reação que ele teve. Todos são humanos e cometem erros, eu inclusive. A diferença é a forma como cada um encara eles, e o Diego Nunes é um péssimo exemplo disso.

    Tem que tacar a merda no ventilador sim! Um cara como esse não merece receber patrocínios de empresas grandes. Ele não é grande.

    Boa Flavio, espero que meu irmão seja do seu nível qdo se formar na faculdade!

  • Pelo tom das declarações desta geração, sem noção, não tamos fudidos. Já se fode…os faz bastante tempo.
    “Legal” é ver o ar altamente intelectual dos “mininos”. Não sabem nem escrever…”Fica escrevendo merda nessa porra de blog que so ze ninguem le!”. O rapaz é muito bem informado não ??? A opinião deles sobre a sociedade é ótima. O descaso de fresquinhos sobre o povo brasileiro. Lamentável.