PENA MUSICAL

SÃO PAULO (lá vale tudo) – O Grande Prêmio estreou hoje uma nova seção, a “Text-writer”, uma brincadeira com a expressão “test-driver”. Depois de cada GP, um colunista convidado, que não tem nada a ver com o esporte, vai escrever no site. O primeiro é o músico Luiz Thunderbird, astro da velha e boa MTV, músico, roqueiro, figura (pensante) rara na cena cultural brasileira. E que, além de tudo, tem nome de carro!

Não tem como dar errado. Seu texto, divertidíssimo, sincero, cheio de bossa, está aqui. É uma honra para o site abrir espaço para gente legal escrever. Nós, do Grande Prêmio, sempre fomos fervorosos defensores da diversidade de opiniões. Segredinho profissional… Quando contratamos alguém, uma das perguntas que fazemos no doloroso processo de seleção é: a F-1 é a coisa mais importante do mundo para você? Se for, obrigado. Aqui não é o seu lugar. Porque contratamos jornalistas, não adoradores e devotos de F-1. E “Text-writer” é isso: um espaço para expressão livre e solta para pessoas que veem a F-1 como mais uma entre tantas coisas interessantes da vida e do mundo falarem dela e do que mais quiserem. Não por acaso um de nossos principais colunistas é um… baterista, o grande e preciso Andre Jung, ex-Ira!.

Legal demais o texto do Thunder. E aguardem os próximos!

Comentários

  • Putz, que texto bacana.
    Lembro-me bem do Thunderbird na MTV junto com uma loirinha bonitinha (Naqueles tempo a MTV ainda dava pra assistir, me parece que tá tentando voltar às origens, mas com tanto restar por aí, sei não).
    É incrível, mas penso bem parecido com o Thunder, até o sigo no twitter.
    Até me deu vontade de me candidatar a test-writter, gostei da ideia.

  • Opa, boa informação! Tenho 28 anos e iniciei nesse semestre a transição de administrador para jornalista. Daqui há um tempo vou botar meu currículo debaixo do braço e bater aí na porta do escritório do Grande Prêmio. Abraços

  • Será que o Tunderbird me permitiria fazer minhas suas palavras deste texto espontâneo e verdadeiro? Também fiquei com gosto de cabo de guarda-chuva na boca depois de Melbourne. E acho que nem Massa bate Alonso em 2011 (Nem nunca) e nem Barrica vai prá lugar nenhum com a Williams.

  • Em 1978 ou 1979, comecei a assistir F 1. É uma questão de gostar mesmo, sem, é claro, deixar de reconhecer que já vi campeonatos horríveis. Esse ano, cheio de otimismo, aposte com meu coleta uma caixa de cerveja para cada vitória de Massa e ele de Vettel. Fiquei puto com Massa com a lerdeira dele logo depois que foi ultrapassado. Acho que ele não está bem das “bolas”. Contatei meu colega – ja que perdi uma caixa de cerveja – e perguntei se não posso mudar de piloto. Ele disse que sim, com multa por mudar as regras. Disse para ele que deposito minhas fichas agora no representante da Internacional Comunista, Petrove, que certamente me fará recuperar a primeira caixa de cerveja perdida e ainda por cima ganhar outras tantas. Portanto, daqui pra frente, Petrove X Vettel.

  • Sim é verdade ! Lembram deste bordão, era, ou é ainda, do próprio Thunder nos tempos da MTV. O cara anda meio sumido da “grande mídia”, nem sabia que ele era fã de F1, mas gostei muito do text-writer (ou porque não test-writer), sim é verdade ! Valeu FG, GP pela idéia, e valeu Thunder

  • Juro que olhando rápido achei que fosse o Eric Clapton.

    Legal a iniciativa, que venham outras. O Thunderbird é uma figuraça, único. Vou tentar acompanhá-lo pelo Twitter!

    Abs

  • Thunderbird, também torço pacas pelos brasileiros. Putz, também perdi a largada…

    Momento emo do Vettel foi ótimo! hehehe
    Esse ano vai ser difícil demais tirar o título do alemão. Aquela torsquiada na ovelha que ele deu, na Austrália, deixou-o uns 3 ou 4 décimos ais rápido. Ninguém o pega!

  • Eu enfrentei um drama parecido com o do Thunder. Acordei às 4 da matina para me preparar para uma prova de 200km de bike em Floripa. Não teve como assistir a corrida ao vivo. Mas também ficaria chateado, como fiquei ao saber do resultado, assistindo o passeio do Vettel.

  • Muito, muito legal o texto do Thunderbird – que eu não sabia que chamava Luiz. Fazia tempo que eu não via a cara dele, lia ou ouvia algo sobre o mesmo. Ele era dos tempos em que a MTV nao era em Wonderland. Abraço pra ele.

  • Caraca, surpresa boa a primeira coluna do text-writer começar com o Thunder, figuraça que conheci em 2006 quando a gente aqui na secretaria fez um festival estudantil em SBC e ele foi o apresentador e eu tive que trabalhar de cicerone, cuidando dos textos e das informações pra ele…

    Aliás, essa coisa da corrida no telão, eu me lembro dos tempos de balada de sábado à noite que me acontecia direto de chegar na hora da corrida e os caras botarem em algum dos telões a transmissão… aí, já era o putz-putz, era só olho no telão e lata de cerva na mão, hehehehe… a gente que é viciado em corrida não tem jeito…

  • A grande maioria dos apreciadores de rock’n roll são igualmente apaixonados por automobilismo, é o meu caso. Não sei exatamente porque mas, é fato.
    Muito boa e equilibrada a coluna, diferentemente da maioria exagerada, passional, ufanista e algumas vezes profundamente superficial e desinformada.
    Havia decidido abandonar o site devido a “sovietica censura do camarada Gomes” mas, percebo que ainda oferece a possibilidade de ler bons artigos, bem escritos por personagens nem tão “patrulheiros”.

  • Genial, genial, genial, grande Thunder, nem lembrava dessa figura dos tempos em que eu via MTV, puxa……..; ótima a idéia de colocar alguém que não seja um “gênio do meio” para falar da F1, de como ele vê as corridas, de como considera cada piloto, acho que ai todo mundo se identifica e a leitura fica muito mais interessante.

  • Muito boa a seção….. gostei bastante. Boa música e automobilismo sempre tiveram muito a ver.

    Deve ter bastante gente boa com algo a dizer sobre as corridas no meio da música.

    Não é sugestão para o test-writer, porque trata-se de uma jornalista do meio, mas sinto falta da Alessandra Alves no rol dos colunistas do Grande Prêmio. Ela tem um texto rico, envolvente e cativante.

  • Esse aí não deve ser quem to pensando que é! Não me levem a mal, mas o Thunderbir pra mim é careca e ainda trabalha na MTV e faz sorteios tendo como prêmios baterias Pearl! E mais, a MTV só fazia programas 100% música.

  • achei a idéia bem legal, mas não achei esse texto tão legal assim.
    o cara nem assistiu a corrida ao vivo!! já começa estranho, mas sem problemas, afinal isso faz parte da dramática corrida contra o tempo pra tentar assistir.

    mas…sei lá, ele não falou nada de F1! ficou só contando da noite dele até conseguir assistir. achei que seria diferente.

  • Essa história de show de rock no horário de corrida me fez lembrar um show dos Raimundos que assisti, justo quando o Barrichello estreou na Ferrari, na Austrália em 2000. Puseram a corrida no telão, e quando ele passou o Schumacher, parecia comemoração de gol em estádio, coisa linda. Na volta seguinte foi para o pit stop, terminou em 2º, e daí para frente todo mundo sabe o que aconteceu…
    Pois então Thunder, caso aconteça novamente tal coincidência, mande ligar o telão, que deve ter no seu show, na transmissão. Só que no caso do show dos Raimundos, alguém mandou tirar logo depois, porque ficou todo mundo acompanhando a corrida enquanto o rock rolava…

  • Espaço bacana mesmo esse.

    Algumas sugestões para o Text-Writer

    – Arnaldo Jabor
    – Lula
    – Silvio Santos
    – Rrrrrooooooonaldo
    – Qualquer um dos caras do CQC
    – Sabrina Sato
    – Maria, a do BBB11

  • Talvés o Thunderbird não se lembrou quando escreveu o texto, que está ótimo, mas aquela ultrapassagem do Rubinho sobre o Schumacher ano passado, em que quase se tocaram e o Rubinho quase foi pro muro, aquela foi mais que desconcertante. Fenomenal.

  • Muito bacana o texto, gostei mesmo. Fica uma dica: não deixem de chamar Lobão ou Humberto Gessinger para escrever uma das colunas. São os únicos músicos do rock nacional dos quais ainda podemos tirar algo que preste de suas entrevistas. Tá o Roger também, vai. Mas saiu disso, é embromação.