UMA NOITE NO MUSEU

SÃO PAULO (grande figura) – Se estiverem com pressa, deixem para ver em casa, à noite, porque o vídeo tem 15 minutos. Um delicioso passeio pelo Museu do Automóvel de Brasília, do Roberto Nasser. Aproveitando, vocês aí da capital, atualizem-nos com a situação do museu, que estava para ser desalojado.

Comentários

  • Infelizmente, parece que o Governo Federal vai conseguir seu intento de despejar o Museu Nacional do Automóvel…

    “A Secretaria de Turismo, em parceria com outros órgãos do governo, estuda opções para transferir o Museu do Automóvel de Brasília, que terá de deixar o Setor de Garagens. Entre as possíveis áreas, segundo o secretário de Turismo, Luis Otávio Neves, estão dois terrenos no Setor de Indústria e Abastecimento e o Autódromo Internacional Nelson Piquet.”

    Matéria completa em http://www.brasilia247.com.br/pt/brasilia247/cidades/1510/%C3%80-procura-de-novo-espa%C3%A7o-para-as-antiguidades.htm

  • Uma pena o que acontece com os museus do Brasil… poucos recebem verba suficiente para realizar um trabalho decente.

    Os museus, como definidos pela ICOM (entidade que faz parte do conselho consultivo da UNESCO) desde fim dos anos 80, são instituições deficitárias econimicamente, o lucro que eles geram é social e cultural, não só preservando a história, mas principalmente produzindo e divulgando-a. Daí a necessidade do trabalho de museólogos, historiadores e muitas vezes pesquisadores de outras áreas, para que possa ser uma instituição “que realiza investigações que dizem respeito aos testemunhos materiais do homem e do seu meio ambiente, adquire os mesmos, conserva-os, transmite-os e expõe-nos especialmente com intenções de estudo, de educação e de deleite.” (ICOM., 1995)

    Os museus estatais passam por muitas dificuldades financeiras, imaginem então os particulares. Apesar da possibilidade de receber verba atráves da lei de interesse público, a dificuldade é grande, pois a maioria não possui pesquisas em andamento nem produção ciêntifica regular.

    Mas a luta é grande. O contato com o MAB não é fácil, até pouco tempo atrás, como disse o próprio Nasser por e-mail, ele não possuía profissionais especializados. E os pesquisadores na área (veículos) são poucos e nem sempre de dedicação exclusiva ao tema.

    Guilhermo Giucci, Elaine Noberto, Branca Nunes e Thiago Benicchio (quando ainda estudantes), Marcos Queiroz e Patrícia Oliveira e Tatiana Schor são alguns dos poucos pesquisadores que se dedicaram ao estudo das relações sociais e culturais do automóvel. Poucos.

    Abraços,

    Walfredo Gustavo
    Pesquisador: Automóvel e Cultura
    (formação em psicologia)

  • O Galaxie do Jk devia ir prá mão do Roberto, pois o carro voltou para o “maldito buraco” conforme suas próprias palavras. Espero que ele use toda sua experiencia como advogado para safar o Museu e suas reliquias da sanha idiota do Ministério dos Transportes.

  • O que o Nasser não contou é que certa vez levando o Landau que pertenceu a um Presidência da Republica para uma exposição no centro de Convenções de Brasília por pouco não foi avariado pela sombrinha de uma senhora inconformada pelo fato do motorista passear livremente de bermuda camiseta com o carro quando o presidente estava viajando.

  • Camila, acho que é apenas um sonho das professoras, pois conheço bem a história do museu e acho muito difícil que ele vá para um lugar tão longe. Um museu precisa estar em um lugar de visão, com fácil acesso para todos e já existe algumas opções, pelo o que eu saiba.
    Flávio, até onde sei, com o novo governo, o Nasser conseguiu mais um tempo para poder ficar lá naquele lugar até achar um lugar definitivo, que poderá ser, pelo o que eu fiquei sabendo, dentro do parque da cidade ou próximo ao Memorial JK.
    Jovino

  • esse video é para guardar e ver sempre que se estiver desanimando de algo ou de alguma coisa.melhor que qualquer livro desses que ensinam como viver,como morrer,como comer como deitar ,,,,ele ensina como ser imortal…(pelas nossas obras).

  • Respondendo ao Sérgio Castro e a outros que ficaram com a mesma dúvida:
    O Tempra Pickup foi um projeto da FIAT apresentado em um dos Salões do Automóvel do Brasil nos anos 90, cujo plano de colocar em produção não foi levado adiante.
    O Ford KA é uma doação da Ford para o ensino técnico, e provavelmente está esposto para contrastar com os lindíssimos modelos T do museu, e que em seu desenvolvimento também carrega o espírito de inovação que seu parente centenário.

  • estudo engenharia na unb e uma das professoras de eng automotiva conversou conosco a respeito do museu.
    ela informou que, talvez, o museu seja instalado no novo campus da UnB, na cidade-satélite do Gama, que abrigará os cursos de engenharias (automotiva, eletronica, energia e software).
    contudo, acredito que isso seja mais um desejo da professora do que uma possibilidade, tendo em vista que o campus em questão devia estar pronto há meses, mas ainda está pela metade…
    a professora tambem nos disse que quando o museu for transferido, os alunos de engenharia ineressados poderão ser convidadados a ajudar no processo de transferencia, mas há meses não tenho informação a respeito…
    sinceramente, apesar do gama ficar distante do plano piloto, adoraria q o museu fosse instalado no campus (mesmo não fazendo ideia de onde ele ficaria).

  • FG, o vídeo é fantático. Morador de Brasília, tenho o privilégio de poder visitar o MAB com alguma frequência. Lamentavelmente, até onde se sabe, o MAB ainda corre risco de ser “despejado”, para que o prédio seja usado como arquivo de documentos. Certamente documentos que caberiam em um ou dois computadores, ou cd’s, ou pen drive, sei lá… O fato é que, usar um prédio em pleno eixo monumental da capital, para arquivo, é algo no mínimo espantoso. Estive no MAB no final do ano passado, por ocasião de uma paletra do Dr. Nasser sobre placa preta. Ao final da paletra, Dr Nasser levou a público, pela primeira vez, o que estava acontecendo. É inacreditável que escolheram justamene o ano do cinquentenário de Brasília para tamanho disparate. De toda a maneira, não custa lembrar aos seus leitores sobre a possibilidade de ajudar. Existe uma petição pública, hoje com milhares de assinaturas, que pode ser acessada pelo endereço http://WWW.PETICAOPUBLICA.COM/?PI=APOIOMAB É o mínimo que podemos fazer para ajudar.
    Vale aqui um pequeno relato. Cansado de procurar sem sucesso (até no fabricante) algumas informações sobre detalhes de um VW Gol S ano 82,(cor correta das lanternas, tipo de cinto de segurança, etc) recorrí ao MAB, na pessoa do seu curador. Pois não é que o Dr. Nasser parou o que estava fazendo e me atendeu com toda a gentileza e atenção possível, dispensando boa parte da sua tarde para buscar em sua biblioteca, as informações que tanto eu precisava. Por essa, e por tudo o que representa o Museu do Automóvel de Brasília; VIDA LONGA AO MAB !!!

  • Olá,
    Legal ver estes apaixonados por veículos. A história do Mega Space também é fruto de uma paixão que começou com as corridas de Lambreta. Estou escaneando fotos desta época onde os jovens daqueles tempos “envenenavam” suas vespas e agitavam as cidades do interior de Minas.